Estão fazendo a barba, cabelo e o bigode em Moro, por Rogério Maestri

por Rogério Maestri

Estão fazendo a barba, cabelo e o bigode em Moro.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, além de ser um bom advogado entendeu a psique de elementos de inclinação autoritária como o Juiz Moro.

Na verdade pessoas que não sabem se relacionar muito bem, muitas vezes para poder firmar posições pessoais procuram cargos em que o diálogo sempre é assimétrico, como por exemplo, o cargo de juiz. Entretanto a maior parte destes juízes seguem os preceitos da lei orgânica da magistratura que é uma espécie de freio aos magistrados para que estes pelo menos mantenham formalmente uma postura imparcial.

Embora os preceitos da lei orgânica não impeçam que um juiz saia do normal a que um magistrado deva seguir, aqueles que têm um viés autoritário beirando a comportamentos que impropriamente são denominados fascistas, a lei não veda por completo atitudes que transbordam o limite do razoável.

Todos os advogados anteriores que se viu nos processos da Lava Jato, se curvavam as pequenas ilegalidades de Moro, que como não eram questionadas ficavam no terreno das pequenas ilegalidades que geralmente nos autos do processo é de difícil constatação.

Zanin Martins entendendo a psique de Moro resolveu de forma legal e civilizada não deixar passar nenhuma das pequenas ilegalidades de Moro, contestando na raiz qualquer pequeno desvio. Estas contestações legais e civilizadas são registradas nos autos como tais, não cabendo ao advogado nenhuma repreensão, porém na prepotência de Moro elas se tornam um desacato a sua personalidade e o mesmo começa a retrucar passando do limite das pequenas ilegalidades. A cada ultrapassagem dos limites, de novo o advogado protesta, e como neste momento o juiz começa a perder as estribeiras, maiores são suas ilegalidades no processo.

Para Moro resta pouco a fazer, ou ele vence seus próprios instintos ou segue a diante acumulando fatos registrados que numa fase recursal ficarão patentes como grandes ilegalidades, fazendo que tribunais superiores não possam ignorar pois as mesmas ferem as leis claramente.

Leia também:  Silas Malafaia é condenado por vídeos contra Marcelo Freixo

O que está ocorrendo é que na Batalha Moro versus Zanin está sendo ganha pelo segundo, ficando cada dia o primeiro mais deixando suas características pessoais transparecerem e inviabilizando até uma condenação em primeira instância. Como se dizia no passado, estão fazendo a barba, o cabelo e o bigode, ou seja, serviço completo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

68 comentários

  1. Sem nenhuma intenção de

    Sem nenhuma intenção de diminuir a atuação do advogado Zanin e sua equipe, muito pelo contrário, mas observo que qualquer advogado competente colocaria Moro no bolso, com a mesma facilidade.

    O que difere Zanin de outros advogados que atuaram diante do juizinho é, conforme aponta o articulista, a coragem, e o ultraje de ver seu campo de conhecimento e atuação ser aviltado por um profissional tão desprezível.

    De resto, Moro é a mediocridade personificada. É fraco intelectualmente, moralmente, juridicamente, enfim, sob qualquer aspecto que se analise sua figura e atuação.

    Parafraseando um autor, cujo nome agora me escapa, um jurista minimamente capacitado olharia Moro como um entomologista entediado analisaria um besourinho inexpressivo, o mais insignificante de sua coleção.

    • Não devemos subestimar a verdade como um agente revolucionário.

      Caro Antônio, tenho assistido TODOS os depoimentos desde o início da divulgação em rede dos julgamentos, o que se vê é que advogados acovardados servem para causas comuns, um julgamento político o embate deve ser necessariamente político, pois que serviria a Lula ser condenado deixando passar todas a iniquidades, ele tem um currículo e todos, inclusive ele deve ser respeitado.

      Não podemos fazer analogia a julgamentos normais, pois este é um dos milhares de julgamentos políticos que já foram feitos na história universal, e todos aqueles que os advogados se acovardaram os sua constituintes perderam, por outro lado onde os advogados não se acovardaram se o judiciário não absolveu a HISTÓRIA absolveu, este é o ânimo de Lula e quem não entendeu que procure mudar seus paradigmas.

      Não devemos subestimar a verdade como um agente revolucionário, cito como um dos exemplos do caso Dreyfus, quando todas as esperanças legais tinham esvanecidas, um enorme cidadão (grande é pouco) Émile Zola, homem de coragem desafiou desde o presidente da França como praticamente todo o estado maior francês, colocando o dedo no nariz nominalmente em cada um dos implicados.

      Zola teve que passar um ano no exílio, mas o capitão Dreyfus foi inocentado e retirado de uma pena de prisão perpétua na chamada Ilha do Diabo na Guiana Francesa, tudo isto devido a uma corajosa carta aberta ao presidente da república.

      A verdade triunfou. E os que montaram o falso processo? Foram para a cloaca da história.

      • Obrigado por sua atenção ao
        Obrigado por sua atenção ao meu comentário.
        Concordo com você.
        Você lembrou um grande, eu lembro outro, Gramsci: “A verdade é sempre revolucionária”.
        Seus compatriotas e correligionários se encarregaram de desmenti-lo, menos de quarenta anos depois de sua morte.
        Hoje temos muitas “verdades” à disposição.

    • Moro?

      Antônio, o Moro só está onde está por ser medíocre, intelectual, moral e juridicamente muito fraco e por ser facilmente manipulável pela exposição midiática. É um coitado (aliás o poder tem isso de tornar adultos e velhos – vide STF e FHC – infantis) que se apaixonou pela história pessoal de herói, que a globo inventou para defini-lo e, se essa história ruir, ele deixa de existir… O cara é tão sem noção que trai a pátria defendendo os interesses do Império, como já mostrou o Snowden com os vazamentos da espionagem norte-americana.

  2. O complexo de inferioridade

    O complexo de inferioridade de Moro eh geral no judiciario, Rogerio.

    Pode generalizar pra TODAS as instancias onde Lula vai passar -e olhe que ja vimos isso no supreminho de merda no caso do ministerio.  Eles SABEM com todas as letras que Lula eh superior ate mesmo aas ilegalidades deles.

  3. BOATOS?

    Há rumores na grande mídia (o indefectível PIG) de que o comissariado petista não está muito contente com a “defesa politica” adotada pelos advogados de Lula.Eles gostariam que fosse uma defesa técnica. Boatos?

    • sobre as defesas

      No dito “mensalão” os advogados dos reus praticaram defesas técnicas e a “politicalha-dominante-do-fato” os condenou a todos. Agora, sem dispensar a defesa técnica (estão nas peças apresentadas), quando das oitivas, visto que o desM é a própria abóbora-cinderela, a defesa tem, sim, partido para o ataque político, pois, políticas são as convicções-coxistas. Fossem julgamentos dentro das normas jurídicas, com certeza, os advogados fariam apenas a parte técnica. Mas, mesmo que o Lula venha a ser condenado pelo desMoronado (afinal, ele não pode deixar cair a “cereja” do bolo: prometeu, tem de cumprir, se não os seus “patrões” o “matam-midiaticamente”), os seus (dele) destemperos poderão ajudar nos recursos, tanto entre os quartanistas de palegre, cada vez menos a vontade com os distúrbios daquele, quanto nos – isso – tribunais ditos superiores.

    • Não me espanta, o comissariado Petista é composto por um ….

      Não me espanta, o comissariado Petista é composto por um bando de frouxos que por incrível que possa parecer não entendem de política, quando se está na defensiva o melhor é partir para o ataque, pois se não fica como a expressão: Quem se abaixa muito aos opressores termina mostrando a bunda aos oprimidos.

  4. Eu vi no FB que Moro

    Eu vi no FB que Moro provoucou o advogado perguntando se ele ia processar a testemunha, tb, já que processa todo mundo…. Eu hein, depois de JB,Moro e Farsa Tarefa, começo a achar que o cara pra ser juiz tem que fazer psicotécnico. Tá ficando perigoso isso.Mais um pouco e os magistrados tarja preta vão avançar nos advogados. Caso a OAB continue fingindo não ver nada disso, seria bom começarmos um movimento de boicote às anuidades.

    • Prezada Cris, bom dia
      A oab é

      Prezada Cris, bom dia

      A oab é uma confraria, (aliás, todos os CR´s, que nem deveriam existir), que solapa a sociedade com seus “concursos”, disfarçados de proeficiencia para praticar descaradamente reserva de mercado.

      Você paga anuidade? Lute, para deixar de pagar!

      Já se perguntou pra onde vai tanto dinheiro?

      Mais uma casta privilegiada, que só F…o país com a nossa devida anuência! Com todas as “venias”

      Abração

  5. Também entendo que os

    Também entendo que os advogados estão agindo corretamente ao bater de frente com a intolerância morista, no entanto, o que leio, tanto dos articulistas de direita, como de esquerda, é de que os advogados estão disparando um tiro no próprio “pé”, ou seja, estão dando munição para o Moro. Vamos aguardar!

  6. A quinta ação contra Lula

    A quinta ação contra Lula parece ser mais complicada que as primeiras no sentido de Moro poder esclarecer publicamente que o ex-Presidente é, de fato, o que ele gostaria que fosse. Terá o juiz que se contorcer muito para fazer valer suas intenções, de prender Lula.

    Agora são quatro imóveis arrolados nos diversos processos. Um diz respeito a um triplex que nem mesmo os delatores confirmaram alguma coisa; o que disse um zelador, ou outro do gênero vale menos que uma nota de três reais. O sítio de Atibaia, do mesmo modo, não deu ao juiz as respostas que busca como um obcecado. Agora surgem um terreno que seria para o Instituto Lula, e o aluguel de um apartamento, porque precisa dona Marisa entar na roda do crime.

    Muito bem colocado o texto, quanto à questão de Moro vir perdendo as estribeiras com os advogados. Em Psicologia diz-se que a melhor maneira de tentar se sair bem de uma furada é usar a violência. Ou seja, o uso de mecanismo de defesa que não se sustenta, até porque deixa o agressor em situação vexatória. 

     

  7. Pequenas

    Pequenas ilegalidades?????????????????

    Fazer acordo com os EUA de traição à pátria é pequena ilegalidade? até em tempos de paz isso dá fuzilamento!

    Condenar sem base em provas é pequena ilegalidade? 

    Relações quase nepotistas com instâncias de reecurso são pequenas ilegalidades?

    Então o que são grandes ilegalidades? 

    • André, não poso fazer como Moro, julgar sem fundamentos só…..

      André, não poso fazer como Moro, julgar sem fundamentos só com convicções, logo não posso levianamente acusá-lo de algo que são no momento convicções.

  8. Ao cargo de um Juiz não é

    Ao cargo de um Juiz não é exigido propriamente diálogo dada as peculiaridades das suas funções que é arbitrar conflitos. Embute esse mister da magistratura alguma dose de autoritarismo dado que, por óbvio, em algum momento ele terá que ser a última palavra que certamente irá contrariar uma das partes ou até mesmo ambas. Nesse aspecto, não imagino a opção pela magistratura uma espécie de saída para óbices de caráter psicossociais. 

    Penso que uma eventual rispidez no trato pessoal, o próprio excesso de autoritarismo, é aceitável porque são desvios na dimensão interpessoal.  O que não é permitido sob hipótese alguma a quem exerce a função de julgar é o envolvimento em qualquer dimensão(política, interpessoal) com uma das partes da lide, ou seja, a deplorável parcialidade. Nesse sentido, o grande problema do juiz Moro é a suspeita fortíssima de que tem um lado nesse complexo denominado Lava a Jato. Pior: não faz o mínimo de esforço para ao menos disfarçar. 

     

    • Meu caro JB Costa, na minha vida, muito antes da Lava Jato …..

      Meu caro JB Costa, na minha vida, muito antes da Lava Jato existir me deparei num parecer técnico na área de engenharia que me mostrou claramente que não é somente que o autoritarismo seja somente uma característica necessária para julgar.

      Fui chamado por uma das partes para servir de perito sobre um problema de hidráulica. Como era uma ação pública e o Estado não tinha nenhum consultor (e se tivesse seria até mais simples para mim) dei um depoimento baseado em evidências físicas e leis conhecidas que contrariavam o desejo do juiz em punir o réu. Fiz além de dados e um parecer técnico escrito uma sustentação oral sobre o problema, o juiz levado não por má fé mas sim por desconhecimento absoluto do assunto, como deveria se esperar de um juiz (que certamente não tem a mínima necessidade de conhecer assuntos técnicos de engenharia) ditou parte da pequena siustentação oral para o escrivão. Como achei que estava errado e além disto prejudicaria o réu, simplesmente disse ao juiz que o que ele ditou não corrspondia exatamente o que tinha dito, ou seja, fiz uma crítica ao conhecimento de engenharia que o juiz jamais necessitaria ter, um pequeno detalhe mas com desdobramentos ainda significativos.

      Quando disse isto o juiz subiu nas tamancas e disse que ele tinha ditado o que eu tinha dito, refutei de forma ponderada, ele como reação disse que se quisesse não precisaria assinar o documento. Não assinar o documento invalidaria todo o trabalho que apresentei de forma escrita, logo disse que assinaria sobre protesto e exigiria que este protesto fosse registrado. Caindo em si da bobagem que estava fazendo o juiz contrariado pediu que eu mesmo ditasse ao escrivão, e não me fiz de rogado e ditei.

      O resultado foi interssantíssimo, no lugar de impedir que fosse feito a obra que era necessária o juiz obrigou que o réu fizesse a obra, no sentido que eu tinha dito, invertendo totalmente o seu julgamento.

      O que mostro é que juízes em geral não toleram ser contestados nos seus tribunais, simplesmente porque NÃO TOLERAM.

      Logo como diz o ditado, o uso do cachimbo entorta a boca.

      Por outro lado a pouquíssimo tempo me deparei com um caso de visão democrática e não autoritária de uma juíza, fui chamado como testemunha das duas partes que brigavam num processo cívil de desavença comercial, já havia falado a ambos os advogados que não queria servir de testemunha de nenhuma das partes, porém ele insistiram em me convocar.

      Quando fui interpelado pela primeira parte, fiz um relato o mais correto possível demostrando que ambos erraram feio em todas as fases do contrato e que apesar do advogado fazer algumas perguntas que me induziriam a dar respostas que o satisfariam, contornei a pergunta de forma bem hábil e respondi o que sabia sem cair na armadilha armada pelo primeiro advogado. Quando chegou a hora do advogado da segunda parte me questionar, simplesmente relatei a boa qualidade do serviço da empresa que o tinha feito (algo que era verdaeiro) e desanquei encima do setor jurídico da empresa que tinha feito uma lambança que prejudicou a todos.

      Terminado o meu depoimento tive uma atitude surpreendente da juíza, ela simplesmente me cumprimentou literalmente por meu depoimento pela clareza e exatidão (levado pela raiva que estava contra as duas partes) e levantou-se e estendeu a mão num cumprimento real, mostrando que ela reconhecia o favor que fiz a justiça mostrando os erros de ambas as partes. Diga-se de passagem nenhuma das partes me telefonou dizendo o resultado do julgamento.

      Estes dois casos demonstram polos opostos de comportamento, um juiz que não contaminado pela existência da Lava Jato tentou me intimidar por um simples capricho, outra juíza que já no auge da Lava Jato simplesmente reconheceu a qualidade e isenção do meu depoimento e realmente fui isento, pois estava perdendo o meu tempo por uma causa inútil conduzida por dois advogados mais inúteis ainda.

      • Prezado, bom

        Prezado, bom dia

        Parafraseando Daniel Dantas, há uma enorme diferença entre as instancias no patropi!

        Cortes superiores, estão todas dominadas pelas elites e oligarquias que comandam e submetem o estado ao seu bel prazer!

        Que falta faz um COMANDANTE !!!

    • quem te pediu para escrever isso, peregrino?

      acho que veio do ímpeto da normalidade……………………….ímpeto da normalidade!? que porra é essa, peregrino?

      fique fria! lá, de onde veio, ainda há muitos exclusos p da vida

  9. Parece as vitórias do Zé da

    Parece as vitórias do Zé da Justiça sobre os golpistas na defesa do Senado. Ele provou que Dilma não cometeu crime de responsabilidade, mas foi impéachmada mesmo assim. 

    Embora a defesa do Zanim seja muito superior, duvido que conseguirá evitar condenação.

    • A questão não é mais

      A questão não é mais jurídica, é política. Portanto, não se trata de evitar a condenação; trata-se de expor essa condenação ao ridículo e ao repúdio da população. Isso os advogados de Lula estão fazendo, e fazendo bem.

      O que você proporia como alternativa?

      • Concordo com você, eles estão

        Concordo com você, eles estão fazendo o máximo que dá para fazer e a melhor altenativa. Infelizmente estamos numa M… tão grande, que mesmo esse máximo, esse nó em pingo d’agua, é insuficieiente. 

  10. MÃEEEEÊ!!!!

    Cada intervenção de Zanin, além de barba cabelo e bigode, era como um cascudo no cabeção, um peteleco na orelha ou um tapa ao pé do ouvido.

    Muitas vezes vi beiçinho e ouvir gritos:

    Mãeeeeê!!! Tira esse cara daqui!!!

  11. Fadado a vencer!..

    A causa de Lula é justa, a desses segmentos do MPF ,  do Judiciário e da PF, não. Portanto, nesse enbate a derrota política deles é inevitável, e, como consequência,  cairão sob o peso dos seus crimes contra Lula e o Brasil!…

  12. Onde encontraremos isenção ?

    Concordo com o amigo que diz que não importa quem seja o juiz. O Lula não será poupado de forma alguma. É latente que nossos magistrados, delegados, acusadores e, mesmo os defensores… pessoas de bem…são membros de uma organização internacional extremamente ramificada no Brasil, chamada MAÇONARIA, que manda prender, manda soltar, julga e condena, tudo ao sabor dos interesses da aludida organização, rica, aliás. Alguém duvida disso ?

    Qual a cidade do interior de SP que não tem estátuas ou símbolos maçons nos quatro cantos, entrdas e saídas das cidades, demonstrando domínio total sobre o povo incauto. Estado laico ?  ha ha ha , faz-me rir.

    Agora entendemos o que Jânio Quadros quis dizer.

    Pobre do Lula, pobres governos progressistas… Nunca terão chance.

    Esta é a minha opinião e a estou externando, enquanto ainda posso.

    • Edson, a maçonaria era algo sério e honesto.

      No início do século XX a maçonaria dominava a política no Rio Grande do Sul, porém havia um princípio, para se manter no poder valia a fraude, a compra de votos e todas as sujeiras possíveis para se manter, simplesmente porque achavam que sem o seu poder o Estado não seria viável. Porém, havia um princípio de determinados líderes, o dinheiro público era intocável.

      Ao longo do século XX a necessidade de todos os artifícios para se manter no poder não era necessário e com o inchaço da instituição ela se tornou um reduto de pessoas oportunistas que viam além de ter uma estrutura de um Clube de Serviços como uma ótima oportunidade para os negócios. Afrouxaram-se os padrões morais ficando só no simbólico e nos ritos e com isto perdem dia a dia por corrosão interna o seu poder.

      O deus Mamon tomou conta da instituição, e Mamon tomando conta o Grande Arquiteto do Universo sai voando pela janela.

  13. Texto que confunde o desejo com a realidade

    Este texto, na minha opinião, confunde o desejo com a realidade.

    O discurso fascista da mídia intoxicou por completo o judiciário, que o adotou plenamente. Lula deve ser condenado por Moro e, se fosse submetido a outro juiz (como seus advogados pedem), muito provavelmente seria condenado também, posto que em sua grande maioria eles odeiam a esquerda e tudo o que a isto tem alguma vinculação (ou teve em tempos idos, como o PT).

    Por fim, alguém em sã consciência acha que na segunda instância confrontarão o pseudo herói do país? Acordem. Lula terá alguma oportunidade de ser “julgado” com alguma insenção apenas na ONU.

    • Assino em baixo

      Doney: sua precisão foi cirúrgica e brilhante. Concordo em gênero, número e grau. Só fico receoso de gritar “fora a canhalha”.

      No Legislativo ficará pouco menos de 1/3.

      No Judiciário, menos de 2%.

      E no executivo não restará nem o porteiro, para apagar a luz.

    • Meu caro amigo, o judiciário não se tornou autoritário devido…

      Meu caro amigo, o judiciário não se tornou autoritário devido a mídia, este que é o grande engano, o judiciário em essência é autoritário, juízes e promotores democráticos são as honrosas exceções.

      O judiciário sempre andou a reboque desde o tempo do Brasil Colônia como um agente das oligarquias.

      Acreditar que Moro e os demais juízes com os holofotes da mídia transformaram-se em dois anos em agentes fascistas que é um verdadeiro delírio, uma pessoa com mais de quarenta anos de idade, como Moro ou com mais idade ainda como nossos ministros do supremo não tem em curto espaço de tempo modificado as suas tendências autoritárias, e confunde-se muito a palavra fascista com autoritarismo, coisa que procuro simplesmente afastar com vigor, pois qualificar juízes autoritários que julgam por sua própria consciência deformada tanto pelo meio como por suas ambições pessoais de poder é uma simplificação praticamente infantil.

      O fascismo tem componentes nacionalistas de direita que não são vistos nestes juízes, pois simplesmente esta ideologia não precisa ser incutida na maior parte dos juízes simplesmente porque os mesmos se acham acima tento do nacionalismo de direita fascista como da escumalha que estes movimentos utilizam para chegar ao poder.

      O nosso judiciário é impregnado por um ranço elitista e autoritário que prescinde de uma ideologia fascista para julgar como julga.

      É infantilidade achar que o Judiciário era formado por um monte de cabeças vazias, que eram no passado grandes democratas,  que com o apoio da mídia modificou o seu modo de julgar, o que a mídia faz é simplesmente um reforço da posição autocrática e autoritária de algo que existe há séculos, simplesmente isto.

      • Perfeito !

        Não foi à toa que, em pleno andar do direito na Uerj, um dos melhores cursos de direito do país e onde Barroso dava aula, surgiu escrito há alguns anos uma frase que se referia à política de cotas: “saiam daqui favelados”. 

      • Midia e Judiciário reforçam a Belíndia (Bélgica + India)

         

        Midia e Judiciário reforçam a Belíndia (Bélgica + India), sendo que tem  papéis específicos nesse imbecilizar a população para deixá-la cativa e assim reforçar essa estrutura oligárquica sem contestação, afinal de contas, para o povo os juizes são deuses dotados do princípio da infalibilidade papal, a mídia verbaliza e incute a versão que convém à manutenção deste estado de coisas, o que não é de se estranhar, uma vez que temos uma elite atrasada burra corrupta e contra a qual não pairam perseguições ou investigações como estas desferidas contra Lula, afinal de contas, quem se importa com os crimes da Casa Grande, aliás,  não é por falta de provas que Serra 23 milhões, Aécio Mineirinho 15 milhões não são importunados em seus céus de brigadeiro: o foco tem que ser Lula aquele que teria ganho de presente um apartamento ou o estádio do Cortinthias ou a piscina do Planalto o que, fosse verídico, diante da roubalheira dos verdadeiramente corruptos , o transformaria num ladrão de galinha, e contra esse não há perdão: o povo, induzido pelos escribas do rei, os atuais jornazistas,  ficou ao lado de quem mesmo quando do julgamento de Jesus..

          

        Estrutura e superestrutura nos dias atuais

         

        http://jornalggn.com.br/blog/spin-ggnauta/estrutura-e-superestrutura-nos-dias-atuais

         

        Mauro Santayana sobre a máfia dos bacharéis: Os outros nomes da UDN

         

        http://cartamaior.com.br/?/Coluna/Os-outros-nomes-da-UDN/21590

         

        Moro delegou para a mídia um papel na Lava Jato e, em troca, prometeu salvar tucanos, aliados dela(mídia) e do próprio juiz que nasceu os dentes em berço tucano, basta a ver as fotos do militante com estas aves do bico grande em festanças por ai…

         

        http://www.cartacapital.com.br/politica/como-a-lava-jato-foi-pensada-como-uma-operacao-de-guerra-5219.html

          

      • O salto do conservadorismo ao fascismo

        Concordo em grande parte do que escreveste, mas o conservadorismo que sempre existiu nesta classe (o que é muito natural entre os abastados, frise-se) é o que seu texto bem aponta, da característica oligárquica, elitista, autoritária, etc., se transformou em fascista a partir do discurso de ódio de certos veículos da imprensa marrom que foram se espraiando feito ondas. Não fascista na característica plena de sua ideologia, mas no método. No método do ódio, do preconceito, da ignorância, do direito penal do inimigo, de se colocar a convicção acima da razão, seu personalismo em figuras salvadoras e heróicas, da desumanização do adversário através de um discurso persistente que o criminalize e o reduza a ser um maléfico portador de todos os malefícios existentes na humanidade, responsável por todos os problemas de nossa sociedade, etc.

        Este salto, do conservadorismo ao fascismo, foi dado em minha opinião por conta do discurso de ódio da deplorável imprensa que temos. Há de se reconhecer o mérito de Reinaldo Azevedo e Diogo Mainardi nesse aspecto. Foram os dois a começarem esta onda, a incitarem este discurso que se espalhou mais e mais (hoje, claro, nem que eles quisessem conseguiriam freá-lo).

        • Doney, a origem, a origem.

          Talvez a nossa única diferença esteja na interpretação da origem das duas posturas, uma primeira claramente oligárquica que não só se interessa sobre o poder popular e a segunda que com o que chamam os mais intelectualizados de lumpemproletariado (que divirjo na simplificação da expressão) organizaram os movimentos fascistas em todo o Mundo. Não podemos esquecer que quem leva Hitler ao poder não é a SS, mas sim a SA, que na época tinha 3 milhões de militantes fardados, armados e disciplinados.

          Muitos bons teóricos de esquerda fazem simplificações mais grosseiras ainda achando que é possível inverter a ordem dos fatores, porém esquecem os mesmos que estes agrupamentos de base no fascismo, quando este toma o poder e se tornam institucionalizados eles se tornam uma enorme dor de cabeça para as lideranças fascistas, não é por nada que Hitler manda matar toda a direção da organização (SA) por mando dos oligarcas alemães. Mussolini não precisou matar suas “squadras” fascistas, porém foram reprimidas até a República de Saló que procurava implantar as reformas socialistas que tinham sido esquecidas no passado para mobilizar de novo seus camisas negras. Parte desta história do fim do fascismo italiano e a tentativa de reconstruí-lo de forma inversa é tremendamente mal contada tanto por historiadores de direita como de esquerda pois muita coisa rolou entre os dois cantos.

          Por que acho importante a caracterização de movimentos oligárquicos completamente separados de movimentos fascistas? Não porque simpatizo com nenhum dos dois, porém porque fica claríssimo que por mais que muitos queiram negar, os movimentos fascistas são movimentos de massa apoiado não por um  lumpemproletariado, mas por uma fração do proprietariado e campesinato. Por outro lado, movimentos oligárquicos, nem que desejem, queiram ou tentem, JAMAIS serão movimentos de massa, simplesmente porque são oligárquicos (óbvio ululante). 

          Moro não tem a mínima característica de um líder fascista, ele é o retrato de um anti líder fascista, é acanhado, sem a mínima capacidade de liderar nem uma assembleia de condomínio, e no seu perfil é muito mais atraído pelas elites do que pelas massas.

          Confunde-se muito os apoios barulhentos mediáticos a favor de Moro com um apoio popular, coloque ele num palanque para discursar que verão exatamente a diferença, ele é um produto da mídia e de uma ligação carnal com a oligarquia política, onde ele deve se sentir melhor (veja o caso da foto com Aécio) do que no meio mesmo de uma pequena aglomeração.

          A esquerda em geral chama a atenção que as oligarquias podem recrutar as forças das polícias militares e bandos de capangas pagos, porém isto não é um movimento de massa, pode sim bater nas massas mas jamais será um movimento como tal

          Por estes motivos sou meio chato com esta denominação fascista empregada a torta e a direita por qualquer um, que não sabem o que é esquerda  e muito menos o que é o fascismo.

          • Estas perfeito em sua

            Estas perfeito em sua descrição, Maestri, minha diferença de entendimento em relação a sua é porque você avalia o fascismo enquanto movimento histórico e eu o fiz enquanto método.

            São enfoques distintos, apenas isto.

            Sds.

          • Finalmente chegamos a um acordo.

            Realmente me interesso e quando posso estudo o fascismo e quanto mais exato e melhor a compreensão é melhor o combate.

            Quando fizer outro texto vou usar a tua frase um pouquinho modificada.

            “Analisando o fascismo como movimento histórico não como método de intimidação”

    • abh, baita respostas, pensei

      abh, baita respostas, pensei o mesmo sobre o texto, torço para que ele esteje certo. Ta todo mundo cagando pra o que ta acontecendo dentro do tribunal, e a classe do direito ( o nome diz tudo) raramente foge ao padrão. “Isso é um julgamento político, é apenas uma formalidade” Danton: o processo da revolução. Filme*

  14. Moro é herói da mídia e a mídia no Brasil submete até o STF.

     

    Moro é limitado intelectualmente e tecnicamente frente à equipe de advogados de Lula, concordo cada vez mais com isso. Mas a questão já extrapolou o direito. Moro é fenômeno midiático. Virou herói do brasileiro Homer Simpson. E a mídia, no Brasil, sabemos todos, é a ditadura do pensamento único. Dobram até os ministros do STF, acovardados diante da possibilidade de humilhação pública (Exemplos: o Teori e o Barroso que já “mijaram” prá trás.)

    • Prezado Gilberto
      Bom dia
      Moro

      Prezado Gilberto

      Bom dia

      Moro e a  grande mídia seguem uma pauta submetida pelas castas privilegiadas que regem o país a séculos!

      Quando aparecer um estadista nacionalista, o poder voltará ao Estado e a submissão ao privado acabará.

      Sabemos que tudo que esta acontecendo não é novidade, pois trata-se de uma odé que se repete a cada ciclo geracional!

      Abração

    • se  Lula tivesse que

      se  Lula tivesse que enfrentar um juiz um pouco esperto que fosse, etaria lascado por precisar o que sua pobreza não permite, banca custando R$ 2 milhõesmês, ao invés de se virar com  uma que trabalha  mais por favor e amizade apenas

    • Gilberto, a psicologia de massas revela grandes surpresas.

      Citei num dos comentários sobre comentários (??) o caso Dreyfus, a França era claramente antissemita na época e Dreyfus estava condenado em última instância, bastou o grande Émile Zola escrever o J’acuse que num surto editorial vendeu a primeira edição do jornal de 300.000 exemplares em poucas horas, et voilà, em poucos meses a onda se reverteu a tal ponto que todas as tentativas de abafar o caso, inclusive com a condenação de Zola, foi revertida desmoralizando o exército mais poderoso do mundo na época.

      A dúvida está latente, eu como um velho conversador, que converso até com cachorro quando não há um humano por perto, tenho visto que o germe da desconfiança está latente esperando a primeira chuva, falas dez palavras com qualquer um, ele vai reproduzir o lero-lero da imprensa, dizes mais dez palavras desmontando em parte o que falam e a desconfiança aparece logo. Se insistires e de forma convincente sem mentiras nem somente palavras de ordem, mas sim um discurso articulado e com bons arrazoados há na maior parte dos casos há uma inversão no posicionamento político, principalmente se chamas a atenção as iniquidades que o povo em geral sofre.

      Isto tudo está esperando o gatilho, e principalmente a orientações mais claras dos elementos políticos não oportunistas como o PSOL, exemplo clássico do oportunismo no país.

      Como cita um dos artigos aqui postados, a pressa dos golpistas em passar coisas que tornem irreversível a situação é somente uma percepção clara dos mesmos (são golpistas, mas não são burros) que o seu tempo está esgotando.

  15. Uma correção

    O certo seria trocar a frase “a maior parte destes juízes seguem os preceitos da lei orgânica da magistratura” por “a maior parte destes juízes não tem o apoio amplo, geral e irrestrito da Rede Globo”.

    Delenda est Globo

     

  16. A Noite Sonhamos

    “Sonho que se sonha só é só sonho” — Raul Seixas

     

    Pessoal: acho que estamos do mesmo lado — da moral, da decência, da sinceridade. Só precisamos ter cuidado para que nossos pontos de vista não entrem em choque uns com outros. Sabemos que, fatalmente, Lula estará condenado.  É favas contadas. Em qualquer Corte ou instância desse Pais. É a tendência na maioria do Judiciário. Operário, nordestino e pobre, quem mandou sonhar em, por seu governo, equilibrar social, politicamente e economicamente uma Nação dominada por traficantes, salafrários, ladrões, estelionatários e seu agentes, os políticos? A grande mídia a eles pertence. As instituições financeiras são por eles mantidas. Os meios de transporte, a saúde e a segurança são eles quem as estruturam. A educação para os necessitados, nem por sonho. Evidentemente, neste caldo entram interesses estrangeiros, bem conhecidos por nós. As próprias Forças Armadas, com espírito inegável de patriotismo, bastou a benesse da aposentadoria para deixa-las pianinho. Portanto, vamos procurar unir nossas aspirações com cuidado e atenção. Vamos juntar nossos sonhos de um Brasil melhor e mais decente. Mas, com muita cautela, pois pisamos em terreno minado e a canalha é impiedosa.

    • “Só precisamos ter cuidado

      “Só precisamos ter cuidado para que nossos pontos de vista não entrem em choque uns com outros.”

      Ao contrário. Precisamos, com urgência, enfrentar nossos pontos de vista uns com os outros. Do contrário, prevalecerá o ponto de vista mais simplista, mais preguiçoso, mais politicamente inútil.

      Política não rima com kumbaya.

  17. Nine

    Como um juiz que se refere ao réu de forma pejorativa pode ser imparcial?

    Vejo essa atitude como o mesmo tratamento que o filho mimado de um doutor-coronel da casa-grande dispensa aos da senzala, o mesmo ar de superioridade, o mesmo desdém.

    Recorda-me aquele general que dizia preferir os cavlaos ao cheiro de povo.

    O olhar, a arrogância e o semblante dos togados do STF, principalmente o da presidenta, revelam os novos (velhos) condes, barões e condessas do Brasil contemporâneo.

     

     

     

  18. Moro de verdadeiro Juiz, de

    Moro de verdadeiro Juiz, de verdadeiro Magistrado, pouco tem. Falta-lhe a mais importante caraterística de um verdadeiro Juiz, de um verdadeiro Magistrado, a imparcialidade. Defeitos todos podem ter, mas o único defeito que o Juiz, que o Magistrado não pode ter é de ser parcial.

  19. “Zanin Martins entendendo a

    “Zanin Martins entendendo a psique de Moro resolveu de forma legal e civilizada não deixar passar nenhuma das pequenas ilegalidades de Moro, contestando na raiz qualquer pequeno desvio. Estas contestações legais e civilizadas são registradas nos autos como tais, não cabendo ao advogado nenhuma repreensão, porém na prepotência de Moro elas se tornam um desacato a sua personalidade e o mesmo começa a retrucar passando do limite das pequenas ilegalidades. A cada ultrapassagem dos limites, de novo o advogado protesta, e como neste momento o juiz começa a perder as estribeiras, maiores são suas ilegalidades no processo.”

     

    Muito bom texto. Tive sempre a convicção, fartamentamente reforçada, de desequilíbrio do tal. Teorias conspiratórias à parte, acredito que tenha sido escolhido a dedo justamente por conta disso para jogarem-no à frente dessa farsesca inquisição. A megalomania, messianismo e extrema vaidade aliado a pouquíssima cultura geral e jurídica, além clara sociopatia fazem-no a perfeita marionete. Tenho certeza que a análise detalhada desse personagem faz parte de algum arquivo denominado “profile” em uma sala num grande prédio envidraçado.

    Ao escutar os embates da defesa, tive também a impressão de terem percebido isso. Não se trata de manipulação dos advogados, mas exposição corajosa, técnica e justa do absurdo de chamarem-no de juiz. 

    • Basta ver que, antes de Moro,

      Basta ver que, antes de Moro, já haviam escolhido Joaquim Barbosa, cujo despreparo intelectual fora motivo de chacota entre seus pares ministros do STF, inclusive com o ministro Marco Aurélio ressaltando o aparente complexo de inferioridade que Joaquim Barbosa deixava transparecer em seus vários arroubos de grosserias, demonstrando também seu despreparo emocional.

      Moro segue a mesma linha, é o sujeito incompetente e despreparado que vê uma oportunidade de ascensão recorrendo a sujeiras que outros não teriam coragem de promover.

      Moro é o guarda de trânsito no aviso feito pelo ex-ministro Márcio Thomas Bastoz contra os abusos da MP 470.

  20. Exceção

    Que estão desnudando o “estilo” do juiz é indiscutível, mas de nada adianta aos processos. O regime em que estes se desenrolam é de exceção, segundo afirma, autorizando, o TRF-4, com as bênçãos do STF. Logo, o juiz poderá condenar Lula, unicamente com base em suas próprias convicções políticas ou idiossincrasias. Com o apoio dos tribunais, por ação ou omissão e os aplausos gerais dos sem voto e  de seu séquito de midiotas.

  21. Posso estar enganado, mas minha impressão é que..

    Este juiz não deve ser tão burro a ponto de já não haver entendido que sem Lula ele não é nada, apenas mais uma peça a ser comida neste tabuleiro de xadrez intrincado  no qual se tornou nosso país. Em contrapartida, a louca perseguição à Lula, tipo Sargento Garcia ao Zorro, transforma este juiz num “ícone” da mídia golpeista, garantindo-lhe os holofotes que, certamente, iluminarão o seu caminho para o mundo dos esquecidos.

     

  22. Ao Vídeo, Senhores: Vale a Pena Ver… e de Novo, Se Já Viu.

    Inútil perder-se mais tempo lendo ou escrevendo sobre quem é Moro e a Lava-Jato.

    Nada mais completo, lapidar, ilustrativo, profundo, revelador e explicitamente escancarado, que a radiografia dos ditos expostos na imperdível audiência, de 2 horas e tantos minutos, realizada por Moro e e seus Yellow and Blue Caps, com Dirceu, complementada com a leitura da sentença que o condenará a pena recorde, que prescinde de comentários: crime por sentença de exceção. O incrível nisso tudo (somando-se Vaccari e outros) é o silêncio profundamente estridente expresso pela sociedade brasileira dita democrática. Um fenômeno a ser autopsiado urgentemente.  

    Arrumem tempo, sucos de cevada bem gelados e divirtam-se à descoberta da mediocridade sem vergonha, uma aventura surpreendentemente quadrimensional.

    Ao vídeo, senhores.    

  23. Esse Zanin pode espernear a

    Esse Zanin pode espernear a vontade, é óbvio que Lula é culpado e será condenado em todas instâncias, a sociedade esclarecida sabe disso. Lula pode ter 35% de preferência para 2018 (menos esclarecidos), mas Dr. Sérgio Moro tem 96% de aprovação !

    • Meu caro, que sociedade esclarecida que falas?

      Por pertencer a uma classe privilegiada, convivo com empresários de sucesso, advogados de grandes escritórios talvez um público bem mais seleto do que o seu, porém vejo que o nível de informação desta “sociedade esclarecida” é em comparação, por exemplo a “sociedade esclarecida” e rica francesa uma piada.

      José Laerte, deves assistir o personagem do Bemvindo Siqueira, o pobre de direita, talvez se identifique bem com ele.

  24. O judiciario  é um Poder 

    O judiciario  é um Poder  autoritário  que  poucas vezes ou nehuma se preocuou com o povo..O Direito Brasilero legitimou a escravidão

  25. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome