O grande Tommy Dorsey

No Caderno 2 do “Estadão” de hoje, Ruy Castro escreve um belo artigo sobre o maior dos band-leaders, Tommy Dorsey, inclusive explicando as razões que levaram, anos após sua morte, a se considerar que sua banda era inferior à de Glenn Miller.

Infelizmente ainda não ganhei de Papai Noel o aparelho que permite digitalizar faixas de LPs, senão mostraria algumas pérolas do período em que Dorsey ensinou Frank Sinatra a cantar.

Mas vá saboreando, nesta véspera de Natal, vá apreciando Dorsey em “Fascinatin’ Rhythm”, de Gershwin. No embaladíssimo “Man, That’s Groovy”, com a graciosa Helen O’Connell.

Aqui, um swing caprichadíssimo. Segundo um comentários no Youtube, na bateria Buddy Rich, no trompete Ziggy Elman e no trombone, Tommy Dorsey.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora