Covas encerra testagens contra a covid-19 na educação, com apenas 17,7% da meta atingida

Promessa de campanha não foi cumprida, mas unidades escolares continuam recebendo alunos e professores

Jornal GGN – O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) já descumpriu, pelo menos, uma das suas promessas de campanha. Segundo ele, seriam realizados 777 mil testes de covid-19 em todos os alunos, professores e funcionários da rede municipal de ensino antes da volta às aulas, mas ele interrompeu as testagens em dezembro, após atingir apenas 17,7% da meta. As informações [linkar: https://educacao.uol.com.br/noticias/2021/02/22/covas-prometeu-testar-100-de-alunos-e-professores-mas-so-testou-17.htm] são do Uol.

A promessa foi feita pelo mandatário em 25 de setembro do ano passado, dez dias após o início de sua campanha para a reeleição. No entanto, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, nem mesmo os 181 mil testes da primeira etapa foram concluídos.

Mesmo assim, a volta das aulas na rede municipal ocorreu na última segunda-feira, 15, mas lida com a greve de professores e apenas 882 das 1.400 unidades de ensino funcionando.

De acordo com a secretaria, a interrupção do censo é consequência da readequação de “seu calendário de retorno às aulas”. “Assim, a ação foi encerrada em dezembro, pois, com o plano de retomada das aulas a partir de fevereiro de 2021, as ações foram voltadas aos protocolos de biossegurança nas escolas” e “identificação e atendimento dos casos de sintomáticos respiratórios”, diz em nota.

O órgão também afirmou que apesar de apenas 17,7% da meta ter sido atingida, a amostra parcial “possibilitou mapear e dar um panorama da disseminação do vírus para traçar as medidas gerenciais (…), cumprindo o esperado no anúncio dos testes”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora