Revista GGN

Assine

Haddad e Serra tecnicamente empatados, segundo o IBOPE

Do G1

Russomanno tem 31%, Serra, 20%, e Haddad, 16%, diz Ibope

Pesquisa apontou candidato do PRB isolado na liderança em SP. Instituto ouviu 1.001 pessoas; margem de erro é de 3 pontos.

O Ibope divulgou, nesta sexta-feira (31), a terceira pesquisa de intenção de voto sobre a disputa pela Prefeitura de São Paulo após a definição dos candidatos.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo".

Em relação à pesquisa anterior, Russomanno passou de 26% para 31% e se isolou na liderança, Serra foi de 26% para 20%, e Haddad, de 9% para 16%; tucano e petista estão em empate técnico.

Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada:
Celso Russomanno (PRB) – 31% das intenções de voto
José Serra (PSDB) – 20%
Fernando Haddad (PT) – 16%
Gabriel Chalita (PMDB) – 5%
Soninha (PPS) – 4%
Paulinho da Força (PDT) – 1%
Ana Luiza (PSTU) – não pontuou
Carlos Giannazi (PSOL) – não pontuou
Eymael (PSDC) – não pontuou
Miguel (PPL) – não pontuou
Anaí Caproni (PCO) – não pontuou
Levy Fidelix (PRTB) – não foi citado
Em branco ou nulo – 12%
Não sabe – 9%

A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 30 de agosto. Foram entrevistadas 1.001 pessoas na cidade de São Paulo. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), sob o número SP-00605/ 2012.

Pesquisas anteriores
primeira pesquisa do Ibope foi divulgada em 3 de agosto e registrou os seguintes resultados: José Serra (26%); Celso Russomanno (25%); Soninha (7%); Fernando Haddad (6%); Gabriel Chalita (5%); Paulinho da Força (5%); Ana Luiza (1%); Carlos Giannazi (1%); Eymael (1%); Levy Fidelix, Miguel e Anaí Caproni não pontuaram.

segunda pesquisa foi divulgada em 16 de agosto e registrou os seguintes resultados: Celso Russomanno e José Serra (26% cada um); Fernando Haddad (9%), Gabriel Chalita, Paulinho da Força e Soninha (5% cada um), Ana Luiza e Carlos Giannazi (1% cada um), Eymael e Levy Fidelix não pontuaram, Miguel e Anaí Caproni não foram citados.

Segundo turno
O Ibope simulou um possível cenário para o segundo turno em São Paulo. No caso de uma disputa entre Celso Russomanno e José Serra, o candidato do PRB teria 51% dos votos e Serra ficaria com 27%. Os votos brancos e nulos somam 14%, enquanto 7% dos entrevistados afirmaram não saber.

Rejeição
O Ibope também perguntou em qual candidato os entrevistados não votariam de jeito nenhum. José Serra tem o maior índice de rejeição, com 34%. Fernando Haddad e Soninha aparecem na sequência com 13% cada um, seguidos por Levy Fidelix (12%), Paulinho da Força (12%), Eymael (11%), Celso Russomanno (8%), Gabriel Chalita (8%), Ana Luiza (7%), Miguel (7%), Carlos Giannazi (5%). Entre os entrevistados, 8% disseram que poderiam votar em todos e 22% não souberam responder.

Espontânea
O Ibope também apontou quais as preferências do eleitor na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos. O candidato Russomanno foi citado por 24%, seguido por José Serra, com 16% e Fernando Haddad, com 12%. Na sequência aparecem Gabriel Chalita (4%), Soninha (2%) e Paulinho da Força (1%). Entre os entrevistados, 14% disseram que votariam em branco e 26% afirmaram que não sabem.

Sem votos
59 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+59 comentários

QUE PENA QUE NÃO VOTO EM SÃO PAULO, ESTOU IMPRESSIONADA COM O GRANDE CONHECIMENTO QUE TEM O HADDAD DA CIDADE! EXCELENTE CANDIDATO!

 

Até o rosto da Santa lá em cima diz: Este não tem jeito, notem!

 

Não acredito de foma alguma que, caso fiquem Haddad e Russomono para segundo turno, os conservadores paulistanos votariam em Russomono em represália ao PT. Afinal de contas, quero crer que, os conservadores no Brasil, não são iguais aos conservadores americanos. Lá, êles colocam um par de antolhos, são extremamente passionais nesses casos. Acredito que brasileiros são mais maleáveis, e não votariam em em um candidato menos preparado, em detrimento de um governo muito melhor para sua cidade. Não posso acreditar que o consevadorismo os levem ao caos! Que êles saibam discernir com muito cuidado! Que analizem bem a trajetória desses dois candidatos! Claro que, acima do conservadorismo, há de prevalecer o bom senso, e a escolha do que é melhor para sua cidade. O NOVO, O ÉTICO, O MAIS PREPARADO, é sem dúvida alguma Fernando Haddad. Paulistanos, boa sorte! De uma carioca que quer a prosperidade de todos!

 

Vi uma inserção de Russomano entre os comercias. Não é que lá no fundo dá pra perceber que ele está trabalhando pelo serra? Foi aquela propaganda sobre "padrinho/madrinha" que visa (tá na cara) atingir Haddad por causa de Lula e Dilma. Quem se beneficia? serra, é óbvio. Russomano tá tentando arrastar serra pro segundo turno porque será mais derrotá-lo do que enfrentar Haddad. Cheguei até a lembrar daqueles jogos classificatórios em que um time chega a forçar uma derrota para pegar adversários mais fáceis nos mata-matas.

 

Recentemente fiz um comentário dizendoque Serra, tal qual Alckimim, náo iria para o segundo turno. Foi um chute, pura torcida, mas parece que está dando certo. Agora, vou bater um penalti com "cavadinha": na próxima pesquisa, Serra estará na terceira posição.

 

Lembram da Proposta da Rede Globo em dar cobertura maior em seus telejornais somente aos 2 primeiros colocados das pesquisas?

Em 1 de agosto a Rede Brasil Atual reportou:

Globo cede e amplia cobertura de candidatos na eleição em São Paulo

Depois de PT ameaçar recorrer à Justiça, emissora recua e abrirá espaço no noticiário a todos os partidos com representação no Congresso Nacional

Por: Rodrigo Gomes, da Rede Brasil Atual

Publicado em 01/08/2012, 16:13

Última atualização às 16:16

  

São Paulo — A Rede Globo voltou atrás na sua proposta de cobrir apenas os dois primeiros colocados naspesquisas de intenção de voto na campanha à prefeitura de São Paulo. Em reunião na tarde de ontem (31) com representantes dos partidos, a emissora firmou acordo para cobrir oito dos 12 candidatos a prefeito. Destes, os seis primeiros colocados nas pesquisas terão imagens de sua campanhas divulgadas diariamente. PSTU, PCO, PSDC e o estreante Partido Pátria Livre (PPL), por não terem representação no Congresso Nacional, continuarão de fora dacobertura.

De acordo com a assessoria de imprensa do candidato Fernando Haddad (PT), a proposta da emissora era cobrir apenas os cinco primeiros colocados nas pesquisas. Os partidos, com base na legislação eleitoral que exige espaço na mídia a todos que tenham representação no Congresso, exigiram cobertura completa. Dessa forma terão espaço nos telejornais da emissora: PDT, PT, PRB, PPS, PMDB, PSDB, PSOL e PRTB.

A partir do sistema definido, os candidatos apresentados na pesquisas da primeira à sexta colocação terão inserções diárias nos telejornais locais, com imagens de sua campanha, com tempo proporcional à sua posição. O sétimo e oitavo colocados terão nota comentando sua campanha no dia, sem apresentação de imagens, e uma matéria por semana. A emissora inicia sua cobertura oficial das eleições na próxima segunda feira (6).

A negociação ocorreu após protestos dos partidos com a proposta da Rede Globo para cobertura da eleição em SãoPaulo, apresentada na semana passada. O PT ameaçou entrar na Justiça para garantir espaço de TV ao candidato Fernando Haddad. Em relação às outras emissoras de São Paulo, a assessoria de Haddad disse não haver negociação sobre a cobertura. De uma forma geral devem se pautar pelo acordo firmado entre a Globo e os partidos.

  Tags: psdceleições 2012ptpstucobertura eleiçõesprbpdtrede globopplppstelevisãopcopsolpsdb,http://www.redebrasilatual.com.br/temas/politica/2012/08/globo-cede-e-amplia-cobertura-de-candidatos-na-eleicao-em-sao-paulo
Se o PT não ameaçasse entrar na Justiça o SERRA ia sumir em poucos dias da sua programação (risos)... Nada como um dia após o outro!

 

Vocês enxergam como a Política é dinâmica e a velha mídia é estática? 

Até tempos atrás a Rede Globo de Televisão cria no "recall" do SERRA e nas pesquisas e, talvez, na continuada crença de que a população paulistana segue as suas informações diárias como um "capacho", que não muda o script por ela traçado em uma vírgula sequer.

A Rede Globo queria criar um esquema de cobertura das eleições municipais que privilegiasse os dois primeiros colocados na pesquisa, estes estariam diariamente em seus telejornais. Se o PT não ameaçasse entrar na Justiça, a Rede Globo ia realizar este tipo de cobertura. 

Se salvou dessa a Rede Globo! O SERRA deve este favor ao PT (risos)...

A população além de não votar nele ia tirar o candidato da cobertura diária da emissora! E o Haddad com o Russomano seriam beneficiados... 

 

Lanço aqui a campanha:"Serra para deputado Estadual" acho que talvez dê.

 

10 coisas para o Serra fazer na aposentadoria  Rogério Tomaz Jr.
Conexão Brasília Maranhão

 No dia 7 de outubro próximo terá fim a carreira de um dos melhores exemplos para ilustrar os conceitos do oportunismo, do carreirismo e do maucaratismo na política brasileira. Tudo indica que José Serra será derrotado nas urnas no dia 7 de outubro ou, no mais tardar, no segundo turno da eleição à prefeitura de São Paulo (SP), a ser realizado no dia 28 de outubro. Nesta quarta-feira (29) foi divulgada pesquisa do Datafolha que indica a inviabilidade eleitoral de Serra na disputa da capital paulista. Com rejeição gigantesca de 43% e ascendente e apoio de apenas 22% dos eleitores, índice cada vez menor, tem ficado evidente também o abandono da sua candidatura até mesmo pelo próprio partido. Celso Russomano (31%) lidera a disputa e o petista Fernando Haddad (14%), até há pouco desacreditado por todos, já aparece no retrovisor do tucano. Com a derrota iminente, aproxima-se e o outono político daquele que se acha(va) “o mais preparado” dos brasileiros para ser presidente. Ao longo da sua longa trajetória, Serra acumulou inimigos e adversários políticos dentro e fora do seu partido e do seu campo ideológico. Ele poderia tranquilamente entrar para o Guinness Book como o político com a maior quantidade e diversidade de desafetos políticos da história. A partir de novembro, Serra, 70 anos, deve levá-lo a se ocupar como alguma coisa diferente de disputar eleições. Seguem então 10 sugestões de coisas para o Serra fazer na aposentadoria. 1. Ir para a Itália morar com Diogo Mainardi e regressar às suas origens. 2. Ir para Washington trabalhar na CIA como “analista” internacional, ainda que possa não durar muito no cargo. 3. Virar comentador político no Twitter em tempo integral. 4. Juntar-se a Merval Pereira na Academia Brasileira de Letras. 5. Assumir a direção editorial da Folha de São Paulo, deixando Otavinho inteiramente disponível para o “livre pensar”. 6. Apresentar o programa “Trololó da Madrugada” na Band, com direção do Boris CCCasoy. 7. Abrir uma consultoria com Paulo Preto de “apoio técnico a empresas interessadas em competir em licitações públicas no mercado da construção civil”. 8. Formar uma dupla sertaneja com Reinaldo Azevedo. 9. Lutar pela emancipação da República Autônoma Quatrocentona dos Jardins e Higienópolis. 10. Se nada der certo, fazer um implante capilar e pedir asilo político (junto com a Soninha) ao Uruguai, a nova terra da liberdade.



Leia mais em: O Esquerdopata: 10 coisas para o Serra fazer na aposentadoria 
Under Creative Commons License: Attribution

 

Gostaria de saber quando um Datafolha e um Ibope podem ser cosiderados e quando devem ser desprezados?

 

Desprezados devem ser sempre. Desconsiderados também. Discutidos devem ser, quando voltam suas atitudes e páginas contra os que sempre defendem.

 

Toni

De Gerso Carneiro no Twitter

Re: Haddad e Serra tecnicamente empatados, segundo o IBOPE
 

Missa de corpo presente!

 

Retrato de dois picaretas!!! Não sei qual o pior: o padre(sic) ou o tucano!!!

 

José Antônio

O Carisma de Serra

 

http://kibeloco.com.br/wp-content/uploads/2012/08/Carisma-Serra.jpg

 

Caiu a ficha do paulistano. E ta começando a cair a do paulista de modo geral. São Paulo perdeu aquele glamour, mas da pra recuperar.

 

Mas que notícia boa! Acho que essa história de elite conservadora, aos poucos vai fenecendo! Seja rico,   pobre, nos dias de hoje todos estão mais esclarecidos e o que vai pesar é tudo aquilo que o candidato já fêz e toda a sua proposta. Infelizmente não sou paulistana, pois Fernando Haddad seria o meu voto consciente! Sem falar que terá a colaboração da nossa PRESIDENTA, que só nos enche de orgulho! Boa sorte paulistanos!  

 

Serra põe a Globo na sinuca 
                 Serra estará fora do segundo turno das eleições municipais em São Paulo. E é irônico que exatamente aquele que apostou todas as fichas na própria sagacidade, fazendo da suposta experiência pessoal o baluarte da participação na disputa, tenha tropeçado de maneira tão infantil diante dos contendores logo no início da campanha. Inebriado pela convicção de quem se julga predestinado, Serra incorreu em erro que de tão primário está inscrito na bíblia como um dos 7 pecados capitais, o da soberba. Considerou a si mesmo de antemão na fase definitiva do pleito e propôs ao segundo colocado nas pesquisas um pacto de não agressão que lhe desse garantia contra a eventual ascensão do candidato cujo partido conta maior densidade de votas na capital.
 Pouco afeito a ensinamentos de qualquer espécie porque sabedor de tudo sob a face da terra, Serra ignorou a censura bíblica sendo punido sabe-se lá se pela ira de Deus sabe-se lá se pela incúria com a queda para o terceiro lugar das pesquisas. Quiçá para o quarto, caso a providência divina e os desígnios do eleitor acharem por bem colocar também o candidato Gabriel Chalita à sua frente. A reviravolta eleitoral de qualquer modo coloca em má situação a principal incentivadora da candidatura Serra, a Rede Globo de Televisão, que torcia indisfarçavelmente em seus telejornais pelo crescimento do candidato. Haja vista que apenas na cobertura de seus deslocamentos a emissora enviava um repórter para cobrir os pequenos gestos eleitoreiros do político de olhos esbugalhados. Sofre a Globo porque terá agora de optar pelo candidato de Dilma e de Lula, já que o outro que lhe faz frente é o candidato do desafeto Edir Macedo, dono da Rede Record, que se lograr a chegada de seu candidato à Prefeitura o mínimo que fará será mudar o nome da ponte Roberto Marinho para ponte Lineu de Paula Machado, lendário fundador da emissora concorrente. O movimento não será difícil. Dilma tem oferecido uma rota de fuga à emissora. Deixou que os “globeiros” malhassem o Partido dos Trabalhadores diariamente nos telejornais com o caso cognominado “mensalão”. Não cedeu aos funcionários públicos como queria a bancada de comentaristas e emitiu sinais para que a CPI do Cachoeira não arrastasse a mídia para o centro debate. Por essa razão é que entrada da presidente na campanha, como anunciou Haddad, deverá coincidir com uma mudança de postura da Globo nas eleições em que pensava dispor candidato previamente vitorioso. Tenderá ser mais generosa com o candidato petista do que com o candidato da Igreja Universal do Reino de Deus. Uma penitencia que terá de pagar por haver rezado antes para um santo embusteiro.

 

Caramba, acho que Russomano não faria uma boa gestão, pelo contrário, temo que seria desastrosa, mas no seu texto consegui achar outro ponto positivo em sua vitória que não fosse a expurgação do PSDB do seu próprio ninho: mudar o nome da ex-Av. das Águas Espraiadas, que vergonhosamente ganhou o nome do maior ditador honorário do regime de exceção do Brasil.

Aí sim fomos surpreendidos novamente rs

 

Sério que os sete pecados capitais estão escritos na bíblia?

 

É o que eu não canso de dizer. Onde não tem voto e povo, Judiciário e pig, a direta faz e acontece, onde tem, ela se desmancha no ar.

E assim caminha a democracia à brasileira. O povo corrigi o moralismo inviesado do pig-udenismo, e este continua ad infinitum seu show, porque nada mais tem a fazer

 

Juliano Santos

Acho compreensível que haja tanta torcida por Haddad, pelo menos neste blog. (Mais compreensível que focar tanto em SP...)

E não estou acompanhando a campanha pela TV, vi uns dois ou três dias e me desinteressei. 

Então peço a ajuda dos colegas. Por que votar neste ou naquele candidato?

Vamos pensar como eleitores, não como torcedores.

Por que razão, por exemplo, esperar que em uma cidade, como S.P., em que mais da metade da população é de (algo vagamente definido como) "classe média", uma candidatura de proposta de centro-esquerda deveria ganhar? Em Buenos Aires os Kirchner nunca ganharam, até hoje é reduto da União Cívica Radical e/ou Maurício Macri. 

E por aí vai... Que razões as pessoas, de várias classes sociais, religiões (as pesquisas agora segmentam isso) e níveis de escolaridade, teriam para votar nos diversos candidatos, além de antipetismo e antiserrismo?

O programa de alguém é capaz de atingir a maioria?

E quem ganhar, terá apoio da Câmara? O PT ou o PSDB conseguirão mais que os 12 vereadores cada (em 55) da eleição de 2008?

Como será a governabilidade numa cidade que é quase um país, com PIB de quase US$ 300 bilhões?

 

"Se você pode sonhar, você pode fazer" - Walt Disney

Quanto a governabilidade, é possível que o desempenho do Serra afete os vereadores do partido. Fora que, quem está disposto a ser oposição (ao Russomanno ou Haddad) para valer e ficar 4 anos sem dividir o bolo? Tirando PSOL, DEM (sangrado pelo Kassab), PPS e PSDB, creio que o resto não estaria.

 

Gunther,

todo o brasil está torcendo que não elejam essa desgraça do cerra!!! estamos confiando que os paulistas estão percebendo melhor quem é o cerra.

 

Brasil, há muito pra temer!

A vida é curta demais para se beber cerveja barata!!

A folha é contra a corrupção no pt, no psdb não!!!

 Frede69

Eu, não. Estou torcendo por uma vitória de José Serra. Por dois motivos simples:

i. Serra é o maior fator de desagregação da direita nacional. Assim que ele sumir, ela poderá se coalescer em torno de algum direitista "denominação de origem controlada" como Alckmin, ou pior ainda, em torno de algum arrivista. Como prefeito, será pesadelo constante de Alckmin e Aécio.

ii. Ser eleito prefeito de São Paulo é o beijo da morte. O último prefeito a se tornar presidente da república foi Jânio Quadros. O último a se tornar governador do estado foi Mário Covas, que foi prefeito há quase trinta anos. Por isso, não ficarei muito triste se Russomanno se eleger.

Antes Serra e Russomanno do que Haddad, que tem uma biografia boa demais para ser manchada por um abacaxi desses. Se Haddad se eleger, dentro de dois anos vão usar a efígie dele no dia de malhar o Judas.

E depois, o município de São Paulo, do jeito que está, não precisa de um prefeito, por mais competente que seja, precisa de um milagre. Deveria ser convertido em distrito metropolitano e fatiado em umas trinta prefeituras, com um conselho gestor coordenado pelo vice-governador ou algo do gênero.

Por ora, está tudo indo como eu gostaria que fosse no tocante a Haddad. Uma votação expressiva, a construção de seu nome, uma derrota honrosa.

 

Caro H.C.Paes a ex-prefeita Marta fez milagres como prefeita de São Paulo num cenário totalmente desfavorável (recessão, desvalorização cambial, lei de responsabilidade fiscal, baixo investimento público, etc).

O cenário hoje é outro (redução da selic, aumento dos investimentos), Haddad pelo que mostrou no MEC vai fazer barba, cabelo e bigode.

A arrecadação do município de São Paulo mais do que dobrou na comparação com 2003/04, o que mostra como Serra e Kassab principalmente são tão incompetentes...

 

O último prefeito que se tornou governador foi o próprio Serra.

 

Verdade, esqueci. Também, com o mandato-relâmpago de prefeito dele, menor ainda que o de Covas, é até desculpável. Porém, é verdade que a prefeitura de São Paulo tem sido o cargo mais alto da carreira de muitos políticos. O último, em alguns casos.

 

Pelo menos em São Paulo, maioria é uma massa multicolorida e mole, que muda facilmente de forma e aparência rs, não é fácil definir.

A verdade é que periferias e áreas nobres são redutos partidários do PT e PSDB respectivamente (seus aliados se beneficiam desses redutos também).

Quem decide é o "miolo" que as divide, que é imenso.

Por essa ótica (o candidato ideal para a maioria), Chalita, que é o centrista da vez, levaria vantagem, mas porque então sua porcentagem é tão minúscula?

Justamente porque Haddad acumula votos nos extremos, Serra no rico centro da cidade, e Russomano? Hm, acho que Russomano está se tornando um "figurão" como foi Jânio, aquele que não depende de partido, nem de ideologia, nem de uma região específica da cidade, mas que depende apenas da sua pessoa para puxar votos. Paulistano gosta disso. Esse tipo de candidato aqui vai longe.

Portanto, temos três campos de votos suficientemente loteados até o momento. Assim fica difícil tentar estabelecer uma proposta de maioria, já que a mesma está sendo puxada para três direções diferentes.

Então, ganha quem puxar mais forte? Na verdade acho que ganha quem não vacila, ou seja, quem não se queima.

Nesse sentido, Russomano leva vantagem justamente pela existência do antipetismo e antitucanismo, que desgastam seus adversários. Não é nem a questão de quem vence o Fla-Flu, mas sim de quem perde menos com ele, e nessa eleição parece que pela primeira vez os dois perderão rs

 

Macri não é da União Cívica Radical, mas de um partido de direita que não lembro, apesar da UCR ser o PSDB da Argentina.

Não devem eleger mais de 12 vereadores, tanto PT quando PSDB estão coligados nas proporcionais. Para o PSDB a perspectiva é bem pior, além da saída de alguns vereadores para o PSD, em 2008 Geraldo Alckmin foi candidato a prefeito e ajudou a eleger mais vereadores, porém a medida que o Serra cai nas pesquisas não se assustem se o PSDB eleger menos da metade dos vereadores que 2008.

Por isso que para o PT a ida de Russomano ao 2º turno no lugar de Serra é pior, pois num eventual governo petista o PRB poderia fazer parte da base aliada para aprovar os projetos e Haddad teria uma situação bem mais confortável que Erundina e Marta tiveram.

 

Obrigado pela correção!

Boa lembrança, o número de vereadores do PSDB deve cair. Essa diferença irá para partidos como PP, PR, PCdB.

Russomanno deve ser páreo mais difícil para o PT no 2º turno. Eu acho que ele leva a eleição. Não tem a rejeição de Serra, tem o apelo do novo e é "garantido por dois governos". No 2º turno o tempo de TV é o mesmo para ambos e não haverá perseguição midiática.

Mas ele preferirá PSDB ou PT como base de apoio na Câmara? Ou ambos como foi em BH durante uns anos?

 

"Se você pode sonhar, você pode fazer" - Walt Disney

Gunter,


Confirmando um segundo turno entre Russomanno e Haddad, me parece natural uma aproximação do PSDB com o Russomanno já no segundo turno. Não vejo os tucanos liberando filiados e ficando em cima do muro, e muito menos, apoiando o PT.


Agora, supondo que o Russomanno ganhe, creio que a única coisa que impediria convidar o PT para o governo, seria uma campanha pesada no segundo turno. Mas resta saber qual seria a estratégia de formação de governo do Russomanno, tentar cooptar o máximo de aliados, principalmente os maiores (como o PT), evitando a existência de uma oposição incômoda uu se vai tentar isolar o PT, já pensando numa futura reeleição.

 

Não sei. Acho que esse patamar do candidato dura até a população perceber que ele é um "tigre de papel" e o partido dele não tem quadros para formar um secretariado e, fatalmente, vai ter que se coligar com alguém que não vai ser com o PT, lógico.

Até para o segundo turno, caso seja disputado entre o Haddad e o mano russo, com quem o partido dele vai se coligar? tchan, tchan, than...

Acho ruim para a cidade se o mano russo ganhar. Poderá ser mais medíocre que o nuncasabe.

 

O povo está percebendo que os petistas são subjugados à Lei. Se roubarem serão condenados. Vão votar no PT como garantia de não serem roubados.

 

Raciocínio interessante.

 

Claudia!

A velha mídia fez do PT o partido mais atento de todos. E acabará dando dividendos pro próprio "inimigo" dela. Veja a DILMA, quem tem alguma denúncia contra ela? e contra o Haddad, sobre corrupção?

Boa parte de suas forças políticas de hoje são fichas limpas de verdade. Tem muito que melhorar, ainda, mas está no caminho certo.

E tem uma outra coisa interessante. O PT não está se fazendo de vítima no "Mensalão"; as condenações estão servindo para melhorar ainda mais o Partido, sem que se faça discursos de que existe perseguição contra o PT, dizendo ser errôneas as decisões dos ministros do STF, por parte de seus parlamentares e filiados. Utilizam a estratégia acertada. 

Já do outro lado, por exemplo, no PSDB continuam com a mesma postura de sempre, sem querer expurgar a corrupção de seus quadros, fazendo-se de perseguidos e de vítimas, chamando as denúncias contra o Partido de infundadas, trololó petista, etc.

O PT tem tudo para se firmar como um Partido que irá dominar a Política no Brasil por várias décadas. o PSDB, ao contrário, diminuir a cada dia mais. 

O PT cresce com seus erros. O PSDB enfraquece com o acobertamento de seus erros pela velha mídia.

A população sabe do outro "Mensalão"! Não pensem os políticos da oposição que o Brasileiro não está de olho neles. Vão pedir punição pra eles, também, e na mesma intensidade. E quando descobrirem o tamanho das barbaridades que cometeram e ainda cometem, não ficará pedra sobre pedra. A velha mídia criou o fantasma da "corrupção" e ele recairá sobre ela mesma e seus aliados políticos, já acontece, assim! Não é verdade?

o Ministro Joaquim Barbosa é relator do "Mensalinho" também. E não vai poupar essa gente, não! Porque a população quer Justiça e punição para todos os corruptos. E ele pode virar o vilão da velha mídia mais para frente, mas não da população, que o terá como herói tanto hoje como amanhã. 

O PT resolveu ser voz de 80% da população + ou - e extinguiu os radicais mais a esquerda e a direita de suas bandeiras. Nem Estado máximo, nem Estado mínimo. Ficou com o voto dos racionais: a vida está melhorando para mim? e não mais com o voto ideológico. Quem levou esse bastão foram em boa parte o PSOL à extrema-esquerda e o PSDB que debandou para extrema-direita. O Partido navega no centro, sem abandonar o comprometimento com o social e incorporando o desenvolvimentismo. 

 

Bem colocado, cabe aos partidos separar o joio do trigo. E partindo do que falou, é mais fácil o DEM sobreviver com sua postura de "cortar na carne" que os tucanos, que raramente expulsam alguém do ninho.

 

Eu concordo Ed!

Podemos ter os conservadores no pensamento político no DEM, mas ele tem condições de ser um partido formado por pessoas honestas, se assim quiserem. 

 

Malufista é gente de palavras. Pode confiar

 

By bye Serra 2012...kkk A onda Haddad, ou melhor, o tsunami Haddad chegou. O chão tucano já começou a tremer e o barquinho deles a afundar. Se os ratos já estavam pulando fora do Tucanic, agora vai ser a debandada final. Ver o Haddad crescendo é muito bom, mas ver o Serra afundando e sendo humilhado não tem preço!!!

 

Aconteceu mais cedo do que eu esperava.

A competência do Hadad é impressionante. Campanha impecável, propostas consistentes, candidado dinâmico.

Já a incompetência do Serra é assustadora. Com a imprensa toda nas mãos, dinheiro de sobra (um abraço para o Amauri Ribeiro Jr. autor do livro "A Privataria Tucana") e um forte recall, sua impressionante queda é particularmente humilhante. Ficar contra o bilhete único mensal, defender a taxa dos carros e chamar os profissionais da saúde de incompetentes propondo um "gerente" que "não profissional médico nem de enfermagem" (primeira vez que eu vejo selecionar um profissional exigindo falta de qualificaçõe) são apenas algumas das asneiras que ele vem cometendo na campanha.

 

ABAIXO A DITADURA

 

Impressão minha ou o Lula tava certo na sua estratégia. Lembro do seu constrangimento  ao ter que tirar àquela foto ao lado do Maluf. Nunca saberemos se os segundos do PP fizeram a diferença, mas é inegável que se Haddad vencer será pela sua exposição na propaganda eleitoral da TV.  

 

Por outro lado, Lula estava erradíssimo em insistir na aliança com Kassab, como a situação de Serra comprova.

 

Ótima observação Claudia.

 

Sem dúvida. A propaganda na TV ainda é a principal maneira do eleitor conhecer seu candidato e qualquer tempo extra é importantíssimo. Em 1min35seg é possível dizer muito.

 

Etadão.com15.junho.2012 15:16:28Com apoio de Maluf, Haddad terá o maior tempo de TV em São Paulo

Com Daniel Bramatti

A provável entrada do PP de Paulo Maluf na aliança de Fernando Haddad fará com que o pré-candidato do PT tenha o maior tempo de propaganda no rádio e na TV em São Paulo. O tucano José Serra, que ficaria em primeiro se assegurasse o apoio de Maluf, cairá para o segundo lugar graças à reviravolta no leilão das coligações.

Se o cenário de 14 candidatos se confirmar, Haddad terá direito a 107 inserções de 30 segundos na TV a cada semana e em cada canal. O mesmo vale para o rádio. A vantagem em relação a Serra será de 14 inserções por semana. No horário fixo de propaganda, o petista terá um minuto a mais do que o tucano por bloco. Veja a projeção feita pelo núcleo Estadão Dados:

Haddad (PT-PC do B-PSB-PP): 7min39s

Serra (PSDB-DEM-PSD-PV-PR): 6min38s

Chalita (PMDB-PSC-PTC-PSL): 4min32s

D’Urso (PTB): 1min31s

Paulinho (PDT): 1min48s

Soninha (PPS-PMN): 1min20s

Russomanno (PRB-PT do B-PTN-PRP-PHS): 1min17s

Nanicos somados (PSOL, PRTB, PCO, PSTU, PCB, PPL, PSDC): 5min11s

PS: como o D'Urso se coligou ao Russomano, este passou a ter 2min48s

 

 

A principal maneira do paulistano conhecer seu candidato é o partido ao qual ele é filiado ter atuação nos movimentos sociais, nas organizações de bairro, nos sindicatos, nas reivindicações.Essa é a forma de o cidadão conhecer as propostas do dia a dia daquele partido, e até especificamente do candidato.

Quando o partido NÃO tem nenhuma ou quase nenhuma atuação na sociedade, então apela-se para a propaganda na TV. Neste caso, tem-se que fazer aliança com quem aparecer pela frente.

Essa é a diferença entre o partido de Lula e Dilma em relação aos partidos de, por exemplo, Hugo Chávez e Cristina Kirchner. Ambos estão profundamente enraizados no movimento social. Para eles, a TV é apenas um complemento da militância que JÁ EXISTE - não apenas em época eleitoral - junto às organizações da sociedade civil.

Mas, fazer o que, né? Quem não tem raízes tem que apelar para a TV. Tomara que dê certo...

 

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

Isso que vc falou é o ideal, Roberto, não o real. O número de filiados em relação ao total da população é pequeno. As pessoas participam da política votando, não se engajando diretamente em atividades que lhe dizem respeito. É triste , mas essa é a realidade. O regime militar funcionou como uma verdadeira praga de gafanhotos sobre a conscientização política. Daí o fato da televisão ainda ser a principal fonte de informação para a maioria das pessoas. Esse quadro vêm mudando mas na direção de ser substituído pela internet.

 

Na realidade, são 3 minutos de TV.

Porque se não se aliasse com Haddad, o Maluf caía no colo do Cerra.

Mas tem razão: jamais saberemos se esse tempo foi o pulo do gato.

Eu preferiria nunca ter visto aquela foto.

 

Datafolha: rejeição a Serra cresce e pode vencer no primeiro turno

 

A rejeição ao candidato José Serra cresceu tanto que ultrapassou Celso Russomano e pode ser eleita no primeiro turno. De acordo com o Datafolha, a simples menção do nome de Serra fez muita gente desistir de responder a pesquisa.
Serra ficou chateado com o resultado e vai para a Baleia.
Segundo amigos, a rejeição a Serra é tanta que nem mesmo seu reflexo está aparecendo mais no espelho. Serra tentou fazer uma grande manifestação de apoio hoje mas nem ele mesmo compareceu.

Otileno Junior com sugestão de Leopoldino Rego

 

O macho adulto branco sempre no comando
E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫