Ainda não há acordo para incluir estados e municípios na reforma da Previdência

Governadores e líderes se reuniram hoje; reinclusão de servidores estaduais e municipais virou moeda de troca para garantir aprovação da reforma na Câmara

Jornal GGN – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, realizou nesta terça-feira (2) uma reunião em sua residência oficial com líderes partidários e governadores dos estados de Pernambuco, Alagoas, Ceará, Espírito Santo e Piauí, para discutir um acordo de inclusão de estados e municípios no parecer da reforma da Previdência.

O encontro terminou por volta das 14h30 sem definição se haverá ou não a reinclusão dos servidores estaduais e municipais na reforma da Previdência. Segundo informações da Folha de S.Paulo, a tendência é que os governadores e prefeitos tenha que mobilizar 308 deputados para que, durante a votação no plenário, os estados e municípios retornem à reforma.

O relator da proposta na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) deve apresentar a complementação do seu voto no texto nesta terça-feira (2), no final da tarde. Na semana passada ele já havia adiantado que não faria mais mudanças significativas no texto.

No texto original da reforma da Previdência, apresentado pelo governo, estavam incluídos estados e municípios. Eles foram retirados pelo relator.

Governadores do Nordeste chegaram a assinar uma carta conjunta pedindo a reinclusão. Eles destacaram que são contrários a algumas medidas da reforma da previdência proposta pelo governo, como o sistema de capitalização nas aposentadorias e mudanças nos sistemas para o trabalhador rural e no Benefício de Prestação Continuada (BPC), mas querem ser incluídos no debate para alterar o sistema próprio da previdência (dos funcionários públicos).

Agora, a reinserção deles na reforma está sendo conduzida como moeda de troca para a aprovação do pacote na Câmara.

Segundo a Folha de S.Paulo, líderes que representam a maioria na casa não querem aprovar as medidas para ajudar no ajuste de contas de governadores e prefeitos, argumentando que muitos deles fizeram campanhas contra a reestruturação da aposentadorias.

Desde a semana passada, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem manifestado interesse em incluir os estados e municípios na reforma, mas também para garantir apoio na votação.

Ainda, segundo a Folha, apesar da falta de consenso, os líderes do PSDB na Câmara Carlos Sampaio (SP), e do Solidariedade, Augusto Coutinho (PE), disseram que há concordância para que o relator apresenta nesta terça uma nova versão da proposta.

A previsão é que o relatório de Samuel Moreira seja votado na comissão especial da nesta quarta-feira (3). Depois disso o pacote irá para a votação no plenário onde precisará da adesão de 2/3, ou seja, de 308 dos 513 deputados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora