Queiroga usa coletiva da OMS para pedir mais vacinas

Embora negue atraso na vacinação, ministro da Saúde diz que países com transmissão fora de controle deveriam receber mais imunizantes

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Jornal GGN – O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, aproveitou a participação na coletiva de imprensa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para pedir que os países com excesso de vacinas enviem tais doses para o Brasil.

“Apelo para aqueles países com doses extras que compartilhem essas vacinas com o Brasil de modo a conter a fase crítica da pandemia e evitar a proliferação de novas variantes”, disse Queiroga, segundo o jornal O Estado de S.Paulo, usando como argumento que o acesso deve ser proporcional à emergência de cada país – com isso, países onde a transmissão está fora de controle deveriam receber mais imunizantes.

Apesar do apelo, Queiroga negou que a vacinação da população esteja atrasada, e afirmou que o país tem capacidade de vacinar 2,4 milhões de pessoas por dia – que, segundo o ministro, não está sendo atingido por “dificuldades resultantes da escassez de vacina”.

A coletiva também abordou a situação da covid-19 no Brasil e em outros países da América Latina. “Infelizmente constatamos que muitas dessas mortes poderiam ter sido evitáveis, assim como outras que virão, se a gente reduzisse a transmissão comunitária do vírus”, afirmou Mariângela Simão, diretora-assistente da OMS.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora