Nelson Jobim: STF foi leniente com abusos e Moro, inadequado como juiz

Para ministro aposentado do STF, as conversas reveladas pelo Intercept provam a parcialidade de Sergio Moro, mudam o quadro político e midiático, e devolvem o STF ao caminho do garantismo

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim fez críticas à Corte e ao hoje ministro da Justiça Sergio Moro, durante entrevista veiculada pelo site UOL nesta segunda (8).

Diante das revelações feitas pelo Intercept, sobre conluio entre acusação e Juízo na Lava Jato, Jobim avaliou que o STF foi “leniente” com os abusos e que somente agora, com a mudança na sociedade promovida pelos vazamentos, é que os ministros serão devolvidos ao caminho do garantismo.

Caro leitor do GGN, estamos em campanha solidária para financiar um documentário sobre as consequências da capitalização da Previdência na vida do povo, tomando o Chile como exemplo. Com apenas R$ 10, você ajuda a tirar esse projeto de jornalismo independente do papel. Participe: www.catarse.me/oexemplodochile

Segundo Jobim, o STF “tolerou os exageros, os abusos que foram cometidos e agora estão ficando muito claros com essa história do Intercept. Houve casos de erros crassos, que depois acabaram se resolvendo. Agora o tribunal está começando a ter uma posição, digamos, mais garantista.”

Sobre a conduta de Moro, o ex-ministro da Defesa também apontou que foi “não adequada para um juiz de direito. Em hipótese alguma, poderia um juiz de direito ter contatos com o Ministério Público ou mesmo com a defesa para orientar procedimentos.”

Para Jobim, o Intercept leva “a uma mudança de conduta”. “Vai levar a um posicionamento das autoridades públicas, principalmente desse pessoal ligado à Lava Jato no sentido de ter uma contenção de conduta, porque havia uma retroalimentação da conduta produzida pela atividade investigadora através do aplauso popular decorrente da notícia que se via na mídia.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora