Crítica de apoiadores levou Bolsonaro a recuar na compra de vacinas

Presidente não se opôs à aquisição em um primeiro momento, mas assessores dizem que a opinião mudou após repercussão nas redes sociais

Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro foi informado sobre a intenção de compra de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, em desenvolvimento pela Sinovac com o Instituto Butantan, no último final de semana.

Embora ele não tenha se oposto à ideia em um primeiro momento, assessores ouvidos pelo jornal Folha de São Paulo dizem que ele mudou de ideia no fim da tarde desta terça-feira (20/10) mediante a pressão de seus apoiadores nas redes sociais.

As críticas dos eleitores bolsonaristas, que chegaram a fazer campanha contra o que chamam de “vacina chinesa”, chegaram ao perfil oficial, e Bolsonaro entrou em contato com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para dizer que seria contra o anúncio – e Pazuello não faz nada sem o conhecimento do presidente. Os dois se falaram ao telefone nesta quarta-feira para ajustar a mudança de discurso e uma nota pública, onde alegaram “interpretação equivocada” das notícias.

Além da reação negativa dos apoiadores, o posicionamento de Bolsonaro foi impulsionado pelas celebrações do governador de São Paulo, João Doria (PSDB) – e pré-candidato à sucessão presidencial em 2022, que Bolsonaro pretende disputar a reeleição.

 

Leia Também
Coronavírus: Decisão de Bolsonaro revolta governadores
“Não será obrigatória e ponto final”, diz Bolsonaro sobre vacina chinesa
Eduardo Pazuello testa positivo para coronavírus
Documento desmente Saúde: Pazuello falou, sim, em “intenção de adquirir” vacina chinesa
Bolsonaro solta um “vachina” em entrevista e diz que Doria “distorceu” acordo
Lei criada por Bolsonaro permite governos locais obrigarem vacina de Covid-19
A pior pandemia não é a Covid-19, por Izaías Almada

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Pior do que ter um insano raivoso no governo é pertencermos à uma sociedade que o elegeu, demonstrando o quanto estamos doentes e manipulados em nossa consciência democrática, desinformação e ignorância.
    E nem reagirmos à esta decorrente tragédia braZileira.
    Pelas pesquisas, parece até que estamos gostando…
    O que é muito mais grave do que um sociopata falando para um cercadinho de coleguinhas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome