Moro trancou “a sete chaves” depoimento de Bumlai sobre Instituto Lula

Jornal GGN – O juiz federal Sergio Moro decidiu adotar postura completamente contrária a que teve em março deste ano, quando decidiu divulgar para a imprensa o áudio de uma conversa entre a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Lula, no âmbito da Lava Jato. Segundo informações do Estadão desta quarta (6), Moro tomou a decisão de manter “a sete chaves” o depoimento que o pecuarista José Carlos Bumlai prestou à força-tarefa.

Segundo apurou o jornal, no depoimento secreto, Bumlai respondeu questões sobre a aquisição do terreno e das obras da sede do Instituto Lula. Os investigadores quiseram saber se Bumlai teve participação nesse assunto e qual teria sido o papel da Odebrecht.

Bumlai não é delator da Lava Jato. Ele está preso sob regime domiciliar desde março, válido por três meses, após ter detectado um câncer na bexiga. Segundo o Estadão, ele adotou a postura de colaborar com o que pode, mas sem fechar acordo de cooperação em troca de benefícios. 

O pecuarista que estampa capas de jornais como “amigo de Lula” é suspeito de ter repassado dinheiro para o PT, obtido através de um empréstimo junto ao Banco Schahin, em 2004. Ele também teria participação nas reformas que empreiteiras fizeram no caso do sítio de Atibaia, que a Lava Jato acredita pertencer a Lula.

Pelo despacho de Moro, é possível concluir apenas que o depoimento sigiloso de Bumlai não está relacionado ao inquérito já instaurado contra ele na Lava Jato, que diz respeito, sobretudo, ao empréstimo de R$ 12 milhões. Nessa ação penal, ele é réu por corrupção e gestão fraudulenta.

Leia também:  Começa debate sobre o que o Congresso pode fazer por prisão em 2ª instância

 Apenas a defesa de Bumlai pode ter acesso ao conteúdo do depoimento tornado secreto por Moro, além do Ministério Público Federal. O juiz sustentou que o sigilo era necessário para não atrapalhar as investigações.

 


Fonte: Estadão

 

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. Enquanto isso os delatores

    Enquanto isso os delatores milionarios gozam de boa vida e a madame está por aí serelepe gastando o dinheiro da petrobras, aliás, nesse caso vão pegar os dez por cento???

  2. Eh pra nao dar tempo pra

    Eh pra nao dar tempo pra apuracao das mentiras.

    E TODOS voces sabem tao bem quanto eu que esse “processo” de Moro tem a substancia de geleia, se muito.

  3. Esse Moro tem vocação para

    Esse Moro tem vocação para alcaguetagem. Vazou e “não vazou” o depoimento de Bumlai deixando antever o motivo da defesa do Lula ter pedido suspeição sobre ele. E hipócrita, soltou nota oficial dizendo que só ia se manifestar pelos autos. 

  4. moro, o lugar dos teus sonhos está no teu sonho

    Se não vejamos, agora é uma noticia não noticia, “um venticello” como cantado na aria aludindo à calunia.

    De posse deste farto material os bonners globais noveleiros impares podem construir transatlânticos a partir de um barquinho de alumínio, demonstrar que o dono é dono do apto sem ser dono. Como não existe direto de resposta e reparação de danos vale a pena qualquer crime contra o inimigo.

    Nos jogos de truco nas cartas na mão nada pode se um trunfo, agora quando o jogo do impixi está com parlamentares ainda negociando valores, a atitude do menino moro pode indicar a famosa bala de prata, se bem que tanto o ouro quanto a prata há tempos afanados podem ser trocados por patos, e estes documentos tão protegidos podem ser a capa da veja de antanho, “eles sabiam” e podem provoca os estragos conforme planejado, como de costume em seguida o tudo pode se demonstrar uma mentira útil.

  5. moro, o lugar dos teus sonhos está no teu sonho

    O instituto fhc foi constituido quando o mesmo ainda era predidente passando o chapeu entre empresarios, com faca nas costas.

    Menino moro seja apenas cínico já que inteligente….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome