Bolsonaro vai a julgamento no Tribunal Permanente dos Povos

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Presidente brasileiro será julgado por crimes contra a humanidade, ataques a minorias e ameaças contra democracia

Jair Bolsonaro – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro irá à julgamento no Tribunal Permanente dos Povos por crimes contra a humanidade durante a pandemia de covid-19, além das sucessivas ameaças à democracia e às minorias no país.

Em seu artigo publicado no portal UOL, o jornalista Jamil Chade afirma que a sessão será denominada “Pandemia e Autoritarismo – A responsabilidade do governo Bolsonaro na violação sistemática de direitos fundamentais de populações no Brasil ao longo da covid-19”.

As denúncias foram apresentadas por um conjunto de entidades, como a Coalizão Negra por Direitos, a APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) e a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns.

As acusações listadas vão de violação sistemática dos direitos humanos à incitação de genocídio, em especial contra os povos indígenas e a população negra.

O governo brasileiro já foi noticiado e as autoridades deverão designar uma defesa. Caso não o faça, o tribunal irá designar um relator ad hoc.

Embora o TPP não tenha o peso do Tribunal Penal Internacional, as decisões tomadas são levadas em conta por indicarem o reconhecimento de crimes e a necessidade de reparação que não seriam considerados pelos sistemas legais oficiais.

Por conta disso, a condenação de Bolsonaro seria capaz de expor ao presidente ao mundo e também aumentar a pressão internacional no Palácio do Planalto.

Leia Também

Fachin ataca “ameaças à democracia” no STF

STF define 3 nomes para preencher vaga no TSE; saiba quem são os indicados

Alexandre de Moraes impõe prazo para PF apurar se Bolsonaro vazou dados sigilosos sobre invasão do TSE

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador