Sobre o comportamento intolerante de Barbosa

Sugerido por Nilva de Souza

Do Tijolaço

Joaquim Barbosa não tem civilidade para presidir o STF. Veja o vídeo

Fernando Brito

 

Assisti o final da sessão de julgamento dos embargos infringentes no STF.

Independente do entendimento que cada ministro possa ter sobre ter ou não havido o crime de formação de quadrilha, é escandaloso o comportamento grosseiro e intolerante do Ministro Joaquim Barbosa.

Interrompeu a fala de seu colega Luís Roberto Barroso grosseiramente, fez caretas, levantou-se irritado e, pior, acusou Barroso de estar julgando politicamente, não por sua convicção jurídica.

Provocou de todas as formas um bate-boca, do qual Barroso, com impressionante sangue-frio, escapou, sem declinar de suas posições.

O Ministro Dias Tóffoli chegou a sair em sua defesa: ”Deixe ele votar. Vossa Excelência o interrompe só porque ele não concorda com Vossa Excelência”.

Com toda a serenidade, Barroso disse que Barbosa desqualifica como “espúrias” tudo o que não concorda com o que ele próprio diz.

Vou ver se consigo o vídeo. É um documento inacreditável de intolerância.

Triste, muito triste para quem quer respeitar o mais alto tribunal do Brasil e não transformá-lo num palco de grosserias e exposição política de um comportamento selvagem que, até o final de março, saberemos onde quer chegar.

PS. O vídeo, assista

 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

37 comentários

  1. Acredito como simples cidadão
    Acredito como simples cidadão que a cautela, a serenidade e a capacidade de assimilar muitas vezes à contra-gosto imputações insultuosas tem um limite. E esse limite é exatamente quando está em jogo a minha honra pessoal, único e verdadeiro patrimônio que procuro preservar. Por que essa introdução? Em razão do que ocorreu a instantes no plenário do Supremo Tribunal Federal.  Espero, sinceramente, que no retorno à sessão de hoje do STF os seis ministros e ministras dessa Corte se dignem a dar uma resposta ao ministro “plenipotenciário” Joaquim Barbosa, circunstancialmente presidente daquela Corte, dado os explícitos insultos e achaques que este fez ao(as) mesmo(as).  O que acabamos de assistir na cúpula do Poder Judiciário Brasileiro foi de uma gravidade sem par na nossa história. Nem no calor da ditadura militar instaurada em 1964 e exacerbada pelo AI-5 em 1968, se ousou atacar a honra e desqualificar institucionalmente e pessoalmente ministros do Supremo como fez o autocrático ministro Joaquim Barbosa.  Se não houver uma resposta à altura  desses magistrados e magistradas nem a palavra covardia será adequada para defini-los. Porque aqueles ou aquelas que não sabem se rebelar não só contra acusações e ilações infames, mas contra os espasmos de um tirano de aldeia, cuja personalidade egocêntrica opõe-se diametralmente ao que se exige de quem ocupa um cargo de tão alta expressão e responsabilidade, moralmente passa a se equivaler a ele. Se assentirem silentes as infâmias eles/elas passarão a ser cúmplices de Joaquim Barbosa na empreitada de desmoralizar a Corte Suprema da Nação.

      • Momento de mudanças

        É o receio de parecer ser um grosseirão. Há um certo ethos cavalheiresco no campo jurídico que está sendo assaltado por um a figura como Barbosa e mídia que faz com que muitos tenham perdido as referências acerca das situações em que se deve “bater na mesa”.

    • Realmente JB. Os dois

      Realmente JB. Os dois ministros ficarem quietos foi muito estranho. Eles mostram que não têm preparo para um embate desta envergadura. Pelo voto, ficou claro que o ministro Teori tem muito mais traquejo de juiz que o Barroso, provavelmente pela experiencia. Mas mesmo ele ficou quieto com as acusações proferidas pelo Barbosa. No mínimo deveriam ter se levantado e se ausentado do plenário. JB insinuou que eles foram colocados no tribunal justamente para “virar o jogo” , “virar a mesa”. Ofendeu os seis ministros que absolveram os réus, e mais notadamente ainda, aos dois ministros mais novos do tribunal. Algo inadimissível.

      Deveriam, no mínimo, terem dito: Vossa excelência não tem o direito de fazer esse tipo de insinuação, está fazendo insinuações levianas e mentirosas. No mínímo. Mas ficaram estranhamente quietos, nem se levantaram.

      • O ministro contrariado age

        O ministro contrariado age como uma fera ferida. 

        Todo cuidado é pouco para não dar vazão aos instintos animalesco da fera. Eros Grau já teve essa pessima experiencia. Até o Gilmar teve, sendo chamado de chefe de jagunço. Seria deprimente e um deserviço  ao Judiciario e sua mais alta corte a cena de um juiz possesso totalmente descontrolado partindo para a agressão fisica dos ministros que votaram diferente dele.

        Existem momentos que resta somente  engolir sapo, que, no caso, esta mais para  elefante. A lição já tinha sido dada a joaquim e a seus senhores. O semblante de joaquim demonstrou o quão descontrolado se encontrava com a contrariedade.   Cutucar seria liberar a furia. E uma cena patetica que a nação não mereceria assistir.

        Ainda bem que os ministros Barroso e Teori não reagiram.

      • joaquim morre pela

        joaquim morre pela boca.

        joaquim, com suas grosserias e estupidez, desconstruiu a figura de Batman criada pelo PiG. Ou não. Pois ele a perfeita tradução do Batman um justiceiro perturbado pela historia triste de vida que o tornou mentalmente doente.

        Para que colocar fogo em alguem que está  fazendo questão de sozinho se queimar?

        Por mais que alguns digam que gostam das intervenções de joaquim, a maioria quase 100% não se indentica com suas atitudes até porque a classe media que o apoia pensa que é civilizada e se acha educada. Educação européia. E faz questão de se manter bem  longe da cozinha, dos diferenciados,que reputa sem educação e grossos.  

        E nunca, jamais  se orgulhará  a classe média coxinha de possuir um pé na cozinha. Se algum representante dela  diz isso é por questão meramente politica para ganhar voto.

  2. Pior…

    E o que me dizem sobre essas falas:

    “Sinto-me autorizado a alertar a nação brasileira de que este é apenas primeiro passo. Esta maioria de circunstância tem todo tempo a seu favor para continuar nessa sua sanha reformadora”, disse. “Essa maioria de circunstância [foi] formada sob medida para lançar por terra todo um trabalho primoroso, levado a cabo por esta corte no segundo semestre de 2012”,

    Para meio entendedor basta! Insinua que a nomeação de Barroso e Teori foi planejada para “facilitar” os réus.

    De uma prepotência, deselegância, estupidez imensas…

    o vídeo está nesse link
    http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/02/27/aviso-o-brasil-que-e-so-o-comeco-diz-barbosa-apos-derrota-no-stf.htm
     

      • O STF não comporta mais idéias como a de Barbosa

        Isso mesmo.

        Como se a nova conformação da Corte fosse pior ou inferior a anterior e tivesse se transformado num perigo para o Brasil.

        Postura que caracteriza pensamentos autoritários. É como se Barbosa dissesse que “vale apenas as idéias que coincidem com a minha”.

        É de fato a negação do próprio Supremo Tribunal Federal.  

        E a essa altura do campeonato Barbosa deve mesmo se despedir da Corte e jogar abertamente o jogo da Globo se filiando a algum partido político.

          

        • Pois é, agora só faltava o

          Pois é, agora só faltava o presidente, partir para a desqualificação da Corte! Vai se juntar a Globo para esculachar o STF sob a presidência do Ministro Lewandowski. Pq, agora, tenho poucas dúvidas acerca da permanência dele na Corte. Qdo todo mundo imaginava que a saída dele representaria a recuperação da imagem do STF ele sinaliza que vai detonar. Não vão deixar barato essa derrota de hoje.

      • Criminalizar o PT e a política.

        Mas foi isso desde o começo. Nada novo: perdem eleições e querem melar o jogo; ganhar no tapetão.

        O “crime” do PT foi ganhar a eleição e montar um governo de coalizão. Nada mais insuportável para quem acha que o Estado é propriedade hereditária.

        Desde o início ficou claro que não aceitariam outro resultado que não o justiçamento dos acusados. Desde o início ficou claro quem deflagrariam uma campanha de desmoralização do STF “aparelhado” pelo PT.

        Alguns caíram nessa e passaram a racionalizar uma decisão supostamente “neutra” para “preservar a casa”. Só o Lewandovsky percebeu o movimento. Outros, é claro que não. Foram tragados para uma suposta posição “equilibrada” e independente que só pdia ser uma.

        Desconfio que o Aires Brito tenha se intimidado com denúncias sobre um sobrinho ou genro, sei lá. Pra quem racionalizou o AI-5, essa foi mais fácil.

        O Barbosa assumiu sem pejos o papel de forasteiro moralizador. Chegou aos ouvidos dele que tinha sido nomeado por ser negro e não por seus talentos. Percebe-se nele o destempero causado pelo ego ferido.

        O Gilmer Mendes é um conhecido adversário do PT. Votou contra a lei nos embragos infringentes sem o menor problema. É do tipo que precisa acreditar que um mal maior – o “bolivarianismo”, como enunciou no último voto – está a camimho para que qualquer coisa se justifique.

         

    • Posso dar uma de Poliana ?

      Quero entender a fala do Pres. do STF, não como uma ameaça à Constituição,de que uma “sanha reformadora” esteja em andamento, com a substituição de juízes dinossauros, por novas cabeças pensantes, que interpretam as leis, com uma visão moderna e não conservadora e odiosa, como ele e seus 8 seguidores, estão fazendo, que “tremem” de medo do Joaquimzão, e assinam embaixo, de tudo o que ele determina ou tenta determinar.

      Perdeu, Joaquim ! Sua prepotencia, sua deselegancia e sua estupidez, não cabem numa sociedade moderna e democrática.

      A sociedade civil, enfim,  passa a ter confiança, de que nem tudo tá perdido. Que novos Barrosos, Teoris, e Tofollis apareçam !

      • O Brasil tem mais é que

        O Brasil tem mais é que exigir uma sanha reformadora no Judiciario e em outras areas como a politica.

        O Judiciario e MP há seculos só estão a encher as imundas prisões, verdadeiras sucursais do inferno, com  os tres ps.: preto, pobre, prostituas.  No julgamento de exceção – o MENTIRÃO –  acrescentaram um quarto p: petistas.

        Já os ricos, os MENSALEIROS tucanos de MG, uns foram beneficiados com a prescrição, outros – Edudu azeredo – tentam a prescrição intercorrente. Os ricos se dependerem do MP e Judiciario barsileiros  continuarão tendo garantia de impunidade quando deliquirem.

        E o mensalão da emenda da reeleição? Não bastassem as provas cabais do crime e da culpa quando gravações foram feitas e Ronvon Santiago, o deputado, confessou a corrupção, ous eja,  ter recebido 200 mil reais da bancada TUCANA para votar a favor da emenda que beneficiaria FHC, possibilitando assim que tentasse concretizar a promessa do Ministro Serjão de passar  20 anos (perpetuar-se) no poder  não deu em NADA. O engavetador geral de fhc arquivou o Inquerito. fhc aparelhou bem o MP em sua época, bem como deixou um herdeiro representante no STF: Gilmar 2 HCs.

        Apenas no ambito do LEGISLATIVO pode se dá a reforma moralizadora.  Contudo como a  maior bancada é  do PMDB, fisiologista até a raiz, duvido muito que ocorra.

         

  3. “Quanto foi o placar, véio?

    “Quanto foi o placar, véio? Nossa, mesmo com o juiz roubando, ainda perderam? Que timinho esse, hein!” – Zé Torcedor de Alma Lavada

  4. E ele queria ser diplomata.

    E ele queria ser diplomata. Imaginem quanto estrago produziria nas nossas relações internacionais chutando as canelas de diplomatas estrangeiros cada vez que estes dissessem algo que não agradasse.

  5. JB o Ogro

    o que o JB quer, escolher os ministros ele mesmo?

    Propor rasgar a C.F e escrever uma em que ele tenha superpoderes.

     

    Tribunal do governo era na época do FHC meu car, não nessa, a presidente tem prerrogativa pra escolher (dentro de certos critérios) e ela bota quem ela quer.

     

    Juristas de renome no país como Dalmo Dallari e tantos outros cansaram de criticar o J.B, foi o único caso na história do STF em que a maioria dos grandes juristas desse país se manifestou dizendo ser ilegal o que o supremo, com o J.B na presidência fez, e ainda tem gente achando que ele é a vitima da história, dai façam-me o favor também…

     

    ficou nervosinho porque viu cair por terra a ilegalidade do julgamento comandado por ele, e vai ficar ainda mais se o pizzolato conseguir ser jultado na italia e demonstrar o fraco STF que tivemos na presideência dele, um tole, que foi usado pela mídia e será relegado as páginas tristes da história desse país.

  6. O curioso é que, em suas

    O curioso é que, em suas insinuações, Barbosa está difamando a maioria da Corte, já que 6 ministros votaram pelo acolhimento dos embargos.

    Não acho que o comportamento de Barbosa seja fruto de destempero, ignorância e/ou falta de urbanidade(não que ele não tenha, de sobra, essas características), mas sim a encenação de uma farsa, vide como Barbosa trêmula nervoso quando desempenha seu “papel”. Ele sabe que está encenando uma farsa e, pior, sabe que os demais ministros também sabem, alguns reagem constrangidos, outros, intimidades, e outros são seus cúmplices(hoje, felizmente, uma minoria).

    Roberto Requião acertou na mosca quando comparou Barbosa a Demóstenes Torres, eles desempenham exatamente o mesmo papel, a única diferença é que Demóstenes, na minha opinião, era muito mais hábil, sendo mais parecido com Gilmar Mendes.

    Barbosa, Mendes, Fux e Marco Aurélio são o câncer do STF, Celso de Mello é um conservador, mas possui limites, o que não encontramos na atuação inescrupulosa desses quatro cavaleiros do apocalypse.

  7. Ah! Barbosão, voce vai ver o

    Ah! Barbosão, voce vai ver o que dá confiar na grobo!

    Se a SOCIEDADE NÃO INTERPELAR O BARBOSÃO DEPOIS DESTE ACINTE À DEMOCRACIA, vamos chamar a ditadura para dentro de nossas casas…

  8. Puro teatro… ele está

    Puro teatro… ele está apenas querendo fazer média com a opinião publicada e ter uma desculpa pra sair de lá (algo que eu duvido).

    Aproveito pra deixar uma mensagem pra ele:

    Vamos lá, Barbosinha, venha fazer política na planície. Abra mão das suas prerrogativas de poder. Venha discutir Ética e Honestidade! Temos muitos pra conversar! Podemos começar por apartamentos fora do país, empresa registrada com endereço de imóvel funcional,… Não vai faltar assunto.

    Estamos te aguardando em abril para os debates políticos sem sua fantasia de (in)justiceiro! Você pode trazer seu personagem, mas não vai valer fugir dos assuntos espinhosos!

    • Rabuja, vou ficar de olho,

      Rabuja, vou ficar de olho, também, se ele sai com aposentadoria proporcional. Todo servidor público, para ter aposentadoria integral, precisa cumprir pelo menos 15 anos de atividade…

  9. Barbosa, a marionete do golpe, morreu pela boca

    Aos poucos, essa história subterrânea virá à tôna. Alguns observadores mais atentos já a pressentiram há tempos.

    O novo ministro, antes mesmo de ingressar no STF, entendeu que há um muro de ódio e violência à sua frente, construído ao longo de oito anos, cujos tijolos foram cimentados com preconceito político, chantagens, vaidade e uma truculência midiática que só encontra paralelo nas grandes crises dos anos 50 e 60, que culminaram com o golpe de Estado.

    Sabe o ministro que não é ele, sozinho, que poderá desconstruir esse muro. Em entrevista a um jornal, o próprio admitiu que estava assustado com a violência da qual já estava sendo vítima: o médico de sua mulher, sem ser perguntado, disse a ela que não tinha gostado do voto de seu marido, e suas filhas vinham sendo questionadas na escola por colegas e professores.

    O Brasil vive um tipo de fascismo midiático cuja maior vítima (e algoz) é a classe média e os estamentos profissionais que ela ocupa.

    É a ditadura dos saguões dos aeroportos, das salas de espera em consultórios médicos, dos shows da Marisa Monte.

    Nos últimos meses, eu tenho feito alguns novos amigos, que tem me dado um testemunho parecido. Todos reclamam da solidão. A mãe rodeada de filhos “coxinhas”. O pai que é assediado, às vezes quase agredido, pelas filhas reacionárias. A executiva na empresa pública isolada entre tucanos raivosos. Alguns, mais velhos, encaram a situação com bom humor. Outros, mais jovens, vivem atordoados com as pancadas diárias que levam de seus próximos.

    No entanto, o PT é o partido preferido dos brasileiros, ganha eleições presidenciais, aumenta presença no congresso e pode ganhar novamente a presidência este ano, até mesmo no primeiro turno.

    Miguel do Rosário | 27/02/2014

    Texto completo: http://www.ocafezinho.com/2014/02/27/barbosa-a-marionete-do-golpe-morreu-pela-boca/

  10. Ser como Barbosa?

    Ser como Barbosa? Nenhum dos demais ministros conseguiria. É por isso que não conseguem responder no mesmo tom. Não conseguem. São civilizados demais para isso. Mas Barbosa se escancara a cada impropério que vomita. Mostra quem é. Um  selvagem bronco e ao mesmo tempo uma criança birrenta. É um palhaço. Um perigoso palhaço.

  11. OBSERVEM

    Aos 5:50min do video, JB rebate dizendo “FOI FEITO PRA ISSO”, confirmando a “suspeita”, levantada por Barroso, de que a pena foi majorada em 75%, para se evitar a prescrição.

    Reparem que JB quase entrou debaixo da mesa quando seu deu conta de sua confissão.

    •  
      Inexistia nos autos  do

       

      Inexistia nos autos  do mensalão que condenou os petistas  aquilo que o juiz mais preza, mas que foi por Joquim Barbosa, totalmente, desprezada: a prova do crime.

      Não abstou isso, condenar sem provas, forçou o quanto mais pode o enquadramento dos réus em um crime em que não cometeram para aumentar a pena e prender no regime fechado. Depois trouxe de jatinho os condenados para cumprirem pena em um presidio proximo a a ele,  possibilitando assim o controle  do cumprimento das penas, Para tal , afastou o juiz titular  das execuções penais – em total  desrespeito ao prerrogativa de inamovibilidade de que são detentores os juizes – para colocar um juiz de sua confiança no cargo, quando passou então a torturar psicologicamnete os petistas.

      No descontrole diante do voto de Barroso, Barbosa confessou a artimanha criminosa.

       

  12. Só uma comparação: Na maioria

    Só uma comparação: Na maioria dos países do mundo, os lideres e a elite têm de dominar regras de etiqueta e de educação para fazerem jus ao cargo ou ao status, sob a pena de ser desprezado pela população.

    Aqui no Brasil não, basta ter um cargo, ou dinheiro e as pessoas o consideram “elite”

    Lá fora o poder está ligado à titulos de Nobreza, e se alguém de alta classe social ou um líder falasse nestes países num tom de voz um pouco mais alto já seria considerado rude demais para ocupar o cargo. Quanto mais baixo o tom de voz, mais alta a classe social e refinada a educação.

    Os países de lingua inglesa, e os que foram colonizados por eles em geral prevalece esta regra. Uma pena que a nossa elite desconhece este tipo de regra.

    • Sonho meu, sonho meu!
       
      Você

      Sonho meu, sonho meu!

       

      Você acredita realmente que seja assim? No mínimo é alguém da área de Relações Internacionais que acha que o mundo é da forma que está escrita no papel, no “como deveria ser”.

      A meritocracia agora é baseada na conduta de cordialidade? Não se engane meu caro, estamos em seara da factibilidade humana, e não divina. Coloque os pés no chão, porque você está flutuando.

      Grandes figuras intelectuais têm os seus trejeitos, e nem por isso devem ser menosprezadas. É compreensível a indignação do Excelentíssimo Senhor Ministro Joaquim Barbosa, representa o mesmo sentimento da maioria da população brasileira.

      E pode ter certeza de uma coisa: já a muito que o Poder deixou de ser do Rei Sol, o povo entendeu o seu papel primordial, e quando uma nação está cansada, cabeças são guilhotinadas. Sabe o por quê? Simples, quando o povo quiser destituir o Poder de alguém, o fará, e não será o bom comportamento, a cordialidade ou a etiqueta que irá protegê-lo.

      Faço das indignações do respeitável ministro as minhas próprias. Eis um homem íntegro, que não me encomodaria se resolvesse gritar nas risíveis reuniões da ONU, ou qualquer lugar que seja.

       

      Sem mais,

      Voar, voar, subir, subir!

      Ir por onde for…

    • Perfeita comparação. Na

      Perfeita comparação. Na Inglaterra o que define a aristocracia é o manejo da fala e da atitude. As pessoas nos cargos mais altos PRECISAM seguir regras de etiqueta que são um código de comportamento requerido para funcionar no patamar mais alto do governo, dos grandes bancos e corporações, na diplomacia.

      Grosseiros não são aceitos para circular nesses niveis, elite precisa se comportar como elite.

  13. Foi estimulante e motivador

    Foi estimulante e motivador ao provimento dos infligentes e queda da tese de quadrilha, agora temos que lutar pela revisão criminal que o “mentirão”  não se   sustenta, mesmo com Barbosa  fazendo todo o teatro e tentando “jogar para plateia” dar forma que ele sempre faz.

    Barbosa  auto desmoraliza tem que ser muito obtuso para defender aquele “tosco”

  14. Vergonha!
    Sinto-me triste pelo escrito acima. Ministros, pessoas que estudaram anos para saber o que é certo ou errado. E agora, dizem que essa quadrilha de ladrões elitizados formados pelo Governo atual, não é uma quadrilha. Cada um agiu por conta própria. Triste é saber que esses dois Ministros indicados pela Dilma tbm fazem parte da corja. Barbosa, é digno.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome