O jogo de manchetes na CPI do BNDES

O jogo politico entre procuradores, mídia e deputados está criando uma barafunda sem tamanho.

Há uma caçada a Lula. Metade do país o acusa de corrupto, a outra metade o tem como vítima de perseguição política. Independentemente de opiniões, não se pode atropelar os fatos e os limites da lei. Não se pode forçar a barra com factoides ou mentiras porque, nesse caso, não se destroem apenas os direitos de Lula, mas as próprias garantias individuais que separam as nações civilizadas das republiquetas

***

A aprovação da nova Lei de Direito de Resposta, por outro lado, está levando os veículos a uma curiosa adaptação do proselitismo político aos novos direitos das vítimas de erros de imprensa.

Confira-se essa curiosidade.

No dia 1o de novembro, reportagem da Folha, manchete principal, acusava do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) de ter driblado as normas do banco para emprestar a empresa de um amigo de Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai.

A manchete era taxativa: “BNDES dribla norma para emprestar R$ 102 mi a empresa de amigo de Lula”.

Começa mencionando financiamento do banco para a empresa São Fernando Energia, de Bumlai. Seguem-se várias informações sem relação nenhuma com a operação. Como lembrar mais uma vez que é amigo de Lula, que fez parte do CDES (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social) e que em 2012 deu uma declaração propondo que o BNDES apoiasse o setor de etanol.

***

Depois, mostra os problemas financeiros enfrentados pelo grupo.

Finalmente, com o intertítulo “Lava Jato” entra no tema em questão. O leitor mais atilado constatará que a única menção à Lava Jato é a informação – já desmentida – de que Bumlai teria solicitado dinheiro para a nora de Lula.

Segundo a matéria, “após autorização do BNDES, os R$ 101,5 milhões foram repassados à empresa de Bumlai pelo Banco do Brasil e pelo BTG que atuaram na operação como agentes intermediários do banco público e assumiram parte dos riscos”.

Como assim? Se foi repasse, trata-se de operação indireta, onde a análise e os riscos são  compartilhados pelos agentes financeiros.

***

Na parte final da matéria, quando se ouve o “outro lado”, o BNDES explica que, por se tratar de uma operação indireta, caberia ao Banco do Brasil e ao BTG “proceder à análise cadastral e exame das certidões das beneficiárias finais, conforme regras do BNDES”.  Ou seja, a reportagem constata claramente que não houve drible algum nas regras do BNDES.

***

Aí, vai-se ouvir o Banco do Brasil que explica as vantagens da operação:

1.     Foi efetuada para liquidar crédito contratado junto ao BB em 2010, sem liberação de qualquer recurso novo.

2.     A Nova operação foi fechada com novas garantias, melhorando a posição do banco como credor.

Fica-se sabendo, finalmente, que em maio de 2013, um mês após ingressar na Justiça com o pedido de recuperação judicial, o grupo entregou ao BTG fazenda de 116 mil hectares, avaliada em R$ 580 milhões.

Finalmente, quem entrou com o pedido de falência – quando a empresa não conseguiu cumprir os compromissos da recuperação judicial – foi o próprio BNDES.

***

Nenhum dado da reportagem confirma a manchete e o lide (a abertura da reportagem).

Ontem, o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), da CPI do BNDES, convocou Bumlai para depor. Argumento: notícia veiculada pela imprensa sobre um empréstimo supostamente irregular feito pelo BNDES a Bumlai para a construção da Usina São Fernando, no Mato Grosso do Sul.

Não se trata mais de defender ou atacar Lula, mas de discutir o futuro do estado de direito no país à luz dessas distorções. Do modo como a coisa caminha, qualquer malandro ganhará poderes para chantagear quem quer que seja, pois na mídia, em se plantando qualquer boato dá.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

68 comentários

  1. marco da comunicação, cadê ?

    Nassif,

    Esta prática de desvirrtuar ou mesmo montar uma notícia com o objetivo de atingir um terceiro, Lula neste caso, me parece que já esteja consagrada pela nossa imprensa livre.

    Aqui, bandido ( aquele policial que bombardeou o então ministro Orlando Silva), delator (na LavaJato são 19 deles, recorde mundial), ladrão (Ecunha), criminoso ( CCachoeira) e outras espécies passaram a dominar o imaginário de muitos brazucas, a rapaziada já deve perceber a delação como algo natural, que poderá ser utilizada adiante em caso de necessidade.

    Montagens de matéria e/ou de páginas ( aquela explicando o $$$ recebido da Odebrecht pelo IFHC é um fenômeno de criatividade, já que o fulano encaixou uma matéria na mesma página para mostrar que Lula também recebeu $$$ da empreiteira) é algo que deve ser interpretado como uma bela de uma picaretagem.  

    Mas como o combate se tornou um vale-tudo, cabe ao achincalhado se defender da melhor maneira possível, pois a grande mídia é implacável – se publicar uma crítica bem ácida a respeito de alguém, o atingido terá um direito de resposta que não será capaz de apagar da memória de muitos a notícia comprovadamente falsa, o caso da FSP com a famosa Ficha de Dilma.

    As consequências da não regulação do marco da comunicação produzem um custo bastante alto para a sociedade brasileira.

     

  2. “O jogo politico entre

    “O jogo politico entre procuradores, mídia e deputados está criando uma barafunda sem tamanho”:

    Eh que sao todos analfabetos.  Se a historia da “reportagem” ja foi desmentida e eles AINDA estao insistindo no assunto, eh porque nao sabem ler PONTO FINAL.

  3. Jogo?

    Não! É a certeza de saber que nenhuma penalidade será aplicada.

    (…)

    Neste momento, quanto mais confuso for o debate sobre o tema, menos resultados ele produzirá. Assim, alguns veículos empenham-se em embaralhar as informações de forma sofisticada; outros omitem do público informações relevantes sobre o tema; outros, ainda, divulgam o dito pelo não dito. O esforço é um só: manter inalterada a atual situação de concentração econômica e de ausência de diversidade e pluralidade na mídia brasileira.

    (…).

    (…)Dilma já disse inúmeras vezes que prefere o barulho das democracias ao silêncio das ditaduras. (…)

    http://www.cartacapital.com.br/blogs/intervozes/regulacao-da-midia-nao-e-censura-2340.html

    É vida que segue…

  4. Agora a noite fomos

    Agora a noite fomos surpreendidos com uma notícia extremamente grave, veiculada no uol, segundo a qual o juíz Sérgio Moro mandou quebrar o sigilo telefônico do diretório nacional do PT, a pretexto de se investigar  o uso dessa e de mais seis outras linhas que também tiveram o sigilo telefônico quebrado, por João Vacari Neto.

    Não estamos mais falando de uma investigação judicial, mas de uma devassa que não envolve somente a vida de investigados, também de pessoas laterais que por acaso tiveram contato com alguns dos investigados na lava jato e que nada têm haver com essas investigações.

    O advogado de Vaccari adverte que tal quebra de sigilo telefônico do diretório nacional do PT, não podia ser feita, porque se trata de uma linha tronco, utilizada por várias pessoas e que portanto não poderia ter seu sigilo quebrado, “Caso contrário, se estaria a autorizar uma devassa nas linhas telefônicas de um partido político”.

    Ainda hoje, o juiz que voltou a comandar a Zelotes autorizou a quebra do sigilo bancário de Guido Mantega que ninguém sabia que estava sendo alvo de investigação dessa operação. Já as grandes empresas sonegadoras e bancos como o Bradesco, não têm sido alvo de nenhum procedimento judicial de busca e apreensão etc…

    Sobre essa quebra do sigilo de Mantega, diz trecho de matéria de o Globo: “A PF e o Ministério Público não têm indicativos de que Mantega tenha recebido qualquer tipo de vantagem material da empresa, mas entendem que é necessário aprofundar a apuração.”

    Já na Folha é dito que “a quebra do sigilo bancário de Mantega foi requerida para verificar se Mantega sofreu influência indevida ao nomear determinados membros do Carf. Ao mesmo tempo, os procuradores querem saber a extensão do relacionamento de Mantega com o empresário Victor Sandri, da empresa de cimentos Penha, que conseguiu reverter multas no valor de 106 milhões de reais, em uma votação no Carf”

    Eu não sabia que por curiosidade e bisbilhotisse, com base nisso apenas, poder-se-ia solicitar a quebra dos sigilos de um cidadão. Achei que haveria requesitos mais sólidos para que um juíz autorizasse a decretação de medida tão invasiva. Pelo visto estava enganado.

    Quando essa operação iniciou-se, era para investigar um esquema de sonegação fiscal, envolvendo grandes empresas, bancos etc… que conseguiam reduzir dívidas milionárias, com a participação de mebros do Carf. Não se sabe de nenhuma quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico de qualquer uma das pessoas jurídicas investigadas. Nenhum mandado de busca e apreensão foi expedito para que a PF adentrasse no espaço físico desses grandes grupos econômicos.

    No entanto, com uma juíza tivemos uma invasão a duas empresas do filho do ex presidente Lula e, agora, Guido Mantega, dado como bandido em páginas de jornais, graças a essas medidas seletivas e antipetistas de um juíz e dos membros do MPF que comandam mais um espetáculo grotesco. Não se tem mais investigações séria nesse país, mas um circo antipetista, travestido de investigação policial.

    Por aí dá pra ver que não temos mais um estado de direito propriamente dito, estamos diante de uma ditadura judicial, a pior de todas as ditaduras, à mercê das idiossincrasias ideológicas de juizes e membros do ministério público federal que não respeitam mais as garantias individuais que para eles, se se tratar de petistas, estão suspensas, e ponto final.

    Vivemos a seguinte situação: há uma caçada da justiça de primeiro grau ao PT, apoiada pelo MPF e isso não parte somente da iniciativa de Sérgio Moro, é uma concepção formada por todos os juízes de primeiro grau, indistintamente.

    Toda investigação atualmente em curso, seguirá em banho Maria até que seja encontrado qualquer petista mesmo de soslaio, para que essa investigação passe a ser instrumentalizada em direção ao PT. Isso transformou-se em um método que traz como resultado, sérias consequências nas vidas dessas pessoas e os membros do MPF e juízes de primeiro grau, pouco estão se lixando para oclima de beligerância instalado nas ruas que, cedo ou tarde, acabará em tragédia, com a magnifíca contribuição desses senhores de capas pretas.

    Estamos nos encaminhando para uma situação explosiva e nos movendo num terreno pantanoso. Esses juízes estão deixando influenciar-se por suas relações sociais que sabidamente são de um antipetismo doentio e asqueroso que não pode misturar-se com as atividades jurisdicionais dos respectivos magistrados. Alguém precisa urgentemente por freios a esta escalada, antes que reações mais exacerbadas comecem a surgir em contraposição a esse comportamento vil do judiciário.

     

    • Esquiber!
      Pelo andar da

      Esquiber!

      Pelo andar da carruagem, o Mantega voltará a ser agredido em lugares públicos, agora com os coxinhas justificando que ele foi enquadrado pela Zelotes. E, claro, se tentar processar seus detratores, o juiz usará as reportagens da mídia pra absolvê-los e o Mantega ainda pagará as custas.

  5. : a ditadura midiático-judicial avança: contra o PT pode?

    Interessante se notar que em 2007 o presidente da OAB endossou a acusação de Gilmar Mendes que, no contexto da prisão de Daniel Dantas, solto pelo ministro por duas vezes em 48 horas, afirmou que  o Brasil teria virado “estado policial”….,…olá OAB kd vc…

    Brasília, 24/05/2007 –- O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto

    “(…)Para o presidente nacional da OAB, “um país não pode estar bem quando policiais federais são transformados em mocinhos e o combate ao crime, razão primeira da atividade policial, é peça coadjuvante diante da desmedida busca pelo sucesso promocional”. E acrescentou: “Nesse contexto, o princípio da inocência, antiga querência democrática, se faz bandido nas câmaras fotográficas e antenas de televisão; há condenações morais públicas antes mesmo da instauração do processo judicial, advogados são impedidos de trabalhar, indícios travestidos em verdades absolutas, algemas apresentadas como indumentárias normais, determinações judiciais são ridicularizadas”.

    Diante desse quadro – observou Cezar Britto -, o Estado policial diariamente nasce, cresce e se multiplica. “Nasce todas a vezes que a violência é utilizada como argumento aceito e substituto do Estado democrático de Direito; cresce quando é receitado para as mais diversas situações e hipóteses, mesmo quando a paz social implora ser percebida, e multiplica-se quando a omissão campeia livre no seio da humanidade”.

    Ele concluiu com mais um alerta: “O Estado Policial vive porque encontra adeptos entusiasmados, omissos confessos e cidadãos não-solidários(.,,)”

     

    http://www.oab.org.br/noticia/9974/britto-estado-policial-e-ameaca-a-estado-democratico-de-direito

  6. Por causa da lei do direito

    Por causa da lei do direito de resposta, a mídia vira-lata apelará cada vez mais para o manchetismo e o exemplo demonstrado no texto não deixa dúvida quanto a isso: a manchete é mentirosa mas, para afastar o exercício do direito de resposta por parte do BNDES, o próprio jornal desmente o que diz a manchete. Zelite zelote safada a tupiniquim, isso não tem fim…pelo menos enquanto um aliado da mídia não for eleito presidente isso não tem fim: é o velho ciclo do Brasil: democracia vs pressão da burguesia contra avanços sociais…

     

    Estudos do portal manchetômetro ajudam a entendermos as desigualdades estampadas nas manchetes de jornais.

     

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=a1T1Fcdsn9w%5D

  7. Malandros

    A malandragem se tornou sistêmica no país e já nem possui viés ideológico.Aos olhos do povo(100%) ningúem é mais confiável. A única personalidade verdadeiramente acima de qualquer suspeita é a digníssima sra. Esperança, a grande dama brasileira.Dela vivemos, com ela venceremos. Que Ele nos ouça.

  8. Eu entendo a indignação de

    Eu entendo a indignação de muitos dos que aqui comentam. Muitos são petistas e se sentem um tanto órfãos. Estão vendo a turma que gosta de doar patrimônio público se aproximando do poder. Eu também sinto medo.

    Esse conjunto de ações, ainda, descoordenadas, diga-se de passagem, que estão sendo praticadas pela “grande mídia”, em parceria com a turma da justiça (procuradores e juízes) é limítrofe com o absurdo, dos absurdos e têm um objetivo preliminar: desconstruir, o PT, o lulismo e o próprio Lula. O objetivo final, o Grande Objetivo é a volta ao poder maior, para acabar a tarefa inconclusa: vender a Petrobras, a Caixa Econômica o Banco do Brasil e o pouco mais que restou.

    A direita fascista tem medo da volta dele e, então, é preciso não deixar a menor margem, não pode correr o menor risco, de que isso possa acontecer.

    De quem é a culpa? Em primeiríssimo lugar, o próprio Lula. Permitiu, deu espaço, para que a mídia hegemônica agisse como age, atualmente. Os ataques ao PT, Dilma e demais coadjuvantes (Vacari, Dirceu, Palocci, Mantega, etc,) são manobras táticas para atingire o objetivo maior.

    Lula, teve um poder único em nossa história. Até, Antonio Carlos Magalhães o temeu. Até, Roberto Marinho. Jogou fora, Não usou isso para dar uma enquadrada nessa direita golpista. Acreditou que estava no Olimpo e que era semideus.

    Se esse grupo, ligado ao PT, sofre esses ataques indecentes e criminosos é porque o grande líder foi deixando, foi deixando, foi deixando, foi permitindo, foi tolerando, foi agindo com “paz e amor” e, agora, está vendo todo o capital político indo pelo ralo. Tivesse reagido, lá atrás, e usado o “Modelo Romário”, não estaria vendo esses absurdos. Está tentando, agora. Talvez seja tarde.

    Está pagando pelo que deixou de fazer. E o preço não é barato: a possibilidade da volta daquela quadrilha fhciana. Pior, com muito mais força, com apoio das classes, C, D, E, F, G, H, J… que se transferiram para o lado “deles”!

    Está acontecendo, no Brasil, uma “piada”, até então inimaginável, impensável: pobre de direita, fazendo passeata para tirar o PT do poder!

    • Vixe Maria

      Não sou PSdbista,muito menos partidario ou militante.Mas falar em quadrilha fhciana.E a Petista.O Dirceu é o que.

      As mentiras impetradas pelo PT desde 2002 é o que.

      Esses militantes tem que aprender que acima dos Partidos está o PAÍS.

       

       

      • Oh! Planter.
        Se “… a

        Oh! Planter.

        Se “… a Petista. O Dirceu…” formam quadrilha, então, justifica ter existido a fhciana, também. É isso?

         

        Independente do que sejam PT e Dirceu, a quadrilha fhciana é aquela que:

        na privatização andou “…no limite da responsabilidade;

        comprovou voto para a reeleição (procure por Ronivon Santiago, Onaireves Moura e João Maia);

        salvou e enriqueceu amigos e banqueiros com a manipulação do valor do dólar (procure por PROER);

        mantém o estelionato intelectual sobre autoria do plano real;

        por meio do BNDES  socorreu empresas que assumiram o controle de ex-estatais privatizadas e nem deu CPI;

        elevou a dívida pública do Brasil de 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões, oito anos depois;

        inventou o fator previdenciário, embora tenha se aposentado, a custas de tesouro público, antes dos 40 anos;

        não trabalhou nem planejou recursos adequados e deu no APAGÃO;

        orientou o “grande líder” a ir de pires na mão ao FMI, três vezes;

        se agachou ao governo Clinton e teve gente tirando os sapatos para entrar, lá, na matriz;

         o país, sob a batuta do “sociólogo mestre” a taxa média de crescimento da economia ficou, em torno de 2,4%;

        é a que entregou o governo com uma dívida acumulada de US$ 20,8 bilhões, em 2002 e viu o seu sucessor reverter o quadro e passar a ser credor do FMI;

        inventou a PetroBrax;

        não deu conta de responder nada sobre o conteúdo da “Pasta Rosa” e impediu, na marra, na força, a criação de CPI específica;

        governava quando aconteceu o acidente na Plataformas P-36 e a mídia… Ah, a mídia. Também, impediu CPI específica;

        inventou o PROER, uma “vaquinha” de, mais de 20 bilhões, que todos nós pagamos

        é a que não deu conta de explicar o que foi o SIVAM. Também, impediu CPI específica;

        foi chefe do “engavetador geral”.

        Bastante? Mais um pouquinho:

        http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/10/32-capas-o-brasil-dos-anos-90-e-o-governo-fhc/

         

  9. https://www.youtube.com/watch

    https://www.youtube.com/watch?v=ZPDrHXuIUu4

    sugiro que assistamos de novo o belo filme Jango, de Tendler.

    as coincidências com o momento atual são assombrosas! veremos a insistência de negociações com inimigos que queriam sempre mais, a propaganda mentirosa contra os avanços sociais (financiada pelos ianques, como se dizia); teremos a chance de rever depoimentos de brasileiros da mais alta capacidade intelectual que atuavam no governo sempre defendendo os interesses nacionais contra os ditames de Washington (na própria cidade), a igreja católica envolvida com as elites, os golpistas disfarçados de democratas (Lacerda, Adhemar Barros) conspirando contra o país, contra o povo e os militares se achando legítimos timoneiros da nação dizendo que a “esquerdização não era o que queríamos” e, claro, a imprensa golpista, além dos “coxinhas sessentistas”.

    como é mesmo? a história se repete como farsa? 

  10. As duas “metades” não são iguais

    Não é metade do país que acusa Lula, é uma parte bem menor, 10 a 20%, só que essa é a parte barulhenta e com acesso à mídia. Essa confusão mostra bem o que é a ideologia da minoria, amplificada pela mídia reacionária, que acaba por dominar as ações da maioria. As seis famílias da mídia e seus fiéis seguidores não constituem metade do país, mas certamente têm bem mais do que metade da influência política e econômica.

    • Ontem e hoje

      Lembre-se que  foi assim que o PT começou, nos áureos, mas difíceis anos da década de 1980:

      “…é uma parte bem menor, 10 a 20%, só que essa é a parte barulhenta e com acesso à mídia.”

      A hoje “maldita” Folha , naquela época deu muita repercussão positiva ao movimento liderado por intelectuais e metalúrgicos, Lula à frente.

       

       

       

       

        

       

    • concordo, mas…

      Sr. Marcio,

      Se a sua afirmação leva em conta o pais como um todo até posso concordar. Só que tenho visto gente humilde recitar os versos da veja e da globo contra o Lula. O faxineiro do meu prédio, a caixa do supermercado, etc. Aqui em Santos SP a coisa está cada vez mais feia para o PT, Dilma, Lula (e os filhos) à frente. Dirceu virou demônio porque a literatura jurídica permitia.

      A mídia bandida e partidária plantou as suas sementes. Grande parte do povo brada e baba pela prisão do Lula. Ele que deixou a presidência com 86 % de aprovação, depois da campanha do pig, se arrisca a ser apedrejado se sair na rua aqui na cidade dos coxinhas. 

  11. É assim que se engessa a

    É assim que se engessa a economia. Um agente econômico antes de fazer qualquer movimento, normal, lícito, dentro de sua atividade, vai pensar, ” e se no processo entrar alguém que por acaso é amigo do Lula, será que a imprensa não pode usar em sua caçada ao Lula e aí sujar para mim?” E ele reflete com seus botões “eu não tenho nada a ver com o PT, votei no PSDB, mas nunca se sabe”. É melhor não fazer nada, aplicar na bolsa, ou coisa parecida.

    Com uma imprensa assim, sem limite, sem obedecer o beabé da lógica de causa e efeito, ignorando fatos que estão na sua cara, ninguém tem segurança para investir. Tudo é suspeito porque pode aparecer algum “amigo do Lula’ no BNDES, no BB, na Caixa, dentro do armário, debaixo da cama.

    É assim que o pig impõe sua agenda. Enquanto o PT estiver no governo qualquer atividade econômica será um risco para além dos normais do capitalismo. Só pode ter espaço para o capital financeiro na especulação pura e simples. E ferre-se o emprego e a renda, essas coisas de ignorante que vota no Lula

  12. Fortuna

    Independente de todo o vies político das discusões, das manchetes sensacionalistas da mídia vendida, e de mais um monte de meias verdadese factoides,  o que me intriga é a fabulosa fortuna da “família” Lula da Silva. 

    • Fortuna?

      Qual fortuna o sr. se refere? Quais membros da família detêm essa “fortuna”? Pelo visto o sr. é muito bem informado a esse respeito, por favor, esclareça-nos.

    • E o que me intriga é como

      E o que me intriga é como você sabe dessa fortuna. Até agora não a encontraram na Suíça, nem no Brasil e nem na Friboi. É você o chefe do cofre?

  13. Acho que este seria o

    Acho que este seria o primeiro caso em que  poderia se fazer uso da nova lei de resposta. Se a cpi convocou Bumlai por afirmações da imprensa, vejo um direito de Bumlai de se defender nos mesmos veículos antes de se apresentar a CPI. 

    Não foi uma representação de justiça. Foi apenas ilação de imprensa. Se uma noticia, sem contrapartida da justiça, justifica convocação em CPI, vejo que o intimado tem o direito de se manifestar no mesmo meio que o acusou e levar essa defesa á CPI.

    Aliás deveria ser regra. 

    Toda acusação judicial que se baseia em noticias de imprensa deveria de antemão e de imediato  abrir espaço no mesmo veículo para defesa antes  que se abrisse inquérito. 

     

  14. Detalhe

    Detalhe: dessa metade do pais que acusa o Lula de corrupto, alguns dessa metade o faz com o propósito de tirar o PT do poder e assumir seu lugar, sabendo que não existe PN contra ele

    Aí se inclui a mídia e os grupos políticos que a gente já sabe quem são

    O resto são pessoas teleguiadas pela mídia ou aqueles que não querem mais compartilhar os aviões com a empregada.

  15. BNDES

    Nassif.

    O que não quer calar:

    1. Se a empresa faliu. O Banco financiou um empreendimento inviável economicamente. Porque fez isso?

    Pelo que li, O devedor não estava cumprindo os compromisso dos pagamento, assumidos.

    2. Se não houve drible nas normas ou regras do BNDES, só uma auditoria ou coisa parecida, poderá esclarecer isso. Não é apenas uma simples reportagem que vai apurar isso a fundo, todo processo que é longo. É preciso Auditar os documentos os comprovantes, e fiscalizar as informações a nivel de campo.

    3. Bumlai e o Sr. Lula são amigos, daqueles que “pouco temos”? almoça um na casa do outro,  tomam um uisque escocês? Se a resposta é sim………?

     

    • O que não quer calar?

      Quem aprovou o cadastro e o financiamento foram o Banco do Brasil e o BTG, tanto que assumiram parte do risco.

      Não sei como foi feito o primeiro financiamento mas ao que me parece o BB aprovou o refinanciamento para quitar o primeiro e dividir o risco com o BNDES, 

      Não vejo onde uma relação de amizade, se é que existe, interfere no assunto restrito ao ambiente comercial.

      Pelo que estão querendo fazer: falou com Lula, é culpado de alguma coisa.

    • Outra pergunta que não quer se calar

      Pq os dígnos partidários do PSDB, se encontravam toda 6a. feira em casa de Eduardo Cunha, um dos maiores bandidos do Brasil, no legislativo. Sei que estou saindo do assunto, mas são tantas as perguntas que não querem se calar. Desculpe.

  16. Há uma caçada a Lula. Metade

    Há uma caçada a Lula. Metade do país o acusa de corrupto, a outra metade o tem como vítima de perseguição política.

     

    Luis Nassif….sera que a proporcao é esta mesmo ??????? sei nao hen!!!!!!

  17. Mais um exemplo

    Nassif, sabe o que é?

    Esse tipo de estratégia da imprensa, já há muito manjadíssimo, é fazer ilação sobre qualquer ato supostamente ilícito e “linkar” ao PT e a Lula.

    O modelo da frase para as manchetes é sempre assim:

    (Ilação / suspeição / boato) + (ato supostamente ilícito) + (menção de Lula ou PT)

    A informação procede? A origem ou a fonte da informação é fidedigna? O acusado pode se defender ou apresentar a sua versão?

    Ainda que para todas às perguntas acima as respostas sejam “NÃO”, pouco importa. A imprensa não está interessada na verdade, mas sim em doutrinar o seu público, ou até mesmo aqueles que ainda não fazem parte dele a engolir a versão que à imprensa é conveniente. Depois são esses mesmos indivíduos que vão se manifestar seletivamente contra a “corrupção” vestidos com camisas da seleção brasileira, com cobertura total e veemente da imprensa.

    O negócio é sutil, subliminar. O jogo é colar a pecha de bandidagem, de ilegalidade, etc, em tudo o que se relacione ao PT. Ou qualquer coisa que se ligue a preceitos de esquerda. Essa é a forma mais rasteira de manipulação da opinião pública: de maneira indireta. O boobus midiota não se apercebe dessa estratégia e assimila o engodo como verdade.

    O midiota está pouco precupado se nos entremeios do que ele lê há dubiedades ou omissões. Para ele, o que importa é que o impacto da manchete (quiçá seria o máximo que ele lê da matéria) confirme suas crenças.

    É daí que surge o ódi direcionado. É daí que os fascistas tiram material para destilar o ódio incontido e se sentem à vontade para vomitar o que bem entendem.

    Esse tipo de jornalismo (???) é feito com vistas a moldar o imaginário popular num sentido único, surrando e sangrando um pouco por dia. Nem que sejam pancadas esporádicas.

  18. E este articulista também não

    E este articulista também não entra no “jogo” quando se omite de informar os detalhes do primeiro empréstimo feito diretamente pelo BNDES com garantias de 1./. do valor?E que, por isso teve que ser repassado a outros bancos, que exigiram reforço nas garantias? E que o empresário pagou somente à BTG deixando o BB com o pepino? E que suas posições servem para manipulação de informações para desviar o foco e direcionar o público, o que acusa na “grande mídia”?

  19. O gato e o rato

    O jogo é esse: se o rato cansar, sai, se cair na armadilha, pode ser melhor ainda para “eles.”

    Uma pergunta: José Dirceu continua preso por quê? Além das elucubrações de Sergio Moro, o que ha de concreto? Provas, provas. Daqui a dois dias é dia 15 de Novembro, uma data com uma lembrança amarga para Dirceu.

    • Boa pergunta

      O mesmo se aplica a Vaccari. Depois de 7 meses preso, vasculharam tudo e não conseguiram elaborar nenhuma acusação formal. E agora resolvem desavergonhadamente quebrar o sigilo bancário, telefônico e fiscal da sede nacional do PT justificando que era por meio dela que Vaccari atuava. Uma completa aberração.

      • Prenderam, quebraram tudo o

        Prenderam, quebraram tudo o que é sigilo, uma violação aos direitos constitucionais de todo cidadão, prenderam também ilegalmente a cunhada de Vaccari com um falso argumento e depois soltaram sem ao menos pedir desculpas. E o totalitarismo e a politicagem seguem, agora quebrando sigilos da sede partidária para tentar criar notícias e manter o caso em destaque na mídia prostituída.

    • Sua pergunta já está superada

       

      Você poderia participar dos debates do post de forma mais objetiva refutando a afirmação feita por Bresser Pereira na entrevista publicada neste blog às  10:55 h:

      “…mas o fato é que algumas pessoas com posição de líderes, especialmente o José Dirceu, inventaram essa história de que era legítimo no capitalismo você financiar um partido com dinheiro de corrupção.” 

      e não insistindo numa pergunta que nenhuma pessoa inteligente e sem paixão persiste em fazer.

      • Já que você citou o recém

        Já que você citou o recém ex-tucano que criticou e atacou José Dirceu, cito o direitista e anti-petista Ives Gandra, que, diferentemente de Bresser Pereira, é jurista e que, após estudar o processo que condenou Dirceu, afirmou que não havia nenhuma prova contra ele, ou seja, a condenação foi ilegal.

        Nunca é demais relembrar o que disse uma das juízas do STF ao condenar Dirceu: – Não tenho prova contra José Dirceu, mas vou condená-lo.

        A injustiça praticada contra José Dirceu e contra outros no mesmo processo sempre será lembrada e reclamada, pois é uma das maiores vergonhas do Brasil e da Justiça brasileira a volta da prisão política a esta altura de nossa história.

        • Prova é conceito ultrapassado

          Não existe prova irrefutável de nada, como já reconheceram, muito frustrados, os luminares da lógica. Já em 1931, Kurt Goedel usou a lógica para provar a fragilidade (por incompletude) das próprias estruturas lógicas. Após buscar inutilmente alguma fragiidade na prova de Goedel, alguns grandes matemáticos tentaram suicídio. nenhum sucedeu, pois é famosa a incompetência dos matemáticos para as coisas práticas. Em 1934, Karl Popper apontou argumentos ainda não refutados de que também nada pode ser provado empiricamente. Sendo assim, esqueça o conceito de prova cabal. Os chamados juízes garantistas são pseudo-intelectuais pedantes, onanistas mentais. O que funciona na justiça, há muito, há muito, é o critério de evidências acima de qualquer dúvida razoável. Não havia prova cabal contra nenhum dos condenados em Nurenberg. 

          Não se consegue provar que 2 + 2 = 4, mas nenhum ser sensato se apega a isso para questionar a validade da equação. Ninguém duvidará de que se juntarmos dois conjuntos com 2 pedrinhas cada, ao contar o número de pedras do conjunto união chegará ao número 4. Quando Rosa Weber disse que não tinha provas contra Dirceu, mas que a literatura lhe permitia condená-lo, referia-se a essas sutilezas. Ela considerava que as evidências contra Dirceu se impunham acima de qualquer dúvida razoável. Ricardo Lewandowski, petista que amaciou as coisas para o PT no mensalão, em palestra pronunciada dia 19/10 em Washington, elogiou a operação lava jato, que considerou uma revoução, e se declarou “muito, muito orgulhoso dos juízes brasileiros”. Rodrigo Janot  solicitou ao STF retrocesso no benefífio concedido a Zé Dirceu da prisão domiciliar. Argumentou que as provas de que ele continuou incorrendo no crime mesmo após condenado e preso, são “abundantes e contundentes”, e anexou essas provas ao requerimento. Nada de “provas cabais”, claro, mas evidências acima de qualquer dúvida razoável. 

          Vou dar um exemplo didático desse modo de pensar. O direito de FHC concorrer à reeleição foi comprado, disso há evidências acima de qualquer dúvida razoável. A conclusão foi de que que FHC comprou sua reeleição. Não há nenhum fato “provando” que FHC sabia do ato criminoso. Como se chegou à conviçção sobre sua culpa? Teoria do domínio do fato?. Nada disso, a questão é que pensar que tudo aconteceu sem conhecimento de FHC é sinal de extrema burrice.

           

          • Bom, já que as provas não

            Bom, já que as provas não interessam, aproveita e pergunta a Bresser Pereira se ele sabia que Serjão, do partido dele, financiava um projeto de governo com dinheiro da corrupção. 

            O que Bresser Pereira pensa sobre Zé Dirceu vale menos do que o pensamento de um membro da KKK. Lembro muito bem de ter ouvido o próprio Bresser, quando Secretário da reforma administrativa, ter se pronunciado sobre financiamento público de pesquisa e ter afirmado que no Nordeste não precisava ter centros de pesquisa, bastava os do sudeste. Quando ele fizer mea culpa das besteiras que fez e falou, pode acusar Zé Dirceu do que ele quiser. Bresser também fez parte de um governo corrupto e nunca assumiu isso; nunca fez uma constatação sequer disso. E jamais fará porque tem a mesma soberba dos paulistas uspianos. FHC jamais será condenado pelas evidências que vc apontou.

            Espero que, um dia, você seja condenado sobre qualquer coisa sem provas, apenas por teorias  e evidências. Quem sabe aprenderá a dar mais valor às provas. 

  20. Qual a diferença do atual

    Qual a diferença do atual contexto de caça às bruxas no país  com o Macartismo ocorrido no país dito e achado como a “maior” democracia do mundo? Troque-se “comunista” por “petista” e altere-se o fator temporal que atestaremos os mesmos princípios e ânimos.

    Se no exemplo americano tínhamos um parlamentar na linha de frente coadjuvado e alimentado por setores conservadores radicais da sociedade americano, aqui temos no centro desse processo de (re)modelar à força, portanto a revelia de qualquer escrúpulo, o sistema político aos moldes de uma minoria historicamente privilegiada uma imprensa que conjuga irresponsabilidade, falta de ética e ignorância “esclarecida”.

    O ímpeto de cumprir esse mister é tão grande que até a parte técnica, o aspecto supostamente infenso à manipulações, é descurada. No caso, como desconhecer o mais elementar acerca das normas e procedimentos que regem a atuação do BNDES? Nas operações indiretas, ou seja, aquelas nas quais esse banco opera via rede bancária comercial(o BNDES não tem agências) não só os riscos são assumidos pelos operadores como também a restrita obediência à boa técnica bancária. 

    Para esse tipo de imprensa não sei qual é realmente a ordem dos fatores: se é a incompetência que subsidia a má fé ou se é a má fé que demanda a incompetência. 

  21. A culpa é do judiciário

    A culpa é do judiciário brasileiro, em especial o MPF, que oculta dados e fatos dos opositores ao governo.

    Por isso qualquer um se acho no direito que falar o que quiser do governo.

    Exemplo maior foi esse otário, zé mané, “líder” da última greve dos caminhoneiros.

    O cara quer, porque quer, derrubar a Dilma no grito, sem nenhuma razão que justifique.

    Não é um otário, babaca !

  22. As rádios de Sao paulo

    Tambem emtram na onda e comentaristas mandam  para o ar:

    Ontem na Radio Estadão, Antonio Penteado Mendonça. atacando a política de transporte do Haddad disse que é um absurdo a idéia de livrar ônibus de congestionamentos com auxílio de batedores da CET, que o prefeito não  se importa em botar batedores para ambulânccias prejudicando quem seria atendido, etc. O cidadão “ignora” que para  ambulâncias e outros veículos oficiais listados no  CTB,  existe  preferência, sendo obrigatorio ao motorista,  dar passagem  aos mesmos  pela esquerda, sempre que avisado pelos sinais sonoro e luminoso. Não fez o CFC? Acho que fez.

    Ontem na Rádio Bandnews, Luiz Artur Nogueira, comentando o grau de investimento obito pelo Haddad disse que o Governo Federal não é justo com São Paulo, pois não retorna proporcionalmente à cidade os impostos que o paulistano paga como IR, IPI e “ICMS”. Tambem “ignora” que ICMS é imposto estadual e manda culpa no PT. Cabulou a aula de tributação  na Fac. de Economia? Acho que não.

     

  23. Homer Simpson

       A midia em suas reporcagens e analises enviesadas, sempre conta com a ignorancia dos que a seguem, os “Homers” tão bem descritos pelo ancora do JN, ainda mais atualmente qunado qualquer besteira, pode ser amplificada pelas famigeradas redes sociais, ainda mais o cumulo de tentar explicar operações financeiras em 120 caracteres – é impossivel.

        Qualquer um que já tenha adquirido algum bem, até pelo FINAME, com recursos do BNDES, sabe, tem certeza, o gerente lhe diz, que a analise cadastral é responsabilidade do Banco que intermedia o financiamento, o que repassa o dinheiro, o qual por sua vez ,assume o risco em conjunto com o BNDES no total da carteira FINAME.

  24. Parece uma estratégia do Bernardinho…o nervosinho !!

    É ou não é uma estratégia de volêi?

    1- O  PIG dá um daqueles saques tipo “viagem-ao-fundo do mar” violentos;

    2- O MP dá um mergulho e o recebe já passando a bola  pra outro parceiro de tramóia do time;

    3- Em geral, este player é um Tucano, um Demo ou um 2X-mentiroso(77) que  levanta  a  bola novamente bem na rede;

    4- O final do lance é uma cortada violenta na cara da sociedade desferida atualmente por um setor partidarizado de nossa JUSTIÇA.

    5- E, lá na platéia, a torcida composta de  “alienados-on-line”  vibra insandencidamente !!!

  25. HAJA SOCOS NA MESA!!!

    A GLOBO e alguns PIGs com toda razão nos CHORORÔS, e nas PERNADAS.

    VISTO QUE TEVERAM VÁÁÁRIAS solicitações de empréstimos NEGADAS.

    Agem com SAUDOSISMO dos velhos tempos da INVERNADA DE OLARIA,  incubadora que dela foi, e que em alguns métodos, se assemelha muito, aos empregados pela força tarefa do MORO.

    Já os BANCOS PRIVADOS, estes sim, estão dando CABEÇADAS ADOIDADO, como de praxe por baixo dos panos, é claro!!!

    –62% de lucro já no 3º TRIMESTRE, no BNDS, não é possivel!!!  

    –Ninguém aguenta!!!

    –Então temos que DETONAR, temos que  DETONAR!!!

    Reclamam eles:

    –E essa MÍDIA de MERDA que não faz o serviço encomendado direito, pô!!!

    HAJA SOCOS NA MESA!!!

    Não é não TRABUCO???

    Não é não SETUBAL???

    Ainda bem que os tempos são outros e temos a BLOGOSFERA  no meio pra atrapalhar.

     

  26. Esta é a imprensa
    Já perderam a noção do que é jornalismo. Esta é a grande imprensa. Nazista e antidemocrática.
    Esqueceram o que é noticias ou fatos. O que importa é a calúnia aos seus inimigos.
    Qualquer fato é transformado em algo que incrimine quem querem. E escondem os verdadeiros crimes dos seus.
    Bandidos, nazistas e terroristas.
    O fato de que a Dilma vai em frente e a morte iminente destes orgãos da mentira permanente levá-os aos extremos.

  27. Mesmo sendo investigado pela

    Mesmo sendo investigado pela justiça por conta de graves suspeitas, o deputado Paulinho da Força surpreendentemente conseguiu fazer-se membro do Conselho de Ética da nossa Câmara dos Deputados, no precocemente atormentado julgamento do prodigioso Eduardo Cunha.

    Paulinho tem dito por aí, antes de pleitear e assumir seu honroso posto, que “estará com Cunha até o fim”. E por último, ele também declarou à imprensa que sabe que as acusações contra Cunha são contundentes. Mas que mesmo assim votará por sua inocência, para usar este voto como uma estratégia destinada ao fim, segundo suas palavras, de “derrubar a presidente Dilma”. Derrubar; nada mais, nada menos.

    Este episódio exemplifica para a História como se encontra agora a nossa Câmara de Deputados. Descer mais seria impossível e não há adjetivo capaz de traduzir o seu lamentável estado de degradação. A nossa Justiça também não vai lá muito bem, já que seguidamente tem dado mostras midiáticas (não há outra maneira de dar mostras) de que funciona de modo politicamente interesseiro e caolho.  Mas quem sabe – Oh Deus, quem sabe…! – talvez algum raio de luz inesperado sobre ela – a Justiça –  acenda um filamento de senso de urgência e de fidelidade a si própria e, tanto a Justiça como a polícia, possam ainda restaurar um pouco de dignidade desta  situação.

  28.  
    “O jogo politico entre

     

    “O jogo politico entre procuradores, mídia e deputados está criando uma barafunda sem tamanho”.

     

    A propósito, definição de ……. organizado na Wikipedia:

    …… organizado ou organização ……. são termos que caracterizam grupos transnacionais, nacionais ou locais altamente centralizados e geridos por ……., que pretendem se envolver em atividades …….., geralmente com o objetivo de lucro monetário. Algumas organizações ……., tais como organizações ………, são motivadas politicamente. Às vezes, essas organizações forçam as pessoas a estabelecer negócios com elas, como quando uma ……….extorque dinheiro de comerciantes por “proteção”.[1]

  29. [  Fica-se sabendo,

    [  Fica-se sabendo, finalmente, que em maio de 2013, um mês após ingressar na Justiça com o pedido de recuperação judicial, o grupo entregou ao BTG fazenda de 116 mil hectares, avaliada em R$ 580 milhões.]  espero que tenha feito o justo. Como eram três envolvidos, sendo dois públicos,  paga-se o privado e ao público, se foi o que se coloca  em prrivada, ainda  foi muito

  30. Mas já estamos fora do Estado

    Mas já estamos fora do Estado de Direito faz tempo! A tal operação Lava Jato age fora da lei. Como justificar, dentro do Estado de Direito, que uma pessoa, sem provas contra ela e apenas uma delação de criminosos, fique sob custódia do Estado durante 6, 8, 10 meses, ATÉ que se ache algum indício que justifique sua prisão se a CF proibe tal procedimento? Que Estado de Direito é esse onde o STF se rende a pressões midiáticas/políticas e julga fora da lei, apenas “porque a jurisprudência permite, mesmo sem provas, como no tal Mensalão? Como justificar processos de 5, 10, 20 anos em tribunais, sem julgamentos até suas prescrições, apenas pq há pessoas “importantes” indiciadas? Como justificar um Estado de Direito se dependendo da opção política o cidadão vai ser “perseguido” pelos orgãos de Estado ou não,quando a CF prescreve que ninguem será tratado  desigual por credo, posicionamento político, raça… Que Estado de direito é esse se as prisões são masmorras, cadeias são presídios? Que Estado de Direito é esse?

  31. Mas já estamos fora do Estado

    Mas já estamos fora do Estado de Direito faz tempo! A tal operação Lava Jato age fora da lei. Como justificar, dentro do Estado de Direito, que uma pessoa, sem provas contra ela e apenas uma delação de criminosos, fique sob custódia do Estado durante 6, 8, 10 meses, ATÉ que se ache algum indício que justifique sua prisão se a CF proibe tal procedimento? Que Estado de Direito é esse onde o STF se rende a pressões midiáticas/políticas e julga fora da lei, apenas “porque a jurisprudência permite, mesmo sem provas, como no tal Mensalão? Como justificar processos de 5, 10, 20 anos em tribunais, sem julgamentos até suas prescrições, apenas pq há pessoas “importantes” indiciadas? Como justificar um Estado de Direito se dependendo da opção política o cidadão vai ser “perseguido” pelos orgãos de Estado ou não,quando a CF prescreve que ninguem será tratado  desigual por credo, posicionamento político, raça… Que Estado de direito é esse se as prisões são masmorras, cadeias são presídios? Que Estado de Direito é esse?

  32. Enquanto acreditarmos nesse

    Enquanto acreditarmos nesse mantra de Estado de direito, estaremos ferrados. Nossa Constituição é muito clara: somos um Estado DEMOCRÁTICO de Direito. A democracia deve vir, sempre, em primeiro lugar. A turma do direito foi se apropriando de um poder que é nosso, não deles. O problema é que eles, liderados por Nelson Jobim, foram mais espertos e se colocaram  imunes ao nosso controle; taí o resultado. Hoje estamos ao arrepio de qualquer lei, entregues às interpretações, às alucinações, às invejas e aos egos jurídicos. Estado de direito também existe em ditaduras, assim como Judiciário. O que faz falta mesmo é uma boa democracia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome