Para Mourão, Bolsonaro não terá o mesmo destino de Trump

Em entrevista, vice-presidente afirma não identificar adversário capaz de derrotar atual mandatário e afirma: ‘deixa o cara governar, pô!’

Presidente da República, Jair Bolsonaro e o Vice-Presidente Hamilton Mourão. Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – O vice-presidente Hamilton Mourão não acha que o presidente Jair Bolsonaro terá o mesmo destino de Donald Trump, que teve seu segundo pedido de impeachment aprovado pela Câmara dos Estados Unidos.

“Desde o dia anterior à posse o tiroteio já era grande em cima dele. Quantos pedidos de impeachment o Sarney, o Fernando Henrique, o Lula tiveram? Só a Dilma, coitada, é que não conseguiu sobreviver. E o Collor, obviamente. Aqui no Brasil qualquer coisa é impeachment, né? Deixa o cara governar, pô!”, disse, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, ressaltando que não vê condições de avanço de qualquer pedido de impeachment efetuado.

Sobre o colapso da saúde em Manaus e o atraso no início da vacinação da população contra a covid-19, Mourão acredita que a gestão “talvez” tenha pecado pela falta de comunicação – “talvez (pudesse ter tido) uma comunicação mais eficiente. Todo mundo diz que tal lugar começou a vacinar. Mas quantos se vacinaram nesses locais? O único país que realmente está em uma fase final de vacinação é Israel. Mas qual é a população de Israel? Menor que a da capital de São Paulo”.

Mourão também não perdeu a oportunidade de criticar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB): “o governador Doria virou garoto-propaganda da vacina e acabou metendo os pés pelas mãos. Apareceu na TV para dizer que a vacina tinha um valor ‘x’ de eficácia, quando não era verdade. Em nenhum momento ele compareceu para se retratar. Isso não revela boa gestão”.

 

Leia Também
Secretários de Saúde criticam gestão Pazuello/Bolsonaro
Laboratório indiano só deve enviar vacinas ao Brasil em duas semanas, diz CEO
Venezuela oferece 107 médicos para socorrer Manaus
#ELENÃO# é o único genocida, por Marcelo Auler 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora