Lula receberá prêmio da Fundação Internacional de Direitos Humanos

Entidade reconhece dignidade e natureza respeitosa, pacífica e democrática com que o ex-presidente enfrentou a perseguição judicial e política que foi submetido

Foto: Ricardo Stuckert

Jornal GGN – A resistência e luta política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será homenageada pela Fundação Internacional de Direitos Humano, com o Prêmio Nicolás Salmerón. Na cerimônia nesta sexta-feira, 24 de janeiro, Lula será premiado na categoria liberdade.

O anúncio da homenagem foi feito nesta terça-feira, 21 de janeiro, e divulgada pelo Instituto Lula. Para a Fundação, a homenagem se dá em função da dignidade e natureza respeitosa, pacífica e democrática com que o ex-presidente enfrentou a perseguição judicial e política que foi submetido e culminou em sua prisão política de 1 ano e 8 meses.

“Esta instituição sustenta que a raiz dessa perseguição política responde ao objetivo de concluir o incidente inconstitucional e não democrático realizado anteriormente contra a presidente Dilma Vana Rousseff, em um ato inequívoco chamado de lawfare, cujo objetivo final seria forçar e alterar ilegitimamente as eleições presidenciais de outubro de 2018”, pontuou a entidade.

A Fundação também reconheceu o legado de Lula no combate à fome e à miséria durante seus governos. “Em seu tempo como presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu colocar três refeições diárias sobre a mesa de milhões de casas – tudo em tempo recorde sem precedentes na história do mundo – pelos mais ousados programa de emprego e segurança alimentar, com o resultado da remoção de cerca de 30 milhões de seres humanos da pobreza”. 

Por fim, o júri da Fundação destaca que a prisão arbitrária de Lula “não apenas tentou contra sua reputação e liberdade pessoal, mas também contra a ordem constitucional e o progresso social do Brasil, não ‘apesar de’ tais realizações, mas ‘por causa de’ alcançá-las”, declarou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: número de mortes volta a subir na Itália

2 comentários

  1. Uma entidade internacional confirma a VERGONHA que este país, sua “justiça” e instituições se tornaram:
    1) Uma justiça ilegal, seletiva e persecutória.
    2) Um presidente fascistóide e seu
    governo muito abaixo de mediocre, ridicularizados no mundo inteiro.
    3) Uma população de maioria eleitoral zumbi, drogada e intoxicada que o elege.
    4) O retorno do eterno atraso a que parecemos condenados, embora um gigante em tamanho, população e riquezas.
    Como se diz no idioma dominante:
    “What a waste, what a pity, what a shame!”

  2. Nooooooossa.

    Mais um prêmio, uma medalhinha, um diploma, uma certidão…arf.

    “Resistência”.

    Ou resiliência?

    Enquanto celebramos a cordeirice e a tentativa de jogar por regras que sempre mudam quando há remoto risco de alteração de estrututas de desigualdade, milhões são condenados a não ter futuro algum.

    Deprimente.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome