Andrew Jennings, o inconfundível jornalista que ousou confrontar a máfia do futebol

Em 2014, o jornalista escocês compartilhava com o GGN os relatos de suas inéditas e chocantes investigações sobre o futebol

Foto: Pedro Garbellini/GGN

Jornal GGN – “Brasileiros, cadê vocês? Forcem a CBF abrir o orçamento!”, exclamava o premiado jornalista investigativo escocês Andrew Jennings, quando as investigações contra a FIFA, em 2014, estavam a pleno vapor. Com suas inconfundíveis feições, humor irônico e chamativo sotaque, há 7 anos, o jornalista, que faleceu neste sábado (08), aos 78 anos, compartilhou com o GGN relatos de suas investigações e história.

A ousadia de Jennings, incitando o povo brasileiro a escancarar as contas da Confederação Brasileira de Futebol e a corrupção por trás dos jogos de futebol no Brasil, era gesto comum do primeiro jornalista a revelar e confrontar diretamente a “gangue” dos multimilionários do futebol.

Quando o perguntamos sobre as suas futuras investigações, aos seus pouco mais de 70 anos, colocou a mão na cabeça e gargalhou, antes de admitir que tinha “mais trabalho para fazer com a FIFA”.

“O esporte é privatizado e depois vendido para as marcas globais. O dinheiro do marketing das grandes corporações de comida saudável vai para a gangue de Sepp [Joseph] Blatter”, arrematava.

Naquele setembro de 2014, Andrew Jennings fazia o seu balanço da Copa do Mundo de 2014: “Dívida! Dívida! Dívida! Dívida! Impostos! Corrupção! Mais corrupção! E nunca vimos o dinheiro dos ingressos.” Ele fazia referência às denúncias de desaparecimento dos ingressos e o destino da possível venda.

“Brasileiros, cadê vocês? Deveriam estar nas ruas, vocês pagaram por isso! Pagaram com construções caras, como o estádio do Maracanã, para os irmãos Byrom venderem e enriquecerem. Vocês pagaram com seus impostos. E eles pegam o dinheiro e fazem os acordos sujos”, continuava.

Antes mesmo das investigações contra a FIFA levarem José Maria Marín à prisão na Suíça, em maio de 2015, juntamente com outros 6 executivos da Federação, Jennings não media palavras ao apontar a conexão do dirigente do futebol com a ditadura brasileira e esquemas de nepotismo e corrupção. “Toda vez que eu ouço o nome Marin, não posso parar de ver a fotografia horrível de Vladimir Herzog. E vocês deixam esse homem representar seu futebol!”.

Também foi o jornalista quem apontou as conexões de Juan Antonio Samaranch, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) de 1980 a 2001, com o antigo regime fascista espanhol do general Francisco Franco (1939-1975).

Em suas investigações, Jennings ainda revelou a compra de votos para João Havelange assumir a presidência da FIFA, na obra “Foul! The Secret World of FIFA: Bribes, Vote-Rigging and Ticket Scandals“.

Um ano depois de Havelange renunciar ao cargo na FIFA, em 2014, Andrew detalhou à reportagem como o famoso bicheiro do Rio de Janeiro, Castro de Andrade, ensinou estratégias criminosas a Havelange, que aplicou as técnicas na FIFA juntamente com Blatter e seus afiliados no Brasil, Teixeira e Marín.

Por seus trabalhos, Jennings foi o único jornalista permanentemente proibido de participar de conferências e coletivas de imprensa do COI, no final dos anos 90, e nos últimos anos da FIFA, sendo conhecido como o ‘inimigo número 1 da FIFA’. “A sua paixão pelo futebol rende muito dinheiro”, resumiu ao GGN. Andrew faleceu neste sábado, 8 de janeiro, por uma “repentina e breve enfermidade”, segundo comunicou sua conta no Twitter.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Jicxjo

- 2022-01-11 05:29:30

Descanse em paz, guerreiro. A lifetime of chasing bad men, uma concisa descrição para quem faz a diferença na sociedade.

ze sergio/sorocabanoburaco

- 2022-01-10 20:31:54

O Jornalista que revelou a Bandidagem do Monopólio Gângster do Futebol de Ricardo Teixeira, João Havellange, NIKE, J. Hawilla, Rede Globo junto com seus Comparsas de PT e PSDB que o preservou durante 30 anos de CADE omisso e criminoso, produzindo Copa do Mundo de Elefantes Brancos Bilionários Superfaturados entre Corrupção de Dinheiro Público. Outros Comparsas da Bandidolatria no Futebol se beneficiaram com a Cleptocracia. Entre eles Andrés Sanchéz(PT) de Corinthians. Perrella's de Cruzeiro e Tráfico de Drogas, Congresso Nacional a cumplicidade abjeta com Aécio Neves(PSDB). Formação de Quadrilha, se STF trabalhasse ao invés de se cumpliciar aos Criminosos. Alguns ainda sonham com este "Lixo" de volta ao Poder?! Sabemos. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.(P.S. O que poderíamos fazer para diminuir a fome e miséria no Brasil, que não precisa de Hospitais nem Escolas, não é mesmo Gordo/Cruzeiro/Perrella's/CBF/Coincidência?!)

j,marcelo

- 2022-01-10 19:00:08

O VERDADEIRO JORNALISMO TÁ NA RESISTÊNCIA DO GGN E AMIGOS,AQUELES Q LUTARAM BRAVAMENTE CONTRA O GOLPE NA DILMA,A MÍDIA CORPORATIVA SÓ CONSPIRA E SABOTA O LULA,PT E O NOSSO PRESIDENTE BOLSO.NARO,SERIA PRECISO TODOS OS VITIMADOS POR ELA EXIGIR PEDIDO DE DESCULPAS E RESPONSABILIDADE PERANTE OS FATOS CORRETOS DA REALIDADE,NECSSÁRIO É TER VERGONHA NA CARA E SÓ APARECER NELES MEDIANTE DESCULPAS,NÃO FICAR CORRENDO ATRÁS APARECENDO EM SUAS MIDÍAS AO ESTRALAR DOS DEDOS DOS DONOS DA INFORMAÇÃO!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador