Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Multimídia do dia

4 comentários

  1. Alexandre Accioly é encontrado morto

    Executivo da Odebrecht que delatou Aécio é encontrado morto
    O executivo Henrique Valladares, que disse ter pago propina de R$ 50 milhões ao deputado Aécio Neves (PSDB-MG) e a alguns de seus aliados, como o empresário Alexandre Accioly, foi encontrado morto em sua residência no Rio de Janeiro, sem que as causas tenham sido ainda esclarecidas

    https://www.brasil247.com/regionais/sudeste/executivo-da-odebrecht-que-delatou-aecio-e-encontrado-morto

    FRED, primo de Aécio, que se cuide!

    Compreendendo o caso do primo FRED

    RIO – Joesley Batista entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma gravação que piora de forma descomunal a tempestade que já cai sobre a cabeça de Aécio Neves (PSDB-MG). No áudio, o presidente do PSDB surge pedindo nada menos que R$ 2 milhões ao empresário, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Lava-Jato.

    Em nota, o senador (Aécio Neves) afirmou que que relação com Joesley Batista era “estritamente pessoal” e sem envolvimento com o setor público. O parlamentar afirma ainda estar tranquilo em relação aos seus atos.

    O diálogo gravado durou cerca de 30 minutos. Aécio e Joesley se encontraram no dia 24 de março no Hotel Unique, em São Paulo. Quando Aécio citou o nome de Alberto Toron, como o criminalista que o defenderia, não pegou o dono da JBS de surpresa. A menção ao advogado já havia sido feita pela irmã e braço-direito do senador, Andréa Neves. Foi ela a responsável pela primeira abordagem ao empresário, por telefone e via WhatsApp (as trocas de mensagens estão com os procuradores). As investigações, contudo, mostrariam para a PGR que esse não era o verdadeiro objetivo de Aécio.

    O estranho pedido de ajuda foi aceito (pedido de 2 milhões de reais). O empresário quis saber, então, quem seria o responsável por pegar as malas. Deu-se, então, o seguinte diálogo, chocante pela desfaçatez com que Aécio trata o tema:

    — Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança — propôs Joesley.

    — TEM QUE SER UM QUE A GENTE MATA ELE ANTES DE FAZER DELAÇÃO. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho — respondeu Aécio.

    O presidente do PSDB indicou um primo, Frederico Pacheco de Medeiros, para receber o dinheiro. Fred, como é conhecido, foi diretor da Cemig, nomeado por Aécio, e um dos coordenadores de sua campanha a presidente em 2014. Tocava a área de logística.

    Quem levou o dinheiro a Fred foi o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, um dos sete delatores. Foram quatro entregas de R$ 500 mil cada uma. A PF filmou uma delas.

    https://oglobo.globo.com/brasil/grampo-revela-que-aecio-pediu-2-milhoes-dono-da-jbs-21353924

    FRED que se cuide e durma sempre com a luz acesa. Cochilou o cachimbo cai.

  2. Bolsonaro é a versão moderna de Herodes. Mas ele jura que já tem Jesus no coração.

    “Bolsonaro despreza a vida”, afirma ex-ministro referindo-se a cortes de R$ 500 milhões em vacinas

    Proposta encaminhada pelo presidente Bolsonaro ao Congresso diminui em R$ 30 bilhões o orçamento da saúde para o ano que vem

    Por Jornal GGN -17/09/2019

    “Bolsonaro despreza a vida”, afirma ex-ministro referindo-se a cortes de R$ 500 milhões em vacinas

    Por Alexandre Padilha*

    É assustador, é uma irresponsabilidade sem tamanho a proposta de orçamento encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Congresso Nacional. Em relação a vários itens, o que mais me assusta é em relação à saúde.

    A proposta do presidente de orçamento para a saúde é de apenas 1,5% a mais do que o de 2018, ou seja um reajuste menor que a inflação. Isso mostra claramente o impacto do teto de gastos – congelamento de 20 anos – nos recursos da saúde.

    Ao somarmos o orçamento de 2018, 2019 e, agora pela proposta de Bolsonaro, 2020, já são R$ 30 bilhões a menos para a área da saúde, comparada às regras anteriores à Emenda Constitucional 95.

    Mais grave que isso é que dentro desse orçamento da saúde, com reajuste pífio, quase do tamanho do “pibinho” (Produto Interno Bruto) nesse governo, Bolsonaro faz escolhas quase criminosas. Talvez a mais grave seja a redução de quase meio bilhão de reais dos recursos destinados ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

    Numa situação de reemergência de sarampo, aumento de demanda de vacinas tríplice que protege da doença, interrupção da vacina pentavalente, maquinário das unidades de saúde, freezers, geladeiras [para o armazenamento de vacinas] em processo de decomposição, Bolsonaro ao invés de ampliar os recursos do Programa de Imunização reduz em cerca de 500 milhões de reais.

    https://jornalggn.com.br/noticia/bolsonaro-despreza-a-vida-afirma-ex-ministro-referindo-se-a-cortes-de-r-500-milhoes-em-vacinas/

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome