Lava Jato vê destruição de provas por suposto laranja de Temer

Foto: Lula Marques/PT

Jornal GGN – No dia 18 de maio, quando deflagrou a operação Patmos, na Lava Jato, a Polícia Federal vasculhou endereços do coronel da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, mais conhecido como Coronel Lima, e encontrou indícios de obstrução de provas que interessam à operação.

Segundo reportagem da Folha, isso bastaria para a força-tarefa fundamentar um pedido de prisão contra o amigo de décadas de Michel Temer. Porém, por “questão de estratégia”, a Lava Jato decidiu não ir para cima do Coronel.

Lima é amigo de Temer desde os anos 1980, quando o hoje presidente era secretário de segurança em São Paulo. Na Lava Jato, ele é suspeito de ser o laranja do peemedebista, tendo sido acusado pela JBS de operar o recebimento de R$ 1 milhão em propina que a empresa de Joesley Batista teria destinado à campanha de Temer, em 2014. O total em caixa 2 era de R$ 15 milhões.

De acordo com a Folha, a PF encontrou no apartamento do Coronel “documentos rasgados, com informações sobre a reforma da casa de uma filha do presidente Michel Temer”.

“Os rasgos nos papéis, feitos nos sentidos horizontal e vertical da folha, aparentemente com uma régua, sugerem que alguém queria destruir a documentação, na interpretação dos investigadores que participaram da operação de busca.”
 
Lima estava na sala quando as folhas foram encontradas pela PF e teria dado sinais de “irritação e contrariedade” com a descoberta.
 
“Destruição de provas é considerada um crime grave pela Justiça. É uma das justificativas previstas para a decretação de prisão. A Procuradoria-Geral da República, segundo a Folha apurou, não pediu a prisão de Lima Filho neste primeiro momento por razões estratégicas”, ressaltou o jornal.
 
Além de papéis relacionados à reforma do apartamento da filha de Temer, em São Paulo, a Lava Jato também encontrou, entre outros documentos sob sigilo, alguns que indicam que o presidente teve despesas pagas pelo Coronel.
 
Quando a imprensa divulgou, na semana passada, que a Argeplan teria participado da reforma da residência da filha de Temer, o Planalto negou a informação mas, depois, voltou atrás e reconheceu que Coronel Lima até fiscalizou a obra entre 2014 e 2015.
 
Folha lembrou que o amigo de Temer é dono da Argeplan, empresa que, ao lado do grupo finlandês AF Consult e outras empresas brasileiras, contruiu a usina de Angra 3. O valor do negócio é de R$ 162,2 milhões.
 
No ano passado, a Engevix relatou à Lava Jato ter repassado R$ 1 milhão para a campanha de 2014 de Temer como “retribuição pelo contrato com o grupo finlandês”. Mas a força-tarefa rejeitou o pedido de delação “por motivos não declarados”.
 
Temer e Coronel não quiseram comentar a reportagem sobre a obra no imóvel da filhaa e a eventual destruição de provas, respectivamente.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fachin ajuda a Lava Jato derrubando acesso aos dados pela PGR, determinado por Toffoli

10 comentários

  1. A midia dá vazão a qualquer

    A midia dá vazão a qualquer plantação de noticia, alguem destruindo provas vai rasgar documentos e deixar o documento rasgado no lugar?  Qual a logica? Rasga e deixa o rasgado lá, no mesmo lugar? Francamente.

    E a firma do coronel é de arquitetura, qual a estranheza em fiscalizar uma obra numa residencia? O que tem de anormal?

  2. 2 Etapas: Destruir as provas e transportar os destroços

    Realmente não tem lógica alguém destruir provas e deixar os destroços das provas no local. Se o Coronel destruiu as provas e não removeu os destroços, certamente porque chegaram entre a primeira e a segunda etapa, não dando tempo de remover os supostos destroços.

    O André Araújo não sabe mas o Coronel deve saber que as partes constituintes é menor do que o todo e que, inversamente, o todo é maior que a soma das partes.

    Parece que o André foi contratado para defender o Temer. Ou seria gratuitamente?

    Ele substituiria qualquer um dos 4 Ministros do T$E sem fazer vergonha a nenhum deles. Pelo contrário, ele orgulharia qualquer um dos substituídos.

    • Meu caro, se vc ja leu algum

      Meu caro, se vc ja leu algum de meus mais de 1.000 arigos aqui sabe que en não entro em manadas, não deffendo personagens por alinhamento automatico, elogio e critico Lula, Dilma, EUA, politica externa pelos FATOS e não por ideologia.

      Realmente me irrito com a MIDIA BURRA que repete noticias sem logica, que desconhece noções de grandeza, que confunde  a importancia de milhão com bilhão, Departamento de Justiça com pedalinhos dos netos de Lula, que não sabe por  incultura distinguir hipotses e circunstancias dentro dos fatos, embaralhando tudo mais por ignorancia do que por má fé.

      Portanto não se trata de defender Temer e sim fazer uma homenagem à logica e ao bom senso.

       

      • É impossível entrar num rebanho sem antes sair dele

        Para entrar numa manada é necessário antes sair dela.

        André, não me leve a mal. Eu gosto muito de seus artigos e comentários. Às vezes eu digo as coisas só prá provocar. Mas é muito provável que não tenha dado tempo do Coronel se livrar dos destroços entre a etapa destrutiva e a etapa remotiva.

        Mas deixa isso prá lá.

        Sou seu fã.

        Tô de brinca com você.

        PS. Já li seus artigos. Fiquei emputecido comigo mesmo por não tê-lo conhecido a mais tempo.

        Saúde e anarquia!

  3. Comentário.

    Pode ser uma completa bobagem, que seja. Mas fico caraminholando a “PF aecista”, o “desembarque ou não” dos tucanos do governo (as reformas possuem pata tucana, seria no mínimo esquisito desembarcar) e essa ação da PF. Cheira a pressão de tucano para deixarem o Aécio quietinho no seu canto senão o Temer não se danar também. Há, assim, uma queda-de-braço entre tucanos e o pmdb.

    E o Aécio sumiu dos noticiários. Foi substituído pela reunião dos tucanos e a ação brutal na Cracolândia.

  4. André a Rui dizem o mesmo, embora as aparências não mostrem

    Antes de mim, André Araújo e Rui Ribeiro comentaram a notícia. Não se sabe por quais motivos, André Araújo se mostra simpático e reconhece Michel Temer e a camarilha apóia esse usurpador como legítimos; discordei frontalmente de AA em relação ao golpe de Estado e à ilegitimidade de MT, que pra mim sempre foi e continua clara, evidente e provada de forma cabal.

    Mas neste comentário chamo a atenção para o caráter de não-notícia dessa publicação da FSP. Desde quando alguém rasga documentos no sentido perpendicular,  usando régua, para assim ocultar provas contra si? Mais: se o objetivo é(era) destruir provas, por que os fragmentos tão regulares desses documentos seriam deixados num cesto? Se o objetivo é(era) ocultar provas por que tais documentos não foram queimados (com fogo ou produtos químicos), de modo que sua leitura e identificação ficassem impossibilitadas?

    Como mostraram as reportagens de Marcelo Auler, publicadas no DCM, o coronel Lima tem muito o que explicar, nessa longa ‘parceria e a amizade’ com Michel Temer. Mas essa não-notícia publicada pela FSP mostra o jornalismo indigente que hoje impera nos veículos do PIG/PPV.

    • O que perpendicularismo tem a ver com indestrutibilidade de pro

      O que indestrutibilidade de provas tem a ver com cortes perpendiculares?

      E se o picotamento fosse oval?

      Cê acha mesmo que o cara vai tocar fogo numa pilha de papéis dentro de sua casa?

      Onde há fumaça, vicê não sabe?

      Vai rasgá-los para facilitar o transporte e posterior incineração em local adequado.

      Cê deve ser como o Gil, res desgarrada nessa multidão boiada caminhando a esmo

    • Nem que seja mas quando for conveniente eu exploro

      Tem  lógica isso aí que você falou. Mas a Fsp mudou a casaca?

       

    • Porque os documentos foram fragmentados?

      Se alguém não queria se livrar de documentos, porque esse alguém os fragmentaria no sentido perpendicular e os colocaria em cestos?

      Porque esses papéis não foram colocados no cesto sem serem rasgados?

      Há algo de podre no Reino dos Golpistas.

  5. “ACORDÃO”: COMEÇA O FIM DA LAVA JATO (“TOO BIG TO FAIL”)

    “ACORDÃO”: COMEÇA O FIM DA LAVA JATO (“TOO BIG TO FAIL”, ESTÚPIDO!)

    Por Romulus & Núcleo Duro

    – A Medida Provisória que permite ao Banco Central celebrar acordos de leniência – secretos! – com os Bancos muda o jogo.

    – Esvazia sobremaneira o poder de chantagem da Força Tarefa da Lava a Jato – e de Palocci! – sobre o Mercado: a “bomba atômica” está em vias de virar uma…

    – … biribinha (!)

    – Esse fato – tomado isoladamente – é ruim para o PT. E para Lula (!)

    – Mas…

    – Sempre se pode contar com a estupidez dos Procuradores de Curitiba. Eles que – até agora! – ainda não entenderam que o Acordão é…

    – … I-NE-VI-TÁ-VEL!

    – Por quê?

    – Ora, “é o too big to fail, estúpido!”.

    – No caso, literalmente “estúpidos” M E S M O.

     

    LEIA MAIS »

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome