Governo Bolsonaro omite ao Congresso vínculo de agentes da Abin enviados à COP 25

Governo também escondeu a participação de servidores da própria Abin e do GSI na conferência

Foto: GABRIEL BOUYS / AFP Newsletters

Jornal GGN – O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) omitiu ao Congresso a parceria entre a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), braço do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e quatro agentes enviados à Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP 25), em Madri, na Espanha. As informações são do jornal Estado de São Paulo.

Segundo a reportagem, o governo também escondeu a participação de servidores da própria Abin e do GSI na conferência, que aconteceu em dezembro do ano passado.

O Itamaraty enviou a deputados um ofício, assinado pelo chanceler Ernesto Araújo, que continha quatro nomes identificados como “assessores” da “Presidência da República”, que estariam envolvidos na rodada de “negociações” da COP 25. No entanto, esses nomes aparecem sem qualquer ligação com a Abin ou o GSI.

“No âmbito do governo federal, participaram da delegação representantes dos seguintes ministérios: Ministério das Relações Exteriores; Ministério do Meio Ambiente; Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações;  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Ministério da Economia. Também participaram representantes da Casa Civil e da Presidência da República. Cada um dos órgãos designou seus representantes segundo suas competências para atuar nas diversas frentes de negociação da conferência”, informa o ministro Ernesto Araújo.

O Estadão apontou que o ofício do chanceler diverge da relação de nomes obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação. Além disso, o próprio Itamaraty enviou a lista final de participantes elaborada pela ONU. Nela, os quatro agentes são apontados como “analistas” do GSI.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome