Painel internacional

Nenhuma pista sobre o que o Fed fará com o juro

O Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) não vai oferecer ao mercado sugestão alguma, piscadelas ou inclinações sobre o seu plano de batalha para empurrar as taxas de juro para níveis mais elevados, após a reunião que termina na quarta-feira, disseram os economistas. A maioria esmagadora acha que o Fed manterá a taxa básica de juros estável em perto de zero, onde tem sido o alvo do Fed desde dezembro passado. O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) iniciou sua reunião de dois dias na terça-feira. Um anúncio é esperado na quarta-feira, por volta de 16h15 (horário de Brasília). “Os fatos na mesa – alto desemprego, baixa inflação, não criação líquida de empregos no setor privado – sugerem-nos que é inconcebível que a política vá realmente mudar em 4 de novembro”, disse a equipe econômica do Credit Suisse em relatório para clientes.
Clique aqui

E mais:

Decisão da GM de manter a Opel é “inaceitável”, diz Alemanha

Banco Mundial eleva projeção de crescimento da China

Índice de serviços do Reino Unido sobe para o mais alto nível desde 2007

Bons progressos no Northern Rock

Decisão da GM de manter a Opel é “inaceitável”, diz Alemanha

ELPAIS.COM

Um rumo inesperado e com consequências enormes para as relações entre os EUA e Europa. A montadora norte-americana General Motors (GM) decidiu na noite passada não alienar a sua filial europeia Opel, com um efetivo de 55.000 empregados (mais de 7.000 em Figueruelas, Zaragoza, onde havia negociado com os sindicatos a demissão de 900 empregados). Desta forma, a GM vira as costas para a proposta que levou meses para ser negociada com a fabricante de autopeças canadense Magna e seu parceiro russo Sberbank, uma operação complicada feita em várias etapas e liderada pelo governo alemão, que exigiu o retorno de 1,5 bilhão de euros em ajuda e classificou a atitude do gigante de Detroit como “inaceitável”. “A conduta da General Motors é totalmente inaceitável”, criticou esta manhã o novo ministro das Finanças, Rainer Brüderle, visivelmente irritado, no início de uma reunião extraordinária convocada para analisar a nova situação.

Clique aqui

Banco Mundial eleva projeção de crescimento da China

The Wall Street Journal

O Banco Mundial foi, nesta quarta-feira, a última grande instituição a elevar sua previsão de crescimento da China – um reflexo da rápida recuperação do país neste ano – embora tenha advertido que mais ajustes na política seriam necessários em médio prazo para garantir que a recuperação do país seria sustentável. Espera-se agora que a gigantesca economia da China deverá crescer 8,4% este ano, segundo a última projeção do Banco Mundial, em vez dos 7,2% que haviam sido previstos em junho. O banco prevê crescimento de 8,7% para o próximo ano. A nova estimativa para 2009 é apenas tímida, perto dos 8,5% que está sendo projetado pelo Fundo Monetário Internacional, e que também elevou sua previsão para a China e o resto da Ásia na semana passada, e também dos ecos recentes das revisões de alta dos economistas de vários bancos do setor privado.

Clique aqui

Índice de serviços do Reino Unido sobe para o mais alto nível desde 2007

O índice britânico da indústria de serviços, que vai de seguros à tecnologia da informação, aumentou em outubro para o nível mais alto desde que a crise de crédito começou, em agosto de 2007. O indicador, baseado em uma pesquisa de cerca de 700 empresas de serviços, aumentou para 56,9, disseram a consultoria Markit e o Instituto de Compras e Suprimentos em um comunicado enviado por email hoje em Londres. Os economistas previram 55,5, mostrou a mediana de 31 previsões da pesquisa da Bloomberg News. O relatório acrescenta que evidências de que a mais longa recessão da Grã-Bretanha desde a Segunda Guerra Mundial pode estar chegando ao fim, após a Nationwide Building Society dizer hoje que a confiança do consumidor se manteve no mais elevado nível em um ano e meio. Os formuladores de políticas do Banco da Inglaterra provavelmente procurarão garantir a recuperação, aumentando o seu plano de aquisição de obrigações amanhã.

Clique aqui

Bons progressos no Northern Rock

BBC NEWS

O nacionalizado banco britânico Northern Rock anunciou que está fazendo “bons progressos” na reestruturação de suas finanças, em meio à aceleração dos empréstimos hipotecários. O banco afirmou que os empréstimos hipotecários brutos subiram para 1 bilhão de libras nos três meses até 30 de setembro, e acrescentou que a “qualidade de novos empréstimos continua elevada”. No entanto, comentou que as condições nos mercados de hipoteca e habitação permaneceram “moderadas”. As hipotecas atrasadas continuam a crescer, mas em ritmo mais lento do que anteriormente. A proporção de tomadores de hipotecas residenciais do Northern Rock que estão há mais de três meses atrasados em seus reembolsos de empréstimo à habitação subiu para 4,11% até o final de setembro. Isso foi maior do que o 3,92% vistos nos três meses anteriores, mas a taxa de crescimento se abrandou no último trimestre.

Clique aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome