newsletter

Pular para o conteúdo principal

Grampo sem áudio: a suspeita que não pode ser esquecida

Atualizado às 10:25 do dia 23/03/2012

1. No episódio do grampo dos Correios,  revista Veja se aliou a Carlinhos Cachoeira para expulsar uma quadrilha concorrente do bicheiro. No capítulo "O Araponga e o Repórter", da série "O caso de Veja", descrevo essas relações promíscuas.

2. No caso do grampo sem áudio - o suposto grampo de uma conversa entre Demóstenes e o então presidente do STF Gilmar Mendes -, mostra-se a relação espúria Demóstenes-Veja.

3. Agora, a operação Monte Carlo, mostra as relações de Demóstenes e Carlinhos Cachoeira, inclusive revelando que o bicheiro era informado sobre movimentos políticos de Demóstenes, conforme matérias de hoje.

Insisto na questão: vai-se varrer para baixo do tapete uma suspeita de crime que envolveu todos os poderes da República, o do grampo sem áudio? Até onde foram as relações Veja-Demóstenes-Carlinhos?

À medida em que vão sendo reveladas as influências políticas múltiplas do bicheiro Carlinhos Cachoeira, é hora de tirar outros fantasmas do armário. Especialmente enquanto vai se desnudando a imagem pública do senador Demóstenes Torres.

Um deles talvez seja a mais grave suspeita a pairar sobre a política brasileira: a de que foi engendrada uma falsificação envolvendo o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a maior revista do país, dando munição para uma CPI, servindo de instrumento de ameaça ao próprio presidente da República. Uma armação que, na história do país, tem o mesmo nível do Plano Cohen e das Cartas Brandi.

Trata-se do grampo sem áudio da conversa de Demóstenes Torres com Gilmar Mendes divulgado pela revista Veja.

A suspeita mais forte é a de que houve uma ligação de Demóstenes para Gilmar, acompanhada presencialmente por um repórter da Veja. O repórter teria anotado em detalhes as falas de Demóstenes; mas de Gilmar captou apenas frases curtas e soltas, conforme pode-se perceber na reconstituição do diálogo. Além disso, quem liga é Demóstenes, é ele quem dá o mote para a conversa. O que reforça a suspeita de que a transcrição só tinha acesso à fala de Demóstenes - por estar assistindo e anotando a conversa - e reconstituiu posteriormente a de Gilmar.

Aparentemente, Gilmar foi o incauto nessa história e acabou endossando a farsa, inebriado que estava pela catarse montada em torno da Satiagraha, que o colocou no centro de todos os holofotes.

É uma suspeita que não pode ser varrida para baixo do tapete. A CPI do Grampo foi prorrogada devido a esse episódio. Nem parlamentares, nem Ministério Público Federal nem Polícia Federal têm o direito de ignorar essa farsa.

Aqui, a íntegra da conversa captada pelo suposto grampo:

Gilmar Mendes – Oi, Demóstenes, tudo bem? Muito obrigado pelas suas declarações.

Demóstenes Torres – Que é isso, Gilmar. Esse pessoal está maluco. Impeachment? Isso é coisa para bandido, não para presidente do Supremo. Podem até discordar do julgado, mas impeachment...

Gilmar – Querem fazer tudo contra a lei, Demóstenes, só pelo gosto...

Demóstenes – A segunda decisão foi uma afronta à sua, só pra te constranger, mas, felizmente, não tem ninguém aqui que embarcou nessa "porra-louquice". Se houver mesmo esse pedido, não anda um milímetro. Não tem sentido.

Gilmar – Obrigado.

Demóstenes – Gilmar, obrigado pelo retorno, eu te liguei porque tem um caso aqui que vou precisar de você. É o seguinte: eu sou o relator da CPI da Pedofilia aqui no Senado e acabo de ser comunicado pelo pessoal do Ministério da Justiça que um juiz estadual de Roraima mandou uma decisão dele para o programa de proteção de vítimas ameaçadas para que uma pessoa protegida não seja ouvida pela CPI antes do juiz.

Gilmar – Como é que é?

Demóstenes – É isso mesmo! Dois promotores entraram com o pedido e o juiz estadual interferiu na agenda da CPI. Tem cabimento?

Gilmar – É grave.

Demóstenes – É uma vítima menor que foi molestada por um monte de autoridades de lá e parece que até por um deputado federal. É por isso que nós queremos ouvi-la, mas o juiz lá não tem qualquer noção de competência.

Gilmar – O que você quer fazer?

Demóstenes – Eu estou pensando em ligar para o procurador-geral de Justiça e ver se ele mostra para os promotores que eles não podem intervir em CPI federal, que aqui só pode chegar ordem do Supremo. Se eles resolverem lá, tudo bem. Se não, vou pedir ao advogado-geral da Casa para preparar alguma medida judicial para você restabelecer o direito.

Gilmar – Está demais, não é, Demóstenes?

Demóstenes – Burrice também devia ter limites, não é, Gilmar? Isso é caso até de Conselhão.

(risos)

Gilmar – Então está bom.

Demóstenes – Se eu não resolver até amanhã, eu te procuro com uma ação para você analisar. Está bom?

Gilmar – Está bom. Um abraço, e obrigado de novo.

Demóstenes – Um abração, Gilmar. Até logo.

Sem votos
132 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+132 comentários

Já está claro que esta relação espúrea pode ser melhor definda como sociedade. Sociedade no crime com fins lucrativos: o cachoeira queria contratos desonestos e deslocar concorrentes, o senador as luzes da fama, e a revistinha atacar o que ela chamava de corrupção no governo e se instrumentava para melar as próximas eleições e eleger os seus. Enquanto isso a revistinha dava ampla liberdade e escondia a verdade dos sócios atavés da DESINFORMAÇÃO e contava ainda com a turma que repercutia suas reportagens. Neste último caso, como ainda não vi ninguem reclamar que foi enganado, pode estar envolvida alguma chantagem.

veja-demóstenes-cachoeira unidos pelos objetivos, amizade e identificados pelo mesmo nível moral. 

Nassif, o "caso veja" agora é "veja-demóstenes-cachoeira".

 

Estão fazendo uma besteira tentando colocar o ministro Gilmar nesta sociedade. Está claro que os sócios no crime, cachoeira e veja, envolveram-no no caso do grampo que teria sido feito pela PF mas foi feito por eles mesmos. Usram um ministro do STF em um de seus crimes.

 

Campanha contra o Gilmar é denuncismo. Acusar sem prova é coisa da veja. Ainda que o Gilmar seja amigo do demóstenes e do cachoeira, não prova nada, se não há , e até agora nã há fatos concretos que desqualifiquem o mesmo. Ser antipático não é e está longe de ser crime. 

 

O Gilmar foi envolvido pela quadrilha e sua atitude foi normal com o que o demóstenes e veja lhe informaram.

 

Veja mentiu a todo o país, chantageou políticos e juizes, flaseou sobre um ministro do STF, mentiu durante anos sobre o demóstenes, era sócia do cachoeira, sendo que este queria dinheiro e ela queria elementos para chantagear o governo. Acho que está claro.

 

TROLLER !

 

Gilmar  Mendes foi levado ao STF pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso. Sua condução ao STF se prende ao seu bom desempenho na AGU. Lula fez o mesmo com Tofolli . O reconhecimento aos bons serviços dos homens públicos é louvável. No STF Gilar Mendes colabora com o judiciário a mais de 10 anos. Chegou entretanto a hora de Gilmar dar sua melhor contribuição para a justiça brasileira, com coragem e desprendimento, pedindo desligamento do STF. As suspeitas levantadas pelo seu relacionamento com demóstenes e sua atuação na operação Satiagraha só o constragerão e seus atos no STF ficarão sob permanente suspeita.

 

O PT, que é um partido corajoso e firme, certamente exporá todos esses fatos à opinião pública... Bem, voltando ao mundo real...

 

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

Só falta dizer uma coisa. À época dessa denúncia, o que se ouviu muito dizer é que o grampo era fantasia, que jamais havia existido. Mas parece que agora todos (a não ser Nassif) concordam que houve o grampo. E passam a discutir apenas a autoria e o objetivo. Já se trta de uma mudança é tanto. E continuo achando o máximo a alegria geral quando aparece um membro da oposição enrascado. Quando o surgimento é de alguém da base aliada, não causa folguedo nenhum. É o normal. rs

 

Nassif,

 

Voce e os demais blogueiros progressistas estariam prestando mais um grande serviço à nação se, após confirmadas as mais de 200 ligações cachoeira x policarpo jr, divulgassem continuadamente a lista de todos os anunciantes da revista veja. É inconcebível que um redador-chefe de qualquer veículo da imprensa esteja mancomunado com o maior contraventor do país.

Voce sabe se o policarpo jr tambem tinha um nextel habilitado em Miami?

Seria também de grande valia para os demais jornalistas, a divulgação das datas destas ligações. Muitos escândalos fabricados por estes canalhas viriam à tona e, quem sabe, alguma injustiça cometida pela irresponsabilidade deste pessoal ainda pudesse ser reparada!.

Outra coisa que também está me encucando é o fato de o sete-quedas atribuir para si a condição de empresário da industria farmacêutica goiana, particularmente no ramo dos genéricos.

 

Texto que publiquei em meu blog, em 6 de julho de 2009, quando a Polícia Federal comcluiu que grampo sem áudi não existe. 

A gravação sem som e a ficha sem papel

 

Quem armou a fraude do grampo sem áudio Gilmar-Demóstenes, capa da Veja?

 
Quem armou a fraude da ficha digital de Dilma Roussef, capa da Folha?
 
O mais alto juiz da nação provocou uma crise institucional (1) com base no que ele agora chama de denúncia "extremamente verossímil", grandes jornais e revistas publicam em suas capas não os fatos, mas sim aquilo que dizem não poder "afirmar não ter acontecido", testando hipóteses que, dizem, "não podem ser descartadas".
 
"Não se pode afirmar que não sejam" cúmplices do crime de fraude, no caso do grampo sem áudio, os ministros Gilmar Mendes e Nelson Jobim, bem como o senador Demóstenes Torres, do DEM e a revista Veja.
 
"Não se pode afirmar que não tenham sido", nesta fraude, amplamente apoiados por todos os grandes veículos de comunicação do país.
 
"Não se pode descartar a hipótese" da ficha digital de Dilma Roussef, que Folha afirmou ter saído dos porões da ditadura brasileira, ter sido criada no departamento de arte do jornal.
 
"Não se pode descartar a hipótese" da Folha ter publicado a fraude sabendo que era uma fraude.
 
É "extremamente verossímil" que o que parece ser mentira e manipulação para favorecer um determinado grupo político seja exatamente o que parece ser.
 
**********
 
No momento em que a Polícia Federal, depois de 10 meses procurando cabeça em chifre de cavalo (quanto nos custou esta investigação?), conclui o óbvio, grampo sem áudio não existe, é bom reler este trecho do depoimento do ministro Nelson Jobim à CPI dos Grampos, em 6 de novembro de 2008:
 
O SR. NELSON JOBIM – Veja, deputado, há um dado importante: tanto o Ministro Gilmar Mendes quanto o senador Demóstenes confirmam o diálogo.
 
O DEPUTADO LAERTE BESSA – Confirmam.
 
O SR. NELSON JOBIM – Logo, o diálogo houve. Se o diálogo houve, e confirmado pelos próprios integrantes, houve a gravação. E, se houve a gravação, a gravação foi ilícita.
 
O DEPUTADO LAERTE BESSA – Foi ilícita.
 
O SR. NELSON JOBIM – Então, não há que se discutir mais ter havido isso.
 
Como agora se sabe, não há mesmo que se discutir ter havido isso. E agora? Como é que fica?
 
Jorge Furtado
 
(1) "Num país em que o presidente do Supremo Tribunal Federal se vê objeto de escutas telefônicas clandestinas, não há dúvida de que o direito à privacidade, garantia fundamental num regime democrático, encontra-se ameaçado." Abertura do editorial da Folha de São Paulo, 12/09/08.

 

http://www.casacinepoa.com.br/o-blog/jorge-furtado/grava%C3%A7%C3%A3o-sem-som-e-ficha-sem-papel

 

Nassif, de novo vc está ¨amaciando¨, o Gilmar Dantas. Ele é sujeito ativo neste imbróglio, não tem nada de incauto não. Vê se para com essa cautela. Tem que descer o Bambu nesse cara.

 

 Nassif

 Concordo com vários dos que aqui apontaram que de incauto o Gilmar não tem nada e o fato da enteada mostra isso. Mostra que Gilmar era íntimo do Senador

 Não Nassif, essa relação pessoal existia, dessa o ministro não se livra não.

 Não esquecendo que Gilmar provavelmente faça parte de uma quadrinha lá em mato grosso para grilar terras.

 Enfim as relação de Gilmar são ASSUSTADORAS...

 E ele o Gilmar tinha uma relação profunda com Roriz, o maior trambiqueiro do Góias que foi governador bionico de Brasilia, depois por 3 vezes governador eleito sendo que em 2002 só ganhou porque vários do entorno votaram em Brasilia com transporte pago por Roriz

  O MAGELA ganhou mais não levou. Depois dessa não-vitoria o Roriz se desesperou e fez todo tipo de besteira juntamente com seus para macular o lado de Magela e agora do Agnelo. Essa ajuda de Góias no suposto mensalão teve só dois desdobramentos : Dirceu e o PT de SP, Magela e o PT de Brasilia.

 Rola uma coisa barra pesada aqui no centro-oeste ligando Mato-Grosso/ Brasilia/ Góias  à São Paulo.

 O Gilmar sim está enrolado, disso não tenho dúvidas e sua enteada pode ser o elo entre ele e as coisinhas que ele faz no STF e Mato-Grosso.

 Para quê usar telefone se pode usar a enteada não é mesmo?

 

Em entrevista ao blogueiro do esgoto, Reinaldo Azevedo, o demo cobrou o áudio da gravação. Pois o tal áudio existe, o JN mostrou ontem. 

Já o áudio do falso grampo contra Gilmar Mendes, que provocou séria crise no governo, kd...

Aliás, agora sabemos que as crises mais fortes, como a do "mensalão", sairam do forno de Cachoeira e Demóstenes Torres

A Veja recebia mensalão da máfia? Pergunte ao Policarpo Jr., testa de ferro da revista, que vivia em linha direta com o Poderoso Chefão, com direito a elogios mútuos, segundo revela a PF.

 

Como  costuma fazer com os jogos de futebol, a Globo marcou a data do "Show do Mensalão" - dia 18 de maio. 

 

Merece um post sobre o porque dia 18, uma 6a. feira, mais a ver com show televisivo de fim de semana do que um tribunal do juri que, por ser extenso, costuma ocorrer no início da semana. Vc que é da área da TV favor nos esclareça.

 

Interessante se notar que estes esquemas do jogo do bicho começaram na década de 90, Era FHC, e tinham a fachada de legalidade, a PF não dava batidas como ocorreu na Era Lula, como a Operação Monte Carlo, que  pode embaralhar o "Show do Mensalão", uma vez que a imprensa bem como tucanos e demos  vem sendo agraciada há tempos com o "Mensalão do Cachoeira", daí o silêncio sobre o caso Demóstenes.

 

Não resta a menor dúvida de que foi armação do Cachoeira e Demóstenes para "dar um tiro no PT", conforme consta em gravações da PF na Operação Monte Carlo a dupla costumava tramar contra o PT.

 

Que pais esse nosso, que mídia.

 

Blog do IV AVATAR

Nassif,

Já não está na hora de publicar seu brilhante estudo, O Caso Veja?

Tenho cá pra mim que este seria um sucesso similar ao da Privataria Tucana. Tornaria-se pauta obrigatória de todos os blogs -- e, provavelmente, receberia alguma repercussão dos concorrentes de Veja.

Não duvido que você consiga vender 100 mil exemplares em poucas semanas, como aconteceu com o Privataria.

E, mais: acenderia de vez a discussão sobre este importante tema.

Porque você não procura o editor da Privataria Tucana para se informar? A obra está pronta -- talvez possa ser ampliada apenas com algumas informações recentes.

Tenho certeza de que será um sucesso sob diversos ângulos, a começar pelo fato de que se tornará um marco no jornalismo brasileiro.

 

O ex-senador Demóstenes não perde uma oportunidade de denegrir a Abin em suas conversas informais, por quê?

Esse indivíduo não é mero contato do Cachoeira. Creio que ele tornou-se um dos principais cabeças da organização criminosa criada por cachoeira quando ainda era secretário de segurança pública em Goiás. Nessa época, o jogo já corria solto no estado e ele indicou o chefe da agência estadual responsável por fiscalizar o setor, Marcelo Siqueira.  Foi assim, com Marcelo a seu serviço, que Cachoeira monopolizou o mercado, contanto também com pelo menos um juiz federal e um desembargador estadual em Goiás.

Hoje vê-se claramente que Demóstenes agia em outras frentes, inclusive no plano federal. Creio que ele deve ter sido importante na cooptação de agentes públicos para a organização de Cachoeira, como dois delegados federais em Goiás, políticos e muitos outros que ainda não sabemos.

 

 

 

Mais uma péssima notícia para o Varão de Plutarco goiano encachoeirado:

Vídeo emocionante:
Lula volta à luta política

 

 

Lula sobrevive aos agourentos da Folha e mira no Cerra

 

 

Saiu no R7:

 

Em vídeo, Lula agradece médicos e anuncia retorno à política

 

Ex-presidente lembrou solidariedade dos brasileiros e prometeu cuidar mais da saúdeEm um vídeo gravado nesta quarta-feira (28), após ser informado de que seu tumor na laringe não foi detectado pelos exames feitos durante a manhã, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu o empenho da equipe médica que cuidou de seu tratamento e anunciou a volta à vida política.

Na gravação, divulgada pelo Instituto Lula, o ex-presidente, já com a voz bem mais próxima do normal, diz ter recebido hoje “a notícia mais importante que um ser humano podia receber” após cinco meses de luta contra o câncer. Além dos médicos, ele agradeceu o carinho de sua família, e em especial de sua mulher, a ex-primeira-dama Marisa Letícia.

— Recebi a notícia de que conseguimos vencer o câncer.

Lula lembrou ainda a importância dos funcionários que o atenderam no Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, onde ele fez todo o tratamento oncológico.

— Quero agradecer, sobretudo a cada funcionário, do mais simples ao mais importante, do mais humilde ao mais graduado, porque sem a força deles eu não teria vencido.

http://www.conversaafiada.com.br/video/2012/03/28/video-emocionante-lula...

O link do vídeo com o Lulão:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3ynAjwlsWZ0



 

Reparem que não apareceu ainda os 30% que ele levava do lucro do injustiçado empresários de jogos de sorte, em mídia nativa alguma. O documento mostrando este elemento está disponível para todos há dias, em documento timbrado da Polícia Federal, mas ninguém menciona.

 

Alto lá!
Vamos recapitular um pouco as coisas:
Uma das principais suposições que se lia neste blog, é de que o tal suposto grampo em Gilmar na verdade nunca  existira. E de fato, é o que ainda se quer supor, ao dizer que a suspeita principal é que um jornalista da Veja acompanhara "presencialmente" a conversa entre Demóstenes e Gilmar Mendes. Portanto, nada de grampo.

Ora, mas o fato de que Demóstenes tinha o seu aparelho grampeado no mínimo parece se alinhar ao fato de que a conversa do senador com Gilmar possa mesmo ter sido gravada. Portanto, antes de mais nada, vamos concordar que a versão de Veja sobre o grampo ganha uma inesperada substância.

 

 

"antes de mais nada, vamos concordar que a versão de Veja sobre o grampo ganha uma inesperada substância":

NAO.  A versao de Veja perde substancia.  Veja omitiu que a chamada foi feita por Demostenes com seu reporter ao lado, omitiu o audio do grampo, omitiu que o telefone era de Carlinhos Cachoeira, omitiu que seu proprio diretor de redacao tambem tinha um telefone de Cachoeira, omitiu que o telefone era habilitado em Miami para que nao fosse grampeado, e omitiu que a policia federal tem perfeito direito de grampear telefones suspeitos, estrangeiros, e distribuidos por mafiosos mesmo que seja pra ministro, senador, ou chefe de redacao de revista de fofoca.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

 Nassif,todos estão contigo nessa !!!

 

É impressionante: três poderes (Legislativo, Judiciário e Midiático) se juntam para derrubar o quarto (Executivo) e ainda tem comentarista tolo que vem engrossar a voz para acusar o Lula de covardia. Vão lamber sabão, peidar n'água pra fazer bolhinha, caçar sapo com bodoque, chupar parafuso até virar prego, se roçar nas ostras, ver se eu tô na esquina, TBNMDODC (*tomar bem no meio..).

 

E vao se foder mais rapido tambem...

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Pois é... Vai lá e denuncia... Denunciar pra quem???????????????? Convoca a população... por onde????????????????? 

Periga sobrar processo pra todo mundo que está denunciando isso.

 

Tá certo, esse é o assunto da moda e precisa realmente ser debatido a fundo. Ocorre que, existe um outro fato, sobre o qual não leio comentários nem desdobramentos. É o caso do cargo ocupado pela enteada do Gilmar, no gabinete do Demóstenes.

Pergunto aos amigos, isso é correto ?

 

Veja (com trocadilho) como o cara se entrega:está apreensivo com a divulgação das gravações (isso queima seu filme junto ao eleitor), mas está tranquilo quanro ao desfecho jurídico do caso (no caso, no STF).

"A reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, teve acesso a gravações da Polícia Federal em que bicheiro Carlinhos Cachoeira --preso em Goiás no início do mês durante a Operação Monte Carlo-- cita o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) por seis vezes. As conversas foram entre o bicheiro, seu sócio em negócios suspeitos Claudio de Abreu e o contador Giovani Ferreira da Silva.

Segundo a reportagem, as gravações foram feitas pela PF há um ano. Nas conversas, que duram cerca de cinco minutos, os três falam sobre dinheiro e contas do esquema ilegal de exploração de jogos de azar.

Procurado pela Globo, o advogado de Demóstenes, Antonio Carlos Almeida Castro, disse que seu cliente está apreensivo por conta das gravações que têm sido divulgadas pela imprensa, mas está tranquilo quanto aos desdobramentos jurídicos que o caso possa ter.

Inquérito

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal para que sejam investigados os envolvidos com jogo ilegal no Estado de Goiás com foro privilegiado na Corte. O foro é garantido a diversas autoridades da República, inclusive a deputados e senadores.

O pedido deve atingir Demóstenes, que teria recebido cerca de 300 ligações de Carlinhos Cachoeira, além de ter ganhado um fogão e uma geladeira no valor de R$ 30 mil como presente de casamento, ter recebido um rádio para comunicação exclusiva com o bicheiro e ter pedido dinheiro para pagar um táxi aéreo. A imprensa tem noticiado que o senador se beneficiou de parte do lucro proveniente dos caça-níqueis.

Além do pedido de abertura de inquérito, Gurgel também encaminhou a solicitação feita por parlamentares para que seja dado acesso aos documentos obtidos nas investigações policiais ainda mantidos sob sigilo.

Conselho de Ética

O líder do PSOL no Senado, Randolfe Rodrigues (AP), apresentou nesta quarta representação junto ao Conselho de Ética contra o senador Demóstenes Torres, motivado pelo pedido de abertura de inquérito no Supremo para apurar "possíveis condutas ilícitas de pessoas com foro privilegiado, originadas em investigação em Goiás".

O Conselho de Ética do Senado, porém, está sem presidente desde setembro de 2011. Caberá ao vice-presidente do colegiado, senador Jayme Campos (DEM-MT), convocar nova eleição."

 

 

Quentinhas:

Jornal Nacional não teve como adiar denúncias (grampos) contra Demóstenes.

Ou publicava ou levava um furo.

 

Quem com grampo fere,

com grampo será ferido....

 

É o crime organizado se imiscuindo com o poder público. Já estamos familiarizados com esse script hollywoodiano, só tá faltando um Charles Bronson pra dar um jeito nisso.

 

O Ex-ministro do governo LULA vai defender o Carlinhos Cachoeira? Isso não esta cheirando bem, quer dizer esta cheirando a Pizza!!


 

 

Re atualizacao 23/3, aas 10 e 25:

"vai-se varrer para baixo do tapete uma suspeita de crime que envolveu todos os poderes da República, o do grampo sem áudio?":

"Vai se" sim porque "se", o sujeito da oracao, eh tudo uma putada so...  Ta TODO MUNDO ENVOLVIDO.  TODO MUNDO.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Repararam como um cita o nome do outro frequentemente? Isso foi montado, não tem nada de espontâneo nesse diálogo. Gilmar é comparsa de crime do Demóstenes e da Veja, não tem nada de incauto.

 

Eu concordo; Gilmar Mendes e/ou qq um dos outros Ministros, de inocentes não tem nada. Uns mais outros menos mas estâo ali judicializando a política cada vez mais. Tanto STF como TSE resolveram esvaziar o Legislativo para legislar via decisões.

Fosse mesmo o caso de ter sido envolvido num episódio dessas proporções já deveria ter se manifestado. Além disso, a postura do PGR, dos moralists de plantão do CN aliadas a delicadeza da grande mídia para tratar do assunto, só reforçam as suspeitas de que ou está todo mundo envolvido ou está todo mundo com medo. 

Nâo vejo como o Governo Lula poderia ter lidado com esse episódio. Faria o quê? Acusaria os senadores, a PGR, o STF e a mídia de terem se associado ao crime organizado para derrubá-lo do Governo? Acho que nâo ia funcionar; é bom lembrar que o episódio do Mensalão enganou até petistas veteranos. O Clima em 2005 não era o de hoje. Até a denúncia de Demóstenes o Brasil seguia firme na crença de que as vestais teriam, enfim, livrado o bom povo brasileiro dos Ficha-Suja. Falar agora, é fácil; lembrar que caímos em todos os engodos é que é chato. Vamos daqui para frente e torcendo para que o Ministro Lewandovski nâo tenha OUTRA faca apontada para a garganta.

 

Eh totalmente impossivel que um juiz de supremo de qualquer pais lembre se de uma conversa telefonica onde ele ssomente falou "monossilabos" sem adicionar ou subtrair absolutamente nada da conversacao, porque a "estrela do momento" era quem chamou.

Quando o grampo real -acontecido em telefones Nextel- aparecer, voce vai ficar muito estarrecido de saber que um monte de falas de gilmar dantas as quais ele nunca mencionou em publico, subitamente aparecem do nada...  embora ele tenha patrocinado uma farsa, do alto de seu piniquinho cheinho de merda.

 

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Todos assustados com  a queda do sr demóstenes. Da altura do senado, de um procuradoria, de uma secretaria de segurança, ele se mostra íntimo do margianl cachoeira. Ficamos todos assutados e surpresos.

Mas... a revistinha, que trabalhou fazendo com os dois uma trinca do barulho, sabia que o senador era amiguinho do cachoeira há muito e muito tempo. Sabia quem eles eram, claro. E nada disse aos seus assinantes e fiéis leitores, nem denunciou à polícia que havia um senador que, digamos, não era confiável. Envolveu um juiz da Suprema Corte sem lhe revelar quem era o parceiro de uma denúncia gravissima e que se revelou falsa. E a revistinha sabia. Ainda usou sua reconhecidamente falsa autoridade de moralista inatacável para atestar a veracidade das reportagens falcatruas que fazia.

Não sei bem o que é quadrilha, mas...

 

Coelho,

É isso mesmo que o crime organizado faz.

Corrompe os homens públicos para tentar ganhar o Poder.

De fato, isso assusta.

Demóstenes foi mais um cooptado pelo crime organizado. Se seguirmos o raciocínio do Nassif, o crime organizado tentou chegar ao STF.

Só acho que Gilmar não está inocente nesta história.

 

Começou a estratégia, via imprensa, para anular as provas da PF.

Uma forma de dar aos tribunais superiores argumentos para anulação.

Apostas na mesa.

 

POLÍTICA

STF libera acesso a inquérito para Demóstenes Torres

Advogado do senador afirma que gravações que comprometem Demóstenes são ilegais e que pedirá anulação do processo. Procurador-geral da República diz que interceptações são as únicas provas que constam do inquérito

Luciana Marques, VEJA Online 


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski liberou nesta quarta-feira à defesa do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) o acesso à investigação sobre o relacionamento do parlamentar com Carlinhos Cachoeira, chefe da máfia que controlava máquinas caça-níqueis em Goiás.

A informação foi divulgada pelo advogado do senador, Antônio Carlos Kakay. “Acabo de despachar com Lewandowski que, seguindo a tradição do Supremo, disse que ainda hoje vai deferir que nós tenhamos acesso à integralidade do inquérito”, disse o advogado.

A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu na terça ao Supremo abertura de inquérito. O advogado do senador reclamou da demora em conseguir acesso aos documentos. "O procurador-geral da República manteve de forma inexplicável, por mais de vinte dias, a impossibilidade desse acesso", disse.

Ele deve pedir a anulação do processo ao STF sob a alegação de que as gravações que revelam a ligação entre Demóstenes e Cachoeira são ilegais.

Segundo Kakay, as interceptações telefônicas deveriam ter sido autorizadas pelo STF, e não por um juiz de primeira instância, já que o senador tem foro privilegiado. "Se existe alguma coisa que foi trazida ao Supremo nove meses depois, essa prova é nula", disse. "A Constituição e a jurisprudência não admitem a prova ilícita."

Para o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, as gravações são legais. "O senador não era o alvo da investigação", disse. Segundo ele, as únicas provas que constam no inquérito remetido à PGR são as interceptações telefônicas.

"Por enquanto o que nós temos são as interceptações telefônicas que, por força de lei, são sigilosas", disse. Gurgel aguarda decisão do STF sobre o pedido de investigação do caso. Se aceito, o procurador deverá atuar em parceria com a Polícia Federal.

O ministro do STF Marco Aurélio explicou que existem duas situações diferentes. A primeira é quando o juiz de primeira instância determina a quebra do sigilo telefônico de quem tem foro privilegiado – o que é irregular. A segunda é o juiz descobrir por acaso o relacionamento do parlamentar com o investigado.

Essa última situação se enquadraria no caso de Demóstenes Torres, segundo ele. "Uma coisa é um juiz de primeira instância não poder quebrar o sigilo de um senador. Algo diverso é ele quebrar o sigilo de uma pessoa comum, se algo envolve um detentor da prerrogativa de foro", disse o ministro.

 

 

Nassif:

Vamos esperar o desenrolar dos acontecimentos, mas a minha intuição me diz que o Gilmar Mendes não foi somente incauto não. Ele está envolvido até o pescoço nessa tentativa de golpe para derrubar o presidente Lula, assim como em outras coisitas mais... Amigo e comparsa do Demóstenes, por acaso não sabia das ligações deste com o Cachoeira???

 

José Antônio

TÁ NAS BANCAS:

 

 

CartaCapital Exclusivo"Os 30% de Demóstenes"Por Leandro Fortes*23.03.2012 18:04

A Polícia Federal tem conhecimento, desde 2006, das ligações do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com o senador Demóstenes Torres, do DEM de Goiás.

Três relatórios assinados pelo delegado Deuselino Valadares dos Santos, então chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros (DRCOR), da Superintendência da PF em Goiânia, revelam que Demóstenes tinha direito a 30% da arrecadação geral do esquema de jogo clandestino, calculada em, aproximadamente, 170 milhões de reais nos últimos seis anos.

Na época, o império do bicheiro incluía 8 mil máquinas ilegais de caça-níqueis e 1,5 mil pontos de bingos. Como somente no mês passado a jogatina foi desbaratada, na Operação Monte Carlo, as contas apresentadas pela PF demonstram que a parte do parlamentar deve ter ficado em torno de 50 milhões de reais. O dinheiro, segundo a PF, estava sendo direcionado para a futura candidatura de Demóstenes ao governo de Goiás, via caixa dois.

A informação, obtida por CartaCapital, consta de um Relatório Sigiloso de Análise da Operação Monte Carlo, sob os cuidados do Núcleo de Inteligência Policial da Superintendência da PF em Brasília. Dessa forma, sabe-se agora que Demóstenes Torres, ex-procurador, ex-delegado, ex-secretário de Segurança Pública de Goiás, mantinha uma relação direta com o bando de Cachoeira, ao mesmo tempo em que ocupava a tribuna do Senado Federal para vociferar contra a corrupção e o crime organizado no País.

íntegra: http://www.cartacapital.com.br/politica/os-30-de-demostenes/

 

Os dois grampos do senador
10:01, 23/03/2012

Redação Época - Paulo Moreira Leite
Política

O grampo falso de Demóstenes com Gilmar Mendes produziu uma crise política, abriu demissões na cúpula do Estado e colocou o governo Lula numa posição defensiva até que tudo fosse esclarecido. O grampo verdadeiro ainda não levou a nada. Curioso, não?

Demóstenes foi o interlocutor de Gilmar Mendes, ministro do Supremo, naquele célebre grampo que se transformou num dos grandes escândalos do governo Lula – até que, no finzinho de 2010, quando ninguém prestava atenção nos jornais, a Polícia Federal divulgou o resultado de um inquérito dizendo textualmente que não encontrara um fiapo de prova sequer sobre a realização do grampo.

Ninguém pediu desculpas nem maiores esclarecimentos, embora a confusão tenha produzido a queda de Paulo Lacerda, o diretor geral da ABIN. Numa reação que parecia o prenúncio de uma crise institucional, no auge da denúncia Gilmar Mendes prometeu chamar o presidente Lula “às falas.”

A novidade está nos grampos que reproduzem diálogos entre Demóstenes e o bicheiro Carlinho Cachoeira.

Com a tranquilidade de quem conversa com um celular vendido em em Miami com a garantia de que era à prova de escutas, os diálogos acabaram complicando a situação do senador. Demóstenes é ouvido quando pede para Cachoeira “pagar uma depesa com taxi-aéreo no valor de R$ 3.000.” Também é ouvido transmitindo informações de
caráter confidencial sobre reuniões no governo, no Congresso e mesmo no Judiciário.

Considerando o acesso do senador à cúpula dos poderes, pode-se imaginar que eram informações bem valiosas, não é mesmo?

Carlinhos Cachoeira é um personagem eclético das finanças políticas do país. Não custa lembrar que foi gravado quando negociava propinas com Valdomiro Diniz, ligado ao esquema financeiro do PT. Também tem ligações com tucanos e políticos do DEM e do PP.

Não sou moralista e não acho que episódios dessa natureza digam respeito ao caráter das pessoas. (Só acho que os falsos moralistas, que denunciam nos outros aquilo que fazem, deveriam deixar os eleitores mais atentos). O problema não é o bicheiro. É o sistema que está bichado.

A circulação de dinheiro clandestino na política brasileira é uma consequência de um sistema de finanças destinado a alugar os poderes públicos e transformar os políticos em servidores do poder econômico. Pode ser um empresário com todos os papéis em ordem, ou um bicheiro. Enquanto não se mudar esse sistema, teremos episódios desse tipo. O próprio sistema gera suas leis e suas regras de competição.

Não custa aguardar, porém, pelo desfecho deste caso. Há duas semanas os dados sobre Demóstenes foram enviados à Procuradoria Geral da República que ainda não decidiu abrir inquérito. É estranho, quando se recorda da rapidez com que outros casos foram apurados.

FONTE: http://colunas.revistaepoca.globo.com/paulomoreiraleite/

 

Pelas caracteristicas de Gilmar Mendes se ele: ... "Aparentemente, Gilmar foi o incauto nessa história e acabou endossando a farsa, inebriado que estava pela catarse montada em torno da Satiagraha, que o colocou no centro de todos os holofotes."...

O ex presidente do STF não deixaria passar em branco este envolvimento e antes  Veja e o senador, por mais inescrupulosos não chegariam a tanto.

O envolvimento entre eles parece muito mais visceral.

 

Infelizmente estas 2 CPIs vão ser instrumentos de troca-troca entre PT-PSDB-Demos

Podem ficar putos (eu já tô) mas não vão rolar...

PT é frouxo. (podem ficar danados, tb)

Invertam a história e coloquem no lugar do Demóstenes um Senador do PT

Tucanos e Demos,  "machos"como são para enterrar o PT, fariam esta CPI sair antes das férias.

Quem duvida??? O PT já foi um "Partido de Machos". Hoje é o "Partido dos Diplomatas"

Até a postura da militância mudou. Já não cobram o Partido como antes. Ou seja, toleram.

 

Não é isso, não, Alex. Vc já deu uma olhada no tamanho disso tudo e na "qualidade"dos envolvidos? O que vc acha que a militância deveria fazer, pressionar o governo para acusar a PGR, STF, CN e mídia de associação para o crime? Governo e blogosfera, é isso? Pq a grande mídia espalha essa denúncia a conta-gotas e de forma muito leve. Para fazer isso que vc está imaginado é necessário RUA. muita RUA, entende?

Mesmo aqui pela web, a coisa não está tão intensa qto aqui no blog, não. Pode dar uma olhada. Vamos ter calma e torcer, como, já disse em outro post, para que o Lewandovski, não tenha OUTRA faca apontada para o pescoço.

 

Nassif, me perdoe, mas vc achar que o Gilmar é um ¨Incauto ¨, não dá né. Esse cara jogou o STF na lixeira, com sua desfaçatez e arrogância. Está metido nesse caso até a medula. E o Dr. Gurgel heim, escondendo o Demóstenes. Isso que é ¨Espírito de Corpo ¨.

 

Nassif,


Ainda ten neguinho falando o que não sabe sobre Satiagraha. Exemplo, estão falando que o Paulo Lacerda foi defenestrado da PF, quando na verdade ela já estava na ABIN desde outubro de 2007, e posteriormente, já em 2008, ajudou ao Protógenes emprestando agentes da ABIN para os serviços periféricos da operação, os quais, deveriam ter sido cedidos pela direção geral da PF, o Luis Fernando. Que o Lula deveria ter mais cuidado com a situação da época, isso não há dúvidas, pois após a prisão do Dantas, o episódio foi comemorado pelo próprio Lula e o seu ministro da justiça, Tarso Genro, que alardeou a prisão aos quatros cantos e depois mudou de posição, fortemente influenciado pelo comando da PF e receio de que o "Gomes"(Greenhalgh) fosse preso...

 

Por onde anda o senador Jarbas Vasconcelos, arauto da moralidade, da probidade, da ética?

Fala senador, diz alguma coisa.

Os pernambucanos, os nordestinos, os brasileiros quem ouvi-lo.

 

 

As organizações globo só deram a notícia porque não foi possível mais segurar. Mesmo assim, como sempre, virá apenas parte da verdade, a participação da "veja" nesta sujeira toda será ignorada, com certeza, pela globo, estadão e folha.

Os quatro cavaleiros do apocalipse ficarão sempre se defendendo neste monopólio da velha midia colonial e escravocrata.

 

Este blog está infestado de profetas do passado e de valentões de ocasião. Daqueles que imaginam que somos desmemoriados. Enfim, que pensam escrever para incautos ou, no palavreado cearense, para abestados. 

Está muito vivo na memória de todos as mentes de boa vontade, tanto as circunstâncias como os personagens envolvidos nessa trama. Desde o começo que o blog e alguns comentaristas, dentre os quais me incluo, bateram na tecla da armação. Isso antes do laudo da Polícia Federal atestando não ter encontrado qualquer prova material do alegado grampo.

Lembro-me que na época poucos tiveram a coragem e a hombridade de assumir tal risco. Os hoje "desmemoriados" que acusam o Lula de fraco, banana, e outros adjetivos à mão, são os mesmos que na época abriam o bocão para se guiar, como sempre sói ocorrer, o que a "matrix" incutia na suas cabeçinhas de bagre, ou seja, que o grampo era verdadeiro, que agora éramos uma República dos grampos, que o Delegado Lacerda era culpado etc etc etc.

Recordo-me também do júbilo, da comemoração, quando da patada do Sr. Gilmar Mendes para cima do Presidente da República, através da infame frase "chamar às falas", digna de um agente público pretencioso, arrogante e irresponsável.

Lula agiu como deveria agir um estadista em tempos de crise: com moderação e procurando resguardar uma crise institucional que, diga-se de passagem, era o fato motivador da agressão, do desrespeito do S. Gilmar para com o presidente. Se Lula engole a isca lançada por ele - Gilmar - devidamente atiçado pela grande mídia oposicionista, hoje a história poderia ser outra bem diferente.

Pois é isso, senhores visionários do pretérito. Antes de emitirem seus julgamentos e avaliações oportunistas se toquem que não escrevem para idiotas. 

  

 

Assino o que você diz, mas, tenho um acréscimo importante a todas essa qualificações que fez a Gilmar.  O comportamento dele, Demóstenes e Veja se chama conluio (conspiração). Era presidente do Supremo e não sabia quem era Demóstenes? Essas coisas se cochicha em qualquer poder.


Um país que temos conviver com um Procurador Geral sentado sobre denúncias de crimes tão graves e denunciando tapiocas de políticos que não lhe agradam mata qualquer credibilidade nesse poder. Esse Supremo e essa Procuradoria Geral da República não passam de caricaturas dantescas de Justiça.   

 

De modo algum !!

Na época desse fato, todos já sabíamos em que time jogava o gilmar mendes (...lembre-se dos 2 Habeas Corpus e todas suas declarações à mídia !!)

Sabíamos que, até provas contundentes em contrário, o Delegado Protógenes, ABIN e Paulo Lacerda eram (e são !!) os "mocinhos" nessa história toda !!

A questão central é que a Operação Satiagraha é um muro de dominós que contamina a Base Aliada e o próprio PT (em menor escala), e o Lula sempre foi LEAL aos seus "ALIADOS"...

Da mesma forma o 11 de setembro para os EUA...

É só "por isso" que, até hoje, vão "levando com a barriga"...

 

Att.

Martin

 

E nada que agora, na serenidade do tempo que passou, impeça as necessárias atitudes nas quais creio eu, possam ser invocadas as da redentora: subversão, lesa Pátria, golpe contra as instituições...

 

Exatamente, JB, direto no alvo.