A fritura de Eduardo Jorge

PV diz que vice indicado para Serra sofreu ‘processo de queimação’

Paulo Gama e Daniela Lima, da Folha de S. Paulo

O presidente do PV, José Luiz Penna, afirmou antes do início da convenção que oficializa a candidatura de José Serra (PSDB) a prefeito de São Paulo que o nome indicado pelo partido a vice na chapa sofreu um “processo de queimação” por seus concorrentes na disputa pela vaga.

“Lamento a má qualidade da disputa, se há uma pessoa com qualidade irrefutável é o Eduardo Jorge.”

O Ministério Público investiga uma denúncia de que Eduardo Jorge, ex-secretário do Verde e Meio Ambiente da gestão Gilberto Kassab (PSD), recebeu propina para autorizar a retirada de árvores para a reforma do shopping Pátio Higienópolis.

Em depoimento aos promotores que apuram irregularidades na aprovação de empreendimentos imobiliários em São Paulo, uma ex-executiva da BGE, empresa do grupo Brookfield que administrava o shopping, disse que Jorge recebeu R$ 200 mil em 2009. O ex-secretário nega as acusações e diz que processará a testemunha.

Há três principais nomes na disputa pela vaga de vice de Serra: o ex-secretário de Educação municipal, Alexandre Schneider, (PSD), o secretário estadual Rodrigo Garcia (DEM) e o ex-secretário estadual Andrea Matarazzo (PSDB). A escolha deve ser de Serra.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome