A rota da coca

Uma família internacional e curiosa é a de Santo Domingo, ex-proprietário da Avianca, companhia aérea colombiana. Um dos herdeiros, Júlio Mário Santo Domingo, tem o banco Alpha, em Genebra.

Nos anos 40 o pai se mudou para o Rio, casou-se com a ex-esposa de Benjamin Vargas, tornou-se incorporador imobiliário que ajudou na construção da Cinelândia, e na construção do Hotel Serrador.

Há alguns anos, a Avianca começou a ser pressionada por traficantes colombianos para transportar as drogas. Santo Domingo resistiu um tempo mas, depois, quando um diretor foi assassinado, decidiu sair do negócio. A empresa era redonda, com uma forte presença nas viagens internacionais da Colômbia. Mas os donos não colocavam os pés no país com medo de atentado.

Foi o que o levou a vender a companhia para German Efromovich, também dono da Ocean Air.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome