Xadrez dos rumos do fascismo à brasileira, por Luis Nassif

Peça 1 – os ciclos da história

Desde o Plano Cruzado me interessei pelos ciclos históricos, pela maneira caprichosa com que os fatores históricos vão sendo tecidos e os eventos se repetem, com cem anos de diferença, mas seguindo a mesma lógica férrea. Explano essa processo no meu livro “Os cabeças de planilha”.

Quem primeiro me chamou a atenção foi a leitura de “América Latina, males de origem”, do médico, psicólogo, historiador Manuel Bonfim.

Admirador da revolução americana, descreveu logo após a República o que seria o desenho de um país moderno e sua decepção com a República que se desenhava no país. Especialmente com a maneira como o Brasil naufragou com o encilhamento e o jogo político dos financistas.

Justamente por mudar o foco dos males nacionais, do mito da sub-raça (que ele desmontou, como médico) para o da sub-elite, acabou ignorado pela geração seguinte de brasilianistas, de Gilberto Freyre a Sérgio Buarque de Holanda.

Essa visão dos ciclos é essencial para entender a quadra atual do mundo e do Brasil, o advento do fascismo em suas diversas formas.

Em meados do século 19 e início do século20 ganham forma as grandes inovações tecnológicas, especialmente nos meios de transporte e nos serviços públicos. Essas inovações permitem a notável expansão do capital financeiro, mas, ao mesmo tempo, provocam terremotos nas atividades tradicionais, levando insegurança a todos os setores.

Como descreve Madeleine Albright no beste-seller “Fascismo, um alerta”:

Invenções espantosas como a eletricidade, o telefone, o automóvel e o navio a vapor aproximavam o mundo, mas essas inovações deixavam milhões de fazendeiros e trabalhadores manuais sem emprego. Por toda parte, pessoas estavam em movimento. Famílias de trabalhadores rurais se amontoavam nas cidades e milhões de europeus levantavam acampamento e cruzavam o oceano. Para muitos dos que ficavam, as promessas inerentes ao iluminismo e às Revoluções Francesa e Americana haviam se esvaziado.

No plano internacional, além disso, vivia-se o advento de uma nova potência industrial, os Estados Unidos, desequilibrando o jogo de poderes na Europa. E o modelo de articulação entre as nações, a Liga das Nações, não mais conseguia administrar os conflitos entre as partes.

A Velha República esboroa-se no Brasil e em todas as partes do mundo. Na Europa, a crise decreta o fim das dinastias monárquicas que dominavam os países mais relevantes.

Cem anos depois, o modelo financista esgota-se com a crise de 2008. Em outros tempos, cederia espaço à socialdemocracia. Mas, na Europa, a socialdemocracia agonizava, devido às enormes concessões feitas à financeirização. Em 2010, a única esperança de revitalização da socialdemocracia era Lula, recém-saído de um governo vitorioso.

É esse quadro que provoca, tanto há cem anos, quanto agora, o fim do modelo de democracia restrita, abrindo espaço para as lideranças agressivas, populistas, primárias, brandindo discursos de ódio.

Peça 2 – psicologia do fascismo

Resultado De Imagem, Fascismo, Mussolini Hitler

 Esse é o tema principal do livro de Madeleine Albright. Além das comparações históricas, Albright se dedica a dissecar a psicologia do fascismo, a partir dos exemplos maiores – Hitler e Mussolini -, mas também dos partidos de extrema-direita que aparecem nos Estados Unidos, Inglaterra e França.

O medo como fator impulsionador

O medo é a razão de o alcance emocional do fascismo se estender a todos os níveis da sociedade. Não existe movimento político que floresça sem apoio popular , mas o fascismo depende tanto dos ricos e poderosos como do homem ou da mulher da esquina – dos que têm muito a perder e dos que não têm nada. Essa colocação nos fez pensar que talvez o fascismo deva ser visto menos como ideologia política e mais como forma de se tomar e controlar o poder.

Na Itália dos anos 1920, por exemplo, havia autodeclarados fascistas de esquerda (que advogavam uma ditadura dos despossuídos), de direita (que defendiam um Estado corporativista autoritário) e de centro (que lutavam pelo retorno a uma monarquia absolutista).

Na origem da formação do Partido Nacional-Socialista Alemão (Nazista) há uma lista de reivindicações com apelo a antissemitas, anti-imigrantes e anticapitalistas, mas que defendia também pensões mais altas aos idosos, mais oportunidades educacionais aos pobres, fim do trabalho infantil e melhorias no sistema de saúde para as mães. Os nazistas eram racistas e, na cabeça deles, ao mesmo tempo reformistas.

Enquanto uma monarquia ou uma ditadura militar são impostas à sociedade de cima para baixo, a energia do fascismo é alimentada por homens e mulheres abalados por uma guerra perdida , um emprego perdido , uma lembrança de humilhação ou a sensação de que seu país vai de mal a pior . Quanto mais dolorosa for a origem da mágoa, mais fácil é para um líder fascista ganhar seguidores ao oferecer a expectativa de renovação ou prometer restituir – lhes o que perderam.

O fascismo de Trump

Nesse processo , aviltou sistematicamente o raciocínio político nos Estados Unidos , exibiu um desprezo impressionante pelos fatos , caluniou predecessores , ameaçou “ encarcerar ” rivais políticos , referiu – se aos jornalistas da grande mídia como “ inimigos do povo americano ” , espalhou mentiras sobre a integridade do processo eleitoral do país , promoveu de forma impensada uma política comercial e econômica nacionalista , vilanizou imigrantes e os países de onde vieram e alimentou uma intolerância paranoica direcionada aos seguidores de uma das principais religiões do mundo

A violência e a hipocrisia

(Mussolini) aceitava dinheiro de grandes corporações e bancos, mas falava a língua dos veteranos e dos trabalhadores. (…) Como o clima político continuava a piorar, teve de tornar-se cada vez mais militante só para manter-se em compasso com as forças que alegava comandar. A um repórter que lhe pediu para resumir seu programa, Mussolini respondeu: “É quebrar os ossos dos democratas… e quanto mais cedo, melhor”.

(…) Discursando em praças, cervejarias e tendas circenses, Hitler se utilizava repetidamente dos mesmos verbos de ação – esmagar, destruir, aniquilar, matar. Sua rotina era gritar até espumar de fúria, vociferando em meio ao agitar de braços contra os inimigos da nação.

A ditadura dentro do devido processo legal

Em 1924 , Mussolini forçou a aprovação de uma lei eleitoral que entregava aos fascistas o controle do parlamento . Quando o líder socialista apresentou provas de que a votação fora fraudada , foi raptado por bandidos e assassinado . Ao final de 1926, Il Duce já havia abolido todos os partidos políticos concorrentes, acabado com a liberdade de imprensa, neutralizado o movimento trabalhista e reservado a si mesmo o direito de nomear autoridades municipais. (…) Assumiu o controle da polícia nacional, expandiu-a e multiplicou sua capacidade de conduzir a fiscalização interna. Para sufocar a monarquia, reivindicou o poder de aprovar o sucessor do rei. Para apaziguar o Vaticano, mandou fechar os bordéis e aumentar os ganhos dos padres, mas em troca ficou com o direito de aprovação dos bispos.

(…) Aos 43 anos, (Hitler) fez um apelo aos parlamentares por confiança, na esperança de que não pensariam muito a fundo antes de votarem o próprio epitáfio. Sua meta era assegurar a aprovação de uma lei que o autorizasse a ignorar a Constituição, passar por cima do Reichstag e governar por decreto. Garantia a seus ouvintes que não tinham nada com que se preocupar; seu partido não tinha a intenção de minar as instituições alemãs. (…)  Poucas semanas depois, os partidos políticos que colaboraram haviam sido abolidos, e os socialistas, presos. O Terceiro Reich havia começado.

O início das ditaduras fascistas

(Hitler) Começou pela abolição das assembleias locais e pela substituição dos governadores das províncias por nazistas. Enviou valentões da SA para brutalizar adversários políticos e, quando necessário, despachá-los para os recém-abertos campos de concentração. Deu cabo dos sindicatos ao declarar o 1o de maio de 1933 feriado nacional sem desconto em folha e então ocupar as sedes dos sindicatos país afora no dia 2. Expurgou o serviço público de elementos desleais e emitiu um decreto banindo judeus de profissões. Pôs a produção teatral, musical e cinematográfica sob o controle de Joseph Goebbels e impediu jornalistas não simpatizantes de trabalhar. Para garantir a ordem, consolidou numa nova organização, a Gestapo, funções policiais, políticas e de inteligência.

Como o sistema os recebia

Destilava seu escárnio pelos comunistas, estratégia que lhe valeu amigos na comunidade financeira e cobertura favorável em alguns dos maiores veículos de imprensa do país.

(…) O establishment político do país – grandes empresários, militares e Igreja – descartara inicialmente os nazistas como um bando de brutos gritalhões que jamais atrairiam o apoio das massas. Com o tempo, passaram a enxergar valor no partido como bastião anticomunista, mas nada além. Não tinham metade do medo de Hitler que deveriam ter. Subestimavam-no em razão da falta de estudo e se deixavam levar por suas tentativas de cativá-los. Ele sorria se fosse preciso e certificava-se de responder-lhes às perguntas com mentiras tranquilizadoras. Para a velha guarda, era claramente um amador com uma ideia exagerada de si, improvável de manter-se popular por muito tempo.

Rádio e Internet

O Führer foi o primeiro ditador capaz de atingir 80 milhões de pessoas num único instante com um chamamento à união. O rádio era a internet dos anos 1930, mas, como meio de comunicação de mão única, mais fácil de controlar. Jamais estivera disponível ferramenta tão eficiente para manipular a mente humana.

As mulheres do lar

Ao tomar posse, Hitler quase que de imediato retirou mulheres de funções burocráticas, prometendo “emancipá-las da emancipação”. Eram aconselhadas a cuidar da lareira, fazer remendos, costurar, cozinhar apfelkuchen [tortas de maçã] e dar à luz uma nova geração de super-homens arianos.

A globalização

O ímpeto globalizante atordoava a muitos e os levava a buscar refúgio na toada familiar das noções de nação, cultura e fé; e, por toda parte, pessoas pareciam em busca de líderes que trouxessem respostas simples e satisfatórias às perguntas complicadas da modernidade.

O fascismo na Inglaterra

Sir Oswald Mosley , um intrépido inglês com um bigode escovinha de fazer inveja a Hitler , libido comparável à do Duce e o que uma colega definia como “ arrogância esmagadora e convicção inabalável de ter nascido para reinar ” , era alguém que se via em tal papel .

De volta a Londres , Mosley fundou a União Britânica de Fascistas ( BUF , na sigla em inglês ) , com uma plataforma que abarcava o característico programa de obras públicas , anticomunismo , protecionismo e libertação da Grã – Bretanha de estrangeiros , “ sejam hebreus ou qualquer outro tipo de forasteiro ” . À imagem e semelhança do Duce , recrutou uma força de segurança de aparência ameaçadora , ensinou – os a fazer a saudação romana e distribuiu – lhes camisas pretas inspiradas no modelo de seus uniformes de esgrima . Em 1934 , os comícios de Mosley atraíam multidões de trabalhadores , comerciantes , empresários , aristocratas , membros descontentes do Partido Conservador e um punhado de repórteres , soldados e policiais de folga .

O fascismo na França

Na França , o Solidarité Française , com suas camisas azuis , foi um dos vários grupos de direita a digladiar com a esquerda : assumidamente pró – nazista , fez campanha com o slogan “ A França para os franceses ” e foi banido pelo governo socialista em 1936 .

O fascismo nos EUA

O escritor autodidata William Pelley fundou a Silver Legion of America em janeiro de 1933, poucas horas após Hitler ascender ao posto de chanceler da Alemanha. Sediada em Asheville, na Carolina do Norte, atraiu cerca de 15 mil filiados. Seus seguidores usavam calças azuis e camisas prateadas com um “L” escarlate acima do coração, que significava Love, Loyalty and Liberty (Amor, Lealdade e Liberdade). Os camisas prateadas militavam pelo antissemitismo e buscavam reproduzir o modelo nazista de vigilantismo. (…) Em 1936, Pelley foi candidato à presidência com o slogan “Fora, vermelhos, fora, judeus”, mas seu nome só esteve na cédula do estado de Washington e recebeu menos de 2 mil votos. Os camisas prateadas não tardaram a desaparecer, mas os preconceitos que disseminaram encontraram eco em organizações como a Ku Klux Klan e nas transmissões em rede nacional do padre Charles Coughlin, polêmico radialista isolacionista de Detroit.

Peça 3 – o fascismo à brasileira

O fascismo à brasileira transcende a figura de Jair Bolsonaro. Há uma fase de transição, já em andamento, que definirá o desfecho dessa trajetória política do fascismo.

Leia também:  De olho na Presidência, Doria investe R$ 2 bi em região pobre de São Paulo

Com as devidas ressalvas, já que o país atravessa uma fase de profunda irracionalidade, com a besta solta nas redes sociais e nas ruas, é possível delinear alguns desdobramentos do governo Bolsonaro. Principalmente quando o governo estiver em andamento e as expectativas do eleitorado não forem atendidas.

Os fundamentalistas

Pessoalmente, Jair Bolsonaro é uma personalidade vulnerável psicológica, intelectual e socialmente. Depende, em tudo, dos filhos.

Dos seus quatro filhos, um é apolítico, dois são baixo clero de pequena ambição e o quarto, Eduardo, é o megalomaníaco. Tem ideias grandiosas, ambiciona suceder o pai. Assim como um Duce tupiniquim, acredita piamente na sua intuição e nas asneiras que repete. E tem seguidores que também acreditam.

É de sua responsabilidade a parte mais non-sense do Ministério: o inacreditável chanceler Ernesto Araújo, o Ministro da Educação Ricardo Veléz e a Ministra de Direitos Humanos Damares Alves. A mediocridade  de seu círculo de influência mostra um político de tiro curto.

Pela lógica interna do governo, dada pelo núcleo mais racional, o dos militares, não se espere longa vida dos fundamentalistas, especialmente do Ministro das Relações Exteriores. Trata-se de um bajulador que assimilou as pirações fundamentalistas dos Bolsonaro por puro oportunismo e monta um jogo de cena mirando exclusivamente a falta de discernimento dos Bolsonaro sem se importar com as consequências para o país.

Ocorre que o MRE terá uma função chave, para complementar as estratégias econômicas do futuro Ministro da Economia Paulo Guedes. Em poucos meses, mesmo antes de começar o governo as declarações de Ernesto e Jair têm produzido terremotos na imagem do Brasil no exterior. Possivelmente, nem nos tempos da Albânia, da Coreia do Norte, estados nacionais conseguiram produzir uma dupla tão ridiculamente atemorizante quanto o duo Jair-Ernesto. Esse estilo rede social é totalmente incompatível com qualquer projeto sério de país, de direita ou esquerda.

Leia também:  O enfrentamento do fascismo cultural, por Ion de Andrade

Não se tenha dúvida que partirá de Eduardo o primeiro grande trauma político do governo Bolsonaro.

Os catões

A posse de Bolsonaro, no dia 1º de janeiro, marcará formalmente a transmutação da Lava Jato de agente desestabilizador para co-participante do banquete dos vitoriosos. Essa mudança está expondo de uma maneira surpreendentemente rápida seu viés político. E exigirá do futuro Ministro da Justiça Sérgio Moro habilidades políticas que, aparentemente, ele não dispõe.

https://lh3.googleusercontent.com/9t8IdwGAbVU2RcvUzqJr1Mr2xUauZWTQFBZflaiRXsL31EnvAQBdemM-cNNmSp-kOSFsEmWfwqHPvppe4_6O2oAxnQ56Bgd9zLEfmRHANem se fale do caso do motorista de Flávio Bolsonaro. Os palpiteiros gerais da nação, Deltan Dallagnol e colegas, não ousaram ir além de comentários genéricos. O procurador que montou um power point em cima de provas indiciárias, e se tornou dono de uma verborragia incontrolável, sobre o caso do motorista lmitou-se a um sintético “Bem lembrado”, ao comentário de uma colega, sobre as razões do motorista não ter sido submetido a uma condução coercitiva.

Nos primeiros dias após ter aceito o convite, Moro garantiu que funcionaria como um filtro dos escândalos do governo Bolsonaro. Escândalos não embasado seriam relevados, escândalos de peso seriam considerados.

O caso do novo Ministro do Meio Ambiente  Ricardo Salles será seu terceiro desafio.

No primeiro, o caixa 2 de Onyx Lorenzoni, demonstrou uma enorme incapacidade de construir sofismas verossímeis, sugerindo que estava absolvido por ter demonstrado arrependimento.

No segundo, o caso do motorista, o silêncio foi constrangedor.

O terceiro será mais desafiador: encarar as acusações contra o futuro Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Enquanto Secretário do Meio Ambiente de São Paulo, Salles modificou mapas elaborados pela Universidade de São Paulo, alterou a minuta do plano de manejo e é acusado de ter perseguido funcionários da Fundação Florestal que se recusaram a participar da jogada, que beneficiava mineradoras em áreas de manejo florestal. Como fica?

Leia também:  Xadrez de como Barroso levou a Bolsonaro e Witzel, por Luis Nassif

Mas o desafio final serão as revelações sobre a vida pregressa política de Jair, um frequentador histórico das práticas políticas do baixo clero.

Se o motorista do filho já produziu esse estrago, o que não ocorreria com a revelação das práticas de Jair?

Os militares

De certo modo, a eleição de Bolsonaro não é o início de um novo tempo, mas o capítulo final da desmoralização do poder civil e das instituições democráticas. Afinal, para os inimigos da democracia, é o exemplo mais acabado da irracionalidade do processo eleitoral.

Na montagem do governo, os militares montaram o eixo mais racional, impedindo a ação dos lobbies no Ministério das Minas e Energia e em outros postos chave. Além de monitorarem as impropriedades de Bolsonaro, providenciando correção rápida das declarações absurdas, que poderiam ter implicações nas relações externas.

Á medida em que se sucedam as impropriedades da banda fundamentalista, o eixo militar irá ampliando sua atuação. Já há notícias de que reivindicam o comando da Infraero e outras estatais chaves.

Retomando nosso fio inicial, sobre a repetição de padrões históricos, a experiência de 1964 foi uma repetição a dos tenentes em 1930 e será repetida em 2019.

Os primeiros militares ascendem aos postos com o sentido de missão. À medida em que seu poder vai se estendendo, haverá um movimento similar na iniciativa privada, de contratação de militares da reserva bem relacionados com os que estão no governo. Retornarão os convites sociais aos comandantes militares, serão retomadas as visitas aos quarteis.

Tudo isso resultará em um ganho de status social e econômico que, mais à frente, será o maior fator de resistência para os militares se recolherem novamente aos quarteis e clubes militares.

Com a ascensão do poder militar, o projeto da direita ganhará racionalidade. Mas, a julgar pelo mais influente dos militares no governo, o general Augusto Heleno, não se abandonará o discurso do perigo vermelho e dos inimigos da pátria. Enfim, não parecem ter cabeça para um projeto unificador do país.

Peça 4 – o fim do ciclo fascista na 2ª guerra

Image result for O grande ditador Chaplin

O livro de Madeleine Fullbright traz um bom retrato do que virou o fascismo na Itália, depois que Mussolini caiu em desgraça.

As notícias da partida de Mussolini foram o estopim para celebrações Itália afora. Milhares de fotos emolduradas do ditador deposto foram retiradas de paredes e jogadas no lixo; de uma hora para outra, um fascista assumido virara a criatura mais rara de se encontrar.

Aqui no Brasil, assim que cair o mito Bolsonaro, os neo-direitistas se recolherão e voltarão a fazer profissão de fé, ou no poder militar, ou na democracia, dependendo apenas do vento do momento.

Na época de Hitler, Charles Chaplin produziu e protagonizou um filme célebre, “O grande ditador”, no qual um inofensivo barbeiro é confundido com o ditador.

O discurso final ajudou a acalentar a humanidade nas décadas seguintes, em que o mundo redescobriu a colaboração e tentou se civilizar:

Em vez da torrente de impropérios esperada pela plateia , Chaplin profere uma homilia sobre a resiliência do espírito humano perante o mal . Pede aos soldados que não se entreguem a “ homens que os desprezam , escravizam . . . tratam a vocês como gado e os usam como bucha de canhão . . . homens antinaturais – homens mecânicos com mentes e corações mecânicos . Vocês não são máquinas ! Vocês não são gado ! Vocês são homens ! Têm o amor da humanidade em seus corações . ” “ Neste momento minha voz atinge milhões de pessoas mundo afora ” , diz à plateia o humilde barbeiro . “ Milhões de homens , mulheres e crianças desesperados – vítimas de um sistema que leva homens a torturar e aprisionar gente inocente . Aos que podem me ouvir , digo : não se desesperem . . . O ódio dos homens vai passar , os ditadores perecerão e o poder que tomaram do povo retornará ao povo . . . A liberdade nunca perecerá . ”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

89 comentários

  1. A condução coercitiva ainda
    A condução coercitiva ainda vale…….

    Se o cabra for intimado e não comparecer cabe condução coercitiva, desobediência e multa……simples assim……

  2. “O ódio dos homens vai passar

    “O ódio dos homens vai passar , os ditadores perecerão e o poder que tomaram do povo retornará ao povo . . . A liberdade nunca perecerá . ””

    “Retomando nosso fio inicial, sobre a repetição de padrões históricos, a experiência de 1964 foi uma repetição a dos tenentes em 1930 e será repetida em 2019.”

    PQP.

    Será que vamos ter de esperar entre 35 e 50 anos para o fascismo refluir no Brasil?

    Se fossemos menos ignorantes(5º lugar em 37 países pesquisados) e tivessemos um pouco mais de coragem e destemor poderíamos fazer esta mudança em uns dois meses.

    Sugiro linchamento para TODOS os participantes de lava jato, pgr, os quatro patetas do trf4, vários do stj e a maioria do stf.

    Extinção do mpf e prisão de muitos a começar pelo delagnoll e demissão de todos os delegados da PF com prisão de muitos, a começar pela marena…

    Ops,  esqueci que o delagnol e a marena seriam fuzilados.

    para começar…..

    • Mas pré-sal, Embraer, etc…

      Mas pré-sal, Embraer, etc… todos perdidos para sempre !!!

      Não vai sobrar nada do país !!!

      E duvido que  uma grande Somália, queé o projeto dessa gente, se estabilize !!!

  3. Hitler e Mussolini enganaram

    Hitler e Mussolini enganaram os alemães e os italianos. Fizeram o que diziam que não fariam. Tanto que, conforme relata Madeleine Albright, havia fascistas de esquerda. E possuiam uma oratória com poder de convencimento fantástico. Bolsonaro não tem oratória, não convenceu ninguém e ninguém foi enganado por ele. Apresentou-se como é, por inteiro, foi a mercadoria que seus eleitores queriam comprar. Se mentisse, dizendo que iria priorizar despossuidos, políticas públicas inclusivas, respeito as minorias, direitos humanos e meio ambiente, não ganharia a eleição nem de Alckmin. Se tivesse ido aos debates e defendido suas idéias verdadeiras, mesmo com seus parcos recursos teria convencido os 4% que faltaram, e não teria havido 2o. turno nem que Lula fosse candidato. Bolsonaro não enganou ninguém, seus eleitores querem ele do jeito que é. E não adianta ter esperanças de que a Democracia colocará as coisas no devido lugar. Não adianta culpar a fraude, o “zap zap”. Bolsonaro foi eleito. Daqui a 4 anos as mesmas forças, os mesmo eleitores, o reelegerão. Não me julguem pessimista, há uma saída e creio 100% nela. Em 100 anos todos nós, anti-bolsonaros e bolsonarianos, democratas e fascistas, ateus e evangélicos, brancos, negros e índios, hetero e lgbt, pobres e ricos, civis e militares, nós todos seremos iguais, mesmo habitando diferentes cemitérios.  E os dias de hoje serão apenas um ponto perdido no passado.

    • Mentirinhas

      Bostonaro não falou apenas a verdade na campanha… 

      Primeiro desmentiu Mourão quanto aos direitos trabalhistas, bolsa família, etc… Coisas que já admite atacar e extinguir em seu (DES)governo…

      Segundo, mentiu quanto à corrupção tanto de sua famiglia como de seus comparsas… Se o COAF ou quaisquer órgãos decentes fossem investigar, teremos por baixo um desvio de R$ 50milhões nos 30 anos de corrupção da FAMIGLIA no legislativo brasileiro… Fora outros crimes cometidos juntos do amigo CUNHA e CABRAL no RJ…

      Moro mente para garantir os corruptos no poder, fechando os olhos e ainda “perdoando” seus crimes, dizendo-se Deus para julgar e “relevar” os pecados de sua quadrilha…

      E por falar em mentira, qual a história “plausível” citada pelo BOSTAFILHO ? Outra mentira que o Queiroz não quer desmentir…

      • Eu não disse que ele falou só

        Eu não disse que ele falou só verdades ou toda a verdade em sua campanha. Muito menos que apoio as suas verdades. O que pretendo dizer é que seus eleitores querem o que ele nunca desmentiu: Tortura, ditadura, exclusão, armas, preconceito, ódio. Se não defendesse esses princípios não seria eleito.

      • Fascistas sempre mentem.

        Como a ideologia deles é tenue e que pode ser lida de qualquer forma, eles dizem qualquer coisa conforme o momento, ou seja, na realidade a ideologia fascista é uma verdadeira mentira, pois ela não tem como ser viabilizada por conta de suas contradições internas.

    • Uma pequena retificação: Não existiam fascistas de esquerda, …

      Uma pequena retificação: Não existiam fascistas de esquerda, o que existia mesmo eram o que poderíamos chamar de “Fascistas de Raiz”, ou seja, aqueles que acreditavam que o Estado era um fator de intermediação entre o Capital e o Trabalho, que era o discurso de todos os fascistas antes de chegar ao poder.

      Porém historiadores modernos, foram fuçar nos papéis do partido fascita italiano antes de chegarem ao poder, e acharam notas promissórias de “empréstimos” de grandes capitalistas para os fascistas, ou seja, o verdadeiro batom na cueca.

      Na Alemanha tivemos os irmãos Gregor e Otto Strasser, que em Gregor Strasser em 15 de Junho de 1926 pronunciou as seguinte frase “Nós somos socialistas, nós somos inimigos do atual sistema econômico capitalista para a exploração dos economicamente fracos, com seus salários injustos, com sua indecorosa avaliação do ser humano de acordo com a riqueza e a propriedade em vez de sua responsabilidade e desempenho, e nós estamos todos determinados a destruir esse sistema sob todas as condições.” Foi morto a mando de Hitler em 1934 no episódio da “Noite das facas longas” exatamente por tramar a chamada segunda revolução.

      O mais engraçado é que os movimentos neo-nazistas, que são tidos pelos norte-americanos como moviementos “democráticos” como o do partido  Svoboda no Euromaidan de 2014, reinvidicam o Strasserismo como plataforma, ou seja, são os nazistas de raiz.

    • “E os dias de hoje serão

      “E os dias de hoje serão apenas um ponto perdido no passado.”Assim como Embraer, pré-sal, PEtrob´ras, BB, Caixa

      Não existe democracia com miséria Somaliana !!!! A democracia jamais voltará !!! Porque nos tirarão as condições de sequer sermos um país pobre !!! Seremo uma Somália com 300 milhões de habitantes !!!

      Em breve teremos clãs e senhores da guerra esfacelando o país em vários, quando essa turma passar !!!

  4. O Jessé explica melhor.

    Há alguém na praça a que consegue contestar o Jessé?

    Seus livros deviam ser distribuidos em praça pública e enviado para cada um destes odiadores. 

    Enquanto isto a Madeleine Albright, não é aquela gorila do Reagan?, deve ser deixada de lado. Ela como a globo tem uma grande parcela de culpa.

    Fiquemos com o Jessé e o ódio e medo que estes gorilas têm dos escravos que eles ainda veem no povo. O ódio ao país/povo. Vamos propor uma revisão da escravidão que até hoje não revogamos e talvez este imenso país tome jeito. Precisamos discutir o mais breve possível sobre o que foi e continua sendo a escravidão. É a única esperança.

    Prender um lider do tamanho do LULA e se aliar a um bolsonaro, que coisa, que ridículo, que eles já conhecem, só se explica pelo desconhecimento do que são, do que os motiva, do que os incita; e ódio inculcado pela globo. 

    Aliás, que ódio mais bobo e ridículo!

    • Madeleine Albright é uma

      Madeleine Albright é uma mulher extraordinaria, refugiada tcheca, scholar, foi a primeira mulher a chegar ao cargo de Secretaria de Estado, seu livro sobre o Fascismo é uma obra excepcional de alerta porque alem de estudar o fascismo ela foi testemunha

      ocular do nazismo na Tchecoslovaquia, onde nasceu.

      • A sensível Madeleine

        Foi assim que conheci Madeleine

        [video:https://youtu.be/FbCAOdNRp_4%5D

         

        ……………………………………………….

        During a 60 Minutes interview in 1996, Albright, then Ambassador to the United Nations, infamously suggested that 500,000 dead Iraqi children due to UN sanctions was a price worth paying.

        “We have heard that half a million children have died. I mean, that’s more children than died in Hiroshima. And, you know, is the price worth it?” Lesley Stahl asked Albright.

        “We think the price is worth it,” Albright responded.

         

        After receiving intense criticism, Albright later tried to back away from the callous comment, but still took time to accuse Stahl of engaging in “Iraqi propaganda” simply for asking the question.

        https://www.infowars.com/if-anyones-going-to-hell-its-madeleine-albright/

         

        • Ninguém está livre de declarações infelizes

          O cargo de Secretário(a) de Estado americano é uma das funções mais duras a que uma pessoa pode se submeter. Pressões hercúreas são rotina de seus ocupantes. Não há ocupante desse cargo que não tenha “escorregado” em palavras, declarações ou decisões. 

          Recomendo altamente a leitura da magistral memórias de Madeleine Abright. https://www.amazon.com/Madam-Secretary-Memoir-Madeleine-Albright/dp/0062265466

          Sobre a referida declaração ao 60 Minutes em 1996, dou-lhe um spoiler do que diz Albright anos depois, conforme constado no livro:

          “I must have been crazy; I should have answered the question by reframing it and pointing out the inherent flaws in the premise behind it. Saddam Hussein could have prevented any child from suffering simply by meeting his obligations…. As soon as I had spoken, I wished for the power to freeze time and take back those words. My reply had been a terrible mistake, hasty, clumsy and wrong. Nothing matters more than the lives of innocent people. I had fallen into the trap and said something I simply did not mean. That was no one’s fault but my own.” (p. 275)

           

          • A terrible mistake
             

            No lugar dela, até eu, como pessoa pública, me retrataria desse ” terrible mistake”

            O que não me parece tr sido negada é a sua ideologia.

      • Madeleine Albright indicou

        Madeleine Albright indicou como Embaixadora no Brasil Donna Hrinak, diplomata que é sua compatriota e amiga, Hrinak foi

        otimo apoio para o primeiro governo Lula, ela continuou Embaixadora em Brasilia mesmo após o fim do segundo governo

        Clinton, pegou o inicio do mandato de Lula e foi excelente para o Brasil ela estar no posto. Donna hoje ivive em São Paulo,

        aliás seu filho nasceu em São Paulo quando ela era consul na cidade.

  5. POIS É JOSSIMAR

    JÁ ESTOU ME PREPARANDO PARA QUANDO SAIR AÍ UM CONCURSO PARA CARRASCO……SEJA COM FORCA, GUILHOTINA, FUZILAMENTO, CADEIRA ELÉTRICA….QUALQUER COISA QUE ELIMINE OS ESTRUMES GOLPISTAS……COMEÇANDO, OBVIAMENTE, COM O MOROSO, ASSASSINO DO TEORI E DA MARISA LETICIA…SÓ QUE A MERDA É QUE DEPOIS DA PEC DO TETO CONGELADO POR 20 ANOS ESSE CONCURSO NÃO VAI SAIR NUNCA…..MAS PENSANDO BEM, EU TOPO TRABALHAR DE GRAÇA……AFINAL, É LIMPEZA E ISSO TEM PRIORIDAde………mas agora, falando sério hein Jossimar, se  nosso povo tivesse mínimas condições de partir pro pau, enfrentar até os fardados entreguistas fdp……ou ao menos tentar convencer boa parte deles a tomar vergonha na cara e se postar do lado certo na luta de classes……..incendiar essa merda toda até que aprendam a nos respeitar.

  6. Tanto Hitler ascendeu

    Hitler ascendeu politicamente graças à econômica. O colapso do capitalismo com a crise de 1929 criou muita desilusão e a população de vários países exigiam respostas efetiva à crise econômica que viviam. Hitler com o apoio dos capitalistas conseguiu resgatar a economia alemã e a autoestima do seu povo, por isso conseguiu impor o nazismo na Alemanha.

    Nos EUA, atualmente, o Trump se viabiliza politicamente graças à economia. Os EUA estão com uma das mais baixa taxa de desemprego de sua história, cerca de 3,7%, ou seja, estão em pleno emprego. Os discursos absurdos do presidente americano são tolerados pelos trabalhadores americanos, que estão mais preocupados com seus empregos do que qualquer outra política de governo.

    No Brasil o fascismo só se viabiliza se a economia crescer e gerar empregos. Durante a ditadura militar o Brasil crescia em média 10% ao ano, chegando a crescer 14% em 1973, no período mais violento da repressão política. Por outro lado, a ditadura começa a ruir na década de 1980 em função da crise econômica que o país vivia.

    É a economia que vai viabilizar ou não o fascismo no Brasil. Se o governo Bolsonaro levar a cabo o programa econômico do Paulo Guedes poderá repetirá o fracasso do Macri na Argentina e o Macron na França e o governo terá vida curta. No entanto, se os militares assumirem o controle do governo e adotarem a agenda econômica desenvolvimentista a história poderá ser completamente diferente. A conferir o que vai ocorrer no país a partir de 1º de janeiro de 2019.

     

    • A duração de Bolsonaro estará

      A duração de Bolsonaro estará relacionado diretamente ao bolso do eleitor – equação que vale não só pro Brasil mas pra qualquer país. Como você disse, Wilton, Hitler viabializou todo sua loucura graças a Hjalmar Schacht,  o único economista do século XX a ter o mesmo peso de Keynes ( ambos intelectuais cultíssimos, que ao ouvir Antígona não fariam, como Paulo Guedes provavelmente faria, achar que se trata do site Antagonista rs ) . Entre 34 e 37, como ministro da economia, ele acabou com o desemprego pornográfico da Alemanha sem gerar desemprego. Sua importância pode ser medida por este fato = pariticipou duma tentativa fracassada de matar Hitler. Foi preso e não morto. E há duas versões para ele não ter sido assassinado por ordem de Hitler = 1] sentimento de gratidão (sic) do monstro pelo que ele fez na economia e assim vialibilizou o Terceiro Reich 2] Hitler acreditava que poderia vencer a guerra e nesse caso Schacht seria essencial para reerguer a economia europeia. 

      Ah, a única semelhança entre Paulo Posto Ipiranga Guedes e Schacht é o fundo branco dos olhos rs. 

       

      • Scacht foi julgado e

        Scacht foi julgado e absolvido em Nuremberg, começou nova carreira de consultor internacional, uma de suas criações, em 1930,  foi o Banco de Liquidações Internacionais, o bano central dos bancos centrais, conhecido como Banco da Basileia, Keynes criou o FMI e o alemão o BIS, cerebros de primeira classe na vida, na cultura, na construção de instituições.

        Schacht morreu em 1970 com 93 anos, durou bem mais que Keynes.

    • A ascensão de Hitler tem mais

      A ascensão de Hitler tem mais a ver com a derrota e humilhação seguida à 1a guerra mundial

      A Alemanha foi humilhada, depalperada pelos Europeus ..vi um documentário aonde franceses faziam fila indiana pra zombar dos trabalhadores das minas de carvão alemã que eram obrigados a entregar TODA SUA riqueza como reparo de guerra

      Qual seja, ali o nacionalismo e orgulho imperou ANTES e depois, desaguando em ódio e sede de vingança

        ..após romper com os tratados sem ser apenado (A EUROPA deixou de cobrar pelos reparos de guerra) Hitler foi crescendo internamente  ..e pelo fim do sufoco, pelos déficits e carências acumulados em todas as áreas, a economia alemã começou a tirar rapidamente a diferença e a mostrar vitalidade enquanto o planeta mergulhava em nova crise

      • Eu me expressei errado.

        Eu me expressei errado. Realmente a ascensão do Hitler não se relaciona apenas à economica, mas também a questão do ressentimento do povo alemão com a derrota da na I Guerra Munndial. Mas uma coisa é certa, a economia foi um fator importantíssima para a viabilidade do fascismo na Alemanha, assim como na manutenção dos militares durante a ditadura militar brasileira.

         

        • Wilton, não fique tateando, defina com clareza as tuas opiniões.

          Hitler assumiu o poder em 1932 quando o seupartido já estava em queda, não podemos esquecer que em 1932 houveram duas eleições no mesmo ano, em julho e novenbro do mesmo ano, e neste curto espaço de tempo opartido nazista perdia parte das sua cadeiras para o partido comunista alemão.

          Temos que levar em conta que somente em 1933 com o apoio do PARTIDO DO CENTRO CATÓLICO  apoiou a Lei Habilitante de 1933, que dava poderes absolutistas a Hitler, e a partir desta que começou o grande desatre. O partido católico apoiou Hitler porque este assinou a Reichskonkordat com o Papa Pio XI, conhecido por suas simpatias a governos fascistas.

          Este pequeno detalhe, que é deixado de lado por todos, explica como Hitler pode já nos anos seguintes eliminar a oposição a golpes de cassetetes, mortes, prisões a rodo.

          Ou seja, devemos colocar claro que para garantir os direitos da Igreja Católica esta APOIOU CLARAMENTE um regime que se mostrava sanguinário e repressivo.

    • Claro a Rand Corporation vai dizer o que?

      Acho santa ingenuidade de alguém citar como algo contra a Rússia tirando Trump e Bolsonaro da jogada citando um “Tinque e tanque” norte americano.

  7. Os catões

    Olhando para as fotos dos “catões” meus sensores indicam que o motorista do filho do bolsonaro não vai ter tempo de abrir o bico. Ele vai subir, se já não foi “subido” um dia desses.

    Claro que é só uma impressão.

  8. O $TF não legisla e, portanto, não proíbe nada
    O art. 260, do CPP, dispõe: Se o acusado não atender à intimação para o interrogatório, reconhecimento ou qualquer outro ato que, sem ele, não possa ser realizado, a autoridade poderá mandar conduzi-lo à sua presença.

    O $TF declarou o dispositivo acima transcrito como não recepcionado pela CF/88, poeque a condução coercitiva restringiria a liberdade de ir e vir do cidadão e também porque ninguém é obrigado a incriminar-se a si mesmo. Ora, quando a polícia revista uma pessoa, ela não está também restringindo sua liberdade de locomoçäo?

    Quanto à auto-incriminação, o interrogado não é obrigado a responder às questões, afinal, pode-se levar o Cavalo Laranja da Family Bolso até à fonte, o que não se pode é obrigá-lo a beber.

  9. O senhor editor nos seus
    O senhor editor nos seus melhores dias,produziu assim como o Caso de Veja,talvez seu texto mais importante e hostorio.Nao saberia dizer se influenciado pela aureola natalina,seu belo artigo,antes de mais nada,e sublimente alentador.

  10. O texto é muito otimista, por

    O texto é muito otimista, por isso tenho algumas perguntas básicas:

    1. Será que encontraremos a racionalidade, uma vez que quem diz o que os brasileiros devem pensar é a Globo? Aliás, qual o papel da Globo nisso tudo, sabendo que sua especialidade é fazer todos de idiotas o tempo o todo?

    2. Ok, os nossos Catões não passam de imbecis despreparados, sendo que o maior deles, Sergiu Morow tem reconhecidas deficiências intelectuais… Mas não seria otimismo demais achar que eles vão afundar na própria burrice sabendo que quem diz o que eles tem que fazer são o DoJ, NSA, CIA e NED? Será que essas instituições vão deixar de orientar seus bonecos?

    3. Um erro fundamental na análise é desconsiderar que Bolsonaro é legítimo representante da classe média imbecil. com capacidade mental da classe média imbecil e que vai governar de acordo com os preconceitos da classe média imbecil. Pergunta-se: é possivel saber quanto tempo vai demorar pra cair a ficha da classe média imbecil, sabendo que o nível de burrice dela é pavoroso e de que é arrogante demais para admitir o erro?

    4. Finalmente, é melhor não subestimar o poder do Zap-zap….

    Não conto muito com o poder da realidade para mudar as coisas, porque se tem uma coisa (com perdão da redundância) que essa gente já  demonstrou é sua capacidade em deturpar a realidade.

    • A minha dúvida é como

      A minha dúvida é como construir uma democracia estável em um país ultramiserável e sem recursos ???

      Pq o pré-sal é irrecuperável, EMBRAER também, ou seja, sopberania na área militar é impossível !!!! O projeto do Submarino atômico foi para o ralo !!!

      Essa gente deixará o país profundamente miserável e sem recursos para se reconstruir !!!

      Para nós, não haverá plano Marshall !!

       

  11. Feliz natal aos homens e mulheres de boa vontade.

    Um Xadrez que lembra um conto de natal tendo como fim a esperança de que tudo passa e muda. Por falar em natal, levei meu filho para ver a transposição da obra de Hector Malot “Remi Sem Familia” para o cinema e a historia de um saltimbanco que adota o orfão Remi e vive as peripécias daqueles que escolheram a liberdade como guia para suas vidas, os levam a encontrar varios tipos de personagens, incluindo o fascista através da “lei e da ordem”. Fiquei pensando em como o fascismo sempre esteve presente na sociedade em todas as épocas, quase sempre falando em nome da moral e da ordem, da familia tradicional e da propriedade.  Em épocas mais distantes, todas as vezes em que a situação de vida piorava, procurava-se um bode expiatorio para ser execrado publicamente. O PT tornou-se o bode expiatorio do Brasil pos governos trabalhista e desenvolvimentista e vamos precisar de tempo para que a sociedade volte a pensar racionalmente ao invés de se deixar levar pelos flautistas do WhatAspp e Facebook.

    Remi sem Familia é ainda um excelente livro para se oferecer às crianças e pré-adolescentes. Especialmente por esses tempos. 

  12. O MISSIVISTA cometeu um GRAVE

    O MISSIVISTA cometeu um GRAVE erro de analise.

    SERGIO MORO não é homem do BOZO, mas dos MILITARES e dos EUA  ..a ele estão sendo dados poderes que nem a SS nazista obteve.

    DELE deverão partir ações persecutórias e encobrimentos que farão corar (e temer) muito dos defensores desse governo.

    NÂO SE ENGANEM  ..o GOLPE foi dado pelos MILITARES e pelo JUDICIÀRIO, BOZO e circenses são um acidente facilmente contornável (aliás, a desconstrução de Magno, Lorenzoni, Queiroz e do filho senador, da BISPA e do chanceler, mais do que provaram o que digo)

    A QUADRILHA JUDICIÀRIA de CURITIBA e a força militar do SUL indo até Resende  haverão de, brevemente, seguir no projeto GOLPISTA que disparou todo esse ESGOTO POLÍTICO

     

    • Pois e……
      Golpe lojista
      Pois e……

      Golpe lojista até a medula….o justiceiro foi imposto a esse governo de araque, isso é mais que claro…..

      Um cidadão com inteligência mediana, com graves problemas de expressão, ser alçado rapidamente de uma vara no fim do mundo, diretamente para um ministério, jogando o pouco de credibilidade dessa tal operação que não acaba nunca e serve a todos os propósitos, passando por cima do basilar preceito do juiz natural, ou seja, persecutória, não foi a toa………. é jogada manjada, e tão descarada que passa despercebida pela mídia quadrilheira e assassina pra justamente não chamar a atenção…..

      O cabra tá ali, ou pra ir ao srf, que virou piada de mal gosto, ou ser eleito nesse lupanar que transformaram o país…..

      Os coxinhas infelizes não pedem pra ir pra cuba? Infelizes e ceguetas, Cuba é aqui, mas a dos anos 40, puteiro de estadunidense……..

    • Permitam-me apontar mais um

      Permitam-me apontar mais um equivoco de avaliação do missivista  ..o impacto da INTERNET

      Evidente que ainda nos faltam elementos pra compará-la ao rádio (definido corretamente como um veículo monodirecional)

      FATO é que a internet hoje esta sendo MANIPULADA pelo Poder econômico ..os iguais e próximos estão sendo unidos em nichos ..o debate e o argumento estão sendo ESMAGADOS

      Quantos de nós já não fomos DELETADOS, censurados, impedidos de argumentar em canais que pensam diferente, e que não nos trataram como iguais, nem com respeito, mas como inimigos a serem aniquilados no tempo ?

      HOJE, a manipulação criminosa das ditas redes sociais ameaça escrever a própria história ao seu modo e interesse  ..o CELULAR nos segue e dedura a cada instante  ..as redes nos dão a “unica” versão dos fatos (e aqui, repetindo a força da mídia tradicional e poderosa, dos frias, dos civitta, Mesquita, do edir, abravanel, sayad ou dos Marinhos)

      EU poderia até acalentar alguma esperança, mas enquanto eu assistir as tais “comunidades” ficarem fechadas e refratárias às criticas, com medo de encarar perguntas desafiadoras, vuilneráveis a mentiras e FRAUDES, com IGREJAS MERCANTILISTAS sequestrando e assumindo o discurso político, confesso que me manterei cético quanto a eventual mudança neste cenário sombrio em que nos encontramos.

      em tempo – agrava mais meu sentimento de descrença quando reflito que foi a “NOSSA DEMOCRACIA”  que permitiu com que um ANIMAL como Jair Messias Bolssonaro, um ser desprezível, que mesmo depois da LEI DA ANISTIA, tramou atentados, defendendo a TORTURA, a ditatura e o assassinato da oposição, ou que propagou por toda vida preconceitos e ofensas contra mulheres, negros, gays, índios e minorias, desanima-me pensar que foi a própria democracia que permitiu com que um VERME destes não só ganhasse voz, como pudesse asumir agora o Poder pra, justamente, passar a atacar o modelo que lhe permitiu existir IMPUNEMENTE.

       

      • Romanelli, 2 pequenos

        Romanelli, 2 pequenos contrapontos: 1) Suponha que o blog do Nassif bloqueie seus comentários. Você seria deletado aqui mas continuaria com a INTERNET a seu dispor para difundir suas idéias, inclusive para um blog próprio se desejasse, muito mais fácil que uma estação de rádio própria em qualquer época. 2) Bolsonaro não tem culpa, politicamente foi de uma honestidade ímpar. Elegeu-se justamente por defender a tortura, a ditadura e os preconceitos. Seus eleitores querem tudo isso. Não fosse assim Haddad teria se elegido.

        • entendo o que diz  ..mas,

          entendo o que diz  ..mas, reflita tb

          Um dos problemas das ditas redes sociais é que você só fala pros IGUAIS, ou só permite que iguais te falem, não é assim, na maioria dos casos ?  ..e o que mais precisamos hoje é escutar e dialogar com os contrários ..POUCO me importa ser “escutado” no Nassif (que já me baniu por 3 anos durante o governo de DILMA 1a ), queria mesmo era poder contestar os leitores e seguidores do OLAVO ou do Marcos Vila

          sobre BOZO, verdade o que vc disse, foi “honesto”  ..problema é que a democracia NÂO podia ter permitido que um ser abjeto como ele tivesse usado dos instrumentos da própria democracia pra atentar contra ela própria, inclusive sendo 28 anos deputado, e OFENDENDO, por exemplo, a lei da anistia, ou a 7170 que rege sobre segurança Nacional e terrorismo

          http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7170.htm

          Outro dia escutei que no direito uma lei não pode permitir o que proíbe, ou proibir o que permite  ..o mesmo se aplicado à democracia nos diria que vc não pode permitir na democracia quem dela desdenha ou queira vê-la destruída (a Alemanha, por exemplo, do que escuto, não permite facções nazistas) 

           

  13. O FASCISMO À BRASILEIRA

    Bom dia a todos e todas

    Nassif, parabéns pelo texto e por todas as análises ao longo do ano.

    A parte final, com a citação do imortal Chaplin, merecia ser lida por todos os que estão a apoiar esses trogloditas que foram eleitos para nos governar. Claro que seria inútil para uma parcela.

    Os  nazistas (e os fascistas também), como disse um historiador britânico, podiam ser definidos como uma quadrilha de criminosos que chegou ao poder do país mais culto da Europa. Aqui, igualmente, um grupo de energúmenos, ignorantes, anti-intelectuais, anti-iluministas, racistas, apologistas da tortura, homofóbicos, recebeu um mandato para governar esse país. O que virá? Nada de bom. Se for necessário, se ocorrerem protestos significativos quando o governo fizer água, os novos donos do poder não hesitarão em massacrar o povo, já massacrado aos poucos, todos os dias.

    A única saída é a organização de todos os humanistas, democratas e progressistas, para fazer frente ao que vem por aí.

    Não podemos desanimar. Como disse certa vez o grande Dom Paulo Evaristo Arns “NÃO HÁ DERROTAS DEFINITIVAS PARA O POVO”.

     

    Um abraço e vamos à luta

  14. O GRANDE DITADOR

    Valeu Romanelli, obrigado pelo link (não sei se é assim que se chama).

    Mais do nunca, o discruso do grande Chaplin é atual. Não apenas em nosso país, onde as trevas ocuparam provisoriamente o lugar da luz, mas no mundo inteiro. Em todos os continentes vemos a ascensão do ódio, da violência, o aumento da miséria, da concentração da riqueza, do desprezo ao humanismo. E é isso que distingue gênios como Chaplin, Tolstói, Dostoiévski e tantos outros, a transcendência a arte e a capacidade que ela possui para iluminar o caminho e mostrar o desumano e o humano em nós.

    Um abraço.

  15. Prezado Nassif
    1 – permita o

    Prezado Nassif

    1 – permita o elogio. É pleonasmo dizer elogiar você e seus xadrezes

    2 – Nosso fascimo é entreguista. Os outros eram nacionalistas, o nosso bolsonarismo só quer entregar tudo, abaixar as calças para os norte-americanos; e roubar o que der.

    • Realmente isso cheira mal.

      Realmente isso cheira mal. Talvez hoje a rua até seja promovida a Avenida ou Alameda. 

    • Necessário é urgentemente
      Necessário é urgentemente Haddad montar uma escola de lideranças,juntar nomes preciosíssimos q estão disponíveis no mercado,pessoas valorosas e guerreiras,pode ser uma coisa informal na improvisação mesmo,vai chover de alunos, abraços a todos!!

  16. O FASCISMO ITALIANO E ALEMÃO 

    O FASCISMO ITALIANO E ALEMÃO  tinha um projeto de crescimeno ecomigo e emprego que foi executado.

    Mussolini criou duas instituições de fomento, o IRI-istituto per la Ricostruzioni Industriale e a CASSA PER IL MEZZOGIORNO

    para desenvolver o Sul da Iralia, instituições tão vitais que existem até hoje. Cm o fascismo a Italia teve um boom de crescimeno economico extraordinario, Mussolini criou a legislação trabalhista modelo da nossa.

    Já na Alemanha quando Hitler assumiu em Janeiro de 33 o desemprego era de 40% deido a politica ortodoxa do Chanceler Bruning, que era economista e depois foi viver nos EUA, em 1937 o desemprego era ZERO, não só por causa da industria belica maas tambem pelo grande numero de obras publicas, como as Autobahns.

    Nosso fascismo potencial não tem plano algum de crescimento ou emprego, ao contrario, promete aprofundar a recessão.

    • claro que vc só se esqueceu,

      claro que vc só se esqueceu, pois sabe muito mais que eu ..mas pros colegas jovens, ou os desinteressados pelo assunto eu lembro

      ..a INFLAÇÂO pré HITLER na Alemanhã  ..fruto do DESEQUILIBRIO imposto e urdido pelos vencedores na 1a grande guerra passava dos trilhões de %  ..dizem – simbolicamente – que vc precisava de um carrinho de mão pra comprar uma duzia de pão

      Hitler veio com a faca nos dentes  ..achou um culpado (os judeus), se fez de vítima, cobrou revanche e vingança pra cima dos “vizinhos”, e proteção diante dos riscos (Russos)   ..a economia combalida, após retomar as reservas de carvão e as rédeas de “seu destino político” (com um discurso mais objetivo)  deu certo aonde se pretendia  ..tendo claro, a industria MILITAR como seu principal estimulo

      em tempo – um projeto MUITO CLARO e já externado pelos militares (principalmente pelo general mUrão) é o DESMANCHE do alinhamento sul sul  ..e a saída do BRASIL dos BRICs pra se alinhar mais ao ocidente Americano e Europeu  ..alinhamento que nos custou séculos de atraso, e DÈCADAS de processo estag-inflacionário com direito ao FMI a nos dizer o que ser, quando e aonde fazer (..e deu no que deu..)

      • A hiperinglação alemã de 1923

        A hiperinglação alemã de 1923 foi eliminada em 1924 pelo Plano Schacht, de onde nosso Plano real foi copiado. Havia sim em 1933 um enorme desemprego, que eu apontei em meu comentario. Tanto o fascismo italiano de 1923 como o alemão de 1933 foram fruto dos desequilibrios da Grande Guerra e tambem da Grande Depressão, no caso da Alemanha. Eu não me esqueci desses fatos, estão clramente apontados no meu comentario e são absolutamente obvios.

      • Só para deixar claro: Hitler não acabou com a inflação!!!

        Como as pessoas não leem muitas vezes os textos, como o que o André colocou, a hiperinflação Alemã foi dissipada claramente como o texto do AA escreveu 10 anos antes da chegada de Hitler ao poder, mas pessoas que não tinham direito de escrever algo como o Romanelli escreveu, insistem em dizer esta bobagem HISTÓRICA.

        • gaucho, antes de soltar

          gaucho, antes de soltar ventas pelas calcinhas, releia COM CALMA o que escrevi  (embora não pretendesse desenvolver tese alguma aqui) ..só o início:

          “..a inflação PRÈ Hitler na Alemanha..”

          Não falei do tempo dele, ou se ele a combateu  ..mas lembrei que ele assumiu com a FACA nos dentes, revirando e se aproveitando da memória e da história, dos fantasmas do seu povo  ..o ALEMÃO aceitou Hitler pq tinha ódio contido, medo, orgulho, cede de vingança  ..é isso que tentei demonstrar, mas parece que sem sucesso

          pré – sig, – que denota antecipação, antecedência

          • A inflação pré-Hitler parece que foi ele que acabou!

            O texto fica confuso e como diz o nome, serve para confundir, só deixei mais claro pois é algo que cria confusões até hoje. 

            Inclusive com o pré-Hitler a leitura é simples, a inflação antes de Hitler, ou para os mais desavisados, a inflação pré-Hitler (que ele acabou ????).

    • Podemos dizer que poderá ser pior do que um governo fascista!

      O mais surpreeendente de tudo é que por uma total e completa falta de uma pauta mínima nacionalista o governo Bolsonaro poderá conseguir o pior de todos os mundos, um governo truculento e assassino que nem os governos fascistas, colocar o Brasil em incidentes internacionais gravíssimos, como intervenções militares em países fronteriços, sem ter nenhum programa econômico.

      Ou seja, poderá chegar ao pior dos piores.

    • Admirável Mundo Novo

      “Nosso fascismo potencial não tem plano algum de crescimento ou emprego, ao contrário, promete aprofundar a recessão.”

      Nunca, jamais imaginei-me dizendo isso: Graças a Deus que os militares estão envolvidos. Porque são as FFAA a única coisa nesse momento que traz alguma esperança. E, suspeito que tenham sobre controle a ferramenta, que se por um lado ajudou enormemente a eleger Bolsonaro, por outro poderá a exercer para manter o controle, sem precisar atender aos apelos de ensandecidos por violências primitivas como no Regime de 64

      “O rádio era a internet dos anos 1930, mas, como meio de comunicação de mão única, mais fácil de controlar.” 

      É verdade, a internet tem mão dupla. Mas de uma facilidade de controle de fluxo que deixaria qualquer Roberto Marinho e até Joseph Goebbels boquiaberto.

      Há mais ou menos um mês que não consigo compartilhar simultaneamente com mais de 20 pessoas no WhatsApp, e somente interajo com 25 dos meus 2.650 contatos no Facebook.

      É só um começo.

      Acredito que o que ora por aqui surge é laboratório pra muito tempo pelo futuro.  Parecido com tudo que já vimos; mas com diferenças fundamentais.

      Bem-vindos ao Admirável Mundo Novo!

       

  17. Bolsonaro não tem mesmo,

    Bolsonaro não tem mesmo, nenhum futuro político. Militares e Moro devem assumir de fato o poder. O destino do futuro governo depende exclusivamente, do fator econômico. Mas o ocidente afunda no neoliberalismo. O cenário mais lógico, nessas condições, seria o fechamento total do regime.

  18. Xadrez dos rumos do fascismo à brasileira

    -> Na montagem do governo, os militares montaram o eixo mais racional

    -> a experiência de 1964 foi uma repetição a dos tenentes em 1930 e será repetida em 2019.

    -> Enfim, não parecem ter cabeça para um projeto unificador do país.

    Queiroz! chama o Queiroz! não há o que temer, Queiroz. o D-us dos exércitos está conosco.

    vídeo: Bolsonaro Lava Roupa ao som do Funk do Xixi

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=C_bW1PbseiY%5D

    vídeo: Capitão Nascimento X Capitão Bolsonaro

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=oG1R3kpMvNc%5D

    .

     

  19. Há um risco!

    A conjuntura mundial levará a cada vez mais a uma polarização entre China e EUA.

    Os EUA sabem que se não controlar a China agora, vai perder o bonde e isso pode levar ao fim do dólar como moeda principal com grande custos econômicos!

    A China não está disposta a perder essa oportunidade ao passo que a Rússia acuada com possibilidade de misseis nas fronteiras foi forçada a buscar armas cada vez mais sofisticadas, inteligentes de alta tecnologia ao lado de Inglaterra e França com necessidades internas precisarão buscar na área externa uma forma de afirmação interna.

    Com investimentos tanto chineses, quanto americanos – essa tensão passará por aqui.

    E aqui com temer e agora com bolsonaro já foi conquistado que 100% do capital das aéreas poderão ser de estrangeiros!

    O significa isso?

    Que o nacionalismo aqui tem cor e as cores são as verdinhas…

    A essa medidas outras seguirão!

    A venda da Embraer entendida como boa, pelo vice do bolsonaro!

    Dois países no mundo que mais falam em direitos de povos indígenas e ecologia são a França e a Inglaterra!

    A ameaça bolsonariana a Venezuela, trouxe a Rússia para América Latina.

    Com os projetos bolsonarianos, vão levar a França e Inglaterra a posições cada vez mais críticas ao Brasil!

    A altivez do Brasil acabou com o alinhamento aos EUA, mas China sabe que pode quebrar o Brasil se trocar seus fornecedores de matérias primas, pois os EUA não comprarão isso de nós e podem, os EUA ser um dos maiores beneficiados!

    Os EUA não vão rebocar pais quebrado sem nada em troca!

    O stress que mundo pode vir a passar pode ser atenuado se uma novo ativo entrar na pauta dos 5 membros do conselho de segurança da ONU!

    Essa mesma ONU que poderá dar a LULA o título de preso politico.

    O Brasil caminha a passos largos contra reservas indígenas, aumento dos assassinatos em áreas rurais, proteção de nossas florestas pois haverá uma explosão na devastação pelo oportunismo de certos agricultores, tudo isso com vistas grossas ou ineficiência do bolsonarismo!

    Toda essa auto propaganda negativa que vem fazendo Brasil no mundo passando de, pais de corruptos para pais de fascistas, desde a derrubada da Dilma pode ter seu estopim com mercenários atuando na Venezuela.

    Assim como a justiça / imprensa Brasileira acusou LULA de tudo, a imprensa mundial, muito mais poderosa poderá acusar o Brasil de tudo!

    Acusações de intervenção militar, devastação de aldeias, florestas, de corrupção e tudo mais não precisam nem serem inventadas!

    Não estamos fazendo por onde merecer uma menção positiva!

    Instalada a crise o conselho de segurança da ONU pode chegar a conclusão que o Brasil é incapaz de gerir a Amazônia e por isso uma força tarefa para cuidar deste fim.

    Todos os 5 têm interesses aqui!

    Isso se tornará um brinquedo novo nas mãos das potências bélicas e assim, com novas riquezas arrefecer um possível confronto entre China e EUA  por mais algumas décadas.

    E com certeza vão tirar os grupos que podem mostrar poder do Brasil, como a Globo via caso da FIFA e o Itaú de seu braço mineral.

  20. Madeleine Albright não tem
    Madeleine Albright não tem nem tique de psicóloga. Toda a sua história foi passada dentro dentro do establishment politico americano. Politicamente estaria tão confortavel participando de um governo republicano quanto esteve no governo de um democrata.
    Ademais é um engano monumental classificar Bolsonaro como fascista. As diferenças são abissais. A pedra fundamental do fascismo era o nacionalismo radical em todos os aspectos. Nossa raça, nossa terra Natal, nossas riquezas naturais, nossa indústria. Tudo deve ser nosso.
    Bolsonaro é exatamente o oposto. O que ele prega é o velho colonialismo temperado com altas doses de ignorância e oportunismo evangelico.

    • Leia “O fascismo eterno”, do

      Leia “O fascismo eterno”, do Umberto Eco, e você vai ver que o que caracteriza obrigatoriamente os movimentos fascistas é uma deficiência filosófica. Ele enumera outras características, dizendo que a presença de uma é suficiente para criar uma nebulosa fascista, mas a presença de nenhuma delas é absolutamente indispensável para se identificar certo regime como fascista.

  21. Nada mais ridículo que esse
    Nada mais ridículo que esse tipo de comparação com o fascismo com bases e objetivos totalmente distintos e destemporais. É até difícil de ler, mas gosto de vir até esse blog só pra ver o chororó petista, observar a grandeza da vitória da democracia e do povo brasileiro que estava preso a uma ideologia com capacidade de produzir tamanhas insanidades testamentais. Gostei do paralelo que foi traçado com o início da República e suas vicissitudes que causaram a frustração de muita gente, mas na minha visão a mudança política nesta eleição está muito mais ligada comparativamente ao final da velha república do café com leite, de modo que nos tempos recentes revezavam-se PSDB e PT no vilipêndio e na destruição do país em meio a uma ou outra coisa boa, de modo que nos seus últimos períodos tudo que fizeram de bem foi muito superado pelo desgraça que causaram. A eleição de Bolsonaro representa uma ruptura histórica em sistema velho e carcomido que deixou de funcionar e nos estava levando para o buraco, isto é fato. Acusar o Presidente eleito de crimes supostos ou futuros não muda nada nesta sentença, se vocês da esquerda cobrassem com esse mesmo vigor os seus aliados nada disso teria acontecido.
    Aprendam e digiram uma coisa crucial para a democracia que é a alternância de poder: vocês perderam as eleições “babacas”! Acordem! Que tal alguma crítica construtiva? Algo fora de ofensas, incompreensões ou mentiras puras e hipocrisias?
    Com discursos desse tipo, descolados da realidade, e oposição a todo custo, vocês caminham largamente para a extinção.

    • Xadrez dos rumos do fascismo à brasileira

      -> mas na minha visão a mudança política nesta eleição está muito mais ligada comparativamente ao final da velha república do café com leite, de modo que nos tempos recentes revezavam-se PSDB e PT no vilipêndio e na destruição do país em meio a uma ou outra coisa boa, de modo que nos seus últimos períodos tudo que fizeram de bem foi muito superado pelo desgraça que causaram.

      -> A eleição de Bolsonaro representa uma ruptura histórica em sistema velho e carcomido que deixou de funcionar e nos estava levando para o buraco, isto é fato.

      -> Que tal alguma crítica construtiva?

      o carro é novo. quicá as fardas e o armamento também. os alagamentos e a PM continuam os mesmos. uma boa imagem da intervenção na SSP-RJ?

      os Generais, e mais ainda Bolsonaro, não deram ainda nenhuma proposta, nenhuma pista sequer, de que aprenderam algo com o fracasso retumbante do “MR-64” (“Movimento Revolucionário de 1964”) – tão grande, ou mesmo maior, do que o fracasso da Nova República.

      Bolsonaro está tão distante de Trump quanto antes Lula esteve de Chavez – se é que me faço compreender.

      Trump enfrenta aos trancos e barrancos o Deep State, Bolsonaro é a vingança do SNI e a restauração dos DOI-Codi.

      Castelistas x Desenvolvimentistas. alinhamento automático aos EUA x política externa independente. Bob Fields x Geisel e II PND.

      nada é mais parecido com um Lulista do que um Bolsominion. entre Lula, o “cara”, e o “mito” Bolsonaro há muito mais semelhanças do que podem admitir uma Esquerda pelega e uma Direita gorila.

      os Generais estão com a bola da vez. assim como antes com Lula, tem a faca e o queijo na mão para de fato nos tornar um “Brasil Grande”.

      uma impiedosa, mas sempre magnânima História lhes estende a mão. afinal o que os Generais querem? mais uma vez tristemente se apagarem?

      com a faca e o queijo, e a mão?

      .

  22. paulo cesar pinheiro disse na

    paulo cesar pinheiro disse na época da ditadura: espero que  emoção sobreviva….

    hoje em dia, com tanta loucura no aprofundameno do golpe, espero  que a razão sobreviva, para conseguirmos através da lógica perdida (porque cassada pel extrema direita) possamos cnvencer os inacreditáveis bolsignaros  a entenderem o que se passa no país hoje nesses tempos de horror meio apocaliptíco cordial-trevoso.

     

  23. A carreira de M. Albright e

    A carreira de M. Albright e seu papel na constituição da “nova ordem”, globalista e neoliberal, são bem conhecidos. Muito foi escrito a respeito (inclusive por ela própria), que qualquer interessado pode facilmente averiguar na rede. Ressalto apenas alguns pontos – e desconsidero juízos morais sobre suas políticas em relação à destruição da Iugoslávia, massacres de Ruanda e Iraque, etc.

    Nasceu em 1937 e quando tinha apenas dois anos sua família fugiu do nazismo alemão – que ela, evidentemente não testemunhou. Recordemos que a Checoslováquia foi traída pela Inglaterra e pela França na conferência de Munique, fato que gerou um discurso memorável de Churchill e influiu fortemente na decisão da URSS de fazer um pacto de não-agressão com a Alemanha.

    Penso que o fato mais relevante do início de sua carreira foi sua entrada no Conselho de Segurança Nacional dirigido por Zbigniew Brzezinski no governo Carter. Brzezinski, como é amplamente conhecido, formulou uma estratégia de luta contra a URSS.

    Embora, na minha opinião, a relevância da celebrada estratégia no colapso da URSS Brzezinski seja altamente sobre-estimada (que muito deve a razões internas), o mesmo não ocorre em relação seu papel e seu grupo na formulação da geopolítica pós União Soviética.

    De modo muito sintético, tratou-se de impedir o ressurgimento da Rússia (ou qualquer outro país) como potência militar e econômica capaz de colocar em cheque a nova ordem. Separação política e cultural entre Ucrânia e Rússia, destruição da Iugoslávia, domínio do oriente médio e mesmo a “integração”, ou melhor a subordinação, de uma Rússia neoliberal e mera produtora de matérias primas ao ocidente. É nesse contexto geopolítico, de construção da nova ordem, principalmente a partir do Clinton, que se enquadra a Madelaine Albright.

    Com efeito, durante o seu período como secretária de estado foi defensora ardorosa do uso da força militar para destruir a Iugoslávia e o Iraque. Foi igualmente importante na formulação da doutrina de expansão da NATO (rompendo os acordos que o ocidente havia feito com Gorbatchev), que no levou à segunda guerra fria.

    Foi e continua sendo um quadro importante do globalismo, predominante na era de Clinton a Obama e que ora está em crise com a ascensão de China, Rússia e diversos nacionalismos de direita.

    • Corrijo uma informação no

      Corrijo uma informação no texto acima. Segundo a Wiki, a família de Madeleine Albright emigrou em 1948. Ela tinha, portanto, por volta de 10 anos e tertemunhou quando criança o período de ocupação.

      • Para ser mais preciso, 1948

        Para ser mais preciso, 1948 foi a data de emigração para os EUA. Antes, a família esteve na Inglaterra durante a guerra e, quando esta terminou, voltou por breve tempo para a Checoslováquia. 

    • Em resumo, o fascismo moderno

      Em resumo, o fascismo moderno se traveste de democracias carismáticas como Clinton, Obama, Merkel, …

      Importante dizer também que as operações-psicológicas de dominação nasceram no Ocidente, principalmente no Instituto Tavistok em Londres. Hitler não inventou o campos de extermínio, a Inglaterra e outros países colonizadores praticavam o extermínio, o genocídio e a violência contra minorias desde sempre. No entanto, com a teoria de Drawin e a genética de Mendel nasce o Racismo Científico no fim do século XIX.

      Hitler e Mussoline são apenas figuras caricatas e folclóricas de uma Era de conflitos motivados pelo desejo da Inglaterra de conter a ascensão da Alemanha como potência tecnológica, do capitalismo de acabar com Impérios soberanos como o Ottomano, da Europa de diminuir sua população pobre e rural, dos EUA de controlar a Europa via a Inglaterra, e pela disputa por recursos naturais (colônias africanas, asiáticas, e a América Latina).

      Não foi o fascismo que jogou e joga o mundo em conflitos, mas o establishement que financia tudo e todos (os dois lados). Hitler foi amplamente financiado pelo Ocidente, que via na Alemanha A Força para derrubar a Rússia Revolucionária. Somente depois que Hitler perdeu a guerra no front oriental para a Rússia no Dia V, surge o Dia D.

      Essa Albright não foi a mesma que disse que não se importava com baixas civis e morte de crianças no Oriente Médio? Não foram os Democratas os arquitetos das Primaveras Árabes e das Jornadas de Junho de 2013 no Brasil?

  24. Aqueles que votaram em

    Aqueles que votaram em Bolsonaro ou se omitiram conscientemente, não têm direito de comemorar o Natal. Agiram exatamente como a multidão que condenou Jesus. Escolheram salvar o ladrão.
    Não têm direito de comemorar o Natal, nem de se dizerem cristãos. Tripudiaram do sofrimento e da morte de Jesus, ao escolherem alguém que defende tortura e uma população armada, ao invés da PAZ.
    Façam um altar aos deuses dinheiro, mercado, ostentação, idolatrem os milionários e os poderosos. É a eles que vocês se submetem e não àqueles que procuram fazer o que Jesus pregava.

      

  25. Concordo com o Nassif, quando

    Concordo com o Nassif, quando afirma que, de certo modo, “a eleição de Bolsonaro não é o início de um novo tempo, mas o capítulo final da desmoralização do poder civil e das instituições democráticas”. Nos discursos da tchurma de Curitiba já viamos essa ladainha da refundação do país, discursos que se repetem historicamente por grupos ou sujeitos que se creem investidos de um poder fundacional sobrenatural. Via de regra esse pessoal decreta fins e não começos; não constrói, destrói.

    No mais, Bolso e Cia estão muito mais para fundamentalistas que facistas. O termo “fundamentalismo” surgiu nos primeiros anos após a Primeira Guerra Mundial. Como propõe Karen Armstrong, em sua obra Em nome de Deus – O Fundamentalismo no Judaísmo, no Cristianismo e no Islamismo, essa expressão foi formalmente utilizada pela primeira vez em 1920 pelo pastor norte-americano Curtis Lee Laws, da Igreja Batista, que era vinculado ao movimento protestante americano contrário ao segmento protestante liberal de fins do século XIX.

    Como afirma a autora: “A campanha fundamentalista assumiu um caráter de batalha. Seus líderes constantemente utilizavam imagens bélicas. ‘Creio que chegou o momento em que as forças evangelizadoras deste país, basicamente os institutos bíblicos, devem não só se levantar para defender a fé, mas compor uma frente unida e ofensiva’, escreveu E. A. Wollam no Christian Workers Magazine. Na mesma edição James M. Gray expressou sua concordância, proclamando a necessidade ‘de uma aliança ofensiva e defensiva na Igreja’. Num encontro da Northern Batist Convention, em 1920, Curtis Lee Laws definiu “fundamentalista” como alguém que está disposto a recuperar territórios perdidos para o Anticristo e ‘lutar pelos fundamentos da fé’” (p.57).

    Diria mais: essa turma leva o mantra “liberal na Economia e conservador nos costumes” ao limite de um fundamentalismo doentio, ao que parece nos dois quesitos.

    De positivo acho que expõem a sociedade a tal limite que a única saída será a ruptura com os padrões antigos que eles defendem em causa própria. Quanto tempo vai levar e qual o nível de sofrimento até chegar a esse ponto são as questões em aberto.

  26. Cartago

    Poderosa era Cartago, mas sucumbiu ao peso de Roma.

    Em suas terras arrasadas e salgadas, nada mais floreceu!

     

  27. :
    : * * * * 04:13 * * * * *

    :

    : * * * * 04:13 * * * * * Ouvindo A(s) Voz(es) do BraSil e postando :

     

    Guerra sem trégua ao fascismo nazista da famíglia mafiosa Bolsonazi e sua corja de apoiadores/as…

     

    :.:

     

  28. Há três fatores fundamentais

    Há três fatores fundamentais para a estabilização de um pais: fatores políticos, sociais e econômicos 

    Como exemplo temos o governo lula, que conseguiu a estabilização politica e econômica em seu governo, mas esqueceu de combater as contradições de classe social históricas do país, o que redundou em uma desestabilização social posterior que levou à queda do governo dilma

    Dos três, Bolsonaro só tem, momentaneamente, a estabilidade política, e só, um governo assim não se sustenta e não se sustentando, assume o que há de pior no âmbito social  e econômico

    O que há de pior

  29. Bonfim não combina com a carniceira Albright

    Manoel Bonfim e Madeleine Albright não cabem na mesma linha de raciocínio. São opostos, radicalmente. Bonfim caiu de pau nas teorias racistas em voga na época, no colonialismo e no roubo e rapina mundial praticado pelo monopólio financista, o que engendrou o fascismo. Já o que a carniceira Albright faz é tentar parecer que não tem nada a ver com o fascismo, nem ela nem o sistema econômico para o qual trabalha com empenho, o mesmo sistema denunciado por Bonfim. O primeiro sintoma disso é quando ela atribui de forma ingênua à técnica, à ciência e às invenções e descobertas o motivo do fascismo, como tentativa de esconder a responsabilidade dos cartéis, monopólios, bancos e financistas que se apoderaram do mundo (e dos quais ela é servidora bem remunerada) e que usaram aquelas invenções para mascarar sua dominação. Por outro lado, quando omite que as “teorias” da eugenia e do darwinismo social foram disseminadas e implantadas legalmente e amplamente nos Estados Unidos e, assim como a KKK, são bem anteriores ao Silver Legion of America. No início do século XX esterilizar em nome da eugenia era constitucional nos EUA. O caso Buck X Bell é famoso e revelador do quanto fazia parte da estrutura de poder aquela ideologia que depois iria inspirar Hitler. Ela esquece de dizer que quem auxiliou a Alemanha nazista em sua indústria bélica, química e mecânica foram os bancos e cartéis americanos, como a Ford, cujo presidente Henry Ford chegou a ser condecorado por Hitler com a Grande Cruz da Águia Alemã. A Ford, aliás, continuou com suas fábricas funcionando na Alemanha durante quase toda a II Guerra, enquanto ainda achava que a Alemanha iria “varrer do mapa o inimigo vermelho”. Essa visão despolitizada e “desideologizada” do fascismo não serve pra nada, a não ser para turvar ainda mais o ambiente confuso do Brasil atual.

     

  30. democracia a ser reinventada

    O grande drama da Democracia no mundo, é a regulação urgente das midias sociais.

    A eleição de Trump, a eleição de  Bolsonaro, são exemplos clarissimos de como a Democracia se fragilizou perante essas novas armas de manipulação.

    Nem se pode condenar de antemão a falta de cultura politica do povo, em geral. A politização da população passa por dados de realidade, que são o perigo da fome, da violencia, da falta de perspectivas futuras.

    Mas o dado novo, aliado à despolitização geral dos povos de baixo nivel intelectual, Brasil no meio, é a facilidade de como as redes sociais, bem trabalhadas por especialistas do tipo Steve Bannon, que montou uma equipe de especialistas, psicologos, sociologos, e manipuladores em geral, e conseguiram montar uma receita de manipulação extremamente poderosa. 

    No Brasil, a mudança extremamente rapida do “ele não”  para “ele sim”, só foi possivel pela investida monumental desses especialistas via Facebook, WhatsApp, com noticias montadas, sob medida  para o padrão medio de nossa sociedade, com endereço certo, e todos os tipos de preconceitos que nossa classe media do Sul e Sudeste transpiram.

    A mudança drastica se deu de forma avassaladora, com um grau de especialização em manipulação poucas vezes vista.

    A consequencia será um desastre, o governo de um bando de incompetentes, ou a alternativa mais viavel, o golpe militar travestido de democracia, com o vice assumindo apos obvias idiotices do presidente eleito. 

    A jovem  Democracia brasileira,  virou piada, nas mãos desses brutamontes da manipulação desenfreada, irresponsavel. 

     

     

  31. Perdeu o bonde

    Aqui foi dito há uns 4 anos que as redes sociais seriam o ponto de partida para o poder do pensamento progressista e o grande contraponto que nocautearia a infuência “fascista” da grande mídia.

  32. A própria lei os trana

    A própria lei os trana própria  lei os transformou em criminosos.

    frase do livroda hanfrase do livro de      hana        arendt sobre eichmann e o nazismo e que serviria para caracterizar a lava-jato, ostf e o escambau e

    e o bolsignarismoe o golpismo iniciado em 2013 ou antes com a falsidade do mensalão….

    • em suma, meu maior medo é que

      em suma, meu maior medo é que estes infratores da verdadeira lei. com o poder conquistrado, pratiquem políticas de extermínio de todos os nosssos direitos….(extermínio físico já seria piração)…..

  33. O que nós não fomos informados?

    Leio, ouço e assisto muito dizerem que quem elegeu o Bozo, foi o PT.

    Até Ciro Gomes, depois do desastre anunciado e sua fuga para a Europa no segundo turno, no seu retorno culpou o PT.

    É muito cômodo sua opinião, pois desde o início, ou até mesmo antes da campnha, Ciro vivia dizendo que a candidatura do Lula seria um desserviço para a nossa democracia.

    O diz me disse do episódio da procura do Haddad a Ciro propondo uma chapa, Ciro nega e Haddad confirma a proposta.

    Em que pese toda a controvérsia sobre a instabilidade emocional de Ciro, eu sempre defendi que essa seria a melhor estratégia, pois como previa, Ciro na chapa com Lula, como vice, estaria consolidada a herença da sua postura como cabeça de chapa e a vice para o Haddad. Certo como dois mais dois é quatro, Lula seria impedido. E o fato foi consumado.

    Ciro, por sua arrogância, desdenhou essa possibilidade e hoje estaria eleito presidente.

    Mas não foi só Ciro que durante a luta para a presidência, demonizou o PT, assim como toda a grande mídia enchendo a bola da lava jato (até o Haddad cometeu essa heresia) , PF, MPF, Judiciário e o bisonho papel do STF nessa maracutaia que desde o Mensalão já havia sinalizado que eles iriam até o fim.

    Só que o fim ainda não terminou e não tem previsão de terminar.

    Eu nunca imaginaria ver a esquerda, verdade seja dita, nunca foi unida, e nessa campanha a coisa foi desastrosa, pior, os blogs progressistas colocados em xeque como aliados a certos políticos da esquerda(?) unidos (?) num complô para rifar Lula na lava jato.

    Os fatos existem em abundância, verdade ou mentira, só Deus sabe.

    O episódio que envolveu Nassif com Romulus Maya, confesso que me deixou desnorteado.

    O Duplo Expresso do qual Romulus é um dos participantes junto com Wellingron Calasans, fiquei tomando conhecimento da sua existência há cerca de um ano, mais ou menos.

    Pelo que tenho acompanhado nesse blog, a insistência deles é única e exclusiva a defesa do Lula, que segundo eles, foi abandonado pelo PT jurídico, em especial Paulo Pimenta e Wadih Damous.

    Sempre denunciaram que a eleição era uma farsa e o que acabamos assistindo, realmente não fugiu disso. Consagrou-se a farsa – vistas grossa do TSE sobre as fake news via whatsapp com enxurradas de dinheiro ilegal fomentando a campanha do Bozo.

    Haddad perdido, elogiando a lava jato, sabendo que era juatamente ela o instrumento que os fascistas iriam utilizar para tomar o poder, como de fato aconteceu.

    Isso eu vi, assisti e li tudinho no Duplo Expresso.

    Durante as lives que eles faziam eu sempre pegava um assunto pela metade falando sobre o Nassif.

    Fiquei curioso e fui pesquisar.

    Vi artigos do Miguel do Rosário desancando o Duplo Expresso, mas o âmago da questão estava invisível para mim.

    Mais recentemente tive acesso ao conteúdo completo.

    Pelo o que eles diziam, os documentos que eles tinham em mãos via judiciário suiço era a peça chave para desmascarar a farsa lava jato e poder libertar Lula, mas segundo eles um acordo entre o PT jurídico, Paulo Pimenta, Wadih Damous, PSDB/MDB e Odebrecht enterraria as pretensões de liberdade de Lula com esse acordo espúrio, livrando a cara dos participantes da lava jato, e lógico, o seu grão mestre Moro. Peça chave nessa história era Tacla Duran, a bomba atômica para implodir a lava jato, mas ao que parece o acordão deu cabo e morreu por ai.

    Quando Jucá disse naquela gravação com o supremo e tudo, estava claro que juízes do STJ e STF estiveram envolvidos.

    A surpresa Nassif.

    Eles disseram que Nassif foi anti ético e desonesto ao publicar um post em 05/03/2018 como: “O estranho caso do advogado internacional que virou blogueiro”.

    Resgatei esse post e li Nassif asseverar uma série de acusações sobre Romulus Maya, inclusive abrindo o seu nome verdadeiro. Fiquei impressionado com o número de comentários, 253, muitos questionando Nassif e a maioria o defendendo

    Ontem acessei o blog e lá está a matéria: “Documento da ONU sepulta Luis Nassif: o caso Duplo Expresso/Romulus Maya”. https://duploexpresso.com/?p=101640

    Eles provam por a + b que Nassif produziu uma fake news e o taxam como o maior difusor de fake news.

    Não consigo ver nele, Romulus Maya, nenhum traço de desajustado, muito pelo contrário; enfatiza com frequência e veemência que o PT nunca foi de esquerda e mais, nunca houve esquerda no Brasil.

    A única figura a ser preservada é Lula e sua liberdade.

    Para mim é inegável que a arquitetura montada por eles faz sentido, agora o envolvimento do Nassif fica por conta do Nassif.

     

  34. Os medos que sustentam os regimesta

    Nassif,

            Acredito que uma das sustentações desses absurdos tem raiz na tecnologia. Veja, o advento da energia elétrica foi quase imediatamente seguido dos regimes fortes na Europa, Ásia e até América. Porquê? Veja, os sistemas interligados possibilitam que a luz apague com o simples acionar de um botão. Na Rússia, por exemplo, isso significa morte. Tudo é elétrico! Hoje é o combustível (vide greve dos caminhoneiros e a crise abastecimento de gasolina) ou mesmo a internet. O totalitarismo é sustentado pelo medo de perder o apoio dos “provedores”. E quem pode desligar o botão chantageia e manda. 

  35. o perigo bolsignaro é a

    o perigo bolsignaro é a possibilidade de ampliação da burocracia adepta do assassinato inclusive de reputações – vide o conluio nefasto grande mídia parte do judiciario…

  36. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome