Justiça pede bloqueio de R$ 122 milhões em bens de Eike

Jornal GGN – Quase uma semana depois de voltar à liderança da petroleira OGX após uma eleição do conselho administrativo, o empresário Eike Batista volta às turras com a Justiça brasileira. Desta vez, recebeu uma notificação do Citibank sobre a existência de uma ordem de bloqueio de seus bens.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, a ordem foi do juiz da 3a Vara Criminal do Rio de Janeiro. A quantia: R$ 122 milhões. Os R$ 4 milhões que Eike tinha depositados no banco já foram imediatamente bloqueados.
 
Oficialmente, o empresário não recebeu nenhuma notificação semelhante de outras instituições financeiras. Ele pediu ajuda de um advogado criminalista para ter acesso ao processo, que correm em segredo de justiça.
 
De acordo com matéria da Folha de S.Paulo publicada no último fim de semana, Eike já transferiu suas mansões no Jardim Botânico e Angra dos Reis para seus filhos, Thor e Olin. Seu advogado na área cível declarou que as doações não foram feitas para lesar credores.

 
O escritório que defende o empresário disse que não se pronunciaria e pediu que a reportagem entrasse em contato com a EBX, empresa do grupo, que não se pronunciou.
 
Eike Batista é réu em processo administrativo da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por suspeita de negociar ações com informação privilegiada e manipulação dos preços das ações da OGX, hoje chamada de Óleo e Gás Participações – que está em processo de recuperação judicial desde o fim do ano passado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome