Caso MPL: um Secretário da Segurança a serviço da intolerância

A postura do Secretário de Segurança de São Paulo, Fernando Grella, condenando a tentativa de acordo da Polícia Militar (PM) com o Movimento Passe Livre (MPL) mostra claramente onde se situa a raiz da intolerância na segurança pública paulista.

Na última manifestação, houve um pacto de não agressão proposto pelo MPL: a PM ficaria à distância e o MPL ajudaria a segurar os vândalos. Falhou. No final da manifestação, black blocs partiram para a quebradeira.

Segundo o G1, “como membros do movimento chegaram a fazer cordão de isolamento para proteger bancos e concessionárias, a Polícia Civil investiga a possibilidade de que o vandalismo tenha sido praticado por black blocs infiltrados no ato”. Ou seja, dentro de suas possibilidades, o MPL cumpriu sua parte do acordo. E, rompendo uma tradição de beligerância, a PM manteve-se à distância.

Não deu certo porque, terminada a manifestação, os black blocs partiram para a quebradeira. O MPL não tinha mais como segurá-los e a PM estava à distância. A quebradeira decorreu de um problema operacional, não do acordo em si.

Está-se discutindo há tempos a falta de uma metodologia da PM para atuar em manifestações pacíficas, separando manifestantes civilizados de vândalos. Esse acordo com o MPL foi o primeiro gesto – de lado a lado – para um novo modelo de atuação recíproca.

A base inicial é virtuosa e deveria ser perseguida. O vandalismo final deveria servir de base para aprimoramento do modelo, definindo maneiras da PM não ficar tão ostensiva que parecesse provocação, nem tão distante, que parecesse desinteresse.

Mas aí entra o fator Grella condenando acerbamente o acordo em si e desautorizando os oficiais de boa vontade que ousaram negociar com manifestantes pacíficos.

Comprova as conclusões de um dos Brasilianas.org sobre segurança. A PM, em si, é uma organização hierárquica, que obedece ordens. Quando os sinais da cúpula – e, por tal, entenda-se do governador e do Secretário de Segurança – são de endurecimento, endurece; quando são de contenção, se contém.

A visão medievel da segurança

O governador Geraldo Alckmin tem uma visão medieval de segurança. Foi a partir dessa visão que, na maior parte do seu governo, indicou Secretários de Segurança violentos e anacrônicos.

Um deles, Saulo Castro tornou-se responsável por dois massacres jamais apurados pelo MInistério Público Estadual: o do Castelinhos e o de maio de 2006, mais de 600 pessoas assassinadas, muitas delas sem antecedentes criminais, em represália contra a invasão do PCC.

O outro é Grella, sucedendo a um Secretário de Segurança igualmente truculento. 

A Operação Braços Abertos, da prefeitura na Cracolândia, quase foi comprometida pela ação do DENARC (Departamento Estadual de Narcóticos) invadindo a área em plena operação. A truculência mereceu nota de apoio de Grella. Pelo inusitado, supus que fosse apenas uma maneira do Secretário não se mostrar desautorizado ou tendo sido pego de surpresa.

Ele me enviou um email indignado, dizendo que tudo foi feito com seu conhecimento e aprovação.

Portanto, de-se um desconto para a PM. Por trás das infindáveis mortes em periferia, do clima de guerra que tem vitimado pessoas dos dois lados, existem oficiais tentando trazer a força para os limites da civilidade; mas existem  um governador e um Secretário de Segurança que enxergam São Paulo com os olhos de Alfredo Issa, o temível Secretário de Segurança dos anos 30.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

81 comentários

  1. Nassif,
    Porque os tais “black

    Nassif,

    Porque os tais “black blocks” não são presos, e quando se prende algum, este não é processado e preso? Porque nenhum deles é responsabilizado pelos seus atos de vandalismo. Eu perguntaria o seguinte: se eu, do alto dos meus 50 anos de idade, vestisse uma máscara e saísse quebrando tudo que eu visse pela frente aqui na nossa bela Poços de Caldas, você acha que eu teria por aqui alguma condecendência da PM ou do MP? Será que eu teria apoio da OAB ou da FGV?

  2. O secretário de segurança e o

    O secretário de segurança e o Alckimim não estão somente a serviço da intolerância .

    Os serviços de segurança do Governo Federal ( ABIN e PF) já devem saber porque todo tipo de intolerências explode especificamente em SP .

    Intolerância nas negociações entre governo do estado e sindicatos de trabalhadores( Metrô, Professores, ônibus), intolerância contra os viciados em crack, intolerância homofóbicas, intolerâncias contra nordestinos …. .

    E uma absurda T O L E R Â N C I A com os movimentos baderneiros dos blacbosteiros .

  3. Mandei e-mail para a PM

    Informando que estava indo para a Paulista quebrar vidraças e que não queria ser importunado por nenhum policial militar.

    Se os black blocs podem quebrar vidros, carros, eu também posso. Simples, assim. Esse MPL é um lixo. Vão me censurar de novo?

    Regulação de mídia sem controle de conteúdo? Duvido.

  4. O grande sucesso da operação Braços Abertos

    “A Operação Braços Abertos, da prefeitura na Cracolândia, quase foi comprometida pela ação do DENARC (Departamento Estadual de Narcóticos) invadindo a área em plena operação.”

    Na verdade em razão da truculencia do Grella, a operação braços abertos do Haddad é um completo fracasso. Tente passar por qualquer ponto da cracolandia, sem ser assaltado. Não é possivel o governo estadual, destruir uma operação tão, original, sensacional, fadada ao sucesso, implementada pelo nosso glorioso prefeito Haddad. É lamentável esta perseguição a um ao grande lider Haddad, escolhido pelo nosso grande lider LULA.

  5. MPL e Black Bloc são diferentes?

    A impressão dos que não romantizamos nem MPL nem Black Bloc é que são duas caras de uma mesma moeda. O MPL “montou o palco” para os “anarquistas” e tinham um acordo real, naõ com a PM, mas com os mascarados. Só não vê quem não quer.

    • Óbvio, né?

      O MPL é covarde porque terceiriza a violência.

      Os mascarados são covardes porque são … mascarados.

      E quem seriam -além da imprensa que protege (o incidente no Rio foi um ponto fora da curva que obrigou-a a recuar, temporariamente), os covardes que dão carta branca aos mascarados?

      Estou indo para a  Paulista quebrar umas vidraças e aí de um policial militar que ousar chegar perto de mim.

  6.  
    Integrantes do MPL

     

    Integrantes do MPL negociaram ação de depredação de black blocs

    Stanley Burburinho

    20 de junho às 19:51

     

    Integrantes do MPL negociaram ação de depredação de black blocs

    http://oglobo.globo.com/brasil/integrantes-do-mpl-negociaram-acao-de-depredacao-de-black-blocs-12952276 /Membros do MPL disseram: “ainda não, só no final, na Marginal”

    Enquanto alguns manifestantes tentavam conter violência, outros foram vistos liberando quebra-quebra ‘no final’

    POR MARIANA SANCHES
    20/06/2014 22:30

    Manifestação contra a copa do mundo em São Paulo, na última quinta-feira: MPL teria negociado atuação dos black blocs. – Marcos Alves/19-06-2014 / Agência O Globo

    SÃO PAULO — No protesto que terminou nesta quinta-feira com a depredação de agências bancárias e de uma concessionária de carros de luxo, integrantes do Movimento Passe Livre (MPL) passaram todo o ato negociando a forma de atuação dos chamados black blocs. Embora alguns tenham tentado conter os vândalos durante a manifestação, O GLOBO flagrou alguns jovens do movimento — que ganhou popularidade ao pedir a redução da tarifa do transporte público de São Paulo — garantindo aos black blocs que poderiam partir para o quebra-quebra no final do protesto, já na Marginal Pinheiros.

    Adeptos da tática black bloc se misturaram aos manifestantes do MPL no meio da tarde de quinta-feira, na Avenida Paulista. Alguns diziam estar ali para fazer a segurança da manifestação e protestar com violência.

    Quando a marcha começou, os mascarados tomaram a frente da passeata. Com escudos improvisados (em que se lia a palavra “Nhoque”, uma sátira ao “Choque” da PM) e pedaços de pau, eles abriram caminho pelas ruas da capital. Uma integrante do MPL pediu para que os black blocs prestassem atenção a possíveis policiais infiltrados (chamados de “P2” ou “vermes”) que estariam ali para prender integrantes do movimento.

    Quando dois black blocs quebraram os vidros de um carro de reportagem, foram contidos. Membros do MPL disseram: “ainda não, só no final, na Marginal”. A mesma frase foi repetida quando eles depredaram agências bancárias.

    Ao chegarem à Marginal Pinheiros, os black blocs ocuparam a via expressa e queimaram pneus, enquanto o MPL se concentrava na pista local para gritar palavras de ordem e tocar música. Mais tarde, os mascarados levantaram uma barricada na pista local. Nesse momento, um integrante do movimento foi autorizado a furar o cerco e sair com o carro que dava apoio ao MPL.

    Um black bloc orientava os demais aos gritos: “Não faz nada que esse é nosso. É nosso”. Era o salvo-conduto para que o MPL deixasse o local, e a destruição começasse. Em meio à confusão, alguns black blocs reclamaram: “O MPL diz que é pacífico. A gente fica para tomar porrada e segurar a polícia, e eles correm”.

    O MPL nega qualquer acordo:

    — Em vários momentos, a gente falou para eles que o nosso objetivo era terminar o ato como planejado. Tinha pessoas adeptas à tática dos blocs, mas não necessariamente legitimamos as ações deles. Não podemos controlar. — afirmou Lucas Oliveira, membro do movimento.

    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=297024780458810&id=223843157776973

    • Mais qual e mesmo a causa dessa Turma:

      Fico me perguntando, qual e mesmo a causa desse povo? o que queres mesmo, esses black blocs qual e a causa deles,  acho que são rebeldes sem causa

  7. muito cuidado com o MPL…

    não há nada tão estúpido como duas ou três participações que só se justificam no tempo e espaço

    MPL tem um portão que somente se abre para fora………………………………é o autor na sua obra

    • procurem se informar mais…

      sobre o passado do MPL e de suas participações em movimentos sociais visando apenas tumultuar e mascarar objetivos ou bandeiras……………………

      foi por isto que, inicialmente, o Jabor demonstrou toda sua aprovação e recebeu ordens para recuar

      • relembrando a primeira participação, quando tudo começou…

        desconfiem sempre de quem, saindo do silêncio, diz-se atuante para ensinar aos outros

         

  8. MPL não é Black-Block?
    Eu

    MPL não é Black-Block?

    Eu passei na Paulista e dobrei a esquina da consolação uns minutos antes de fecharem a rua. Os meninos bonzinhos do MPL ainda mostravam suas rostinhos fotogênicos mas já estavam com seus capuz prontos para serm vestidos.

    MPL = BlockBlock

    São a mesma coisa.

    Será que governador, secretário de segurança, comando da PM e Nassif ainda acreditam – depois de 1 ano – que o MPL é formado pelos meninos bonzinhos que são o novo no Brasil e o Black-Block é o estraga festa?

    Muita ingenuidade, não?

    • Vandalos Mascarados

      Importante testemunho de quem viu de perto o que  aconteceu. Pessoas que estavam na manifestação e depois colocaram máscaras para cometer crimes

      Estamos falando dos “Vândalos Mascarados” que que se infiltram para cometer crimes.O fato de estar mascarado, não significa ser vândalo nem ao contrário, pois também vimos vândalos mostrando a cara

      Nem todos do MPL viraram “Vândalos Mascarados”  e nem todos os  BlockBlocks viraram “Vândalos Mascarados” .

      Esses “Vândalos Mascarados”  estão também infiltrados dentro da PM (mascarados de farda), e essa combinação explosiva produz a violência, que eles tentam trazer para os manifestantes comuns. O objetivo é acirrar o confronto entre povo versus Estado, e polícia versus manifestante, sempre com intenções abscuras. 

      Esse tipo de tática de ação é que tem sido usado para desestabilizar governos pelo mundo afora !!!

       

  9. Trata-se na verdade de uma

    Trata-se na verdade de uma crise de autoridade, não confundir com autoritarismo, por favor.

    Trata-se de uma crise de respeito.

    MPL é um grupo armado (provavelmente financiado) e perigoso para a democracia brasileira.

    MPL é um grupo autoritário: eles cerceiam o direito de ir e vir da população

    MPL não respeita a população

    MPL não representa ninguém além deles mesmos com suas pseudo-demandas.

    Cuidado ! O MPL original foi criado em 1963. O de 2013 é apenas sua reedição com novo verniz

  10. O MPL não se indignou com a

    O MPL não se indignou com a corrupção no Metrô e na CPTM. Com a cobrança de tarifa no ônibus, sim! Black Blocs infiltrados ah, tá!

    • Um comentarista do DCM,

      Um comentarista do DCM, antipetista e defensor do MPL, ao ser questionado por que esse movimento não se posicionava sobre o trensalão paulista, respondeu que o  MPL não tem obrigação de “seguir a pauta do PT”.

      Essa pauta não é “do PT” e sim do cidadão paulista. Como se a  luta por transporte gratuito ou redução de tarifas  não tivesse relação nenhuma com desvio de verba pública nos transportes.

      É só tirar as conclusões sobre o caráter desse movimento.

      • sem falar que antes do Haddad…

        as reclamações, a desordem e os movimentos combinados desses eternamente envergonhados e indignados com tudo que está aí, como dizem, praticamente não existiam

      • Defendo o PT e o MPL. E é

        Defendo o PT e o MPL. E é mentira que o MPL não se manifesta contra o trensalão da corrupção tucana no metrô de SP. Desde o início das denuncias isso é feito, em julho/agosto do ano passado: “Juntamente com os metroviários de São Paulo, o Movimento Passe Livre (MPL) entregou hoje (6) uma carta aberta à população paulistana em que denuncia o esquema de corrupção do PSDB com um cartel de 18 grandes transnacionais.”

        Aqui está o link para provar o que afirmo:

        http://www.brasildefato.com.br/node/17705

  11. O PSDB não tem perspectivas,

    O PSDB não tem perspectivas, por isso está indo para o tudo ou nada, sabotagem mesmo.

    Esse pessoal do MPL ainda por cima são ingênuos e amadores.

    • Só discordo quando você diz

      Só discordo quando você diz que o MPL é amador. São profissionais. Se a Abin fosse séria já teria descoberto quem financia essa gente…

  12. Intolerância

    Será que é só a polícia do Alckimin que é violenta? No Rio Grande do Sul e na Bahia são uns anjinhos de candura? Pra mim, a violência policial está no DNA do Estado brasileiro. O Estado brasileiro é violento e intolerante com os movimentos POPULARES.

  13. Os BB são mercenários fazendo

    Os BB são mercenários fazendo um trabalho sujo e o MPL dá a cobertura socialmente aceitável para proteger os BB da ação direta da polícia.

    Tods já saem de casa com jaquetas reforçadas até mesmo capacetes de skate.

    O MPL é a cobertura plausível, aparentemente ideológica, de algum tipo de reinvindicação social. Em cada capital tem uma cobertura diferente. Em cada capital tem uma “assemblage” diferente do grupo BB+manifestantes.

    No Rio são os professores. Em São Paulo o MPL. Em Porto Alegre um mix de militantes por mobilidade e ecologia. Um grupo ocupou a reitoria da UFRGS e melou um concurso de professor. Um interesse paralelo atendido. Em Curitiba só tem BB, atuam sem a cobertura ideológica.

    E quem paga os BB monta as equipes BB, dá orientação sobre criptografia, quem paga gasolina, gerador para sonorização, o acompanhamento musical,  sobre como enganar reconhecimento facial, sobre como evitar o gás lacrimogêneo, como fabricar máscaras, como usar skates como escudo, quem fornece plantão de advogados, são pessoas com recursos financeiros, inserção social elevada, e contatos com organizações estrangeiras com experiência nesse tipo de coisa.

    As orientações anti-polícia que esses pivetes divulgam são mais avançadas do que os recursos que nossa polícia dispõem. Isso não nasceu aqui, mas encontrou parceria interessada em por em prática.

    Nossa democracia está sendo abusada na nossa cara. Ela é forte e examinamos tudo com calma. Vamos superar isso.

     

    • acumulam-se indícios de que é exatamente por esta logística…

      que não se justificam como movimentos espontâneos…………………..nada convincentes no tempo e espaço

      aqui no Rio, com aquela tentativa de montarem um acampamento na Cinelândia, revelaram-se por inteiro e a serviço de todo tipo de interesses contrários a ordem e governança democrática

       

      se não tivessem sido rechaçados de imediato pela inteligência, hoje teríamos um acampamento de mercenários, incluindo estrangeiros, em cada capital

       

      é como já coloquei, são autores em qualquer tipo de obra, desde que trágica, desordeira e direcionada

       

    • A luta dos professores do Rio

      A luta dos professores do Rio já existia muito antes da existência dos black blocks. Ano passado os BBs se infiltraram no movimento dos docentes, dando cobertura, sendo simpáticos  e solidários com os manifestantes.  Depois do quebra-quebra, as lideranças perceberam a roubada em que entraram e se afastaram.

      • professores @ Black Blocs

        Desculpa, mas os professores não se afastaram dos Black Blocs, ainda agora, nas últimas manifestações dos professores aqui no Rio os black blocs estavam juntos e vi professores elogiando a presença e o apoio deles… é a velha história ” quem se junta aos porcos come farelo”.

  14. mpl e a não violência

    Comprovo que o  mpl tentou honrrar seu compromisso com a PM SP. Estou vendo fotos do movimento apoiados pelo Papai Noel e Coelhinho da Pascoa no cordão de isolamento.

  15. mpl e a não violência

    Comprovo que o  mpl tentou honrrar seu compromisso com a PM SP. Estou vendo fotos do movimento apoiados pelo Papai Noel e Coelhinho da Pascoa no cordão de isolamento.

  16. Esse tal de MPL é mero testa

    Esse tal de MPL é mero testa de ferro da direita, provavelmente da direita internacional.

    Observem que antes de 2013 eles NUNCA fizeram nenhum protesto contra os governos do PSDB em São Paulo. Nunca. Como esse fato ficou muito visível depois de junho de 2013, quando pegaram Haddad de surpresa, de vez em quando pegam carona em algum protestozinho meia-boca contra o Alckmin, só pra constar. Mas o principal negócio deles é tumultuar e sabotar a prefeitura de Haddad.

  17. acordo PMSP/MPL?

    Pra mim, tem alguma coisa muito errada nesse “acordo”. Como é que pode a autoridade responsável em zelar pela segurança, delegar essa responsabilidade ao MPL? Quero saber qual o dispositivo constitucional que lhes faculta isso ao MPL?  Quantos votos eles tiveram na última eleição? Quem é que eles representam além de si mesmos e dos seus pagadores? 

  18. Secretário de Segurança X Black Blocks

    Com todo respeito Nassif, discordo, não tem que fazer acordo com pessoas que diversas vezes não respeitam as leis, e o Movimento Passe Livre controla os caras tanto quanto eu, ou seja, não controlam, não é o caso de “baixar a @#$/^&*” como disse o Ronaldo mas de se aplicar a lei, nisto as PMs vem falhando , são muito duras com a população pacífica e “metem o galho dentro” com os BB …

  19. Desde junho do ano passado, o

    Desde junho do ano passado, o Nassif tenta justificar esses movimentos. Ora, até uma criancinha de dois anos poderia prever o que ocorreria em São Paulo. Isso já vem se repetindo há 12 meses e sempre com o mesmo modus operandi que a mídia ama noticiar: a manifestação começou pacífica, mas… Por que seria diferente agora? Como pode a polícia ficar olhando de longe, enquanto o patrimônio público e privado é destruído? Ninguém aguenta mais isso, mas o Alckmin sabe que nada disso cola nos tucanos. Todo o ônus do quebra-quebra vai para os ombros de Dilma. Assim, nada melhor do que fazer esses “acordos” e deixar rolar. 

    Se bem me lembro, o Nassif defende que em junho do ano passado, já havia um movimento difuso de insatisfação e que as manifestações só potencializaram isso.

    Como assim? Todas as pesquisas antes de junho mostram Dilma em ascensão, muitíssimo bem avaliada, navegando em céu de brigadeiro. Como suponho que os entrevistados de então não respondiam às perguntas com uma faca no pescoço, é fácil acreditar que esse era o sentimento da população.

    O que ocorreu a partir de junho? O MPL fez uma manifestação com 200 pessoas. Estranhamente, como se houvesse muito caroço por baixo desse angu, a Globo ( que nunca fizera isso ) abriu espaço, ao vivo, nos intervalos das novelas para mostrar o movimento. Não é estranho? Com esse empurrãozinho, no dia seguinte, o movimento, já sabendo que seria apoiado pela mídia, cresceu para duas mil pessoas. No terceiro dia, já eram dez mil caminhantes sob as luzes intensas dos holofotes. A Globo chegou a derrubar sua grade de programação e passar 17 horas no ar cobrindo manifestações. O sentimento difuso de insatisfação nasceu aí (e não antes ) e foi devidamente capitalizado pela direita que, inteligentemente, ficou na moita, calada, sem aceitar a carapuça. A Dilma, ao propor seu pacto de 5 pontos, ajustou a cabeça no falso chapéu da mídia e assumiu, sozinha, o ônus desse desastre, cuja fabricação, clara e limpidamente, foi feita pela direita em conluio com a mídia. E mais: a primeira manifestação do MPL talvez até tenha sido espontânea, mas a cobertura da mídia, jamais. 

  20. Uma polícia que não consegue

    Uma polícia que não consegue impedir que um bando de mascarados faça o que fez prova que é quase sem utilidade para a sociedade. Não estou falando em usar da violência, da tática de gato e rato ( que é o que os black blocs querem), mas sim de inteligência para neutralizá-los assim que eles comecem com sua barbárie. 

    No Brasil, cada vez mais há a sensação de que você, se pertencer a alguma mulitdão, um agrupamento, pode fazer o que quiser que não terá pagará pelas consequencias. Alguém decide se juntar com uns 6 gatos pingados e param uma importante via da cidade. E tudo bem. É assim mesmo. Que os outros atingidos, presos nos ônibus e nos carros, esperem. O pior é que esse cenário vai levando a maior parte da população a ficar presa fácil de um maluco que venha com o discurso da ordem a qualquer custo. 

    Agora fica essa briga entre governador, o secretário de segurança e a pm que fez o acordo com o MPL. O certo mesmo é o prejuízo daquelas que tiveram seus estabelecimentos destruídos. Uma revenda de automóveis de luxo teve um prejuízo de 3 milhões de reais. 

  21. e como até hoje não foram nada convincentes no tempo e espaço…

    eu só espero que alguém se lembre de reforçar a segurança do Palácio do Planalto para segunda-feira

  22. “Não deu certo porque,

    “Não deu certo porque, terminada a manifestação, os black blocs partiram para a quebradeira. O MPL não tinha mais como segurá-los e a PM estava à distância. A quebradeira decorreu de um problema operacional, não do acordo em si”

    Pergunto: – desde quando o Estado, no caso o Governo de SP, foi desinvestido de seus deveres  constitucionais de garantir a segurança e a ordem pública neste Estado, nesta Capital? Esta obrigação de Estado foi terceirizada instantaneamente pelo Sr. Alckmim?

    Problema operacional haveria se a tropa, par e passo, ao movimento, delimitando áreas, protegendo aos que pacificamente nela exerciam seu direito de manifestação, não desse conta de contê-lo caso necessário fosse, como de fato,  veio a acontecer, pois os infiltrados partiram para a quebradeira sem qualquer ação da PM para coibí-los e garantir a segurança pública do terror que se instalou.

    Foi inação mesmo mesmo. Respeitem nossos poucos neurônios!

     

  23. Alckmin e sua política de

    Alckmin e sua política de segurança são tudo isso mesmo que o Nassfif disse. E mais um pouco. Mas há um porém: alguém pode acreditar, seriamente, que o MPL não sabia que os Black Blocs iriam aparecer para quebrar tudo, e que não seria possível contê-los? Será que o MPL, que convive o tempo todo com essa gente em suas reuniões, falou sério quando garantiu que não haveria violência? Não precisa bater. Se temos uma polícia que não consegue controlar sem violência desmedida alguns garotos cretinos que não sabem nem onde têm o nariz, aí a explicação para o horror que essa polícia promove em São Pàulo. Mas o que o MPL e os Black Blocs estão promovendo, é crime. Não há outra palavra. Essas pessoas já ultrapassaram todos os limites. É hora de responderem por seus atos.

    • Devagar com o andor.

      Edu 

      as vezes você exagera. Pensa como você costuma fazer. Teoricamente a polícia ia acompanhar de longe….mas em alerta não ?

      Então por que não consiguiram conter logo que começou a bandalheira ?

      500 metros na corrida não segura rapidinho o prejuízo ?

      Esta história está mal contada e você sabe. não adianta agora querer ferrar com o MPL usando BB de cavalo de tróia como quer o Governo do Estado.

      • Se o MPL não consegue

        Se o MPL não consegue controlar grupos violentos que participam das manifestações então parem de se manifestar.

        Ou em outras palavras, se o MPL não tem conpetiencia para organizar manifestações pacíficas então não marquem.

        Pois, ou são exageradamente burros ou são cúmplices.

        A primeira manifestação com violência, no ano passado, ok, pegou todo mundo de surpresa. A segunda ainda é passável. Agora à parir da terceira não dá.

        Repito, ou são extraordinariamente burros ou são cúmplices.

        Eu escrevo esse raciocínio em cometários em blogs, neste e no do Eduardo também, há um ano quando as manifestações se tornaram violentas.

    • Prezado Eduardo
      a Política

      Prezado Eduardo

      a Política Nacional de Participação Social, grande avanço democratizante, saudado por todos nós, deveu-se à insatisfação dessa molecada.

      • Concordo.
        Mas são meninos

        Concordo.

        Mas são meninos mimados, burros ou cúmplices.

        Juro que faço uma força danada para não acreditar na última hipótese.

        • Cúmplices ou lenientes?

          Eu também queria acreditar. Sem essa de passar a mão na cabeça dos “meninos”. Não tinha nem  que haver passeata que atrapalha o transisto parafestejar um ano de protesto pela marginal Pinheiros ou Rebouças. E sem essa que o movimento PSL não sabia, não sabe nunca controlar o vandalismo. Se não sabe, pare de fazer protestos, tenha consciência social e pense nos estragos. E a PM não tinha que fazer acordo, tinha que impor limites regionais. Nessa praça pode ter manifestação, nessa avenida, não. Isso não fere a democracia. Mas há um ano que ocorrem transtornos e nossa polícia com a leniência da grande imprensa que, por motivos eleitoreiros poupa o governador tucano, nesse tempo todo não aprendeu a lidar com manifestações. E lidar tem que levar em conta minimizar ao máximo os transtornos causados no direito de ir vir, no transito de uma das maiores cidades do planeta. Chega, desse jeito e sem foco, banalizaram os protestos. Estes devem acontecer nas portas do poder legislativo e judiciário que são os  que mais prejudicam a nação. Não nas avenidas Paulista e Rebouças que podem ser proximas para as patricinhas chegarem ao local de agito. 

      • É por isso que o PT está

        É por isso que o PT está impossibilitado de avançar. Trata-se de um partido que envelheceu. Perdeu a militância e odeia qualquer movimento social. Quem diria que algum dia eu ouvisse os petistas pedindo prá cair de pau em cima de manifestantes. Lamentavel.

  24. Capitalismo ou comunismo?

    A um ano o movimento do passe livre está sem solução.

    As ruas trazem receita para quem?.

    No capitalismo não existe nada de graça. 

    A imprensa interessa intermediar os próprios interesses.

    Chega desse negócio de apoiar manifestações de rua.

    Esse movimento do passe livre nas ruas é irracional.

     

    .

     

     

     

  25. O que salta aos olhos vendo a

    O que salta aos olhos vendo a maioria dos comentários aqui é a convergência da política de Segurança Pública que o Nassif bem critica nesse artigo, com os interesses de um governismo.

    A maioria dos comentaristas (que suponho governistas-federal), criticam o MPL da mesma forma que o Grella criticou. Ambos são a favor do fim de manifestações, do MPL ou algo que  valha.

    É por essas que a polarização entre PSDB e PT é de fato uma nuvem de fumaça que esconde um mesmo princípio de governo sobre a vida.

    • Na hora de protestarem façam direito…

      Aprendam com a CUT, MST, esses sim são profissionais. A luta de classes existe, quem não enxerga isso, também não tem capacidade para liderar movimentos sociais.

      O PSDB é um desastre político, burro é quem acha o PT culpado de tudo que é ruim no país.

      O PT tem problemas, sim, Dilma falha demais, Lula também errou. Agora, não perceber que Haddad é a melhor coisa que apareceu no PT e na política brasileira é ignorância.

      Haddad “roubou” a “nova política” da Marina, por isso querem tanto o atingir-lo.

      • MST que escutou tantas vezes

        MST que escutou tantas vezes que eram “baderneiros”, que só queriam “quebrar as leis”, que promoviam o caos, que eram apenas gente ingênua seguindo uma liderança que não dizia o que realmente era, enfim…

    • Leo V, a turminha do MPL não

      Leo V, a turminha do MPL não tem a menor noção de estratégia. Já indiquei em outros cometários em vários blogs mas nnao me canso de indicar. Querem protestar, façam direito.

      Em primeiro lugar ESTUDEM. Ou vocês acham que sem estdudo, estratégia e muito trabalho político vocês vão a algum lugar?

      Vou dar uma dica de começo: assiatam ao filme “O ABC da greve” de Leon Hirzman e vejam como se para um país com reinvidicações objetivas e se conquista a opinião pública a seu favor.

      ESTUDEM ô cabada de Rebeldes Sem Causa.

      • Sobre estratégia, é engraçado

        Sobre estratégia, é engraçado vc comentar iss, quando em muitos anos nenhum movimento conseguiu uma vitória tão acachapante contra prefeitura e governo estadual ao mesmo tempo como no ano passado.

        Uma “aula” que repercutiu em gairs, rodoviários, sem-teto etc. etc.

        Provavelmente o que vc quer eles aprendam é serem burocratas, ou seja, deixarem de ser o que são.

         

  26. Dizem que fizeram esse

    Dizem que fizeram esse acordo. Parece que fizeram. EStá bem. Só que… fizeram um acordo que não podiam cumprir. E acho que sabiam que não podiam. O MPL não tem e nunca teve como organziar suas manifestacoes. Isso ficou claro em junho de 2013, quando foram primeiro hostilizados pela grande midia e depois gostosamente manipulados para criar uma manifestacao reacionária.  E nao tem como controlar nada, agora. Até que tentaram, nesta ultima, mas eles não sabem com quem estão lidando. Ou param para pensar ou viram bucha de canhão. De outro lado, qualquer secretpario, mesmo que tenha intenção de controlar a tropa, sabe que isso está alem de suas forças. Aliás, acho que ele nem pode garantir que algum desses mascarados era um policial infiltrado. Parece que alguns foram identificados, em manifestacoes anteriores. POr que não agora? Esse tipo de ‘acordo’ é um desastre na base.

  27. para os que buscam

    para os que buscam informar-se por fora do PiG, vale a pena conferir os vídeos do ato do dia 19 filmados por outra perspectiva:

    http://vimeo.com/98783544

    http://vimeo.com/98752002

     

    agora, para o pessoal que grita contra a “baderna” do MPL da mesmíssima maneira que os neoliberais dos anos 90 gritavam contra o MST (“esse pessoal promove a baderna!”, “são criminosos que querem passar por cima da lei”, etc); recomendo, fica o recado:

    dizer que o MPL não deveria se manifestar porque não consegue controlar os BB é apenas uma forma, como bem disse um comentador abaixo, de se criar uma tática de cavalo de troia. Os Black Blocs viram então uma ferramenta para anular a legitimidade política de qualquer agrupação. É como dizer que o PT não deveria poder governar por não ser capaz de controlar a corrupção em seu partido e que portanto deveriam se abster de fazer política. O argumento da direita “anti-polícia” se volta contra a própria esquerda que gosta de acusá-lo nos outros.

    e tem gente que ainda fica no argumento vetusto de que “eles nunca falaram nada com relação à corrupção tucana no metrô!!!”. Bom, para essa gente ficam dois pontos que devem calar de uma vez por todas essa ladaínha:

    1) quando é que o PT construiu uma manifestação de massas contra a privataria? Já tem data marcada? Talvez o MPL pudesse engrossar, da mesma forma como a juventude do PT já engrossou muitas vezes os atos do MPL no passado.

    2) http://www.brasildefato.com.br/node/17705

  28. O MPL está “espalhado”.

    O MPL está “espalhado”. Vejamos os estados e cidades listados. 

     

    Movimento Passe Livre pelo BrasilSite nacional do MPLMPL – ABC (SP)MPL – Distrito Federal (DF)MPL – Florianópolis (SC)MPL – Fortaleza (CE)Movimento Tarifa Zero – Goiânia (GO)MPL – Grande Vitória (ES)MPL – Guarulhos (SP)MPL – Joinville (SC)MPL – Natal (RN)MPL – Niterói (RJ)MPL – Ribeirão Preto (SP)MPL – Rio de Janeiro (RJ)Movimento Tarifa Zero – Salvador (BA)MPL – São José dos Campos (SP)MPL – São Luís (MA)MPL – São Paulo (SP)

     

     

     

     

     

  29. Cacete no lombo desses apátridas, vândalos!!!

    Acho que a policia os serviços de inteligência, os governos estadual, federal e municipal, têm que partir para dura, incessante, violenta e cruel represão a esses grupos de apátridas que a serviço de interesses norte americanos tentam tumultuar a democracia brasileira. Deve-se aplicar a estes que querem transformar o Brasil numa terra de ninguém a mais feroz repressão semelhante a disponibilizada pelo governo ianque aos presos de guantanamo. Devemos dar aos agentes do imperialismo travestido de MPL e BLACK BLOCK o mesmo tratamento que os seus mandantes disponibilizam aos seus inimigos na Ucrânia. Devem ser exterminados sumariamente como seus mandantes exterminaram Sadam e Kadafi. Não se pode deixar que esses vassalos dos norte americanos do MPL e os Black Blocks transforme o Brasil numa nova Síria, Ucrânia ou Libia, eles devem ser tratados na ponta da baioneta.

     

  30. Não há comando, diretrizes, nem energia.

    O que ocorreu e vai ontinuar ocorrendo, nestas manifestações, que na maioria das veses, acaba em vandalismo, é que faltam comando da parte dos movimentos, que na verdade, obedecem a determinações de diretórios políticos extremistas, e falta diretrizes e comando, da parte da Sec. de Seg, do Estado, pois tanto o governador, como o Secretário de Segurança, são “frouxos” e descompromissados com a população. Inadmissível, uma corporação que deveria, pelo menos proteger os equips. públicos e o patrimonio privado, acompanhar as manifestações, apenas como observadora, e não intervir, nem quando a cidade está sendo “incendiada”.

  31. Chega desse discurso ambíguo

    Chega dessa ambiguidade e de quererem tapar o sol com a peneira: até o mundo mineral sabe que black bloc é tática orgânica a essas manifestações. Toda vez é esse mesmo discurso ambíguo: “manifestação ‘pacífica’ acaba em violência”, com esses palhaços dizendo “o movimento é ‘horizontal'”, “não necessariamente legitimamos as ações dos black blocs, mas não podemos controlar”,  e baboseiras desse nível. Um EMBUSTE. Que ridículo. Esse pessoal tem a densidade política de um pão de queijo, não passam de uns mimadinhos filhinhos de papai. Chega dessa palhaçada. Vão se catar.

  32. MPL não controla os BB.

    Ao contrário do que alguns afirmam aqui, o MPL não controla os blecblocs. Estes são o que se chamava de porraloucas, antigamente, só que agem com violência através de quebradeiras etc, sendo que entre eles há anarquistas, punks da periferia, gente que só quer adrenalina, e provocadores da direita. Parasitam as manifestações de rua, com o pretexto inicial de “defender” manifestantes, o que não é verdade. Mas o MPL é um movimento social, organizado, e suas lideranças são jovens articulados. O responsáveis pela segurança pública, se quisessem, poderiam muito bem ter colocado agentes entre os manifestantes para detectar logo a presença dos desordeiros violentos. Quando querem, se infiltram nas manifestações. Por que não o fizeram? O Nassif está certo aí. A (ir)responsabilidade é tanto dos blecblocs quanto das autoridades tucanas da “segurança” de SP. Vergonhoso aqui como os colegas tratam o MPL.

    • Competência

      Como diz um ditado, acho que português, quem não tem competência não se estabelece. Se os “inocentes ???” do MPL não têm controle sobre os bandidos black blocs ou de qualquer outra facção criminosa, por que foram pedir à polícia para se manter à distância? Teria sido para facilitar a vida dos bandidos?

      • A (in)competência é das

        A (in)competência é das autoridades responsáveis pela segurança pública de SP, no caso os tucanos. Será que não tinha nenhum policial infiltrado na manifestação? Se tinha, não fizeram nada. Se não tinha, foi porque os superiores não mandaram.A autoridade da segurança pública de SP sabe de nada, inocente… 

        • Claro

          Claro, Jair, mas a incompetência, a incúria e a leniência da polícia não exime os manifestantes do MPL (nada inocentes), no mínimo, corresponsáveis pelos crimes perpetrados pelos bandidos.

  33. Omissão

    Aqui de longe, o que tenho observado é em muitos momentos a omissão da PM, me passa a impressão de total descontrole na segurança pública de SP. A alguns meses acompanhei em uma manifestação em via importante da capital, com tudo acompanhado por imagens aéreas transmitidas ao vivo, um caminhão de grande porte ser “lentamente” incendiado sem nenhuma presença de policiamento, e isso é apenas um pequeno exemplo diante de cenas de vandalismo e quebra quebra mostradas pela tv.

  34. Responsabilidade

    O MPL foi extremamente irresponsável em marcar uma manifestação VAZIA DE MOTIVOS para um dia de jogo da Copa do Mundo em São Paulo. Qualquer pessoa minimamente informada saberia que tal manifestação serviria como pretexto para a atuação de vândalos. Qualquer. À irresponsabilidade  de promover a manifestação juntou-se a iniciativa de “convencer” a polícia (tão ingênua que chega a emocionar) a ficar de longe.

    O MPL é, pois, cúmplice e corresponsável pela baderna e pelos crimes perpetrados pelos bandidos, seja lá  com que nome eles  se identifiquem.

    Já a Polícia Militar não tinha o mínimo direito de fazer acordo com ninguém, sobretudo porque não era a primeira vez que badernas tinham acontecido em manifestações “pacíficas”??????

    Na minha opinião, portanto o Secretário está coberto de razão e quem promove manifestações deve ser responsabilizado pelas consequências.

     

    • Você anda de ônibus??

      Só alguém que não anda de ônibus ou transporte público pode chamar de vazia uma manifestação para melhoria do transporte público. Se você , vulgo EJ , acha que protestar contra o lixo do transporte público é manifestação vazia continue andando com seu carro e depois não reclame quando for assaltado ou morto por alguém que gastou todo o dinheiro que tinha para comer pagando esta M… de transporte público.

      Bandido é você que prega a violência da polícia como justificada e quem já esteve perto (nem precisa participar) de qualquer manifestação sabe bem que polícia desce a porrada antes de qualquer baderna. Você não passa de mais um coxinha idiota que não pensa só repete o que a Globo manda feito um papagaio sem cérebro!

    • O problema desse lamentável

      O problema desse lamentável discurso de centro-direita, anti-manifestação, anti-organização popular ou sindical, pró-gabinetismo, que incentiva a repressão, que o PSDB já trilhou e pavimentou, e que a parcela mais adepta do discurso no PT está ficando confortável em aderir, desde que a Copa passou a ter que lidar com as manifestações populares, é que qualquer manifestação para ser justa, precisar ser uma revolução. Corta-se o espaço para exigências pontuais, fecha-se o espaço político para negociação de pautas justas, fecha-se a válvula de escape que sempre explode em grandes crises.

      Esse MPL está há uma década com a mesma pauta, da descatracalização. Não há novidade na sua motivação. O que é novo é a Copa, momento de visibilidade para as pautas de qualquer um que sair às ruas para pressionar por mudanças, apesar de conflitar com o projeto do governo, que é montar uma grande festa. Tanto os partidos da base governista sabem que a visibilidade e a ocasião são importantes, que todos eles já fizeram greve em período pré-eleitoral, e já ameaçaram sair às ruas em momentos que o governo do momento planejava ter sossego para algum projeto seu.

      O povo não precisa ter projeto para se manifestar. A insatisfação com os projetos apresentados pelos partidos já é motivação suficiente. Se houver uma pauta bem definida, melhor. Mas quem tem que apresentar projeto, que pressupõe coordenar iniciativas para estabelecer um governo, são os partidos.

      O PT passou por um longo expurgo dos seus militantes mais à “esquerda radical”, que soltavam verdadeiros torpedos verbais contra o sistema político brasileiro, e atrapalhavam alianças para a governabilidade. Houve quem achou vantagem haver esse expurgo que resultou nos tais que não ganham eleição majoritária como os atuais inimigos, PSOL e PSTU. 

      O problema é que ao se livrar do seu lastro de extrema esquerda, restou livre o lado direito do partido, que há algum tempo não mais fala em reforma agrária, em liberdade sindical, em liberdade de manifestação, em individualização da responsabilidade no Direito Penal, em moderação do uso da força do estado pelo Direito Penal, em condenação à repressão.

      São alguns dos princípios que já foram muito utilizados politicamente, mas sobre os quais o partido e sua base tem se calado, quando não é o caso de defender justamente o oposto, caso da Repressão e da ampliação do Direito Penal. A única bandeira que parece ter restado em pé é a bandeira do combate à miséria.

  35. Há sim um movimento para

    Há sim um movimento para criminalizar os movimentos sociais.

    A policia, como foi dito na matéria, é hierarquizada e segue ordens superiores.

    Já percebo por parte da população impaciência e má vontade com manifestações.

    Inicialmente até mesmo as pessoas pró-PT começaram a discriminar os movimentos e protestos sociais.

    Porém, ainda tem muito trabalho pela frente, e as manifestações deram uma sacudida no PT.

    É interessante como a policia não tem “inteligência”… não falo de trocadilho…

    Falo de infiltrado, marcam pela internet, são presos…só faltam colocar o CPF e o endereço no FACE…

    Parece até proposital…

  36. Por favor Nassif não defenda

    Por favor Nassif não defenda e não confunda movimentos legítimos que são representados por sindicatos,  centrais ou partidos políticos com esses movimentos que se deixam usar como massa de manobra inclusive por ” alienígenas”, ao contrário vejo nesse acordo uma má fé dos tucanos que queriam manifestações para ofuscar a copa. Só que o tiro saiu pela culatra. Essa é a esquerda é a esquerda que a direita ama de paixão. 

  37. O MPL não tem nada de inocente

    1. o MPL não tem nada de inocente; por tras de sua aparente neutralidade político-partidária, tem se permitido ser usado por gente mais radical. 

    2. está mais do que evidente que a PM (despreparada), ainda que por orientação do governador/secretário de segurança, tem se omitido em todas essas manifestações violentas. Não tem agido de forma preventiva eficiente e nem conseguido manter a ordem pública.

    3. Não é preciso grandes mágicas para controlar os atos de vandalismo. Basta a PM atuar com rigo, sem excessos, filmar os baderneiros, prendê-los, fichalos e instaurar IP. Quando esses manifestantes violentos começarem a ter que responder pelos crimes que praticam, começaremos a ter mais tranquilidade.  

     

  38. acordo com o diabo

    Nassif, precisa ser muito inocente para acreditar em acordos desse tipo. 

    Qualquer um de nós sabe que a PM tem sido omissa e ineficiente.

    Idem, que o MPL, nem que quisesse mesmo, teria condições para controlar os parasitas que se juntam a ele.

     

     

  39. Minha única questão acerca

    Minha única questão acerca desses movimentos sem pé nem cabeça é pq razão algumas centenas de pessoas, simplesmente, não respondem por seus atos. Que outro segmento da sociedade tem a liberdade de fazer o que quiser sem precisar responder por isso? São adultos e inimputáveis. Qual a razão? O fato de serem de classe média alta, como explicou a delegada de Curitiba, explica em boa parte mas não justifica.  Aqui no RJ, depredavam com a OAB a disposição; em Curitiba, as coisas foram um pouco piores, defensores públicos, à disposição de uma molecada montada na grana. Quem já precisou de defensor público sabe bem o parto que é… Minha única questão, portanto, é saber pq esse grupo de pessoas pode fazer o que quiser; qq outro segmento da sociedade que ousasse manifestar-se dessa maneira já teria sido enquadrado. Não existe a menor possibilidade dessas manifestações infantis não terem respaldo institucional.

    • Não são os moleques, são os graúdos.

      Não são esses mauricinhos, Cristiana, que politicamente não são nada, é quem está por trás deles, a reação. Toda essa palhaçada desde junho do ano passado pra cá é fenômeno inflado pela MÍDIA, sem a qual teria morrido ali mesmo. Inflado e com apoio de gente graúda dentro da imprensa, da academia, do judiciário, e não vou me surpreender se dentro da própria polícia, setores de classe média alta que estão encastelados nessas instâncias. Você tem razão, que negócio é esse de defensor público ficar de prontidão para atender filhinho de papai? O problema desse pessoal é que são tão arrogantes, se acham tão superiores, que pensam que todo mundo é otário. Ótimo, continuem achando, e enquanto isso vão quebrando a cara. Essa é a verdadeira oposição no Brasil, gente que não engole que uma presidente governe para a massa do povo e não trate com rapapés os seus iluminados. Eu não tenho a menor dúvida de que essa elite de merda entregaria o país, hoje, para uma aventura golpista se tivesse a oportunidade. O desenho social do Brasil vai mudar muito ainda, nós estamos no meio de um processo, novos atores vão surgir e quem viver, verá. Enquanto isso a reação faz o que ela pode, nos espaços tradicionais de que dispõe. Não ganha no voto, portanto é o que lhe resta. E como diz o Zé, serão mais uma vez derrotados. O Zé, mais do que ninguém, sabe que tem de ser assim, Cristiana: essa é a única maneira de fazer a mudança histórica que estamos fazendo sem o derramamento de sangue de um confronto de classes aberto. Não tem outro jeito. Vamos em frente.

  40. Caso MPL: um Secretário da Segurança a serviço da intolerância

    Desculpe Nassif.

    Mas se a segurança de uma cidade depender de conchavos feitos entre a polícia e grupos socias que se manifestam, e o governador não tem o que falar à população, estamos em maus lençóis.

  41. Vcs vão olhar pra trás, no

    Vcs vão olhar pra trás, no ano q vem, e ver q as manifestações q elegeram Aécio.

    Em como vcs foram burros de não perceber q a PMSP não levantou nenhum dedo contra os BBs e o MPL de caso pensado.

    Não sou tão velho, mas desconfio q a esquerda já foi mais intelligente.

    Melhor pro Brasil.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome