Painel do dia

Bancos espanhóis pedem menos dinheiro ao BCE

O Banco Central Europeu (BCE) disponibilizou em março às instituições financeiras residentes na Espanha um montante de 72,831 bilhões de euros em fundos, 1,7% menos que em fevereiro, de acordo com dados recentes publicados pelo Banco da Espanha. Este ligeiro corte pode refletir, segundo os analistas, uma certa abertura do mercado interbancário, à medida que a confiança entre as entidades retorna após ter quase se encerrado nos últimos meses. Na mesma linha, um relatório divulgado hoje pela agência de recuperação de créditos Gesif revela que a inadimplência, apesar de continuar subindo de forma dramática, está ocorrendo em ritmo menor que o esperado.

Clique aqui


Fundo de pensão quer comprar ativos do Citi

O Sistema de Aposentadoria dos Empregados Públicos da California (CalPERS, na sigla em inglês) disse que planeja comprar ativos do Citigroup e outras empresas financeiras que estão debaixo do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (TARP, na sigla em inglês) do governo dos EUA, de US$ 700 bilhões. A CalPERS, que é conhecida como a maior gestora pública de pensões norte-americana, está disponibilizando “bilhões de dólares” e está pronta para mais investimentos, disse Henry Jones, membro do conselho de administração, em um discurso na cidade de Seul (Coréia do Sul). O fundo pode comprar “ativos financeiros destas empresas (incluídas no TARP), como o Citi e os outros, ativos que eles estão tentando tirar de seus balanços”, disse Jones em uma entrevista após o discurso.

Clique aqui


Investimento estrangeiro na China cai

O investimento estrangeiro na China continuou a cair em março, como mostra os novos números desta quarta-feira, enquanto muitas empresas cortaram seus planos de expansão durante a desaceleração mundial. No entanto, o declínio foi mais lento do que o dos dois primeiros meses do ano, e os investimentos mensais atingiram seu maior nível desde junho passado, instigando o porta-voz do Ministério do Comércio Jian Yao a interpretar os dados de março como um sinal de recuperação econômica. O investimento direto estrangeiro em março, de US$ 8,4 bilhões, foi 9,5% inferior ao do ano anterior, o sexto mês seguido de declínio. Em todo o primeiro trimestre, a China atraiu US$ 21,78 bilhões em investimentos diretos, 21% abaixo do ano anterior, disse o Ministério do Comércio.

Clique aqui


Severas advertências sobre a economia britânica

Reportagem de Landon Thomas Jr. intitulada “Severas advertências sobre a economia britânica” começa com a história de John Horscroft, operário inglês do setor de autopeças que perdeu o emprego em função do fechamento da fábrica onde trabalhava. Horscroft se lembrava das greves ocorridas há 30 anos no Reino Unido, época em que a situação da economia também estava debilitada, e o país foi obrigado a recorrer ao FMI (Fundo Monetário Internacional). A especulação de que o Reino Unido pode voltar a procurar assistência monetária do fundo – e se tornar o primeiro grande país da Europa Ocidental a fazê-lo nesta crise financeira – repousa sobre uma questão fundamental e de pressuposto incerto: de que a combinação de dívida excessiva e o setor bancário danificado irão colocar pressão demais na já cambaleante libra.

Clique aqui



UBS vai fechar 8.700 vagas

O UBS, maior banco da Suíça, disse que tentará reduzir custos por meio do corte de 8.700 empregos até ao próximo ano. A notícia veio enquanto o banco anunciava que tinha perdido cerca de 2 bilhões de francos suíços (US$ 1,75 bilhões) nos três primeiros meses de 2009. O UBS tem sido um dos grandes bancos atingidos pela exposição à crise dos empréstimos subprime nos EUA, e de sua agitação posterior. “Infelizmente, ainda não sou capaz de oferecer-lhes alguma boa notícia”, disse o executivo-chefe Oswald Gruebel.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora