Doria comprou respiradores chineses com ajuda de empresário investigado

Em março, Basile Pantazis foi alvo de busca e apreensão e bloqueio de bens no âmbito de investigação sobre fraude no Detran-PR

Jornal GGN – O governo de São Paulo, sob João Doria (PSDB), adquiriu mais de R$ 500 milhões de reais em respiradores chineses com ajuda de um empresário investigado pelo Ministério Público do Paraná.

Em março passado, Basile Pantazis foi alvo de uma busca e apreensão em Brasília, teve os bens bloqueados pela Justiça em maio, por causa de uma investigação sobre fraude no Detran.

Os investigadores apuram sua participação no esquema que teria desviado R$ 120 milhões. O irmão do empresário, Alexandre Pantazis, também foi alvo da operação e do bloqueio.

Foi em março que a gestão Doria iniciou a negociação para importar 3 mil respiradores chineses para o combate ao coronavírus em São Paulo. A compra também é investigada pelo MP de São Paulo, sob suspeita de superfaturamento.

As informações são da Folha de S. Paulo desta quinta (11).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Plano de vacinação do governo será concluído sem definições claras

4 comentários

  1. R$ 166 mil cada respirador. É isso ou tem mais coisas nesses R$500 milhões?
    E os respiradores que a USP estava desenvolvendo por menos de R$ 10 mil.
    Esse boneco de plástico bicudo tem de explicar muito bem essa transação.

  2. Atenção as críticas: Equipamentos médicos homologados custam muito mais devido as características que os mesmos tem que ter em termos de precisão, confiabilidade e resistência. Ninguém pode em sã consciência acreditar que equipamentos improvisados feitos na última hora por grupos brilhantes de estudantes tenham as mesmas características de equipamentos que levam anos para serem desenvolvidos e homologados.
    Devagar com o andor que o santo é de barro.

    2
    1
    • Todos sabem que a “homologa$$$$ão” pode sair muito caro… ainda mais onde as “agencias” possuem as “portas giratórias” como aqui no Brasil… Até porque, se os grupos brilhantes de estudantes conseguiram criar equipamentos que possuam a mesma eficiência dos equipamentos que levam anos para serem desenvolvidos, e “homologado$$$”, seria mais inteligente aproveitar os novos equipamentos, infinitamente mais baratos… a não ser que existam “interesses ocultos” por trás das negociações… como costuma acontecer nas compras realizadas pelos entes públicos brasileiros…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome