Dilma fala sobre os resultados da organização da Copa

Jornal GGN – Junto com 16 ministros, a presidente Dilma Rousseff apresentou ontem os resultados positivos da Copa do Mundo. Ela anuncia que se reunirá com representantes do Bom Senso FC, grupo de jogadores que pedem mudanças na estrutura do futebol, e com presidentes de clubes para discutir a situação do futebol brasileiro.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou que o governo federal está preparando um plano para monitar as divisas entre os Estados, da mesma maneira elaborada para o Mundial nas fronteiras com os países vizinhos. Estruturadas montadas para este monitaramento no Amazonas, Mato Grosso, Paraná e Rio Grande Sul serão mantidas e funcionarão como pilotos do projeto do governo.

Aloizo Mercadante, da Casa Civil, citou dados da Fundação Getulio Vargas que mostram que 1,015 milhão de turistas estrangeiros vieram para o evento, e que 95% deles disseram que pretendem voltar ao país.

Do Valor

Presidente reúne 16 ministros para exaltar resultados da organização da Copa

Por Bruno Peres e Lucas Marchesini

Após tentar descolar sua imagem da derrota sofrida pela seleção brasileira, uma iniciativa liderada por um ministro do PT com gabinete no Palácio do Planalto, o governo apresentou-se, ontem, unido em um palco para, tendo à frente a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, acompanhada de 16 ministros, inventariar os resultados positivos da organização da Copa, que foram muitos.

No ato, formulado pelo núcleo da campanha de reeleição, o único ministro a apresentar ideia nova para a programação do governo como legado da Copa do Mundo foi o da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ele anunciou que o governo federal prepara um plano para monitorar as divisas entre os Estados do país, no mesmo formato elaborado para a Copa nas fronteiras brasileiras com países sul-americanos.

Amazonas, Mato Grosso, Paraná e Porto Alegre – cujas capitais foram cidades-sede do mundial esportivo – manterão as estruturas instaladas para monitoramento das fronteiras e funcionarão como Estados pilotos do projeto ainda em elaboração pelo governo. O ministro informou que na sexta-feira haverá uma reunião em Salvador (BA) com todos os secretários de segurança pública do país para avaliar o aproveitamento de estruturas e de pessoal que foram utilizados durante a Copa do Mundo.

Também como um desdobramento concreto da Copa, foi anunciado que a presidente se reunirá na próxima semana com representantes do Bom Senso FC (grupo de atletas de elite que pede uma mudança na prática esportiva) e presidentes dos principais clubes esportivos das séries A e B para debater a situação do futebol brasileiro. Dilma já manifestou a intenção do governo de colaborar com a “modernização” do futebol, com a finalidade de ampliar oportunidades para que os jogadores brasileiros tenham no país as mesmas condições do mercado internacional.

No discurso de abertura do ato, a presidente destacou o esforço do governo para a realização da Copa, em todas as áreas, e fez um agradecimento a todos os servidores que participaram da organização do evento, inclusive os Estados-sede. “Organizar e garantir uma Copa do Mundo que estivesse à altura do nosso país e do nosso povo foi uma árdua conquista para o meu governo”, disse, enfatizando que ali estava para prestar contas.

O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que apresentou números gerais do evento, abriu os discursos no ato idealizado pelo marqueteiro da campanha, João Santana, mas começou sua apresentação pelo lado negativo, lendo manchetes de jornais e revistas que fizeram reportagens sobre atrasos de obras e dificuldades no cumprimento de prazos que acabaram não ocorrendo. Criticou o pessimismo.

Embora ainda não tivesse os números do impacto na economia, citou dados da pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) realizada para o Ministério do Turismo e divulgados na sexta-feira, em balanço da Copa, no Rio: 1,015 milhão de turistas estrangeiros de 202 países vieram para o evento. Quase todos (95%) declararam que querem voltar ao país e 61% estiveram no Brasil pela primeira vez. Mercadante disse ainda que 3,4 milhões de torcedores foram aos estádios na Copa. Já os aeroportos receberam 16,7 milhões de passageiros. Os visitantes internacionais permaneceram, em média, 13 dias no país. O item que recebeu a melhor avaliação dos turistas estrangeiros foi a hospitalidade, com 98,1% de aprovação, seguida por gastronomia (93,1%) e segurança pública (92%). Por último, ficaram aeroportos (80%), sinalização turística (81,2%) e o transporte público (89,2%). Os turistas nacionais que viajaram para acompanhar o Mundial foram 3,056 milhões.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

8 comentários

  1. Outros números e recordes

    Engraçado que ainda não li em lugar algum sobre a outra grande vitória da Copa e seus outros recordes, a da Adidas:

     

    http://www.adidas-group.com/en/media/news-archive/press-releases/2014/adidas-secures-clean-sweep-2014-fifa-world-cup/

     

    “This World Cup has been an outstanding success for adidas and clearly underlines our position as the world’s leading football brand. From having both finalists, the winning team and all three adidas golden award winners to achieving record football sales and being the most talked-about brand in social media, we were able to dominate the tournament on and off the pitch.”HERBERT HAINER, CEO OF THE ADIDAS GROUP On the field of play, adidas outperformed all competitors: adidas outfitted yesterday’s two finalists, World Champion Germany and runner-up Argentina, and is also the partner of adidas Golden Ball winner Leo Messi, adidas Golden Boot winner James Rodriguez, adidas Golden Glove winner Manuel Neuer. For the final, adidas supplied the Official Match Ball, brazuca Final Rio, outfitted the referees and ball kids and used the stadium boards to bring home its brand message “all in or nothing”.   In terms of sales, adidas will achieve a new record in football of € 2 billion this year. adidas will sell more than 8 million jerseys altogether, significantly more than in the year of the 2010 FIFA World Cup (6.5 million). The Germany jersey is leading the way, with record sales of more than 2 million units, over 30% more than in the previous record year 2006 (1.5 million DFB jerseys). Further bestsellers are the Argentina, Mexico and Colombia jerseys, with sales of more than one million units each. In addition, adidas will sell more than 14 million footballs in the design of the brazuca, the Official Match Ball of the 2014 FIFA World Cup™ – one million more balls than in the year of the 2010 FIFA World Cup™.  Over the duration of the 2014 FIFA World Cup Brazil™, the world’s number one football brand has been the most talked-about brand  with an increase of 5.8 million  followers across all major social media platforms – more than any other sports brand. From its base in Rio, “Posto adidas” (Posto is the name given to local landmarks along the beaches of Rio de Janeiro), the adidas marketing team posted a combination of planned, anticipated and reactive content to drive its conversation online with football fans. Focussing its campaign on share of voice and reactive moments, results show that adidas had 917,000  mentions of #allin on Twitter – more than three times as much as any other brand during the tournament.  adidas Football had the largest social media community growth (across sports brands) throughout the tournament, showing a 14.5%  increase. Share of voice across all key social media platforms in the tournament was also 22 percentage points  higher than the nearest sports brand competitor. brazuca, the Official Match Ball of the 2014 FIFA World Cup Brazil™, has also been one of the major successes of the tournament. Its @brazuca Twitter handle has been the largest growing account on the platform during the World Cup tournament growing over 2.98 million (603%) . @brazuca was also one of the most engaged Twitter handles compared to other brands in the sports category during the tournament, with 530,000  user interactions.  The adidas Battle Pack series of boots which was designed specifically for this FIFA World Cup™ also performed outstandingly, both on and off the pitch. The adidas adizero f50 was the highest scoring boot of the tournament, with 46 goals, including three of the top scorers in the tournament wearing the adidas adizero f50 boot (Rodriguez 6, Müller 5 and Messi 4). At this FIFA World Cup™, players wearing adidas had a 30% higher rate of goal scoring compared to players wearing next best competitor’s products . Online, #f50 was the most used football footwear hashtag on Twitter during the 2014 FIFA World Cup Brazil™ tournament with 257,000  mentions. 

     

  2. Ao invés de ficar atacando a

    Ao invés de ficar atacando a  “mídia”, o governo fez o que se espera num governo democrático.

    Realmente a Copa foi muito, mas muito, melhor do que andaram prevendo.

    O governo se utilizou da comunicação de maneira correta e está tendo espaço para demonstrar seu desempenho.

    Contra fatos não há mídia, nem PIG, nem golpismo, há apenas a realidade.

    Assim é bem melhor

  3.  A conferir… Edivaldo Dias

     

    A conferir…

     

    Edivaldo Dias de Oliveira compartilhou a foto de OS DONOS DA BOLA.

    há ± um minuto ATENÇAÕ, 

    A CBF ESTÁ TROCANDO AS MOSCAS/Tecinico e provavelmente Comissão Tecnica 

    Uma pena. Não é uma questão de troca de tecnico, é estrutural e a entidade sindical que congrega tecnicos e jogadores deveriam vir a publico manifestar isso, de forma clara. Enquanto a CBF só troca tecnico, é como trocar somente as moscas, a merda continua a mesma.  CurtirCurtir ·  · Promover · 

     

  4. Paragrafo tendencioso e desnecessário no texto

    “O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que apresentou números gerais do evento, abriu os discursos no ato idealizado pelo marqueteiro da campanha, João Santana….”

     

    Achei esse paragrafo tendencioso e desnecessário no texto 

     

     

  5. Exposição

    Excelente que o executivo brasileiro foi prestar contas da copa. Esta prática precisa ser realizada com mais frequência a respeito também de outros assuntos, de forma a evitar informações infundadas, infelizmente, de fácil propagação pela mídia nacional e na mente dos brasileiros.

  6. Como assim, “tentar se

    Como assim, “tentar se descolar de derrota da seleção”? E de que forma o governo estaria colado? Como diria a elite branca no Itaquerão: Pig, vai tomar no c.!

    O governo sempre esteve colado ao sucesso ou ao fracasso da Copa fora de campo. Depois que foi um sucesso, o governo não tem nada a ver, isso tudo foi graças a “simpatia do brasileiro”. Simpatia é muito bom, mas por acaso simpatia apronta aeroporto, com média de atrasos abaixo da mundial? Garante mobilidade urbana e segurança?

    Isso foi fruto de muito trabalho. E contra a torcida de muitos. O governo está de parabéns. 

    Dilma 7 x pig 1

  7. Balanço da Copa das Copas

    Aguardava com ansiedade o balanço deste evento que custou tanta malidicência a nação, do não vai ter Copa ao caos aéreo da falta de aeroportos, sem equecer a recorrente “vai faltar energia elétrica”. Ontem numa passagem pela NBR tive a felicidade de assistir o balanço do governo. Quem somente se informou pelos veículos tradicionais (PiG) não recebeu as informações mínimas do que representou a Copa, mas recebeu a preconceituosa avaliação de agripino enfatizanto a desimportância do governo nas exitosas apreciações dos turistas internacionais. Não se falou das implicações econômicas, das obras viárias, dos cuidados com a segurança, da segurança sanitária nem de riscos de zoonoses temidas mas inexistentes neste evento. Ninguem foi mordido por cobra ou cachorreo louco. Particularmente, a ação do Secom e seus centros de assitência a mídia chamou minha atenção no quanto é importante a correta e oportuna oferta de informações do governo. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome