EUA atinge 5 milhões de casos de coronavírus, o país mais afetado do mundo

O número de mortos confirmados de COVID-19 nos EUA é de 162.455, também o maior globalmente.

[Mike Blake/Reuters]

do Al Jazeera

EUA atinge 5 milhões de casos de coronavírus, o país mais afetado do mundo

O número de casos confirmados de COVID-19 nos Estados Unidos chegou a cinco milhões, de longe o maior do mundo, à medida que o novo coronavírus continua se espalhando rapidamente pelo país.

O terrível marco foi alcançado no domingo, de acordo com uma contagem compilada pela Johns Hopkins University, com novas infecções em torno de 54.000 por dia.

Embora esse número seja menor do que um pico de mais de 70.000 na segunda metade de julho, os casos estão aumentando em quase 20 estados e as mortes relacionadas estão aumentando na maioria.

O número de mortos por coronavírus nos Estados Unidos é de 162.455, também o mais alto do mundo.

Globalmente, mais de 19,6 milhões de casos de COVID-19 foram confirmados, com cerca de 727.000 mortes relacionadas. Atrás dos EUA, o Brasil registrou mais de três milhões de infecções confirmadas e cerca de 100.000 mortes.

A Índia tem o terceiro maior número de casos confirmados do mundo, com mais de 2,15 milhões, seguida pela Rússia e África do Sul, com cerca de 885.000 e 553.000 infecções, respectivamente.

‘Confunde a mente’

Pesquisas de opinião nos EUA mostraram que a grande maioria dos eleitores está descontente com a forma como o presidente Donald Trump está lidando com a pandemia do coronavírus, poucos meses antes de ele buscar a reeleição em uma votação de novembro.

O presidente republicano inicialmente minimizou a ameaça do COVID-19 e atraiu críticas por mensagens inconsistentes sobre medidas de saúde pública, como distanciamento físico e uso de máscaras durante a pandemia do coronavírus. No mês passado, depois de resistir por muito tempo ao uso de máscara facial em público, Trump adotou um tom diferente, dizendo que era a favor da cobertura protetora.

Seu oponente democrata, Joe Biden, disse que o surto “não deveria ter ficado tão ruim”.

“É um número que confunde a mente e parte o coração. Cada vez que o número sobe, representa uma vida alterada, uma família tomada pela ansiedade, uma comunidade no limite”, escreveu Biden no Twitter no domingo.

Aconteceu um dia depois que Trump assinou ações executivas estendendo alívio financeiro aos cidadãos americanos atingidos pela pandemia, depois que os legisladores não chegaram a um acordo sobre um novo pacote de estímulo econômico.

“Conseguimos e vamos salvar empregos americanos e proporcionar alívio aos trabalhadores americanos”, disse Trump a repórteres no sábado em seu clube de golfe em Nova Jersey, em uma sala que contou com uma multidão de torcedores.

Com o desemprego de dois dígitos, a interrupção dos negócios devido às regras de distanciamento físico e a rápida disseminação do coronavírus, muitos no país contam com medidas de socorro aprovadas anteriormente pelo Congresso, mas que em sua maioria expiraram em julho.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora