Brasil retoma produção de insulina após 23 anos

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Nova fábrica em Minas Gerais terá capacidade para atender demanda nacional; 1,9 milhão de pacientes com diabetes serão beneficiados

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante Visita à planta de produção de insulina da Biomm, em Nova Lima (MG). Foto: Ricardo Stuckert/PR

O governo federal inaugurou na última sexta-feira (26/04) a planta industrial da Biomm, na cidade de Nova Lima (MG), que será responsável pela produção de insulina, marcando a retomada da produção do item após 23 anos.

A fábrica recebeu R$ 800 milhões em investimento, e tem capacidade tanto para atender a demanda nacional de insulina como favorecer o acesso dos pacientes com diabetes ao tratamento – a produção pode atender 1,9 milhão de pacientes.

A fábrica terá capacidade para 20 milhões de unidades de carpules (refis) de insulina glargina por ano – e, na sequência, de canetas de insulina. Além disso, poderá fabricar 20 milhões de frascos de outros biomedicamentos, como a insulina humana recombinante.

A estimativa é de que a unidade, de 12 mil metros quadrados de área construída, gere 300 empregos diretos e 1,2 mil indiretos, num benefício para mais de seis mil pessoas.

“O Brasil é o único país do mundo com mais de 100 milhões de habitantes que tem uma coisa extraordinária como o SUS, que tem um poder de dar escala a qualquer empreendimento na área da saúde. Um país soberano precisa de uma indústria nacional forte. Um país soberano precisa, sobretudo na área da saúde, produzir aquilo que falta. A Biomm vai estar no mercado, oferecendo insulina ao nosso SUS a um preço acessível, para que a gente possa distribuir de graça aos brasileiros que sofrem de diabetes”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na ocasião, o presidente destacou que a fábrica de insulina em Minas Gerais é a primeira de diversos empreendimentos federais na área da saúde.

O Brasil é um dos países com maior incidência de diabetes no mundo, com 15,7 milhões de pacientes adultos, segundo o Atlas da Federação Internacional de Diabetes (IDF).

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador