Copom reduz Selic em 1% e taxa vai a 11,25% ao ano

reais_marcos_santos_usp_imagens.jpg
 
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
 
Jornal GGN – Nesta quarta-feira (12), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) realizou um corte de 1% na taxa Selic, que saiu de 12,25% ao ano para 11,25% a.a.. Esta é a quinta redução seguida da taxa básica de juros e o maior corte em 8 anos. 
 
A decisão era esperada por analistas do mercado financeiro e a Selic volta para o nível de dezembro de 2014. Entre outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa esteve em 7,25% ao ano, o menor nível da história. Depois, ela começou a ser reajustada até chegar a 14,25% a.a., em julho de 2015. O Copom só voltou a reduzir a Selic a partir de outubro do ano passado. 

 
O comitê explicou sua decisão afirmando que a inflação continua se comportando de maneira favorável. “Houve consolidação da desinflação nos componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária. A desinflação dos preços de alimentos constitui choque de oferta favorável”, disse o Copom, por meio de nota. 
 
Em outro ponto, a nota afirma que a aprovação de reformas do governo, principalmente as de natureza fiscal, são “relevantes para a sustentabilidade da desinflação” e também para a redução da taxa de juros.
 
O comunicado diz que as projeções de inflação do Copom estão em torno de 4,1% em 2017 e mantiveram-se “ao redor” de 4,5% para 2018. Tal cenário pressupõe uma trajetória da Selic que chegaria a 8,5% ao fim de 2017, se mantendo neste nível até o fim de 2018. 
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. A economia afunda para que o

    A economia afunda para que o Estado continue pagando juros extorsivos aos banqueiros e rentistas porque a culpa e dos operários/aposentados?

    Eu realmente não entendo esta tal de “lógica do mercado”.

    Ela me parece mais a “lógica do pirata” que submete o inimigo a saque e depois o culpa por não navegar com o barco vazio. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome