QUANDO O BARCO AFUNDA, OS RATOS SÃO OS PROMEIROS A PULAR FORA

O ministro Sérgio Moro é o mais novo a pular do barco do bolsonarismo.  Moro virou o paladino da moral e do combate à corrupção, que condenou Lula sem provas em conluio com o MP (veja a vazajato), que rejeitou a delação de Palocci quando este iria dedurar as empreiteiras, facilitando a eleição de Bolsonaro e depois colhe os frutos disso, virando o super ministro Moro, que ignorou o caso do Queiroz, que não fez nenhum esforço para descobrir quem matou Mariele Franco (por que será?), agora abandona Bolsonaro quando esse se vê em sua maior crise.

Vocês acham mesmo que Moro acreditou que Bolsonaro iria “combater a corrupção” com seu histórico? Pouco provável.

João Dória, hoje inimigo do Bolsonaro, se elegeu na onda do bolsonarismo e agora nega com toda a cara de pau. Lembram do “Bolsodoria”?

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, completamente desconhecido, que não tinha nem 5% das intenções de voto até uma semana antes das eleições, foi eleito quando recebeu apoio da família Bolsonaro e das lideranças evangélicas, dias antes do pleito.

 Lembram de Witzel naquele carro de som em que foi quebrada a placa de Mariele Franco? Lembram que Witzel dizia que Bolsonaro teria um fiel soldado no Rio de Janeiro?

E o MBL, que deu todo o apoio ao bolsonarismo, que elegeu vários deputados embalados pelo clima bolsonarista, lembram? Agora criticam Bolsonaro também.

Sem contar várias outras figuras como Alexandre Frota, Janaína Paschoal, Joice Hasselmann, etc. que foram crias do bolsonarismo e do antipetismo, que agora se voltam contra o seu genitor.

Por que se voltaram contra Bolsonaro? Por que de tamanha infidelidade ao seu líder máximo por todos esses atores políticos?

Bolsonaro fez ou está fazendo algo diferente do que estava anunciado? Ele não foi a nenhum debate. Disse que a ditadura errou ao torturar em vez de matar. Disse que o Brasil só teria jeito com uma guerra civil, homenageou um dos piores torturadores da ditadura, que colocava ratos em vaginas das mulheres torturadas, etc. Os absurdos são muitos e já são de conhecimento público.

Quando foi que Bolsonaro demonstrou ter habilidade política, conhecimento, projeto de país, estratégias de longo prazo, combater a corrupção para além da do PT?  Quando foi que demonstrou qualquer qualidade exigida de um líder de um país enorme e complexo como o nosso?

Não foi surpresa para nenhum deles. Pode ter sido surpresa para parte do eleitorado, inocente e manipulado com o discurso anti-corrupção e salvacionista produzido pela mídia, mas os atores políticos acima sabiam bem o que estavam fazendo e agora, que o arco está afundando, fingem não ter nada a ver com isso. Fingem que nunca conheceram Bolsonaro e que não foram eleitos indiretamente por ele, por seu apoio.

Não nos iludamos com os que, como Moro, estão abandonando o barco do bolsonarismo. São todos uns ratos que vão surfar na próxima onda que vier para ganhar e manter seu poder.

Fiquemos atentos, a mídia produzirá um novo herói nacional (acho que será o Moro) para acabar com todos os males, um novo mito, que acabará com a corrupção e os mesmos ratos de antes, abraçarão o novo líder e o jurarão fidelidade novamente.

Ah Maquiavel, se as pessoas te lessem…

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora