Conflitos no MS continuam a penalizar os Guarani e Kaiowa

“É por isso que nós vamos morrer tudo aqui, mas nós não sai daqui. É isso que eu tenho pra falar pra vocês, a gente está muito triste hoje…”

Jornal GGN – Após a morte de Semião Vilhalva, no dia 26 de agosto, ocorrida no município de Antônio João / MS, os Guaranis-Kaiowá tomam a decisão de manter a ocupação até que as terras sejam demarcadas. A intenção foi feita diante do túmulo de Semião.

https://www.youtube.com/watch?v=d-Vw2h-gD8o width:700 height:394

Ontem (22), o líder indígena Elizeu Lopes, denunciou na ONU, na Suiça, o acirramento da violência contra seu povo. Veja mais aqui. Esta terça-feira foi trágica para o povo indígena pois, de acordo com a denúncia da organização Aty Guasu, pistoleiros vindos das fazendas Ouro Verde e Nova Fronteira voltaram a cercar e ameaçar as famílias Guarani e Kaiowa já massacradas no tekoha Potrero Guasu-Paranhos-MS.
(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

URGENTE! Agora, dia 22/09/2015 por volta das 20h os pistoleiros das fazendas, vindo da fazenda Ouro Verde e Nova…

Posted by Aty Guasu on Terça, 22 de setembro de 2015

Dois representantes guarani-kaiowá foram a São Paulo denunciar a situação em coletiva, mas que atraiu poucos jornalistas. Veja mais na cobertura da TV Brasil:

https://www.youtube.com/watch?v=200hbLMVymY width:700 height:396

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora