A atitude inexplicada da OAB de Felipe Santa Cruz, por Luis Nassif

Falando em nome de uma organização histórica, o novo presidente da OAB não pode se furtar a explicar sua posição sobre o adiamento, pelo STF, do julgamento da prisão em segunda instância

À esquerda, Felipe Santa Cruz, novo presidente da OAB. Foto: Agência Brasil

O novo presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, aparentemente tem lado. Filho de um desaparecido político, morto pela ditadura, tomou algumas atitudes corajosas assim que assumiu a Ordem. Assim como se eximiu em inúmeros episódios anteriores, ou por razões de política interna da Ordem, ou de pretender apagar sua história familiar.

Na semana passada, porém, tomou a iniciativa de afastar do Supremo Tribunal Federal o cálice do julgamento da prisão após segunda instância. Há um conjunto de argumentos em favor e contrários ao tema. No caso desse julgamento, estava amarrado também o da libertação ou não de Lula.

Falando em nome de uma organização histórica, ele não pode se furtar a explicar sua posição.

O GGN fica aguardando explicações de Felipe Santa Cruz.

Este post continuará sendo publicado até que ele se manifeste.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora