Bolsonaro pede que Exército não puna Pazuello

Sinalização foi dada em viagem de ambos ao Amazonas; situação amplia crise já existente entre Exército e o presidente

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro sinalizou ao comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, que não quer ver o ex-ministro Eduardo Pazuello punido pela participação de um ato a favor do presidente no último domingo (23/05), no Rio de Janeiro.

A sinalização foi dada em viagem de Bolsonaro e Pazuello ao Amazonas, que também contou com a presença do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e o chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Pelo regimento militar, que veta manifestações políticas de quem está fardado, a situação de Pazuello é inegociável: ele pode ser advertido verbalmente, receber uma repreensão por escrito ou pegar 30 dias de cadeia em um quartel.

A presença de Pazuello no palanque para dar apoio a Bolsonaro irritou o Alto-Comando do Exército, colegiado de 15 generais de quatro estrelas encabeçado por Paulo Sérgio, que defendeu a punição ao ex-ministro, demitido por seu trabalho desastroso no Ministério da Saúde. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome