Ex-diretor da NSA é “espionado” por blogueiro enquanto critica governo Obama

Jornal GGN – O jornal inglês The Telegraph revela na edição desta sexta-feira (25) a história de Michael Hayden, ex-diretor da NSA (Agência de Segurança Nacional, na sigla em inglês) até 2005, foi flagrado, em uma conversa na qual criticava a administração Obama, por um blogueiro durante uma viagem de trem de Nova York para Washington. O blogueiro tuítou a conversa aos seus mais de 6.000 seguidores, do início ao fim.

O “espião virtual” é Tom Matzzie, que já trabalhou para o Huffington Post e agora dirige uma empresa de energia renovável. Matzzie estava sentado atrás de Hayden enquanto conversava com um jornalista, que não falou seu nome, apenas o citou como um “ex-alto funcionário do governo”. Hayden foi alertado para a comunicação em tempo real e, para finalizar sua série de micropostagens, Matzzie postou uma foto dos dois juntos, sorrindo.
 
Conexão internacional
 
Assustadas com as notícias de espionagem de mais de 30 líderes de estado pela NSA, Alemanha e França agora juntaram forças para uma negociação com o governo norte-americano sobre um marco de cooperação a respeito dos métodos de seus serviços secretos de inteligência.
 
François Hollande, presidente francês, falou em “estabelecer regras para o futuro”, durante um reunião do conselho europeu na Bélgica. Já a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que [ambos] “farão o possível por um entendimento comum antes do fim do ano”. 
 
O presidente do conselho europeu, Herman van Rompuy, também se pronunciou e disse que a iniciativa das duas nações é também aberta a outros países. E que acredita que serviços de inteligência são essenciais contra o terrorismo, mas “uma falha de confiança pode prejudicar essa necessária cooperação”.
 
Entenda o caso
 
O ex-analista americano Edward Snowden tornou público um escândalo de proporções globais: o governo de seu país desenvolveu o maior programa de monitoramento em massa de comunicações de que se tem conhecimento no mundo.

Com a colaboração de um jornalista, o ex-funcionário da NSA repassou informações sigilosas em julho sobre sanções no Irã e até sobre negócios no Brasil. A presidente Dilma Rousseff chegou a se manifestar pessoalmente para Barack Obama sobre o incidente diplomático no último encontro da ONU (Organização das Nações Unidas) e cancelou uma viagem que teria ao país, em meio à crise. Até hoje, Dilma não obteve uma resposta formal sobre o caso.

 
Com informações da Revista Época
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. o céu é o limite

    O Aumento da Vigilância

    Drones, sem dúvida, tornam possível a expansão dramática do estado-vigilante. 

    Fabricantes de drones militares estão à procura de usos civis para os drones de sensoriamento remoto visando  expandir seus mercados e isso inclui o uso de drones de vigilância doméstica. 

    Com a convergência de outras tecnologias, que podem até mesmo tornar possível o reconhecimento de rostos, comportamentos, bem como o acompanhamento de conversas individuais, o céu é o limite.

    Uma outra questão é a situação confortável proporcionada aos operadores de drones que apertam o gatilho, operando descontraídos os armamentos de controle remoto, situados em total segurança, distante da zona de conflito. 

    Keith Shurtleff, capelão do exército e instrutor de ética em Fort Jackson, na Carolina do Sul, demonstra preocupação “como a guerra se torna mais fácil e segura, como soldados são removidos os horrores da guerra e não percebem o inimigo como seres humanos, mas como blips na tela, sem correr nenhum perigo muito real de se perder (emocionalmente) na ação que tais horrores apresentam”.

    Foto:

    http://thebrigade.thechive.com/2012/08/27/rq-4-global-hawk-in-high-res-30-hq-photos/rq-4-global-hawk-uav-920-20/

  2. suspeito

    Ou: ‘o feitiço contra o feiticeiro’

    Esta versão sobre como foi tornado público o teor da conversa do ex-diretor da NSA não convence satisfatoriamente.

    As revelações do ‘blogueiro’ foram, provavelmente, forjadas, como álibi, para pressioná-lo e promover a sua demissão.

    Fico mais confortável ao acreditar que ele tenha sido alvo de espionagem interna da própria agência que ele comandava.

  3. Tava achando demais o caso,

    Tava achando demais o caso, até nesse parágrafo e aí não entendi mais nada:

    “O “espião virtual” é Tom Matzzie, que já trabalhou para o Huffington Post e agora dirige uma empresa de energia renovável. Matzzie estava sentado atrás de Hayden enquanto conversava com um jornalista, que não falou seu nome, apenas o citou como um “ex-alto funcionário do governo”. Hayden foi alertado para a comunicação em tempo real e, para finalizar sua série de micropostagens, Matzzie postou uma foto dos dois juntos, sorrindo.”

  4. Terceirização e Fundações ( Outsourcing and Foundations)

    ” money doesn’t talk, it swears” – Tim Shorrock, autor do livro “Spys for hire” (espiões para alugar).

       Ontem postei neste sitio, que o Reino Unido, terceirizou para empresas privadas, a produção e manutenção de todo seu arsenal nuclear, em um contrato anual de US$ 1,5 Bilhão, de seis anos, celebrado com um consórcio de empresas: Serco+Jacobs+Lockheed.

        A terceirização em serviços de defesa, já é muito realizada em varios paises do mundo (Europa, América do Norte, Israel, Japão, Coréia do Sul etc..), basta dizer que em 2012 o total de militares americanos no Iraque + Afeganistão, era de 145.000, e de “terceirizados” já os suplantavam (155.000), atuam em varias areas, do treinamento, reabastecimento aereo, segurança de autoridades, intel, logistica – para que vcs. tenham uma idéia do volume, o Reino Unido está em processo de terceirizar (os equipamentos já o são e o treinamento tambem), seu sistema de busca e salvamento.

         Mas algo interessante deste processo de terceirização de serviços, que por senso comum, republicano, ou até relativo a segurança coletiva de um Estado soberano, como o caso de espionagem/inteligência, estão se dirigindo para o mesmo caminho, através de empresas de consultoria e/ou fundações a elas coligadas

         Snowden é um tipico representante destes “terceirizados”, aliás ele nunca foi funcionario direto da NSA, mas da Booz & Allen, Hamilton Consulting, que é contratada da NSA ( Booz Brazil, fica em São Paulo, na região da Berrini, alem de escritórios no mundo inteiro), detalhe: o atual VP da B&A,H é Mike McConnell ex-diretor de inteligência da NSA, que saiu do governo Bush, para militar na iniciativa privada – aliás cabe uma questão: Por que nosso MJustiça/PFederal/GSI/ABIN, ainda não intimaram a Booz Brazil, a respeito das atividades de seu ex-funcionário ????

          Estas empresas de consultoria, são varias, atuam tanto para clientes privados como para governos, pagam seus funcionários muito melhor (Snowden tinha um contrato de 122.000 ano + beneficios = quase US$ 200.000 ano, muito mais, praticamente mais que o dobro que Bradley Manning), e se interessam por varias areas economicas, caso da Booz Brazil, na aeroespacial – petroleo e gás (esta no site da empresa), portanto só mesmo sendo um idiota para acreditar que somente a NSA/Governo, receberia as informações coletadas por Snowden.

          Brevemente coloquei acima o que se pode inferir sobre o cruzamento entre governo + consultorias + empresas interessadas, mas alem deste tipo de terceirização, existe outra: Fundações.

          No caso especifico da intel/politica e economica, relativo aos Estados Unidos, todos estes atores, se reunem na usgif ( united states geospacial foundation), onde se somam a instituições academicas. Uma das VPs desta fundação é a VP Geral da Booz, tambem tem gente no board, da Boeing, LMartim,Accent e outras – vejam lá, e leiam a revista da instituição, “Trajectory”, onde poderá ser visto o embricamento entre todos, militares-governo-consultorias: http://www.osgif.org

          Para saber mais: entrevista interessante sobre o alcance das operadoras de telefonia, e outros assuntos referentes a intel/grey: http://www.timshorrock.com

          e outro interessante: http://www.booz.com.br

  5. países de estimação

    “Assustadas com as notícias de espionagem de mais de 30 líderes de estado pela NSA, Alemanha e França agora juntaram forças para uma negociação com o governo norte-americano sobre um marco de cooperação a respeito dos métodos de seus serviços secretos de inteligência.”

    Mas vão ser capachos assim… deusdocéu.

  6. US$ 3.750.000,00

    Defesa Cibernética:

    Enquanto aqui, onde tem palmeiras e canta o sábia, nos preocupamos com a ONU e “marco civil na internet”, e não conseguimos nem mesmo US$ 4 milhões, do Mantega – ou mesmo convencer nossas empresas e academicos que precisamos de uma defesa cibernética nacional rapidamente, e  Raupp preocupa-se com beagles, a DARPA (defense advanced research projects agency), lançou ontem, para as universidades, empresas de software e grupos de pesquisa, o cyberchallenge – competição que irá selecionar novos softwares destinados a defesa cibernética dos Estados Unidos – a premiação: 1o colocado – 2 Milhões; 2o colocado – 1 milhão; 3o colocado – 3/4 milhão – e todos os classificados terão seu projeto desenvolvido, futuramente, com fundos DARPA – a premiação é deles.

    Para saber as regras: http://www.darpa.mil/cyberchallenge

    Para inscrever projetos: //go.usa.gov/WqcH

    Estrangeiros com contatos em universidades, empresas ou grupos de pesquisa sediados nos Estados Unidos, podem participar – é aberto a foreingers de alto desempenho – mas escrevo o seguinte: Se nas equipes que forem classificadas, estiver um brazuca, eu desisto, vou vender tomate na feira, ser o cabeleireiro do Mantega, montar uma loja de pão de queijo com o Pimentel, ou quem sabe  um cursinho de matemática com o Raupp.

    Talvez fazer direito, jornalismo, sociologia, corte & costura ( pegar uma grana da Marta, expor em Paris).

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome