O cinema latino-americano

Atualizado

Interessante essa premiação do filme peruano “La Teta Assustada” no Festival de Berlim: Urso de Ouro por unanimidade (clique aqui para ler matéria da Folha).

Anos atrás participei de um congresso de cultura no Paraná. Assisti a um épico paranaense – sobre a luta entre o governo da província e os farrapos que caminhavam em direção ao Rio – de altíssima qualidade. Não apenas no roteiro, na direção mas na qualidade técnica mesmo.

O cinema brasileiro de São Paulo e Rio explodiram no mundo, existe um cinema de outras partes do país, o cinema argentino ganhou dimensão internacional, e, agora, o peruano.

Mostra que o avanço da computação, as redes sociais, tornaram disponíveis recursos técnicos antes impensáveis. No caso do filme do Paraná, por exemplo, as cenas de guerra e de explosão de casas foram encomendadas a um especialista americano – que montou as cenas a partir da sua base.

Um bom tema para os cineastas e cinéfilos do Blog nos trazerem informações.

Por José de Abreu

LN

Se o filme a que está se referindo (o do PR) é O PREÇO DA PAZ, eu fiz um militar gaúcho que coloca gravata vermelha em muitos paranaenses… Gostaria de saber o que aconteceu com esse filme. Foi feito com captação de dinheiro público e nunca foi lançado nacionalmente, só passou no Paraná. Com um elenco de peso (Lima, Camila Pitanga, Herson Capri, Danton Melo, entre outros) e tendo ganho o prêmio de Melhor Filme pelo juri popular no Festival de Gramado, sumiu do mapa.

Os filmes gaúchos também tem o que dizer, vide os da Casa de Cinema de POA. Também gostei do filme peruano ter ganhado Berlin, a história é bem interessante. E é a primeira vez que o cinema peruano chega lá. Congratulaciones a los hermanos.

Comentário

Jorge Furtado fica nos devendo um depoimento sobre a experiência da Casa de CInema de Porto Alegre.

Por Marcos Doniseti

Nassif, sobre o cinema brasileiro, creio que não podemos esquecer do fenômeno ‘Se eu Fosse Você 2′, que já ultrapassou até o blockbuster ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’.

‘Se eu Fosse Você 2′ pode até não ser um filme inovador (e não é, mesmo…) mas mostra que o Brasil talvez esteja voltando a fazer um cinema comercial atrativo para o grande público.

Notícia

Com R$ 39 milhões em bilheteria, ‘Se eu fosse você 2’ é o recordista da retomada

Filme foi assistido por 4,7 milhões de pessoas em 37 dias.
E segue há seis semanas na liderança dos mais vistos no país.

A segunda parte do longa “Se eu fosse você”, dirigido por Daniel Filho, atingiu a maior bilheteria de um filme nacional desde a retomada, em 1995: R$ 39,2 milhões em 37 dias de exibição nos cinemas. Quanto ao público, 4,7 milhões de pessoas já foram assistir à produção, de acordo com números divulgados nesta terça-feira (10) pela distribuidora Fox.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora