Empresas históricas: Vestey Foods

Por Motta Araujo

EMPRESAS HISTÓRICAS – A VESTEY – Os Reis da Carne responsáveis por grande parte da prosperidade da Argentina no fim do Século XIX e começo do Século XX ao desenvolver o processo de frigorificação da carne. Os Vesteys eram originalmente açougueiros em Liverpool, chegaram a ter 3.000 açougues em 1923, para se abastecer compraram grandes extensões de terra na Argentina, Austrália, Venezuela e Brasil, montando grandes frigoríficos e desenvolvendo a pecuária por cruzamento. No Brasil a S.A. Frigorífico Anglo, nome da Vestey brasileira,  inventou a raça Pitangueiras, em sua fazenda do mesmo nome, no Estado de São Paulo, mas tem também grandes fazendas no Mato Grosso do Sul, Pará e Goiás, além das pioneiras no oeste paulista, a ligação deles com o Brasil é muito forte, as terras ficavam sob controle de uma subsidiária, Lancashire Investments Ltd., a Argentina era seu eixo na América do Sul mas na Venezuela introduziram o gado zebuíno (Agropecuária Flora), expandiram enormemente a criação de gado bovino na Austrália.

Durante a segunda Guerra foram os principais importadores de ovos para o Reino Unido e fornecedores de carne para o Exército Britânico, mantendo a Grá-Bretanha abastecida de proteínas vindas da Austrália e da América.

Para transportar a carne da América do Sul e Austrália os Vestey criaram a famosa BLUE STAR LINE, empresa de navegação que chegou a ter mais de 150 navios frigorificados, muitos deles levavam também passageiros, alguns eram especialmente luxuosos, todos terminavam seus nomes em “Star”, na Segunda Guerra foi a linha de navegação que mais teve navios afundados. Eram navios charmosos que fizeram época, Jânio Quadros só viajava na Blue Star, era fanatico por esses navios que tinham todo conforto mas nenhuma agitação, os grandes levavam 104 passageiros e os pequenos apenas 22.

A VESTEY e as demais empresas do Grupo sempre foram privadas, sem acionistas fora da familia, hoje é presidida por Lord Vestey, com 72 anos de idade e toda a diretoria tem o sobrenome Vestey.

http://www.vesteyfoods.com/our-history.php

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

    • http://www.tatler.com/the-tat

      http://www.tatler.com/the-tatler-list

      Engano, CARAS é para o lumpen da periferia, os Vestey são nobres há pouco tempo pelo padrão inglês, apenas 103 anos mas a revista da alta classe inglesa é TATLER e não a cafonérrima Caras, aquela onde os bregas exibem o carro, o closet, a banheira e a churrasqueira em casas onde o melhor quadro é Romero Brito, aquele pintor que fala nordestinês com sotaque de Miami, é o horror em Estado puro. Voce dificilmente verá um Vestey em Caras e olhe que eles circulam muito pelo Brasil, pais onde criam gado da melhor qualidade há mais de cem anos.

      • Em relação aos pintores, um

        Em relação aos pintores, um dos meus preferidos é o grande pintor inglês Willian Turner, de origem humilde sendo posteriormente aceito na Real Academia de Londres. Considerado por muitos com um dos precurssores do impresionismo. Entre suas obras destaco e admiro: “Vapor numa tempestade de neve”, de 1842.

        Mas apesar da minha predileção por Turner, David ou  Portinari, aprendi a respeitar e não ser precoceituoso (“pintor que fala nordestinês com sotaque de Miami”). 

        Que a Luz de Natal lhe permita utilizar seus “dons” de forma mais sensata.

        • É um pintor ruim mas muito

          É um pintor ruim mas muito popular entre novos riscos ignorantes do Brasil. Procure algum critico de arte que tenha se manifestado sobre esse pintor kitsch. Muitos se recusam sequer a fazer a critica por falta de conteudo artistico.

          Todo e qualquer ciritco de artes plasticas, de musica, de literatura, de teatro faz criticas com sua visão frente ao artista,

          se vc considerar isso preconceito DESAPARECE a   profissão de critico de qualquer coisa, até de futebol.

          Procure ler os livros de critica literararia de Agripino Griecco, o melhor do Btasil no seu campo nos anos de 10 a 40 ai vc vai ver o que é critica demolidora. Griecco liquidou com mais de 200 maus escritores, os livros são divertidos.

          A função da critica é fazer a peneira do que aparece no mercado para deixar de pé só o que tem valor.

  1. http://www.bluestarline.org/b

    http://www.bluestarline.org/bluestarships_alphabetic.html

    Website com a relação completa dos navios da Blue Star Line, da familia Vestey, que tambem tinha no grupo linhas de navegação lencarias, como a Booth Line que fazia a linha Liverpool até Iquitos no Peru, ultimo porto do Rio Amazonas, só de navegação no Rio Amazonas eram nove dias, tambem a famosa Lamport & Holt Line que fazia a America do Sul desde antes da Primeira Guerra. Clicando em cima do nome do navio aparecem fotos dele, a ficha técnica e a historia da embarcação. É impressionante quantos foram afundados na Segunda Guerra.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome