Opinião do Nassif: Rescaldo de um terremoto Político

O ponto central do terremoto político é entender, na verdade, para onde a Rede Globo pretende ir, e o pescoço de Lula e Dilma deve ser a contrapartida dos grupos de mídias para endossar os crimes praticados pelo presidente e o senador Aécio Neves
 
https://www.youtube.com/watch?v=Z_ghUMAlTuA width:700]
 
Para entender as últimas horas da política brasileira, tornando o jogo político ainda mais complexo, vamos tentar compreender por que Michel Temer e Aécio Neves foram pegos. Em primeiro lugar se trata de uma iniciativa do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, levando o protagonismo político a sair dos movimentos minúsculos da Lava Jato, com os seus coordenadores querendo encontrar escândalos a partir de miudezas retiradas das delações declaratórias. 
 
Com isso, Janot conseguiu fazer as investigações políticas passarem para um jogo mais pesado. Houve uma armação em cima de Temer e Aécio, obviamente, ou seja, Joesley foi convencido a armar esse grampo pelo Procurador-Geral da República. 
 
O que leva Janot a esse movimento? Ele está em final de mandato, haviam todos os sinais de que Michel Temer não conduziria para a liderança da Procuradoria Geral alguém do seu grupo, isso porque o sistema de lista tríplice está ameaçado, e a Lava Jato entrando num descenso por conta dessa visão burocrática de apenas pegar um delator e recolher suas falas nos processos, ainda que sem provas. Essa iniciativa de Janot confere-lhe agora um protagonismo que ele não tinha até então. 
 
Foi uma operação bem-feita, tem o modelo daquelas que, em geral, a Polícia Federal e o Ministério Público armam para cima de traficantes. O delegado Protógenes Queiroz usou dessa mesma estratégia contra os representantes do banqueiro Daniel Dantas, na Operação Satiagraha, inclusive usando cobertura da Globo. 
 
Janot então, pega Aécio Neves, rompendo uma parceria mineira antiga, conferindo-lhe um grande grau de credibilidade e, amanhã, quando for o segundo tempo do jogo, certamente virá em cima de Lula e Dilma. 
 
Porém, mais importante é entender o que levou a rede Globo a endossar a tese do crime de Aécio. No primeiro dia ela foi apanhada de surpresa, com seus repórteres balbuciantes enquanto transmitiam as notícias, num alinhamento militar. Lembro o Nelson Rodrigues, lá atrás, quando estava começando a carreira de jornalista, e estava no Jornal da Tarde, e ele falava ‘o único jornal que tem controle total sobre os seus jornalistas é o Globo’. E, de fato é uma ordem unida, pensada por um estrategista competente que é o Ali Kamel. 
 
Mas o que leva a Globo a endossar totalmente a tese dos crimes de Aécio e Temer? Tem a contrapartida que é você liquidar, principalmente, Lula e, nem tanto, Dilma, que está muito mais habilitada a algo como uma candidatura de deputada, embora ela tenha se tornado um símbolo político muito relevante pelo seu heroísmo no pós-impeachment e durante a campanha do impeachment. Então a destruição de Lula é a contrapartida. 
 
Por outro lado, com relação à estratégia de Janot, ele já vinha carregando muitas críticas sobre o modelo de trabalhos mal feitos por seu grupo, por exemplo, e que vinha desde Teori Zavasck, ex-relator do processo da Lava Jato no STF, morto em um acidente em janeiro. Com essa operação controlada ele recupera o protagonismo e coloca o grupo paranaense na sua verdadeira dimensão pequena e com um juiz extremamente parcial e cercado de holofotes.
 
Agora se começa uma discussão se a gravação, da conversa de Joesley com o Temer, não tem essa veracidade e o Temer agora reagindo, certamente orientado pelo ministro Gilmar Mendes. Entra ainda, o ministro Celso de Mello, fazendo um manifesto em favor da Constituição, legalidade e em prol do presidente, reforçando sua parcialidade em relação ao jogo político. Por que ele não fez a defesa da Constituição no período anterior, durante o julgamento de Dilma no Congresso? É essa parcialidade que desmoraliza o Supremo. 
 
Assine
 
Irmã de Aécio, Andréia Neves
 
Para a rede Globo jogar o Aécio ao mar não foi difícil, ele já estava naquilo que o mercado fala de ‘realizar um prejuízo’, ou seja, não tem mais esperança de recuperar o que eu investi naquela ação, então eu vendo pelo preço que vier. A pena é pela irmã, a jornalista Andrea Neves. Tem muitas críticas em relação à ela, sobre interferências nos jornais, mas ela é uma grande estrategista política. A grande vocação política da família Neves é ela, e não Aécio. 
 
Eu tive alguns contatos com ela, por volta de 2013. Nós pretendíamos, no GGN, fazer uma disputa entre propostas de governo, em áreas públicas. Durou pouco porque Andrea tinha que sair catando especialistas pois o PSDB deixou de ser um centro de pensamentos sistematizados.
 
Ela é uma figura singular, inclusive, quando teve o atentado do RioCentro [1981, Andrea foi a primeira pessoa que chegou ao local, no fusca onde a bomba explodiu no colo dos militares. O único problema era a maneira como protegia o irmão. Ela seria uma grande vocação política se não fosse esse patriarcado mineiro de achar que tem que ser homem o representante da família.
 
Sobre a forma como ela foi conduzida à prisão, me fez lembrar do sentimento de linchamento induzido na sociedade, que traz a tona o que de pior existe na natureza humana. Não sei o que há de mais animalesco, se o corrupto ou o linchador. Teve todo um show midiático de xingamentos, exposição da foto dela na delegacia, o processo comum de humilhação que vai em cima de todo o réu da Lava Jato. Não tiro com isso a sua culpa. Ela é a grande articuladora de Aécio. 
 
A gravidade das conversas entre Temer e Joesley
 
Outro ponto importante dos recentes acontecimentos políticos é a tentativa de minimizar as conversas do Joesley com Temer. Muita coisa realmente é prosa entre conhecidos, mas tem coisas sérias, de suborno a um procurador, a maneira como o empresário foi em cima de dois magistrados, o presidente ouvindo isso e segurando a informação. E, mais que isso, quando Temer indica esse Loures para ser o intermediário de Joesley e, segundo os dados – isso tem que ser apurado -, ele teria a comprovação de que o sujeito fez uma proposta de suborno, falando em nome de Temer. Isso não pode ser minimizado.
 
O que devemos separar nos próximos momentos, quando vier o rojão em cima de Lula e Dilma é: o que existe de provas? A prova é documental? São gravações? E o que existe de prova testemunhal? A questão é que, certamente, deve haver algo grave para a Globo ter endossado, inclusive hoje, pensadamente a campanha contra Temer, que foi jogado ao mar, efetivamente. 
 
Futuro das eleições – PSDB – Temer
 
Há muitas dúvidas, algumas delas tiramos hoje com o jurista Martonio Barreto Lima, da Universidade de Fortaleza, que ajudou a entender quais serão os possíveis candidatos se ocorrer uma eleição direta. O PSDB é um partido sem rumo, quando começa o tiroteio, uma parte quer se retirar do governo, outra parte, como Aloísio Nunes, resolve ficar. Gilmar tenta minimizar o estrago. Assim, o PSDB se torna pior que Cristóvão Buarque, parlamentar que se tornou o rei do Twitter, onde colocou hoje o seguinte: O Temer disse que a imprensa está conspirando contra ele. Eu não acho que seja verdade. 
 
 
Não é achar se é verdade. Esse tipo de posiconamento se trata em uma tentativa do político de se equilibrar em dois pontos. Apostar no Temer hoje é um suicídio político, ele se tornou o sujeito mais detestado do país, e o PSDB não percebe. 
 
Fala-se muito dos coronéis nordestinos, Sarney, Renan, mas eles têm muito mais visão de país e dos procedimentos que tem que ser tomados que Temer. Ele deve ter construído sua imagem positiva em cima do Manual Constitucionalista que publicou e, segundo quem leu é uma coisa muito superficial, junto com seu jeito empolado de falar. Talvez também pelo círculo de amigos que se envolveu, de homens mais cultos. Mas a sua dimensão política é sofrível. É inacreditável como o PT apostou em uma mediocridade dessa como vice-presidente. Depois de tudo isso eu até duvido que ele tenha sido o articulador do Golpe, ele foi a reboque do sócio dele, Eduardo Cunha. 
 
Todo esse cenário mostra, de fundo, a falta de grandeza dos grupos que dirigem o país, cada qual pensando em seu próprio espaço. O preço do subdesenvolvimento é exatamente isso, a incapacidade de se ter homens públicos, entre as gerações mais novas, que coloquem os interesses do país acima dos interesses de grupo.
 
Pescoço de Lula e Dilma deve ser contrapartida para Globo endossar crimes contra Temer e Aécio

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Boaventura de Souza Santos integra grupo que apoia Luis Nassif

51 comentários

  1. seria cômico, mas o prejuízo é grande…

    A conversa toda de Temer e Joesley têm um contexto criminoso principalmente pelo fato do tal ‘presidente” golpista ouvir de Joesley sobre a manipulação de juízes e não denuncia-lo, e ainda marca reuniões conjuntas com o mesmo, para continuar o “tricô’.

    Mas em primeiro lugar esse temer está tendo uma assessoria de sua recatada do lar, que tendo sido gravada, falou com experiência com o bandido na mesma língua dele.

    Com certeza orientou o tal do treme dizendo: “vai lá e fale grosso como homi, que tudo mundo vai obedece vc., vai que eu estou mandando”.

     

  2. Caro Nassif, um coisa é

    Caro Nassif, um coisa é certa; a JBS e a Globo ganharam milhões especulando com o dólar, é só conferir as movimentações. Penso que o movimento principal agora é saber o que os golpistas preparam para a substituição do usurpador. 

  3. Quanto a Dilma e Lula a mídia

    Quanto a Dilma e Lula a mídia já relata que receberam U$ 150 milhões em uma conta no exterior, em nome de offshore, escriturou em favor de Guido Mantega, que operava as contas, mas uma vez o delator diz  que Mantega  disse que Lula e Dilma sabiam das contas. Suponho que a movimentação da conta poderá ser usado como prova contra o ex- ministro da fazenda, mas contra os ex-presidentes só tem o disse me disse.

  4. Nos só vamos nos livrar disso
    Nos só vamos nos livrar disso , na próxima geração de políticos, empresários , intelectuais e jornalistas. Por exemplo , que tipo de visão de País tem os Marinho ?

  5. Novo editorial do Globo

    Com o título: “A Renúncia do Presidente”,  O Globo publica hoje editorial que lembra os do Correio da Manhã em 31 de março e primeiro de abril de 1964: “Basta!” e “Fora!”.

    O parágrafo final ilustra que o Globo continua se achando com o direito de dizer quem pode ou não pode ser presidente.

    “A renúncia é uma decisão unilateral do presidente. Se desejar, não o que é melhor para si, mas para o país, esta acabará sendo a decisão que Michel Temer tomará. É o que os cidadãos de bem esperam dele. Se não o fizer, arrastará o Brasil a uma crise política ainda mais profunda que, ninguém se engane, chegará, contudo, ao mesmo resultado, seja pelo impeachment, seja por denúncia acolhida pelo Supremo Tribunal Federal. O caminho pela frente não será fácil. Mas, se há um consolo, é que a Constituição cidadã de 1988 tem o roteiro para percorrê-lo. O Brasil deve se manter integralmente fiel a ela, sem inovações ou atalhos, e enfrentar a realidade sem ilusões vãs. E, passo a passo, chegar ao futuro de bem estar que toda a nação deseja.”

    Evidentemente, Michel Temer assumiu o poder de forma golpista e com a ajuda deste jornal que hoje pede a sua cabeça. O golpismo e a ilegitimidade de Temer deveriam bastar para que fosse destituído do cargo ora usurpado. Entretanto, “O Globo”, auto intitulando-se porta voz dos cidadãos de bem, pede a sua cabeça por que é com ela que pretende trocar por outra, muito mais valiosa para a família Marinho: a do ex-presidente metalúrgico que fez o Brasil e os brasileiros se orgulharem diante do mundo. Fora Globo! O poder político ostentado por esta organização é tão ilegítimo quanto o do atual ocupante da presidência da república. O poder de volta ao povo.   

  6. A miséria de um grupo

    A miséria de um grupo jornalístico é ver o povão questionando o porquê de ele noticiar algo.

    Em adição aos eventos ocorridos, virou pauta de qualquer conversa as motivações da Globo.

    Isso não é péssimo para um orgão de imprensa?

     

  7. Lula e Dilma…

    únicos que criaram as condições ideais para o surgimento de um novo Brasil………………

    porta se abriu ( e tem muito mais), tampa explodiu e o fundo caiu

    coisas que em outro país justificariam prisão imediata de todos estes golpistas safados, independente de que nível e de que cargo…………………………………..

    se bem que ainda pode acontecer, aguardemos……………………………..

    mas………………………..ninguém deve querer um Brasil pronto e acabado

  8. Nassif,
    Sera que a Globo

    Nassif,

    Sera que a Globo combinou com a JBS a delaçao para lucrar com a flutuação do dolar? Acho que por este tanto de dinheiro ela jogaria o Temer ao mar num instante.

  9. Isonomia

    A Constituição Federal serve para todos, ok?

    Isso de aplica aos direitos e garantias individuais, certo?

    Aqui mesmo já se condenavam os acusados (Temer etc) sem nem sequer haverem sido disponibilizados ao público os áudios. Mas já se falava em “delação com provas…”, “provas irrefutáveis…”.

    Este Blog pende muito para um dos lados, mesmo assim ainda tem algum rescaldo de credibilidade (perante este leitor).

    Peço apenas mais isenção nos editoriais. Façam um auto-avaliação, um exame de consciência. Vale a pena para nós leitores.

  10. Rescaldo de um terremoto político

    o absoluto silêncio de Lula e Dilma é aterrador. justo aqueles que deveriam ser as principais lideranças na luta contra o golpe, simplesmente desaparecem de cena num momento decisivo. nada mais revelador de como o Lulismo é anacrônico e inútil na conjuntura atual.

    mais uma vez a cleptocracia foi flagrada, cada um com o rabo amarrado no rabo de todos os outros. pela financeirização completa da economia, já não há projeto de país que não seja converter o Brasil numa neo-colônia semi-escravocrata.

    o paradoxo são as empresas “campeãs nacionais” (como a Odebrecht e a JBS), resultado das estratégias do Lulismo, na contramão da apodrecida plutocracia e por isto atingidas pela Lava Jato & Associados.

    mas não é possível qualquer êxito sustentável para empresas multinacionais brasileiras sem o suporte de uma política de Estado. a internacionalização é acompanhada de inevitáveis conflitos de interesses, não apenas com empresas estrangeiras, mas principalmente envolvendo as grandes questões da geopolítica mundial.

    com as empreiteiras e a construção naval destruídas, a JBS recusou-se a seguir mansamente para o abatedouro. na guerra de famiglias decidiu cair atirando, como única alternativa de sobrevivência.

    se tudo indica que terá sucesso, mostra também a desarticulação dos setores empresariais produtivos que deveriam ter minimamente atuado em bloco. ou seja, o empresariado brasileiro não sabe fazer política, confundindo esta com o suborno de parlamentares e agentes públicos.

    o setor dominante jamais trará qualquer resposta viável para a crise. e nem poderia, já que ele é a crise.

    com a queda de Temer, no inevitável rearranjo é vital o protagonismo das manifestações populares nas ruas, para evitar que ainda mais uma vez tudo seja exclusivamente pactuado na cúpula.

    quanto as FFAA, é mais de nossas instituições corporativas sem qualquer fundamento num projeto de país. se para as FFAA a decisão de se ater a seu papel estritamente constitucional já é um grande avanço, dada a tradição de golpes militares, é preciso ir além e incorporar em sua doutrina militar os artigos iniciais da Constituição de 1988, que nada mais são do que um projeto de país:

    Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

    I – a soberania;

    II – a cidadania;

    III – a dignidade da pessoa humana;

    IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

    V – o pluralismo político.

    Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

    Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

    Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

    I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;

    II – garantir o desenvolvimento nacional;

    III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

    IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

    Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações.

    .

  11. enho lá minhas dúvidas se a

    enho lá minhas dúvidas se a Globo resolveu derrubar Temer tão somente para tentar destruir Lula e Dilma. Lula já seria condenado por Moro de qualquer jeito, com ou sem provas, com a sentença devidamente confirmada pelo TRF 4, tornando-o inelegível. Não seria necessária toda essa destruição em massa, altamente perigosa, porque pode facilmente sair do controle, para inviabilizar Lula. Só para ter ter ideia dos grandes efeitos colaterias de uma ação como essa: Joesley, no aúdio com Temer, falou que tem dois juízes e um procurador da força tarefa no bolso. Essa informação, se devidamente investigada, pode levar à implosão da turma de Curitiba.

     

    O que apareceu até agora contra Lula e Dilma são as velhas doações para financiamento de campanha, sendo que seriam 70 milhões para a a campanha de Lula e 80 para a de Dilma. Brasileiro não se impressiona mais com “financiamento de campanha”. Podem ter certeza que conversas gravadas, chip em dinheiro, vídeos, causam muito mais comoção na “opinião pública” do que declarações no estilo “doei milhões para a campanha de fulano”.

     

    Agora li uma hipótese de a mudança da Globo se deveu a uma ameça da JBS de cortar os anúncios publicitários na emissora. A conferir.

  12. Congresso

    Mas e o Congresso, que poderá eleger indiretamente um novo presidente em caso de queda de Temer? Nem a base hoje de Temer nem a oposição vão querer interferência da Globo, pois ambas foram traídas pela emissora – já que a Globo apoiou o Temer e o ajudou a derrubar; no segundo caso (da oposição), o impeachment da Dilma teve influência direta da Globo. As incertezas podem estar aí.

  13. Vou supor que a Globo não

    Vou supor que a Globo não está agindo às cegas, que ainda tem estratégia. Pra pedir a saída do Temer – e o faz no editorial do seu jornal – é porque alguém garantiu aos marinhos que numa eleição indireta será colocada um personagem mais eficiente que Temer (o que não é nada difícil – uma ameba já tem mais ibop que ele rs ). Aí eu suponho que o Judas do Judas seria o Rodrigo Maia, que conduziria o processo de eleições indiretas e que mostrou pros Marinhos que ele elege quem a família marinho quiser. Só especulação num país que é um avião indo bater numa montanha. 

  14. A grande questão, de fato, é:

    A grande questão, de fato, é: porque a Globo resolveu “jogar Temer ao mar”, com toda a sua tropa de comentaristas liberados para falar repetidamente sobre a delação dos irmãos da JBS e com toda a repercussão sobre manifestações contra o governo em todas as capitais do País, ainda que tímidas e muito menos intensas do que as do dia da Greve Geral, sobre as quais a Globo não “deu um pio”?

    Que tal, Nassif, ir a campo em suas investigações jornalísticas e  testar algumas hipóteses?

    1 – As Organizações Groubo estariam “chantageando” o Temer para obter alguma “vantagem especial” da qual está precisando desesperadamente como, por exemplo, alguma forma de flexibilização das disposições da Lei 10.610/2002, que regulamenta a participação do capital estrangeiro nas empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens, alteração esta que lhe permitisse resolver as dificuldades financeiras pelas quais estaria passando? 

    2 – Já que não teria sido atendida nessa pretensão (pelo menos, por enquanto …),  tendo sido informada “discretamente” há quase um mês(como disse o próprio Lauro Jardim na CBN…) que a PGR estaria negociando a delação dos irmãos da Friboi e sabedora de que uma eventual delação do Palocci, ao que se propala, envolveria os “ajudinhas” dos governos petistas ao sistema financeiro e à própria Organizações Groubo (principalmente no início do período “palocciano”), a Groubo não teria preferido “bancar” o escândalo JBS e, ao mesmo tempo,  “dar o troco” no Temer, fortalecer o Janot e o STF (que, agora, “posam” de imparciais), “jogar” novas denúncias e investigações em cima do Lula que permitam sua condenação (já que as “convicões” da turma de Curitiba “estão escorrendo pelo ralo”)  e se livrar do escândalo Palocci (também pelo menos por enquanto…), seguindo a máxima de que “nada como um escândalo novo para abafar um outro ou para evitar que algum outro venha à tona”?

    É bom lembrar que, no caso desta 2ª hipótese, caindo o Temer  e entrando um Presidente indireto “indicado” pela Groubo, de repente, não mais que de repente, o STF e o Janot poderiam concordar com a concessão de “habeas corpus” para o Palocci, “congelando” sua delação…   

  15. a Globo apoiou sim…………………….

    mas aprendeu com o Cunha…………………………..

    o que menos quer é um Brasil pronto, como sonhou, mas acabado ( é traidor traindo traindor )

    ninguém deve querer isso

  16. Só tem bandido no condomínio do Golpe

    O terremoto contra Temer e Aécio foi só uma marolinha no Golpe. Troca de comando do tráfico no morro. Não muda nada. Lula continua o alvo. Rede Globo e Sérgio Moro perderam por uns instantes a narrativa, mas a Globo saiu na frente e os Irmãos Marinho já estão aí cagando editoriais e regras várias.

    Segundo fonte do PHA, os Marinho já sabiam do teor da delação há pelo menos uma semana e fizeram de bestas os capachos que trabalham lá de jornalistas. Bem feito. Gente lesa gera gente lesa.

    Espero que Temer resista como um cadáver insepulto até o fim do mandato, só para contrariar a narrativa da Globo. Globo e Poder Judiciário são os inimigos do país. Enquanto não forem neutralizados, não sairemos do Estado de Exceção que eles, os dois, nos colocaram.
     

  17. PSDB paulista continua protegido

    A onda de denuncia continua varrendo o mundo politico brasileiro de varios partidos. Muitos são citados, seja do Sul ou do Norte, do Nordeste ou do Sudeste. O estrago é grande, onde vai parar não se sabe. Qual sera o proximo empresario ou qual empresa fara a proxima delação? De tudo que se viu não interessa se é de direita ou de esquerda, todos são suspeitos, cometeram crimes, terão suas vidas reviradas, expostos na midia. 

    Mas um detalhe chama atenção. Por que os politicos do PSDB paulista não aparece nessas denuncias apresentadas pela imprensa? So o PSDB mineiro que esta atolado de lama? De São Paulo, os partidos e politicos denunciados, são do PMDB ou do PT, mas ninguem do PSDB é apresentado pela midia.

    O que saiu do PSDB de São Paulo mas logo foi abafado, são as denuncias contra Serra e Alckmim, de FHC é raro aparecer. Não precisa mais disfaçar, tudo esta muito claro e evidente, a imprensa brasileira escolhe quem vai aparecer no jornal nacional ou na capa de jornais. 

    Nada dos vinte anos da governança do PSDB de São Paulo é investigado, tudo esta protegido, da mesma forma que foi o governo de FHC. Ate quando? Quem vai dar o pontape inicial? No caso do mensalão, quem foi denunciado foi do PSDB de Minas. Governadores do PSDB tambem ja foram alvos de investigações e tiveram julgamentos, menos do Estado de São Paulo.

    A impressão que fica, é quem manda no Brasil são os paulistas.

     

     

     

  18. Rescaldo de um terremoto político

    governo Temer em volatização.

    engano supor que os diversos agentes políticos tem clara compreensão do rumo dos acontecimentos. todos se movimentam no desconhecido. conjuntura fora de controle. sem retorno e sem saída.

    nenhuma alternativa imediata viável. se foi impossível estabilizar o golpe do impeachment, ainda mais difícil será estabilizar o golpe dentro do golpe.

    não haverá demolição controlada do governo Temer. o que há é o completo colapso do sistema de poder. a plutocracia perdeu a capacidade de gerir a crise que ela mesma criou.

    marchamos literalmente desgovernados rumo ao impasse:

    – ou “matar uns 30 mil”  ou a nulidade do impeachment;

    – ou a Ditadura aberta ou os interesses do Povo e da Nação;

    – ou um projeto de país ou a guerra civil;

    – ou o estado de exceção permanente ou a Democracia.

    “Que Deus tenha misericórdia desta nação”.

    duck, you sucker.

    vídeo: A Revolução – Quando explode a vingança

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=N91fqyAzULQ%5D

    .

  19. A Globo fritou o temer

    A Globo fritou o Temer para lucrar no mercado de ações junto com a JBS, de quebra colocar alguém que passe as reformas e que abra caminho para as eleiçoes de 2018. Perceberam que o PSDB não é mais competitivo e que precisam de um nome de fora do mundo político. Assim tambem querem legitimar a perseguição.ao Lula, (o Merdal hoje escreve o quanto.a operação. é. imparcial), 

  20. Efeito colateral

    Janot – com desenho dos Irmãos Marinho – desfechou uma violenta porrada em Temer. O efeito colateral foi deixar escapar que Joesley Batista comprou o voto de 3 deputados a favor do impeachment de Dilma. Se o STF tivesse dignidade, seria motivo para anulação.

    No dia da vergonha, a senha, obviamente, foi dizer “voto sim, pela minha família”, como Rommulus bem observou. É só contar quem evocou a “família” para saber quanto custou o crime.

    O brasileiro médio descrê dos políticos, mas a verdadeira raça de FDP que emergiu como um mostro na lagoa do Estado de Exceção é o empresariado brasileiro que financiou o Golpe de Estado. Sujos, covardes, corruptos, racistas, hipócritas. Essa cambada de vagabundos é a roda presa do Brasil.

  21. Nassif algumas conjecturas.

    Eu gostei muito de sua análise, mas ainda fiquei me perguntando sobre porque isto agora? E também porque ocorreu da maneira como ocorreu. Os terremotos Sergio Machado e Oderbrecht foram devidamente controlados, e Temer preservado para fazer todos os pacotes de maldade de possíveis.

    Comprando , pressionando e com ajuda da mídia Temer estava a ponto de conseguir inflingir o mais duro golpe nas classes mais desfavorecidas, as tais reformas.  Pois diante deste quadro o TSE avisa que iria caçar Dilma, mas manter os direitos políticos de Temer, apontando para ele como o escolhido para a  eleição indireta, provavelmtente, e contrariando a popularidade, diriam que isto seria feito em nome da governabilidade e da manutenção dos caminhos das reformas.

    De repente não mais do que de repente me aparece esta delação mais do que premiada. Mais incrível ainda é que tenha sido vazada pela Globo e com Janot capitaneando a prisão de Aécio. Tudo isto destruindo o caminho que este grupo havia traçado.

    Não, definitivamente isto não foi obra de Janot, nem da procuradoria geral e nem muito menos da rede Globo. Me parece que foram resquícios quem sabe da carne fraca. Me parece que Joesley, ( Aquele que diz ter na mão, delegados, procuradores, juizes deputados senadores e até um presidente), pode muito bem ter se imaginado um Oderbrecht. Pode muito bem ter se imaginado atrás das grades, ja que não tinha controle sobre todo o esquema. Cada vez mais me parece que Joesley resolveu mudar de país para sempre, e antes disto resolveu dinamitar todas as pontes. Juntou-se aos seus delegados, e prepararam a armadilha.  E depois com tudo pronto foram a Janot, e a mídia. Sem saída Janot, jantou seu velho amigo Aécio, e para capitalizar assumiu a responsabilidade de tudo.

     Nenhuma operação de tal porte teria sido feita em tão pouco tempo, e muito menos sem nenhum vazamento, isto é, com um vazamento apenas quando foi necessário. De quebra Joesley ainda passou para o bolso o dinheiro de uma noite especulativa. 

    • Concordo. Janot jamais

      Concordo. Janot jamais armaria uma arapuca pra Temer e Aécio.

      Acho que os Batistas tem muitas mais cartas na manga. Vão fazer um acordo, pagar um bom dinheiro, mas ir pra prisão jamais.

  22. Tentando ser otimista

    Talvez essa mudança de tratamento dada pela Globo ao presidente criado por ela seja apenas por arrependimento, assim como acoteceu com o Collor, posto na presidência pela mídia e tirado por ela. Da mesma forma que o Caçador de Marajás, Temer tem feito um governo catastrófico. Se não bastasse a economia andar para trás, vários empresários que estavam descontentes com Dilma e se empenharam em tirá-la do poder, hoje estão sendo investigados e presos, ou seja, assim como Collor, Temer conseguiu fazer uma grande união, de todos contra ele.

    Com relação a Lula e Dilma, se houvesse algo que pudesse ser a “bala de prata”, provavelmente ela já teria sido descoberta e usada. Afinal de contas eles foram excessiamente grampeados e investigados, a ponto de Moro ter feito vazar para a imprensa uma escuta ilegal, que ele achou que pudesse causar algum dano. Sabe-se quantas outras não foram feitas. Isso tudo, sem falar na revelação das escutas ilegais feitas pelo governo dos Estados Unidos e denunciadas pelo wikileakis. Numa de suas inúmeras idas aos Estados Unidos, Moro poderia pegar essa munição com seus patrões de fora.

    É bem possível que com tanta dificuldades financeiras, a Globo tenha percebido que estava na hora de parar com essa política de terra arrasada, que, entre outras vítimas, tinha atingido um de seus maiores patrocinadores: A Friboi.

  23. Eu sinceramente faria o

    Eu sinceramente faria o seguinte, ao invés de ficar correndo atrás de Lula e Dilma, continuaria à puxar os fios soltos de Aécio e Temer. Pois tem provas materiais, incontestáveis, através desses dois é possível as investigações chegar muito mais longe, vejam bem investigaram Lula por mais de dois anos e só conseguiram factoides. O que vale mais factoide ou provas?

  24. Para Lula e Dilma estarem quietos como estao

    eh pq sabem que acabou… com certeza essa delacao vai ser o tiro fatal a Globo esperta como eh topou derrubar temer e sem Lula vai topar ate eleicao direta, pois vai eleger a direita e humilhar a esquerda definitivamente.

    Vao topar mexer na constituicao e vao colocar mandatos de 5 anos… ja vao emendar reforma poltica na jogada.

    Estamos ha 90 dias de ver Joao Doria presidente do Brasil.

    Quem ainda esta no mundo dos sonhos esperando Lula… continue la, para terem topado isso e o silencio da esquerda deixa claro foi a cartada final com a bala de prata.

     

  25. “Temer, resista!”

    http://www.revistaforum.com.br/rodrigovianna/geral/o-que-explica-o-desespero-da-globo/

    O que explica o desespero da Globo? Família Marinho pede derrubada de Temer e aumenta turbulência política

    por Rodrigo Vianna

    O editorial de O Globo hoje, pedindo a renúncia de Temer, é demonstração de fraqueza e desespero.

    A Globo nunca precisou manifestar por escrito suas posições para mover os cordões do poder. Dessa vez, deixou o roteiro – por escrito!

    Desde ontem, estava claro que família Marinho, alinhada ao Partido da Justiça, deseja a rápida substituição de Temer por um governo “técnico” – que conclua as “reformas” e dê sustentação para a Lava-Jato concluir sua tarefa principal: impedir Lula de ser candidato.

    Como afirmamos aqui: a Globo deseja “limpar” o golpe. Temer no poder cria uma dissonância: se Dilma foi afastada em nome da moralidade (grande mentira, sabemos), como se explica que uma gangue esteja hoje no controle do país?

    A Globo nunca quis moralidade. O grande projeto é desregulamentar o mercado de trabalho, tirar direitos sociais e abrir o Brasil pra investimento estrangeiro. De quebra, a família Marinho poderia passar a empresa nos cobres, desde que a Lei de Telecomunicações seja alterada e a TV possa assim ser vendida a algum investidor estrangeiro.

    Temer servia como operador dessa agenda – que foi rejeitada nas urnas. E por isso trata-se de um golpe! A vontade majoritária foi desprezada, e o programa derrotado 4 vezes no voto estava sendo implantado na marra.

    Mas o timing da PF e da JBS acelerou as contradições, expondo de forma dramática a desagregação do bloco que deu o golpe. Numa linguagem mais “sociológica”, poderíamos dizer que desde 2013 o Brasil vive uma ampla “crise de hegemonia”. O bloco sob o qual Lula e Dilma governavam rachou, mas um novo bloco não conseguiu ainda impor sua hegemonia de forma desorganizada. É como se a disputa seguisse indefinida, agravando a crise e abrindo possibilidades para todo tipo de saída.

    E aí entramos no segundo eixo desse editorial: o desespero. O tempo corre agora contra a Globo.

    A Globo tem pressa. E se desespera. Porque as reformas já pararam. Se o único caminho para tirar Temer for o TSE, isso pode levar dois a três meses! Até lá, o clima nas ruas vai ferver. E a possibilidade de aprovar as reformas se evapora se tudo não estiver resolvido até agosto ou setembro…

    Fora isso, a crise expõe mais e mais contradições. Agora Gilmar Mendes também aparece nas delações e pode ser submetido a impeachment, já que tramava com Aécio formas de influenciar votos no Senado.

    Temer decidiu ficar, e expõe assim as contradições dos dois grupos golpistas: de um lado, a direita política, de outro o Partido da Justiça. O que unia os dois era derrubar Dilma e aplicar a agenda ultra-liberal.

    Acontece que Temer, mais do que qualquer agenda, defende a sobrevivência dele mesmo e da gangue que o cerca.

    A  Globo ajudou a instalar no  poder um grupo que vai permanecer ali o quanto puder, para garantir o foro privilegiado.

    Seria fundamental, para a gangue midiática, instalar rapidamente um governo eleito indiretamente, para completar a destruição de direitos e acabar de abrir o país – inclusive parta investimentos estrangeiros nas comunicações. Mas no poder há outra gangue. Que vai usar todas as armas para resistir.

    É curioso ver o editorial da Família Marinho invocar os interesses “dos cidadãos de bem”. Onde estavam esses “cidadãos de bem” quando a ditadura matava e torturava com apoio da Globo? Ou quando Collor arruinava o país com beneplácito da família Marinho? E quando FHC comprava a reeleição? Ou quando as empreiteiras e conglomerados privados enchiam as burras dos tucanos?

    A Globo descobriu os cidadãos de bem recentemente?

    Por isso, tenho aqui invocado a velha fórmula de Brizola: se a Globo está de um lado, fiquemos do outro!

    Claro, não estou dizendo que devemos defender a gangue temerária. Mas apontando para duas questões: a esquerda e os movimentos populares vão servir de massa de manobra pra derrubar Temer, e na sequência ver a Globo instalar Carmen Lúcia/Meireles/Armínio Fraga no poder?

    Para o campo popular, o melhor que pode acontecer é Temer ficar, expondo as contradições da direita liberal, esgarçando o tecido golpista. Que seja longa a agonia do governo golpista, expondo as vísceras do falso moralismo e dos tais “cidadãos de bem”.

    Deixemos o “Fora, Temer” para os editoriais da Globo. Quem pariu mateus que o embale. A palavra de ordem do lado de cá já não é “Fora, Temer”. Mas “Diretas-Já” e “Parem as Reformas”.

    Vamos pra rua pedir que o povo decida qual programa será implantado no Brasil. Ou seja, lutamos pela Democracia e contra o desmonte do Estado Nacional.

    Enquanto isso, podemos até nos divertir um pouco com o desespero da Globo. E dizer: “Temer, resista!”

  26. Sobre a mediocridade de Temer

    Nassif, admiro muito você como profissional e gosto, admiro na verdade, de suas análises, sobretudo pelo componente ponderado e civilizatório que elas costumam trazer. Mas há uma questão que gostaria de pontuar. É sobre as ilusões que nos enganam algumas vezes.

    Você diz: como o PT permitiu que uma criatura como o Temer fosse o vice-presidente?

    Noutra situação, você diz o mesmo a respeito do Ministro Barroso. (Tenho acompanhado suas críticas bem fundamentadas a respeito deste último também)

    Gostaria, contudo, de tecer algumas ponderações. Veja só: é muito difícil prever e dar conta de tais cenários com antecedência. Sua série de textos intitulados de “Xadres” sempre alerta, corretamente, a respeito disso. Mas antes de você descobrir que o Barraro era o Barroso, lembro de ter lido textos seus bem elogisos a atuação incial daquele Ministro no STF.

    O mesmo pondero em relação ao Temer: quando, das inúmeras vezes que você, com razão, criticava a inabilidade política de Dilma, sobretudo para lidar com o congresso, li análises suas aqui que pareciam ir ao encontro da defesa de que Temer, na articulação política do governo, poderia ser uma solução para estancar a crise política.Depois que ele ocupou essa função e nada mudou, a culpa foi jogada na “interferência” da presidente, que a meu ver, já não confiava – e com razão – nem em Temer nem no Congresso. 

    Não se trata de cobrar responsabilidades, obviamente. Este é só um exercício para tentar compreender como algumas vezes é difícil enxegar e antecipar detemindas situações com mais nitidez.

    Outro exemplo: recordo de texto seu, acho que antes da eleição presidencial de 2010, onde falava que estivesse o país com Serra, Aécio ou Dilma, estaria em boas mãos, pois naquele contexto, eles eram percebidos como quadros civilizatórios e mais aproximados ao desenvolvimentismo. E que o país estava em nível de amasurecimento que fosse eleito que fosse, não haveria retrocessos. E deu no deu. 

    Sei que não é recomendável projetar cenários passados a partir do que se tem no presente.Eles servem apenans como orientação bem parcial. Talvez a melhor lição que possamos tirar da história – e das experiências passadas – é que quase sempre a esquecemos. 

    Naquele tempo, Serra, Aécio e Dilma já eram quem eles eram, mas eram outros também, pois muita água não havia passado ainda sob ponte. A questão para mim é exatamente essa: os sujeitos vão se compondo a patir das escolhas e das complexidas que cada evento e tomadas de decisões exigem. E por uma série de fatores, são levados a escolher caminhos e a tomar decisões que imaginamos, vão de encontro ao que pensávamos que eles fossem. Talvez isso seja válido até mesmo para eles. 

    Moral da história, para mim: não dava para antecipar as posturas do Barroso, do Temer, do Serra, da Dilma… Ainda que se pudesse esperar mais menos alguns comportamentos e tomadas de decisões por parte deles, tendo no horizonte, experiências de suas escolhas pregressas.

    Um forte abraço. O Brasil deve muito a você. 

  27. Rescaldo de um terremoto político

    “A única saída para a crise é eleições diretas, já!”

    Dilma Roussef – 19/05/2017

    Dilma acaba de se posicionar pelas “Diretas, Já”, portanto:

    – nulidade do impeachment;

    – restauração da [email protected] legítima do Brasil: Dilma Roussef;

    – compromisso de Dilma em convocar “Diretas, Já” em todos os níveis;

    – punição dos responsáveis pelo golpe;

    – revogação de todos os atos e contratos do governo usurpador.

     

    .

  28. Opinião da Grauninha…há

    Opinião da Grauninha…há coelho nesse mato, caroço nesse angu! Lógico que você já leu o Editorial da Globo, mas eu comecei o dia, sob forte chuva nas montanhas, com uma pulgaça nas penas após ouvir a porta-voz matinal da Vênus Platinada,  Miriam Leitão, que além de um breve currículo da empresa e suas relaçoes com o BNDES, mandou um recado para o seu ex-terceiro maior anunciante, JBS: ” Não adianta pedir desculpas!”. Daí em diante minha cabeça surtou! A vida real estava mais excitante que novela! Um rompimento escancarado ou um movimento para jogar areia nos glóbulos oculares alheio? Por que com o decorrer do dia descobrimos que Jo-Esley é o Cara! Ganhou, e muito com essa Operação Controlada que lhe deu tempo de entrar no avião e no melhor estilo Odete Reoitmann dar uma grande banana para a nação. Não sem antes fazer o discurso do bom moço. Ameaçador diga-se de passagem. A ponto de Cantanhede, alvoraçada, dizer que hoje seria o dia de Lula e Dilma. E até agora…nada. Só se aprofunda mais o buraco da dupla Temer-Aécio com a possibilidade de se tornar um trio com Gilmar. E por que não elocubrar, colocar a Vênus na Roda. JBS de grande anunciante passou a empreendedor espúrio, inimigo da Pátria. Esquisito não? 

    Ouvi seu hangout ontem e entendo e concordo com suas colocações sobre a irmã de Aécio, mas…O que também me deixou estarrecida nessa prisão: Por que somente ela? E ele? Pressão psicológica sobre Aécio? sobre ela? Muita água vai rolar debaixo dessa ponte.

    Enfim chega a ser bizarro e assustador o final do editorial da Platinada:” Mas, se há um consolo, é que a Constituição cidadã de 1988 tem o roteiro para percorrê-lo. O Brasil deve se manter integralmente fiel a ela, sem inovações ou atalhos, e enfrentar a realidade sem ilusões vãs. E, passo a passo, chegar ao futuro de bem-estar que toda a nação deseja.”. Será um recado para a República de Curitiba? Afinal como vc bem salientou Janot virou o jogo do poder juridico midiático pegando todos de surpresa. Mas será mesmo que pegou de surpresa? Vamos supor que o que está vindo ai de pior não seja pra cima do Lula (” enfrentar a realidade sem ilusões vãs”), seja justamente para cima daquele que ela mesmo disse no editorial carregou esse tempo todo o que justifica a pressa de colocar Carmen Lucia no poder.

    Enfim…tô quase fazendo coro com o Rodrigo Vianna…

    PS: E quanto ao como o PT admtiu essa coisa chamada Temer, que nunca foi eleito em nada na vida pública…resgatemos os posts da época quando o partido se uniu a esse câncer que é o PMDB…lá em nossos registros históricos estará essa ave dizendo: “Vamos chorar lágrimas de sangue por conta desssa União”. …
     

  29. Se o BNDES ”emprestou” 8

    Se o BNDES ”emprestou” 8 bilhões pra JBS e ela distribuiu entre PT/PMDB/PSDB e outros partidos, por que ainda acreditam na república do Lula/Dilma?

    • Não misture as coisas.
      O
      Não misture as coisas.

      O BNDES é um banco. O que é emprestado tem que ser pago e está contabilizado. Claro que os juros são menores, pois o objetivo é fomentar o desenvolvimento nacional.

      É bem diferente de quando uma empresa ganha uma licitação com sobrepreço, para depois pagar propina a políticos com o pagamento recebido pelos serviços ou obras realizados.

      O empréstimo do BNDES não será “distribuído” entre políticos ou partidos, como vc diz. Senão, como a empresa iria honrar com a dívida depois ? Isso não impede que a empresa “pague” uma gratificação pelas facilidades do empréstimo a juros menor do que teria que pagar se fosse buscar o empréstimo no mercado.

  30. O que querem os irmãos Marinho?

    Já mostraram que são ricos e mandam no Judiciário. Mandam na Lava Jato. Mandam na Carmem Lúcia. Mandam no Congresso. Financiaram o Golpe de Estado, destruiram o país. E agora?

    Querem mais o que? Mudar a lei e vender a Globo para alguém mais rico que eles?

    Querem a vida mansa igual a do Joesley fora do país?

    Que ódio é esse contra o Brasil?

  31. Duelo entre Janot X Gilmar causa terremoto político

    A despeito das perdas e ganhos no campo político, me parece que este terremoto foi causado por uma batalha paralela no campo judiciário, protagonizada por Gilmar Mendes e Rodrigo Janot.

    Ao ler comentários de que Janot não goza do prestígio de Michel Temer e ao fim de seu atual mandato na PGR seria substituído, acredito que ele aproveitou seus últimos momentos no cargo para cair atirando. Com esta investigação, Janot atirou em em Temer para acertar Gilmar. Há um trecho da gravação em que a fala de Temer revela a interferência de Gilmar Mendes para favorecê-lo no STF. Caso este favorecimento seja provado, Gilmar Mendes perde todo seu poder e corre o risco até de ser preso.

  32. Saída controlada x democracia
    As Forças Armadas não vão sustentar um “golpe” de Temer no golpe, isto é, mantê-lo por força das armas, quando e se ocorrer sua cassação no TSE ou impeachment. Ou mesmo “participar”, avalizando, à frente de soluções de questões que devem ser resolvidas nos marcos da Constituição e, portanto, através das instituições competentes para tal. Cada um no seu quadrado. É o que diz o general Villas-Boas.  Não deixa de ser estranha a tentativa de Temer. Não deixa de ser estranho que as três Forças tenham estado representadas em reunião com tal cunho. O chamado “caminho constitucional” a que se referem TODOS os que atuaram ou se calaram quando a Constituição foi pisoteada a menos de uma ano, desagua em eleições indiretas. As ruas, os movimentos sociais e setores independentes do PT, PCdoB, Rede e Psol querem eleições diretas. E já.  Outros setores destes mesmos partidos preferem barganhar amenização das repercussões judiciárias das práticas eleitorais de caixa dois, aplicando-as, generosamente, a práticas que foram delitos bem mais graves.  Outros ainda, preferem caminhar lentamente até a eliminação de seus adversários, portanto, até 2018. Mesmo que isto custe a soberania o país, a perda das conquistas sociais recentes e a dilapidação do Estado brasileiro, através do roubo, desmonte, entrega de seu patrimônio mineral, energético, ambiental, etc. Não se importam sequer com o risco às conquistas históricas, como a CLT e a previdência pública. O impasse para uma negociação para antecipação das eleições, via emenda constitucional, é a predominância absoluta de Lula nas pesquisas. E a absoluta falta de vocações do outro lado. Golpistas de todos os matizes, capitaneados pelo capital financeiro e pela mídia,  e uma nova direita têm horror a um novo governo no campo das forças populares. Não há qualquer sinal de composição, ao contrário, a radicalização de preconceitos e ódios aprofunda-se a cada dia de crise e desmoralização das instituições. Ninguém confia em ninguém. Hoje, as ruas ainda não demonstram força pra virar a situação. E falta-lhes liderança política.   O silêncio do PT hoje foi ensurdecedor. Dilma lançou uma nota defendendo Diretas Já. A Frente Brasil Popular deu uma coletiva, pra nós mesmos, é claro, ontem ao final do dia. Pálida.  Ocupa Brasília, dia 24, pode ser uma cartada decisiva.  Ou será decisiva ou o golpe se recomporá. Até mesmo mudando, para que tudo fique como está. E eles têm pressa.

  33. O que se tem, afinal?

    Amateur time is over na crise. Então que neste momento é importante irmos aos fatos efetivos:

    – Há alguns crimes cometidos pelo Temer na conversa com Joesley. Simples e direto: abrir inquérito no STF e afastar o presidente-fantasma.

    – Há uma confissão de propina entre Joesley e Aécio, convenientemente escondida pelo pessoal do Perfex (os passa-pano) na escandalização de palavrões.

    – O grampo da conversa entre Aécio e Gilmar Mendes é o nada vezes nada, a não ser que você tenha caído no Brasil ontem e não saiba que Gilmar Mendes opera politicamente no Executivo e no Legislativo mesmo sendo ministro do STF. A única coisa relevante é ter ocorrido no mesmo dia em que o Gilmar Mendes proibiu a PF de “surpreender” Aécio. Ou seja… será que Gilmar Mendes descobriu que estava sendo grampeado?

    – As delações liberadas hoje são rocambolescas, para todos os lados, como se fosse o pedágio que Joesley precisasse pagar pra poder ter o que realmente interessa (a operação profissional das gravações, a limpeza de imagem e, claro, poder fazer a JBS se mudar para os EUA).

    – O Grupo Globo rifou Temer.

    – A Veja fez uma capa isentona.

    – Folha está bancando Temer (entraram com uma matéria sexta à noite prontinha pra servir de prova no argumento do desgoverno que Joesley editou a conversa com Temer)

    – Nada de Estadão se posicionar.

    – JBS lucrou bilhões com a especulação com o dólar.

    Dito isto, olho em alguns atores importantes na reorganização de forças:

    – O que farão PSC e PRB/Record, figuras importantes do centrão?

    – O que fará Geraldo Alckmin?

    – O que fará Renan Calheiros?

    – O que fará Gilmar Mendes?

    – Vão tirar Nelson Jobim do sono?

    E sobre o movimento das Diretas Já:

    – Qual será a capacidade de mobilização das frentes (Brasil Popular, Povo sem Medo) para a ocupação de Brasília, no dia 24?

    – Conseguirá passar a mensagem que Diretas Já é não apenas para presidente, mas também para antecipar a renovação do Congresso?

    – A ala política do movimento conseguirá propor um Mapa do Caminho para que as Diretas Já sejam efetivamente o início da superação da crise atual?

    Dúvidas, dúvidas, confusão e escuridão à frente…

  34. Com todo respeito Nassif, não

    Com todo respeito Nassif, não é que o país não tenha homens com essa visão, mas os filtros das instituições impedem que esses homens ganhem protagonismo institucional. Isso em várias áreas do país. As diversas formas de preconceitos e lutas pelo poder endossam mediocridades que, ao se tornarem autoridades, recebem o aplauso dos medrosos e dos irresponsáveis, ou seja, daqueles sem compromisso.

    Isso tanto entre os que se dizem de direita quanto de esquerda. Me chama a atenção que entre os principais nomes que participam do debate sobre o país nos blogs de esquerda estejam intelectuais das mesmas universidades de sempre, o que não é necessariamente ruim, mas não se abrem portas para outros olhares, especialmente entre os mais jovens, há um bloqueio intergeracional. Ademais, isso me parece uma novidade, políticos do Nordeste que nos anos 90 seriam impossíveis de aparecer, hoje frequentam os blogs de esquerda como alternativas reais de interlocutores do país, não de suas regiões, mas me parece que a falência do neoliberalismo foi maior no Nordeste no final dos anos 90. Falo de Dino, Wagner, Ciro Gomes e esse híbrido sudeste-nordeste: Lula que é recebido como um integral nordestino.

  35. Decapitação

    Esse “imbroglio” todo, desde 2013, é simplesmente um movimento de decapitação da elite brasileira, promovido pelo “deep state” americano (CIA,NSA, FBI, think tanks de direita, etc.). No caso do Iraque e da Líbia, foi decapitação física; no nosso, é mais suave: política e econômica.

    Uma nova cabeça vai nascer (como naquele ET de “Homens de Preto”). No entanto, como o novo rabo de lagartixa depois de separado o original, sua estrutura pode deixar muito a desejar. Corremos o sério risco de termos Bolsonaro ou João Dória como próximo presidente… 

  36. Rescaldo de um terremoto político

    não são apenas Temer e Aécio, a morte dupla, jogados ao mar: o PSDB éi vítima do próprio golpe que ajudou a perpetrar. Aécim se recusa a voltar ao pó sozinho. ameaça descer ao inferno inclusive com FHC.

    a cleptocracia rachou definitivamente. não tem a menor idéia de como a resolver a crise, pois jamais aceitarão que são eles mesmos a crise.

    a Globo sempre se alinha com que manda: os banqueiros e o mercado especulativo. e a este só importam as contra-reformas. já tem seu candidato indireto: Meirelles.

    para acabar de explodir todo o sistema de poder só falta uma peça no Xadrez do Golpe: a participação dos banqueiros na compra do impeachment.

    fala Palocci! inspire-se no exemplo da JBS.

    .

  37. Especulação barata

    Não consigo perder o hábito de  ser curioso com certas coincidências:

    Qual o papel dos bancos neste imbróglio da política e da economia brasileira?

    Primeiro uma nota: O Meirelles foi presidente do banco Original, de propriedade do grupo JBS.

    Segundo, qual o propósito do BC do Brasil queimar quatro bilhões de Dólares, se o mercado já estava corrigindo e estas falcatruas são notícias velhas, prá lá de precificadas.

    Será que foi um cala-boca num short squezze dos bancos para quebrarem o Brasil ou outra coisa do arco da velha?

    Tem gato na tuba na minha opinião, a queda na bolsa foi muito grande para uma mera fita editada sobre suspeitos usuais, as empresas brasileiras perderam mais de 240 Bilhões de valor de mercado, o que não se recuperará em curto espaço de tempo, fala-se em anos, 10 anos, o pânico durou exato 22 minutos.

    O que aconteceu?

    Mentes curiosas querem saber?

  38. Quando não dá pra voltar atrás…

    Não sei se estou sendo muito simplista, mas não havia como a Globo esconder a denúncia que caiu no colo do Lauro Jardim. Cedo ou tarde as gravações viriam à tona e a Globo teria que explicar porque não deu o material bombástico. O segundo fator foi o áudio de Temer ser considerado inconclusivo por alguns pares : FSP, Band etc… A partir daí, a Globo teve que fincar pé e ir com tudo para cima do “presidente”, para não ser acusada de ter dado uma “barriga”. Percebe-se que os comentaristas da GN, por exemplo, pararam de gaguejar e têm batido forte nos seus antes queridos ( Cantanhede há poucos dias às gargalhadas com o “presidente”, quase um flerte…) Temer e Aécio ! Certamente orientação superior.

     

  39. Tá mal explicado o Lula e Dilma

    Quais novas provas será que a PGR tem (ou terão) contra eles? (Nem vou tentar prever se vieram do Palocci, JBS…)

    Quando o Joesley (ou outro) garantiu que há conta na Suíça com dinheiro usado (ou controlado) pessoalmente por eles (ou até por filho), a globo acreditou antes de provarem e achou o melhor momento p/ “comer” o Aécio e abrir caminho pro Dória??!

  40. Bolsonaro

    Esses escândalos só se concluíu algo.

    Bolsonaro para presidente em 2018, para acabar com esse sistema desvirtuoso e ganancioso.

  41. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome