Sem campanha contra Covid-19, Pazuello é questionado e envia vídeos de Mandetta

A pasta foi questionada por requerimento da Câmara. Em resposta, Saúde enviou vídeos de 10 meses atrás, quando defendia o isolamento social

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, concede entrevista coletiva após anúncio do Plano Nacional de Operalização de Vacinação contra a Covid-19.

Jornal GGN – Questionado por requerimento da Câmara sobre as campanhas do governo Bolsonaro de conscientização contra o coronavírus, o Ministério da Saúde encaminhou vídeos de 10 meses atrás, quando o ministro não era Eduardo Pazuello, mas Luiz Henrique Mandetta.

O feito foi divulgado por coluna de Guilherme Amado, da revista Época. As medidas de conscientização da pasta de Pazuello foram questionadas em requerimento do deputado José Nelto (Podemos-GO), da Câmara, em dezembro. Nesta semana, a Saúde enviou 11 vídeos institucionais, denfendendo medidas de distanciamento social e a bandeira “fique em casa”, contrariada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

Só que os vídeos são de abril de 2020, quando Pazuello nem era ministro. “Para tudo isso passar, precisamos primeiro lutar contra o corona. Fique em casa. De verdade. Por respeito aos profissionais de saúde que estão arriscando a vida. Por respeito aos idosos que ainda têm muito por viver”, trazia uma das campanhas.

Duas semanas após a criação destes vídeos, Mandetta foi demitido por Jair Bolsonaro. A coluna de Guilherme Amado lembra, ainda, que a última menção da pasta sob o comando de Pazuello defendendo o isolamento social foi feita em post no Twitter, esclarecendo ainda que não havia remédio contra a Covid-19. O post, publicado em novembro de 2020, ficou no ar somente 1 hora, antes de ser apagado pela pasta.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora