Não haverá concursos públicos nos próximos anos, confirma Guedes

Segundo as contas do governo, nos próximos 5 anos, 40% do funcionalismo público deverá se aposentar. Ideia é não repor os funcionários para desinchar a máquina pública

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, sobre os impactos econômicos e financeiros da Nova Previdência.

Por Welton Máximo

Na Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou hoje (4) que o governo optou por não promover concursos públicos nos próximos anos. Segundo Guedes, cerca de 40% do funcionalismo federal atual deve aposentar-se em até cinco anos, o que possibilitará ao governo enxugar a máquina pública sem demitir.

“Nos últimos anos, houve excesso de contratações. Os salários subiram ferozmente”, declarou o ministro, que foi convocado pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para debater os impactos econômicos e financeiros da aprovação da proposta de reforma da Previdência.

De acordo com Guedes, o governo pretende investir na digitalização de processos e na diminuição da burocracia para manter os serviços públicos com menos funcionários. “Nas nossas contas, 40% dos funcionários públicos devem se aposentar nos próximos cinco anos. Não precisa demitir. Basta desacelerar as entradas que esse excesso vai embora naturalmente. Vamos ficar sem contratar por um tempo e vamos informatizar”, disse.

O ministro destacou algumas medidas tomadas recentemente para desburocratizar os serviços públicos, como a simplificação da abertura de empresas. Guedes acrescentou que a metodologia será estendida a outros serviços, mas não deu mais detalhes.

O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020 não prevê a realização de concursos públicos. Neste mês, entrou em vigor a nova regra para os pedidos de concursos públicos. Os pedidos dos órgãos públicos para realização de concursos terão a análise centralizada no Ministério da Economia, que pretende conceder autorizações apenas em casos excepcionais.

Leia também:  Brasil vive novo tipo de ditadura: "Orwelliana, de ocupar as mentes", diz Castells

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Certo,
    o que for pra ofender, desestimular os jovens e aqueles não tão jovens, esse desgoverno faz. E quem manda mesmo e desmanda é o Tchu.
    O eleito “está mais por fora que umbigo de vedete”, como dizia minha Mãe, e a gente sabe e vê que ele não sabe nada de nada. Ele só entende de laranjas, milícias, perseguição a quem defende a educação, a quem é negro, gay, mulher, e tamanhos de “pintos” de japonês (um total desrespeito, não só com os brasileiros, mas com qqr um outro ser)
    Pois bem, decidir por não abrir mais concursos, por alguns anos, eles não prejudicam somente os jovens que querem ingressar no mercado de trabalho e vê nesses concursos uma saída, prejudicam tbem aqueles que procuram um Concurso público, em vista de estarem sem perspectivas de um emprego, um mercado de trabalho fraco, onde há quase nenhuma oferta, essa é a realidade, mesmo que a Record sustente o contrário. Irresponsáveis, desumanos, bandidos, indignos. FORA BOLSONARO, VC JÁ FALOU QUE NÃO NASCEU ARA SER PRESIDENTE, ISSO É IRRESPONSABILIDADE, ISSO É OFENSA À CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AO POVO QUE VOTOU EM VC E AOS DEMAIS QUE NÃO LHE DERAM O VOTO. IRRESPONSÁVEL. FORA GUEDES DO PACTUAL, CUJO COMPROMISSO É SOMENTE ENTREGAR NOSSAS RIQUEZAS AO MERCADO ESTRANGEIRO, E EXTINGUIR A NOSSA PREVIDÊNCIA SOCIAL E REPASSAR O DINHEIRO AOS BANCOS E DEMAIS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS. SE TIVESSE DEFICT ESSES BANQUEIROS IAM QUERER ENTRAR NESSA. CONTE OUTRA, O PRÓPRIO BOLSONARO E O FILHO 01 DELE JÁ FALARAM QUE É UMA SAFADEZA. ESTAMOS DE OLHOS E LUTAREMOS CONTRA ISTO.
    ASSISTINDO AGORA, PELO CELULAR ENQUANTO ESCREVO : COMISS. ESPEC. DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA – SEMINÁRIO: EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS. EXCELENTE, quem puder assista. Vale muito a pena, e daí vemos quem tem razão.

    5
    1
  2. Não consigo compreender como o país atura essa senhor, vou ser respeitoso por que gostaria de dizer um palavrão bem sonante……é uma desgraça para o país, para o povo, é um acinte ter um ministro da fazenda que defende apenas o mercado financeiro explodindo a economia e o futuro do pais..
    Já deveria ter levado um pé na bunda faz tempo………que vá dizer suas sandices para os abutres safados…..

  3. Que me desculpem a galera do blog, mas acho que, de maneira torta, o tchutchuca não está tão errado. Concurso público de alto escalão abriga em sua maioria só os filhos da classe média alta. E esta galera é quem formou o bando de loques que saíram às ruas pra derrubar a Dilma, ferrarem com o Lula e produzirem esta devastação em tudo que foi feito de bom nos últimos anos. São os soldados americanos em terras tupiniquins. Se alguém tem dúvidas é só ver o perfil da maioria dos ocupantes da vagas, por exemplo, do nosso sistema judiciário podre e sabotador.

    2
    1
  4. Meu Deus! Alguém avise o Tchutchuca que embora 40% dos servidores se aposentam em cinco anos eles continuarão a receber salários como aposentados! O governo não vai enxugar nada da máquina pública, exceto a prestação de serviços!
    O Brasil vai sempre na contramão do mundo: Nos EUA há 80 mil (eu disse oitenta mil) fiscais aduaneiros controlando fronteiras, portos e aeroportos (e olhem que uma das fronteiras é com o Canadá). Na França há 20 mil aduaneiros. E no Brasil? Ah! Somos muitos mais espertos, afinal vigiamos nossos 8 mil km de fronteiras terrestres e 14 mil de fronteiras maritimas com apenas 3 mil aduaneiros. Só o porto de Rotterdam na Holanda há 4 mil fiscais, mais que em todo Brasil. O porto de Santos, maior da America do Sul tem 200 (eu disse duzentos) herois aduaneiros. Entenderam agora por que a rua 25 de março está sempre estocada de produtos chineses? Entenderam por que a indústria nacional caminha para a falência total? Cadê a Fiesp, Firjan e outras? Alguem tira esse louco da Economia. Servidor não é custo, é investimento!

  5. Nos países mais desenvolvidos do mundo existem mais pessoas trabalhando pro estado. Muito mais!!! Só na bananolÂndia que temos que cortar. Pesquisem presença do estado no mundo e número de funcionários públicos por país.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome