Bolsonaro toma posse à tarde, sob forte esquema de segurança

Presidente fará o juramento de “cumprir a Constituição (…) bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.
 
 
Jornal GGN – A previsão para o primeiro dia do ano de 2019 e da posse do 42º presidente do país, Jair Bolsonaro (PSL) é de tempo chuvoso, em Brasília. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital terá tempo encoberto o dia todo e chuva, com possíveis trovoadas, no horário de posse do novo presidente, na Esplanada dos ministérios. 
 
A cerimônia de entrega da faixa terá início na tarde desta terça-feira (1º), com atos no Congresso Nacional, no Palácio do Planalto e no Itamaraty. Sob um forte esquema de segurança, Bolsonaro, acompanhado da primeira-dama, Michelle, deixará a Granja do Torto, por volta das 14h10, seguindo para a Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios, onde encontrará o vice-presidente Hamilton Maurão, e sua esposa Paula Mourão.
 
Na sede da Arquidiocese de Brasília, acontecerá a troca de carros e o início do deslocamento dos dois casais, em veículos separados, até o Congresso Nacional, num trajeto que deve durar 10 minutos. A comitiva presidencial será acompanhada por policiais a pé, batedores da Polícia do Exército e pelo 1º Regimento de Cavalaria de Guardas ‘Dragões da Independência’.
 
A sessão de posse terá início às 15h, aberta pelo presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), no plenário da Câmara dos Deputados. O protocolo manda Bolsonaro assumir o compromisso de “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.
 
Logo após o juramento, Bolsonaro fará o primeiro discurso como presidente do Brasil. Parlamentares e convidados participarão da solenidade prevista para durar 45 minutos. Na saída da Câmara, acontecerá a execução do Hino Nacional, salva de 21 tiros de canhão, exibição da Esquadrilha da Fumaça e revista às tropas.
 
Seguida as apresentações, por volta das 16h20, o presidente e o vice-presidente, acompanhados de suas esposas, subirão a rampa do Palácio do Planalto, recebidos por Michel Temer e Marcela. O grupo seguirá para o parlatório, onde acontece a passagem da faixa presidencial, terminando com a despedida de Temer e a ex-primeira-dama deixando o local, simbolizando a despedida do Palácio do Planalto.
 
Com a faixa presidencial, Bolsonaro fará discurso a nação, previsto em aproximadamente 30 minutos, para o público esperado na Praça dos Três Poderes. Acabando o pronunciamento, Bolsonaro irá se dirigir ao Salão Nobre para receber os cumprimentos dos convidados e dará posse aos 22 ministros. Em seguida, o novo presidente fará a fotografia oficial, com a faixa e, a partir das 18h30, ele e a esposa receberão convidados em um coquetel na sede do Ministério das Relações Exteriores, o Palácio Itamaraty.
 
Segurança 
 
A posse de Bolsonaro terá um esquema de segurança reforçado, além do praticado nas posses presidenciais anteriores. Acredita-se que o novo presidente necessita de mais cuidados, em vista de ter sofrido um atentado a faca, em 6 de setembro, ainda quando candidato. Mais de 2,6 mil policiais militares estão trabalhando nisso, junto com agentes do Exército, Polícia Federal, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Detran, para um público esperado entre 250 mil a 500 mil, na cerimônia de posse. 
 
Carros e outros veículos estão proibidos de circular nas regiões do entorno à Esplanada dos Ministérios. Todos devem se dirigir ao local a pé, para assistir às cerimônias. A navegação no Lago Paranoá também foi limitada e um esquema de defesa aérea foi montado para controlar o tráfego nos céus da capital. 
 
A região está sendo guarnecida com quatro linhas de revistas, a partir da Rodovia do Plano Piloto, com fiscalização manual da Polícia Militar. A população também está proibida de transitar com guarda-chuva, objetos cortantes, máscaras, carrinhos de bebês, fogos de artifício, bebidas alcoólicas, garrafas, sprays, bolsas e mochilas. Detectores de metais também estão sendo utilizados ao longo do percurso até o Planalto, permitindo que as pessoas ultrapassem as barreiras com frutas e pacotes de biscoitos transportados em sacolas transparentes.
 

8 comentários

  1. Acorde Gleisi

    O PT continua míope e só  esboça uma reção quando a porta já foi arrombada. Gleisi Hoffman a par de ser uma mulher lutadora e de princípios falta-lhe visão. Gleisi apesar de ser bem informada e ver o que acontece dias após dia contra o seu partido e contra Lula, é incapaz de prever um palmo à frente dos contecimentos, e com isso, se limita a protestos na sua maioria infrutíferos. Precisa falar mais para quem, que após o novo presidente assumir o governo a situaçao de presidiário do presidente Lula tenderá a se agravar ainda mais? Será que ela ainda não percebeu isso? Será que já passou pela cabeça dela que há uma probabilidade muito grande de Moro transferir Lula da PF de Cuitiba para uma unidade militar ou uma prisão qualquer? Será que ela já pensou nisso? E se pensou por que o silêncio? E o que fará?

    • aldali troll demente continue anestesiado

      Sabendo que as instituições funcionam, a CF 88 é respeitada, o stf e judiciário são um poder que respeita os limites impostos pole constituição. A pf…a etc. etc. nunca serão motivos de preocupação de desvios, as Gleisis desconfiadas “sem motivos” preferem ter um olho sempre aberto aberto.

  2. Impossível não tirar sarro

    Impossível não tirar sarro desse Exército que foi transformado num bando de jagunços de um tiranete mimado.

    Tantos tanques, caças, mísseis, canhões e naves espaciais mobilizados para a posse de @jairbolsonaro… e ninguém poderia salva-lo de morrer lenta e dolorosamente por causa do conteúdo de uma mísera cápsula de césio-137 roubada do Raio-X de um hospital fechado por @MichelTemer.

    Quantas delas foram espalhadas nas últimas noites no carro oficial e nos locais em que o Bozo terá que ficar parado durante a cerimônia? Algumas gramas despejadas na Faixa Presidencial e voilà. Morte certa e insuspeita.

  3. Por que não paro de sentir vergonha?

    Passei uma vida pensando que o Brasil seria afinal uma das grandes nações do planeta, já que a terra é privilegiada.

    Mas a liderança é medíocre, imbecil

    E o povo servil.

    O que rima com BraZil.

    Esta nação inexistente, este país cada vez mais atrasado.

    Cada vez mais gerações serão necessárias para transformar riquezas em desenvolvimento

    Se sobrar alguma.

     

     

     

  4. Um juramento de Bolsonaro

    Um juramento de Bolsonaro mais R$ 4,00 e você pode ir de um bairro ao Centro de São Paulo de ônibus…

    Aliás já viu o pessoal do Capital respeitar juras? Já viu o pessoal do Capital respeitar alguma coisa?

    Difícil ver jura mais desperdiçada que a de Bolsonaro, feita para ser descumprida… e isso porque o mote dele é a não hipocrisia, o “falo na cara”, hein?

    Um bundão, esse Bolsonaro…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome