Burocracia, por Janderson Lacerda

RG, CPF, Comprovante de Residência, Certidão de Casamento, Informe de Rendimento, Título de Eleitor, Carteira de Vacinação atualizada, Atestado de Antecedente Criminal, Histórico Escolar e Cópia dos Diplomas da Graduação e da Pós-Graduação.

— Você viu seu whatsApp, Ernesto?

— Por que Beth? Respondeu enquanto regava o jardim…

— Chegou um áudio de São Pedro!

— São Pedro? O que ele quer?

— O áudio tá falhando um pouco…

— Mas, não deu para entender nada, Beth?

— Ah, venha ouvir você, home!

— Ih, Beth que chatice! Cadê o celular? (Dois minutos depois)

— Beth, Beth…

— Que foi home?

— Não era São Pedro, não!

— Hum? Quem era então?

— Era o Arcanjo Miguel!

— O que ele queria Ernesto? Desembucha logo, home!

 — Ele disse que, finalmente, São Pedro me chamou para ir para o céu.

— Mas, nem aposentado você tá? E como eu fico nesta história?

— Mas, já estou com 75 anos, Beth… E ele disse que Deus proverá para você!

— Estou até tremendo de tanta emoção!

— A notícia é ótima, Ernesto. Mas, é claro que fico preocupada!

— Preocupada com o que mulher? Larga mão disso e me dê um abraço aqui…

— Ah, Ernesto!

— Agora preciso da sua ajuda para arrumar a documentação. Miguel disse que São Pedro irá me receber no começo da próxima semana.

— Mas, já? Será que dá tempo?

— Tem que dar Beth! Vamos separar os documentos: preciso de uma cópia autenticada para tudo.

— Nossa que burocracia, Ernesto!

— Olha a blasfêmia mulher! Vamos separar logo essa papelada.

— De quais documentos você precisará?

— RG, CPF, Comprovante de Residência, Certidão de Casamento, Informe de Rendimento, Título de Eleitor, Carteira de Vacinação atualizada, Atestado de Antecedente Criminal, Histórico Escolar e Cópia dos Diplomas da Graduação e da Pós-Graduação.

— Mas, por que será que pedem cópia do histórico e dos diplomas da graduação e da pós?

— Ah, sei lá Beth! No céu não há desemprego — provavelmente poderei exercer minha profissão de engenheiro…

— Deus queira Ernesto! (Uma semana depois…).

— Estou com toda a documentação pronta, Beth. Agora é só esperar o Arcanjo Miguel…

— Em que horário ele virá?

— De madrugada para não chamar atenção. Sabe como é: há muita gente querendo ir para o céu ultimamente…

Ao cair da tarde, Ernesto despediu-se de sua esposa e ficou esperando com ansiedade na sala. Esperou tanto que adormeceu!

Enquanto dormia sonhou que era recebido com flores no paraíso e que desfilava com uma túnica reluzente, enquanto era transportado em uma biga automática de puro ouro. A biga o conduziu para um portal gigantesco, cercado de pomares e anjos que tocavam, insistentemente, uma suave melodia que penetrava em seus ouvidos e lhe proporcionava uma sensação de bem-estar indizível. No entanto, antes que Ernesto conseguisse adentrar no reino celestial foi surpreendido por um clarão que o derrubou…

Assustado, acordou no chão frio de sua sala e quando ergueu sua cabeça viu o Arcanjo Miguel com os braços estendidos…

— Salve Ernesto! Desculpe-me pela demora, mas o céu estava um caos.

— Caos?

— Perdoe-me. É uma gíria que utilizamos nas bandas de lá, quando estamos com muito trabalho.

— Vamos rápido, pois São Pedro o aguarda nos portões celestiais. Nem vou conferir os documentos, porque estou com muita pressa. Está tudo certo?

— Sim, sim claro!

— Então vamos. Antes que terminasse a frase, Miguel segurou com firmeza as mãos de Ernesto e o transportou na velocidade da luz para o céu.

— Chegamos Ernesto!

— Mas, já?

— A viagem é rápida. O que demora é a fila, meu caro.

— De fato tem muita gente, Miguel!

— Mas, você já esperou tanto na vida; O que vai lhe custar esperar só mais esta vez?

— Sem dúvida, Miguel. Estou feliz demais para chatear-me com filas…

— Bom, deixe-me cuidar da vida, pois a morte é certa!

— Como?

— Ah, te peguei… É só uma brincadeira seu bobo. E o Arcanjo saiu cantarolando sem muita pressa…

Ernesto foi obrigado a esperar por uma eternidade até que finalmente foi recebido nos portões celestiais por São Pedro. O Santo estava acompanhado de duas assistentes que não utilizavam crachá.

— Salve Ernesto! Que bom vê-lo aqui!

Ernesto gaguejou e antes que conseguisse cumprimentar São Pedro foi interrompido por suas assistentes que falavam com sincronia:

— Seja bem-vindo a sua morada eterna. Por favor, retire seus objetos de metais e coloque-os na bandeja ao lado. Entregue os documentos nas mãos de São Pedro e aguarde o próximo comando.

Ernesto fez o que lhe fora solicitado e aguardou por mais uma eternidade até que São Pedro posicionou-se:

— Ernesto

— Sim, senhor?

— Infelizmente sua documentação não está completa. Falta reconhecer firma e, também, está faltando à carta de recomendação da última empresa.

— Mas, como senhor? Eu não fui informado dessa documentação. Eu tenho o áudio posso até provar.

— Ernesto, não adianta! Sem contar que a internet aqui é uma droga.

— O quê?

— Foi isso que você ouviu! E tem mais, você não poderá entrar; não adianta reclamar!

— E o que eu devo fazer?

— Pegue toda aquela fila e vá falar com São Geraldo.

— Falar o quê?

— Que você terá que nascer novamente, esperar 75 anos e tirar todas as cópias da documentação que lhe foi solicitado; por fim, esperar a sua vez na fila e aí sim poderá entrar no reino do céu…