Filho de casal gay morre após ser agredido dentro de escola em SP

do Spresso SP

Homofobia: Filho de casal gay morre após ser agredido dentro de escola em SP

Jovem de 14 anos não resistiu às agressões e faleceu depois de ficar quatro dias em coma; pai informou que pretende processar o governo de São Paulo: “Queremos que a justiça seja feita”

Por Redação

Nesta segunda-feira (9), o adolescente Peterson Ricardo de Oliveira, de 14 anos, morreu após ser agredido por outros cinco jovens em uma escola pública na Vila Jamil, em Ferraz de Vasconcelos, Grande São Paulo, na última quinta-feira (5). Peterson era filho adotivo de um casal gay e estava em coma desde o incidente.

Em entrevista ao portal R7, um dos pais da vítima, Márcio Nogueira, lamentou o ocorrido e informou que pretende processar o governo de São Paulo. “Queremos que a justiça seja feita. Eu não sabia que meu filho sofria preconceito por ser filho de um casal homossexual. Estamos tristes e decidimos divulgar o que aconteceu para que isso não se repita com outras crianças”, afirmou.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação negou a versão da família e  informou que não há nenhum registro de agressão no interior da escola. Já a Secretaria Estadual de Saúde confirma que o adolescente deu entrada na última quinta-feira (5) no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos com parada cardiorrespiratória e passou por um processo de reanimação. Exames feitos no garoto também constataram que ele teve hemorragia, mas não apresentava sinais externos de violência física.

Leia também:  “Não existe um avanço pleno no combate ao tráfico de pessoas”, diz presidente da Asbrad

Com informações de R7

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

20 comentários

  1. Morreu de aneurisma!

    Calma, aparentemente ele tinha um aneurisma e a morte não tem relação com a briga.

     

    A não ser que alguém me venha com uma opinião MÉDICA sobre o assunto….porque ele brigou apenas , não foi espancado e nem nada. Brigou e voltou para a sala de aula…

    • Pode ser fator desencadeante

      http://drauziovarella.com.br/hipertensao/aneurismas/

      Drauzio – Existem fatores desencadeantes da rutura dos aneurismas?

      Marcos Stavale – O mais comum é a hipertensão. Muitas pessoas me perguntam se o estresse também pode levar à rutura do aneurisma. O estresse em si, não, mas se for responsável por desestabilizar os níveis de pressão arterial, certamente essa ruptura irá ocorrer.

      Já está bem estabelecido que as ruturas acontecem quando a pressão arterial está acima de 16 (160mm de mercúrio) e que 30% dos pacientes falecem imediatamente ou chegam ao hospital com morte cerebral instalada e não há mais nada que se possa fazer. Dos dois terços que sobrevivem, só 45% retomam a mesma vida que tinham antes; 55% permanecem com sequelas importantes.

    • A reportagem esta certa nos

      A reportagem esta certa nos detalhes.  Houve uma briga, e o menino tinha um aneurisma que resultou estourado por causa da briga.  A razao ainda nao esta clara, mas a declaracao do pai nao deixa duvida que ele ja ouviu o que aconteceu.

  2. Lamentável a morte do

    Lamentável a morte do garoto.

    Lamentável também se estiverem tentando fazer sensacionalismo ou panfletagem com essa tragédia, como no caso do garoto que pulou do viaduto em SP

  3. Ele brigou com 5 garotos, que

    Ele brigou com 5 garotos, que não sabiam que ele tinha um aneurima… coisa que pode acontecer com qualquer um… mas……

    QUAL MOTIVO DA BRIGA????????????????????????? 

  4. Solidariedade aos pais

    Aposto que o menino foi atacado por ter pais homossexuais e, talvez, tenha também sido comparado aos pais gays. E esse tipo de coisa, para adolescentes, é razão para brigas das mais agressivas e retaliações. Enquanto a escola não se abrir para a nova constituição familiar, ela ficara prisioneira de comportamentos agressivos e viloentos em relação aos novos padrões sociais.

  5. O que a orientação sexual dos

    O que a orientação sexual dos pais tem necessariamente a ver com a morte do menino? 

  6. Muitas mortes ainda

    Muitas mortes ainda acontecerão  antes do povão achar gay uma pessoa normal.

           E isso porque estamos no ocidente.

               No oriente, nem daqui o mesmo tempo de hoje da criação da arca de noé o problema se resolverá.

               Aliás, Noé não colocou um casal gay por que? — e quase todos eram ”bi”.

                       Porque não se reproduziam.

                          Se Noé fizesse SÓ isso , nenhum de nós estariamos aqui pra contar a história,

                          O Gay só sobrevive porque existe o hétero.

                                Caso contrário o mundo acabaria há MUITO tempo.

  7. Eu nao sei porque razão a

    Eu nao sei porque razão a esquerda poderia ficar histerica na hipotese ( até aqui improvavel ) que o garoto tenha sido espancado ate a morte por ser filho de um casal gay.

    Afinal seguindo a logica dessa linha de pensamento despudorada, as CRIANÇAS que fizerem isso são tão ou mais vitimas do que o garoto que morreu, afinal não sabem o que fazem e se existe um culpado por isso somos todos nós adultos parte da sociedade civil…

  8. Isso acontecer numa escola em

    Isso acontecer numa escola em São Paulo é terrível! Um estado tão conciliador, despreconceituoso, afetuoso…

  9. Foi agredido ou não?

    Alguém aí poderia postar um link para uma reportagem mais confiável a respeito do caso? Porque eu fiquei sem saber se o rapaz foi agredido ou não, já que os exames supostamente não indicam sinais de violência física.

  10. E agora?

    Bem, agora que está esclarecido que o menino morreu de causas naturais, o assunto vai ser esquecido, certo?

    No melhor estilo: “o que é bom (para a causa) a gente mostra, o que é ruim, a gente esconde”…

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome