Kátia Abreu e Roberto Requião são alvos de pedidos de expulsão do PMDB


Foto: Alessandro Dantas/ PT no Senado
 
Jornal GGN – O PMDB decidiu expulsar temporariamente a senadora Kátia Abreu (TO) das atividades parlamentares, após ser alvo de um pedido do partido de Michel Temer, que ainda será analisado pela Executiva da sigla. Além de Kátia, o senador Roberto Requião (PR) também foi alvo do mesmo pedido e a Comissão de Ética já designou um relator para o caso.
 
Ambos parlamentares são críticos do governo Michel Temer dentro do PMDB e têm atuado de forma contrária às orientações do Planalto dentro do Senado Federal. Kátia Abreu já havia sinalizado a sua saída e Requião quer brigar para permanecer na legenda, da qual pertence desde os anos 80.
 
A expulsão temporária de Kátia foi tomada pela Comissão de Ética do PMDB com base em um artigo que prevê que “a demora do processo” torna a penalidade ineficaz e portanto permite a situação. O motivo sustentado pela Comissão da legenda foi que ela teria ferido a ética e a disciplina partidária, por suas posições críticas e por ter votado matérias defendidas por Temer.
 
A representação partiu do diretório regional do Tocantins, desde que ela discursou contra a provação da Reforma Trabalhista e criticou o governador do Estado, Marcelo Miranda, além do presidente Michel Temer e Romero Jucá (RR).
 
Em resposta, a senadora afirmou que vai aguardar a decisão da Executiva do PMDB, mas já adiantou, em sua defesa, “vícios processuais” no pedido de expulsão e elencou 24 testemunhas para serem ouvidas a seu favor, incluindo os ministros peemedebistas Leonardo Picciani (Esportes) e Gilberto Kassab (Comunicações) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).
 
“Até mesmo o presidente da República foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República”, lembrou Kátia Abreu, mostrando que corruptos não foram punidos.
 
O partido de Michel Temer e Romero Jucá (RR) já haviam tomado a mesma medida, de suspender temporariamente as atividades de outros seis deputados: os que votaram a favor da denúncia contra Michel Temer na Câmara, no início deste mês. Os parlamentares ficaram impedidos de ocupar cargos de direção no PMDB e poderiam ser afastados em eventuais postos de comissões, como a presidência, mas mantiveram as suas funções parlamentares. 
 
 
 
 
Confira, abaixo, a defesa da senadora Kátia Abreu contra a sua expulsão:
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora