D’Artagnan D’Ourinol Episódio 5, por Rui Daher

Iletrados que são, traduzo: “Ninguém pode dar o que não possui, nem mais do que possui”

D’Artagnan D’Ourinol Episódio 5, por Rui Daher

Façam chuva e sol, estejam minhas botinas enlameadas ou pisando em terras estorricadas do agrário brasileiro, esta série de crônicas, por sugestão de minha afável editora, será publicada duas vezes por semana. Terças-feiras e sábados.

Quando o editor-chefe se irrita e sai na porrada com o fake mosqueteiro.

De: @D’ArtagnanD’Ourinol; Para: @BRDjornalismo -ruidaher;

Esqueçam. Não vou, não dou entrevista a vocês, nem por todas as santas canonizadas que defendem o seu assédio apimentado ao meu rabo. Nem tentem chegar perto de mim, com as defesas que tenho. Incólume.

Ignorantes. Parecem não ver meu perfil alongado, meus colarinhos durinhos, as camisas impecáveis, os ternos alinhados, os cabelos bem cortados e engomados. As cuecas samba-canção não mostrarei. Os evangélicos poderiam não gostar.

Dare nemo protest quod non habet, neque habet, neque plus quam habet.

Iletrados que são, traduzo: “Ninguém pode dar o que não possui, nem mais do que possui”.

Assinado: D’Artangnan D’Ourinol

O BRD e sua gangue e parças vão de missiva, que esperamos aí chegando, fedendo a cocô, e apaziguando seus narizes afilados.

Assim segue, de Rui Daher, editor do BRD, Nestor, Pestana, Everaldo e, por procuração, o Celeste Conselho Consultivo do “Dominó de Botequim”:

“D’Artagnan, antes de tudo, pegue seus óculos-sacristia e vá tomar no cu. Fomos claros? A bitola fica por sua conta.

Diz-se o senhor ser Procurador. Faz-nos lembrar da gostosíssima Xica da Silva e de seu Procurador Geral. Construiria o senhor, ó covarde, uma nave para poder comer aquele corpo negro perfeito, sensacional? Creio que não. No máximo, para não se mostrar emasculado, oferecia-lhe um beijinho escondido, próximo ao fogão, e se algúem entrasse, dirias:

“Preta sem-vergonha! Não abuses de seu patrão”! Ereção escondida sob as pudendas calças.

Leia também:  A culpa é de quem? É claro que é do Ali!

Entendemos. Caga-se de medo de nos enfrentar e fica evocando seus pífios parceiros.

Não entendeu ainda que pouco durarão. Seus parceiros de crime, seu ministro da Justiça, seu histrião presidente durarão pouco. Os EUA cagam pra vocês, preocupados que estão com a China, mosqueteiro burro, por isso o quarto, ou mais.

Aposto que de tão imbecil, está mirando o lixeiro Dória, quando o alvo é Maia, tonto.

D’Arta que bosta és? Depois do The Intercept, o que lhe sobrou? Ser o interlocutor monossilábico afirmativo de Sérgio Moro? Papel pequeno, não? Nem sei se querias mais, bosta que são. É muito para marrecos de Maringá, esplêndida cidade, que não os mereceria.

Se continuar se recusando à entrevista irá piorar. Lembre-se: Everaldo e Harmônica estão cada vez mais perto. Recôndito, levarei uma bandeira da TFP, Tradição, Família e Propriedade, para cobrir seu caixão. Seguro Nestor, ele quer bandeiras várias com quadrinhos de Carlos  Zéfiro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora