Genoino: ‘não quero privilégios, quero o cumprimento da lei’

Sugerido por Fiódor Andrade

Da Rede Brasil Atual

‘Não quero privilégios, quero o cumprimento da lei’, diz Genoino

‘Entre a humilhação e a servidão, eu assumo o risco da luta’, afirma, em mensagem aos familiares. Para sua mulher, Rioco, nem mais terrível prognóstico era tão negativo

por Hylda Cavalcanti

Rioco diz que família teve de apelar a um advogado para tentar repassar uma carta a Genoino

Brasília – Um dia de tensão e ansiedade. A mulher de José Genoino, Rioco Kayano, e dois dos três filhos do deputado, Miruna e Ronan, viveram em Brasília horas de apreensão sobre o cumprimento do regime semiaberto a que o ex-presidente do PT tem direito e à espera de notícias sobre a possibilidade de visitá-lo. Somente no final do dia conseguiram saber ele passa bem e que enviara mensagem por meio dos advogados, na qual o ex-presidente do PT afirma: “Não quero privilégios, quero o cumprimento da lei. Entre a humilhação e a servidão, eu assumo o risco da luta”.

Antes disso, hospedados em um apartamento de amigos na Asa Norte (Plano Piloto), no começo da tarde desta segunda-feira (18) todos aguardavam a possibilidade de que fossem autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a entrar no complexo penitenciário da Papuda para uma visita rápida a Genoino, em razão de seu estado de saúde. Mas em seguida veio a notícia de que apenas Rioco seria liberada para entrar, levando alguns medicamentos e alimentos.

A expectativa da família, entretanto, se dá, mesmo, em relação ao pedido feito para que Genoino seja liberado da prisão em face da sua situação clínica. “Ele recebeu alta hospitalar, não alta médica”, contou àRBA, chorando, a filha Miruna. Além da visita ao pai, ela desejava agradecer os militantes que ficaram concentrados no local que desde sábado abriga 11 réus da Ação Penal 470, o mensalão, detidos por ordem do presidente do STF, Joaquim Barbosa.

A preocupação do momento é o fato de que Genoino tem um sofisticado exame de sangue para fazer amanhã (19), com o objetivo de medir a sua coagulação sanguínea. Tal exame tinha sido programado para esta data logo após a cirurgia à qual ele se submeteu em julho passado, e é necessário porque somente estes resultados poderão apontar se há evolução ou melhorias no quadro de saúde desde que se internou com problemas cardíacos no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Além disso, para a recuperação tinha sido exigido que Genoino fizesse exercícios físicos e fonaudiológicos todos os dias, o que ele não tem podido realizar desde a última sexta-feira (15). “Não sabemos até agora sequer se esse exame de sangue poderá ser feito”, disse Miruna. “Assim como também não sabemos se nenhuma informação que nos chegou até agora sobre o meu pai é totalmente correta porque nada que nos foi contado foi passado oficialmente”, reclamou ela.

Rioco afirmou que a família pediu, pelo advogado, a um dos coordenadores do presídio para repassar uma carta a Genoino procurando saber como estava se sentindo e perguntando se ele estava tomando os remédios, mas não obteve retorno. “A situação está pior do que a vivida na época da ditadura. Na ditadura, ao menos os presos podiam receber cartas, que eram lidas, mas eram entregues. Agora isto não está acontecendo”, ressaltou Rioco, ela também uma ex-presa política, assim como o marido.

Em um depoimento emocionado, com os olhos marejados quando falou dos netos, dos pais e dos sogros – o pai de Genoino, que mora no sertão de Quixeramobim, Ceará, também com problemas cardíacos, ainda não soube da prisão do filho –, Rioco desabafou: “Mesmo quando pensávamos que o pior viesse a acontecer, nos nossos mais terríveis prognósticos, não imaginávamos que viveríamos uma situação da forma como está acontecendo agora.”

Segundo informações que chegaram até a família, José Genoino sentiu-se mal no trajeto do voo entre Belo Horizonte (MG) e Brasília porque enquanto aguardavam para se deslocar de Minas até o Distrito Federal os réus presos da Ação Penal 470 foram obrigados a esperar por quase quatro horas em pé.

Além disso, também de acordo com tais notícias, nesse dia a última refeição feita por Genoino e os demais presos foi às 16h30, tendo se alimentado apenas no dia seguinte. Chegando a Brasília, eles ainda tiveram de ser submetidos a procedimentos que costumam ser destinados a presos de alta periculosidade e não estavam previstos para pessoas condenadas a regime semiaberto, como ficarem nus, serem revistados e obrigados a usar fardamentos do presídio.

Água da torneira

Ao longo de todo esse período, segundo denunciou Miruna, foi servida a eles água da torneira, situação só modificada depois de um apelo feito por José Dirceu e Delúbio Soares aos agentes penitenciários na madrugada de ontem para que conseguissem água mineral apenas para Genoino, alertando que ele tinha passado mal e precisava tomar muitos medicamentos. “Serei grata ao Delúbio e ao Dirceu para o resto da vida por isso. O que soubemos é que apenas hoje meu pai começou a ter uma alimentação condizente com a dieta que estava fazendo. A situação dele exige muitos cuidados”, colocou.

Miruna disse que, no momento, a família não está preocupada mais com o resultado do julgamento ou em comentar sobre a decisão de Joaquim Barbosa, mesmo que venha a tocar no assunto posteriormente. “Nossa prioridade é a saúde do meu pai”, frisou. Rioco enfatizou que não se conforma com o fato de a condenação ter sido decidida em regime semiaberto e o marido ser submetido a todas as regras de uma prisão em regime fechado. “Desobedeceram, até agora, a todas as regras de um regime semiaberto, inclusive nessa determinação da vinda dele para Brasília, que não tinha necessidade”, destacou.

A filha de Genoino lembrou que o médico levado para atender o pai foi chamado pela família e não pelo Estado, “pois se não tivéssemos intervido não teriam sido tomadas quaisquer providências em relação à saúde dele”.

Mais quieto que a mãe e a irmã, o filho Ronan contou que apesar de a prisão do pai ter acontecido no último dia 15, Genoino praticamente começou a sentir-se preso desde o dia 12, quando jornalistas de todo o país começaram a fazer plantão intenso em frente à sua casa. “Vivemos extrema tensão desde a terça-feira passada, quando instalaram câmeras de todos os tipos na nossa porta. Seguiram minha mãe que ia fazer compras num mercado e registraram até o que foi comprado por ela. Para fazermos o jantar precisamos contar com a ajuda de amigos porque não podíamos sair de casa. Nem ir até o quintal o meu pai podia que era fotografado”, disse.

Sem ver os netos

Como se não bastasse, segundo Miruna, fotografaram de todas as formas os filhos dela, Paula, de 6 anos, e Luiz Miguel, de 5 anos. As fotos não foram publicadas, mas a abordagem de cinegrafistas e fotógrafos junto às crianças a deixou chocada. Talvez também por este motivo, os netos passaram a ser uma das preocupações externadas por Genoino. Eles não estavam na sua casa quando recebeu o mandado de prisão e, por isso, o deputado não pôde se despedir dos dois, a quem é bastante apegado.

De acordo com Miruna, mãe das crianças, o último pedido feito por ele à família ao se despedir na sede da Polícia Federal, em São Paulo, foi de que mesmo diante da situação pela qual a família está passando fizessem a festa de aniversário de Paula, que completa 7 anos na próxima sexta-feira. “Vamos fazer o maior esforço e reunir uns poucos amigos, mas atenderemos a esse pedido dele. Isso mostra o tamanho da generosidade do meu pai”, afirmou chorando.

A família conversou com os netos, orientada por uma psicóloga, e explicou que o avô fez muitas coisas boas, ajudou a mudar muita coisa no país mas, como acontece com os heróis nas histórias que eles leem, que passam por momentos ruins antes que chegue o final, eles também estavam passando por uma fase ruim, embora no final tudo fosse acabar bem. “Foi essa a imagem que procuramos passar, para tirar um pouco aquela visão de criança, do choque de que o avô foi preso e de que quem é preso é bandido”, contou Rioco.

“A gente aguenta porque sabe o comportamento que ele adotou ao longo da sua vida. Sente a energia das pessoas que estão torcendo por nós em todo o país e, principalmente, porque temos a cabeça limpa e erguida, com a convicção de que ele é inocente”, disse o filho Ronan.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

16 comentários

  1. Eu teria vergonha de fazer

    Eu teria vergonha de fazer pedidos destas concessões.

    – Agua da toneira ?

    – Macacão de preso ? 

    – Dr. Khalil descendo de helicoptero na papuda para consulta ?

    Aff

    Aqui em Hortolandia tem uma ala com 300 aideticos em estado terminal. Não me parece que o Genoino, com cigarro na boca para todo lado, esteja em pior estado do que doentes terminais de HIV.

    Sem dúvida ele não acreditava que o peso da mão estatal recairia sobre ele. Ele pensa fazer parte de alguma casta privilegiada de Brasileiros que possuem direitos diversos dos demais.

    Que ele vá cumprir o semi aberto em São Paulo. Que vá trabalhar durante o dia dobrando e lavando lençois de hospital e que volte a noite para a prisão.

    Simples assim.

    Não adianta o PT querer o julgamento do mensalão mineiro, se não aceita a prisão de seus mensaleiros.

     

     

    • Crime sem prova não é

      Crime sem prova não é crime.
      Julgamento sem defesa não é justiça.
      Aprisionamento com violência é tortura.

      Veja, Rodrigo, tudo o que está acontecendo com Genoíno poderia acontecer com vc.
      O abuso judicial contra um único brasileiro é abuso contra todos.

      No final das contas, é o SEU direito a um julgamento justo que está em jogo.

      • Olha, sinceramente, como

        Olha, sinceramente, como advogado não consigo ver um julgamento que durou 8 anos ser considerado como sendo sem defesa.

        O José Genoino foi ouvido na Justiça Federal de São Paulo, sob delegação do Supremo, por mais de 6 vezes.

        Seu advogado protocolou mais de 1000 paginas de argumentos junto aos autos.

        Haviam 11 pessoas para apreciar os argumentos de defesa. Foi condenado por corrupção ativa por todos os Ministros, inclusive pelo Toffoli que tem ligação umbilical com o PT, só  Lewandowsky que também tem ligação umbilical com o PT que não condenou.

        Assisto todos os dias arbitrariedades de Juízes de 1.º grau que condenam de qualquer jeito e tenho de me socorrer para o Tribunal, onde há a obrigação de 3 desembargadores reveram, mais o que sempre acontece é um novo julgamento monocrático do Relator.

        Logo, ser julgado por 11 e onde existem até pessoas ligadas ao partido, não deixa de ser um direito de poucos. 

        Não há como dizer que esse cidadão não teve respeitado o direito de defesa e nem que seja inocente, coisa que o Dirceu até pode questionar por nunca ter assinado nada.

        Eu tenho pena que um cidadão com história de lutas venha a ser preso nesta idade. Porém, antes de enfiar a mão na lama em nome da Governabilidade, ele deveria ter relutado e pensado melhor.

         

        • Vícios

          Rodrigo, há um sem número de vícios nesse julgamento apontados por outros operadores de direito. Destaco 2: a ausência de materialidade nas acusações a Genuíno e Dirceu e negação do duplo grau de jurisdição. Crime sem provas e cerceamento da defesa, portanto.

          No caso de Pizzolato, Barbosa foi além. Há indícios de que ocultou provas, obstruindo a visão dos demais ministros. A revelação de tal suspeita, em outros contextos, seria motivo de renúncia.

          Penso que a segurança jurídica de todos os brasileiros está comprometida por conta de tais decisões. Qualquer um pode ser acusado de crimes que não cometeu, sem direito pleno à defesa, ao arbítrio do atual e dos próximos presidentes do STF.

          Quanto tempo o país precisará para remover esse entulho autoritário?

    • O que Rodrigo Negrão fez pela

      O que Rodrigo Negrão fez pela democracia? Porra nenhuma. O que Rodriog Negrão fez pelo projeto político que está tirando milhões de brasileiros da pobreza? Porra nenhuma.

      Já sei, vai dizer que o passado não conta. “Que roubar é roubar”. E vai ficar a repetir bordão do pig tal qual papaguaio. Não sei porque ele vem aqui no blog, se não se informa, preferindo preservar sua ignorância preguiçosa 

    • Esse é o pior argumento de

      Esse é o pior argumento de todos. O que, se está ruim para muita gente, deve ficar ruim para todo mundo.

      Essa é a noção desmiolada da igualdade que algumas pessoas têm. Igualdade não existe para afundar todo mundo na mesma situação indigna.

      Logo, se a igualdade não existe para isso, onde está o problema?

      O problema é manter 300 “aidéticos” (sic) em estado terminal presos e achar que isso é justiça.

      Numa situação dessas, a prisão já perdeu completamente a sua função. O que existe é pura, simples e grotesca tortura.

      Houve uma época em que as pessoas normais entendiam coisas simples como essa. A dignidade era mais respeitada. Hoje em dia, quase ninguém mais se compadece com a situação crítica dos outros.

      O negócio é matar e esfolar, para ver o sangue dar no meio da canela. Os presos neste país são tratados como animais. A sociedade brasileira é sumamente desumana neste quesito.

      É bom que isso esteja em pauta na sociedade brasileira. Pelo menos algumas pessoas irão tomar conhecimento da grave situação dos presos brasileiros.

       

  2. Mais uma coisa, TODO MUNDO

    Mais uma coisa, TODO MUNDO QUE INGRESSA NO SISTEMA PENITÊNCIÁRIO, SEJA QUAL FOR REGIME, TEM DE FICAR NÚ E SER REVISTADO. Oras, se assim não fosse o cara poderia ingressar no sistema com um estilete escondido em algum orificio do corpo.

    Oras, as pessoas não sabem o que é semi aberto. Pensam que a pessoa dorme na cadeia e sai durante o dia tranquilamente. 

    Outra coisa, todo mundo que ingressa no sistema carcerário, mesmo no regime semi aberto, fica 15 dias sem poder receber visitas, cartas, comidas e roupas da família.

    Ou seja, o Genoino já é um privilegiado por estar só a 3 dias detido e já ter recebido a visita de Deus e o mundo. Já recebeu pelo jeito comida, cigarros etc

      • Aline, lembrei de uns versos

        Aline, lembrei de uns versos tortos de Maiakóvski que também servem direitinho para gente como esse tal “letrado'” em DireitoRodrigo:

        COME ANANÁS

        Come ananás, mastiga perdiz.
        Teu dia está prestes, burguês.

        Maiakóvski, 1917
        (Tradução de Augusto de Campos)

         

        Abração.

    • A maré muda, os ventos mudam

      A maré muda, os ventos mudam de direção. Quando chegar a SUA VEZ de ser condenado sem provas:

      Domínio do fato…

      Condenado pela literatura jurídica…

      A falta de provas é a prova…

      A verdade é uma quimera…

      Atenção: cuidado com o estilete.

  3. É humilhação Nassif, vingança

    É humilhação Nassif, vingança de um prepotente a quem deram muito poder (Joaquim Barbos), e Dilma e seu tucaníssimo ministro da Justiça fazem de conta que não sabem de nada: não lêm jornais, blogs, facebooks… nada… é o que parece… provalelmente só se guiam pelas falas e bocas do Jornal Nacional e Fantástico; esse Zé Cardoso tá se mostrando a cada dia um serviçal de primeira hora dos donos das Senzalas e das Capitanias Hereditárias.

    O Sistema Penitenciário Nacional é comandado pelo Ministério da Justiça e não pelo senhor fascistóide Joaquim Barbosa, a menos que eu esteja redondamente enganado.

    Que papo é esse de transformar réus com direito a semi-aberto em inimigos públicos de severíssima periculosidade, trancafiados sem direito ao contato com a familia?

    Esse republicanismo kamikaze de Dilma Roussef ainda vai nos colocar em péssimos lençóis. Ou será que ela acha que Globo, Merval, Jô Soares e companhia vão deixar ela passear fagueira até Outubro de 2014?

    Força Genoíno e Dirceu, eu e muito estamos aqui!!!

  4. Canalhice sem limites

    “… se tornou cínico e canalha ao ponto de vender a consciência àqueles que combateu um dia”

     

    Gabeira diz que governo do DF pintou prisão de vermelho para receber petistas

     

    Cada vez mais se confirma que não existe nada pior, mais patético, mais deprimente do que um ex-esquerdista. Aquele que defendeu justiça social – o principal ideário da esquerda – na juventude e que na maturidade ou na velhice pende para a direita é porque se tornou cínico e canalha ao ponto de vender a consciência àqueles que combateu um dia.

    O ex-deputado federal Fernando Gabeira é um excelente exemplo desse tipo de degenerado moral. Após usar o PT para ganhar dimensão política nos anos 1980, o ex-guerrilheiro que participou do sequestro do embaixador americano Charles Elbrick (1969) endireitou a mais não poder. Ao ponto de ter apoiado a candidatura de José Serra em 2010.

    Em 18 de novembro, segunda-feira, em seu espaço no jornal da CBN, Gabeira tentou espalhar uma mentira grotesca que se equilibra entre o hediondo e o ridículo.

    Gabeira afirmou que o governador de Brasília, Agnelo Queiroz, teria “preparado”o presidio da Papuda para receber José Genoino e José Dirceu. Além de luxos para os eminentes encarcerados, afirmou que o GDF teria mandado pintar de vermelho o corredor de número 13 da prisão, onde, supostamente, ficariam os dois petistas.

    Ainda que seja ocioso dizer, é óbvio que não houve pintura alguma de corredor algum. Mas em uma época em que é preciso dizer o óbvio, não custa tomar o cuidado de desmentir uma mentira tão ridícula.

    O governo do Distrito Federal, por sua vez, informa que nem tinha conhecimento do local onde os acusados ficariam e nem sabia, ao certo, se ficariam presos em Brasília, pois, em princípio, todos deveriam ficar detidos em seus Estados. E quem determina onde vão ficar é o Juiz da Vara de Execuções do Distrito Federal, Ademar Vasconcelos.

    No domingo, o deputado distrital Chico Vigilante (PT-DF) entrou em contato com o juiz Vasconcelos e ele disse que os acusados terão sua integridade respeitada, mas não terão privilégio nenhum. Serão tratados exatamente igual a todos os outros cidadãos presos no DF.

    Sobre Gabeira, Vigilante afirmou que ele “Serviu-se do PT quando se candidatou no Rio de Janeiro usando a legenda e hoje trata o Partido com tremendo oportunismo, pois usa de mentiras covardes para atacar, não respeitando sequer a história de companheiros de valor para a democracia deste país”.

    Só uma mente doentia poderia inventar uma barbaridade como essa. A preparação de “luxos” para os eminentes prisioneiros da Papuda ainda poderia ser verossímil, mas dizer que um corredor de número 13 seria pintado de vermelho é o cúmulo do ridículo. Seria desmoralizante para o PT ter o corredor de um presídio identificado com o partido.

    Eis o vale-tudo que se instalou após a prisão intempestiva e – segundo informações recentes – possivelmente ilegal que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, determinou. Espera-se, pois, que a revolta de Chico Vigilante com Gabeira e outros como ele contamine a cúpula do PT, que tem se manifestado aquém do necessário contra toda essa vergonha.

    Ouça o comentário

     

    http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/fernando-gabeira/FERNANDO-GABEIRA.htm

    • Sunguinha de tricot

      O affair dessa figura é desfilar de sunguinha de tricot na praia de Ipanema.  Como as pelancas já não lhe permitem tal exposição, fica a falar asneiras e com isso, tornando-se mais ridículo ainda. Que pelo menos a velhice lhe traga um pouco de auto-crítica!  

  5. Barbosa, a ignorância em carne e osso

    Barbosa pensa estar matando dois coelhos com um cajadada só: Dando a elite a oportunidade de se vingar e tripudiar em cima do PT e, por outro lado, ganhar popularidade a ponto de sair nos braços do povo.

    Põe burrice nisso.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome