Os fundibulários na batalha midiática

Durante a campanha, mais especificamente na reta final do primeiro turno, o blog publicou texto abaixo em que pincelou a batalha midiática pelo voto, destacando o papel emergente e significativo desempenhado pela blogosfera. Nas eleições em que a mentira, a difamção, a calúnia e a desinformação foram ações radicalizadas pelos principais meios de comunicação conservadores, objetivando vencer o projeto político de Lula e derrotar sua candidata.

Enfim:

As históricas proesas dos Fundibulários na batalha midiática contra os “golias” da imprensa conservadora

A histórica luta de Davi e Golias no promissor espaço virtual da blogosfera progressista e independente

A campanha desemboca no encontro dos rios das grandes decisões populares, em que o manancial da democracia inunda a consciência de vencedores e vencidos: é preciso respeitar a vontade popular.
Mas, além de tudo o que exprime a frase acima, é preciso analisar que, mesmo respeitando a vontade do povo, sabe-se o quanto a vontade da maioria sofre ataques objetivando violá-la, lá em sua origem, naquilo que as pessoas agregam de informação sobre a política.
Nesse sentido é necessário combater, desmascarar e não aceitar o jogo mesquinho de quem “informa” para garantir interesses particulares ou de grupos.  É nesse momento, a difusão de informação, a consolidação de noticiários sistemáticos que o ataque para violar a genuína vontade popular se dá, em tempo real, precisa ser contradita.
2010 trouxe as eleições para o espaço da internet, 24 horas no ar, múltiplas opiniões enfrentando o poder persuasivo da grande imprensa.  A vontade popular ganhou um novo espaço para, em condições de (quase) igualdade, enfrentar o poder econômico dos grandes grupos corporativos de informação.  A quantidade de blogs engajados, assinados por profissionais dissidentes do grande esquema montado para manipular a opinião pública, ou de pessoas tão somente engajadas, criou o imenso ringue virtual da luta midiática dos novos tempos.
A blogosfera entrou no debate, livre, independente e progressista, em grande parte, os novos agentes de disseminação e formadores de opinião se organizaram, aglutinaram idéias comuns, construíram eventos para trocar idéias e continuar levantando, tijolo a tijolo, a obra da blogueiros país afora.

 
Leia a íntegra aqui>>>

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora