Novas leis ambientais americanas podem afetar exportações brasileiras

Projetos em andamento buscam restringir compra de produtos produzidos em áreas desmatadas ou alvo de queimadas

Foto Deutsche Welle

Jornal GGN – A posse de Joe Biden como presidente nos Estados Unidos deu forças para que uma nova legislação seja elaborada no país, com foco no combate ao desmatamento ilegal – e que podem afetar diretamente as exportações brasileiras.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, a aprovação da nova legislação irá restringir a compra de produtos vindos de áreas com desmatamento ilegal. No caso brasileiro, isso afetaria a negociação de itens como couro, carne, madeira, café, celulose e soja.

Biden colocou como um dos pontos centrais de seu mandato o combate às mudanças climáticas, o que tem levado políticos a buscarem não só a adoção de regras mais transparentes, como cadeias produtivas que estejam comprometidas com a preservação do ambiente, principalmente em relação a commodities com origem em florestas tropicais.

Um símbolo desse esforço é o projeto de lei que o senador democrata Brian Schatz, do Havaí, deve apresentar: uma proposta para restringir o acesso do mercado americano a matérias-primas originadas de terras desmatadas ilegalmente, além de criar um comitê consultivo para rastrear e monitorar o fornecimento dos produtos aos americanos.

O objetivo dessa nova legislação, caso chancelada, é limitar a compra de produtos provenientes de áreas com desmatamento ilegal, o que poderia diminuir a importação pelos EUA de itens brasileiros como couro, carne, madeira, café, celulose e soja.

Especialistas ressaltam que não é possível afirmar que toda a produção de matérias-primas agrícolas no Brasil seja feita em áreas de desmatamento, mas a negligência do governo Jair Bolsonaro sobre o meio ambiente pode levar compradores norte-americanos a aumentarem suas ressalvas quanto às compras de itens brasileiros.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora