Voto de minerva em suspeição de Moro será de Nunes Marques

Ministro do STF escolhido por Jair Bolsonaro tem confirmado perfil garantista em seus primeiros meses na Corte

Foto: ASCOM/TRF1

Jornal GGN – O ministro Kassio Nunes Marques tem confirmado seu perfil garantista durante os primeiros meses ocupando uma das cadeiras do Supremo Tribunal Federal (STF) e, em pouco tempo, se viu como o possível definidor do processo de parcialidade ou não do ex-juiz Sergio Moro na condução de processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Isso é possível por conta da divisão de perfil dos demais ministros da Corte, e da composição das duas Turmas do STF. O julgamento foi paralisado na última terça-feira empatado em dois a dois. O caso tem potencial tanto para definir o destino de Moro como da própria operação Lava-Jato.

Contudo, existe uma possibilidade de Nunes Marques não possuir o voto decisivo. Segundo o jornal O Globo, os ministros da Segunda Turma consideram a possibilidade de mudança de voto da ministra Cármen Lúcia antes do final do julgamento. Embora tenha votado inicialmente a favor do ex-ministro, a ministra já deixou claro que pretende votar após Nunes Marques.

Nunes Marques tem mantido seu perfil garantista e colaborado para manter um placar de 3 a 2 nesse sentido, ao lado dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Do lado punitivista, Edson Fachin e Cármen Lúcia integram a minoria.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora